Partidos piores que Al Capone!

Bem sei que dizem a democracia tem custos, que o sistema parlamentar também, que os partidos políticos são necessários à sociedade, mas tenham paciência! Depois de todos deram dado o sim à alteração da lei de financiamento, depois da proposta de lei aprovada na generalidade, estes sem vergonha, ao abrigo de um esquema habilidoso, arranjam maneira de alterar a redacção para ainda se beneficiarem mais?
Quer dizer, já não bastava terem-se permitido receber quantias mais generosas sob a forma de donativos em espécie e anónimos (maços de notas dentro de malas pretas), estes sem vergonha, não fosse o Demo tecê-las, ainda aprovam agora que, no fim duma campanha eleitoral, se sobrar dinheiro, o mesmo fica para o partido?
Nem por isso lhes lembrou prever ou obrigar que fossem obrigados a deduzir a diferença na subvenção que mamam à custa do Orçamento e de todos nós, ou sequer que deviam entregar tal verba a instituições de solidariedade social.
Qual quê, ficam com ele sob o pretexto que é para campanhas futuras!
Mas, como são mesmo uns sem vergonha, acharam por bem que os cidadãos independentes sejam, em iguais circunstâncias, obrigados a reverter o dinheiro para o Estado.
Razão tinha o brasileiro que dizia que na próxima ia votar nas prostitutas, porque os filhos já lá estavam!

9 comentarios:

korrosiva disse...

E era costume entregarem a demasia das campanhas???


Bjs

Adoa disse...

Meu amigo... a quem estás a pedir paciência?

Carol disse...

Também, se tivessem que entregar a instituições diziam que não tinha sobrado nada!

António de Almeida disse...

Em matéria de sobras de campanhas, poderiam ter pedido explicações ao sr. Isaltino, que ele bem explicaria o que fazer com o dinheiro. Em primeiro lugar sou contra as subvenções públicas, por mim os partidos deveriam ser obrigados a angariar dinheiro na sociedade civil, através de donativos, organização de eventos para angariação de fundos, etc. Espero que o PR vete a Lei, e obviamente que António José Seguro marcou pontos no país.

Compadre Alentejano disse...

É mesmo, as mães conseguem ser mais sérias que os próprios filhos...
Compadre Alentejano

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Desculpe lá Ferreira-Pinto, mas pode explicar melhor essa parte de os cidadãos indepndentes serem obrigados a reverter o dinheiro para o Estado?
Não me diga que adoptaram o sistema alemão do "queres democracia, então tens de pagar..."

manuel gouveia disse...

Radical meu caro! Radical!

Bastet Ailuros disse...

Como querem que as pessoas honestas se filiem nos partidos? Como querem valores baixos de abstenção? Como querem que se confie na classe política?

Eles não se importam de dar tiros nos pés, porque pelo menos ficam coxos, mas de barriga cheia.

Não, os senhores deputados não representam os portugueses nem sequer aqueles que votaram neles! Eles apenas se representam a si próprios e às máquinas partidárias encapsuladas a que pertencem.

Parabéns ao António José Seguro. E como disse António Costa, isto é o que parece, é uma leis DESASTROSA. E como disse Marcelo Rebelo de Sousa, é um lei ERRADA, que deve ser VETADA.

Fada do bosque disse...

Caramba! estava a ver que ninguém abordava aqui o assunto!Parabéns Ferreira Pinto, por ter partilhado connosco semelhante aflição!...
É que no meio disto tudo, só resta uma pessoa em quem confiar! Se o Cavaco não veta, com licença, esta bosta, estamos atirados ás urtigas!
Uma revolução é o que este país precisa!Agora é escumalha que governa?! Não há por onde escolher!
Se foi para isto, o 25 de abril, mais valia estarmos quietos, que aí sim, sabíamos por onde dar o golpe!
Parabéns António José Seguro!