A Memória!

Do alto dos meus 60 anos julgava eu que a memória do ser humano era algo que com o correr do tempo sobre os acontecimentos presenciados, se ia apagando, perdendo elementos, e que mesmo que os factos presenciados fossem da maior importância para a vida, a sua memória não deixaria de acabar por ser apenas memória, tantas vezes já não muito fiel aos factos acontecidos.

Pois estava redondamente enganado!
E quem mo “demonstrou” foram os McCann e os seus amigos, que passados dois anos sobre os factos acontecidos, vêm com uma precisão notável fazer um novo retrato robot do suposto raptor (radicalmente diferente do anterior), e com pormenores e precisões a todos os títulos notáveis! Ou seja, afinal a memória não só recorda tudo com clareza, mas vai mais longe, e passados dois anos vai buscar pormenores que não lembrava quando o acontecimento ainda estava “fresco”!

Não faço juízos sejam eles quais forem (ou pelo menos tento não os fazer), mas toda esta história me cheira muito mal e infelizmente e mais uma vez com alguma influência politica pelo meio.
Pobre Maddie, a única parte importante e infelizmente credível no meio de todo este "circo"!

6 comentarios:

Fada do bosque disse...

Pois é meu caro... o povo tem a memória curta! Tudo o que seria importante ser resolvido, é esquecido! Pobres das vítimas, que apesar de tudo, vão também ser esquecidas, para que outros andem á solta e impunes gozando os dividendos de tais crimes, com a naturalidade do mais pio dos santos!

A Maddie é um caso, a Casa Pia, outro e por aí fora...
Freeport, BPP, BPN e se atento a enumerar os casos dos últimos anos, só em Portugal, a noite não chegava! É a Justiça portuguesa!!

Teresa Queiroz disse...

sim..uma memória notável , deve ser dos comprimidos!!
eles que passem a receita para os doutores que não se lembram de ter estad na Malásia ... e foram muitos!!!

António de Almeida disse...

Infelizmente julgo que nunca saberemos ao certo o que aconteceu naquele apartamento...

A Gata Christie disse...

São uns anjinhos... Mas ainda há quem os defenda, quem acredite piamente naquele teatro, naquela encenação, naquele fingimento! Que asco, que revolta!

Mas o problema não será só da polícia portuguesa, porque senão a inglesa já teria feito alguma descoberta, certo?!

Posso ser crente ou ingénua, mas acredito que, um dia, tudo se saberá!

ferreira-pinto disse...

É todo um mar de perguntas e especulações (de parte a parte, diga-se pois são tão críveis as visões dos McCann como os dogmas do Gonçalo Amaral), onde só existem dois naúfragos: a menina e a verdade.

Peter disse...

Enquanto a tese do rapto for credível, as contribuições financeiras de particulares estão garantidas.