Margarida Menezes, o meu aplauso!

Ultimamente tenho andado arredado das lides e, consequentemente, escrevo e alvitro de ouvido. Com o inerente risco de falhar, pelo que, sendo esse o caso, apresento desde já penitência.
Fugirei de abordar a magna questão de saber se na forja está ou não um bloco central, coisa que Manuela Ferreira Leite terá deixado como possibilidade em cima da mesa embora depois tenha querido corrigir o tiro. A não ser que me queiram fazer crer que agora o Mário Crespo se vendeu ao … PS!
Já em tempos aqui neste espaço abordei a questão e, recordo-o, na altura houve quem asseverasse que tal hipótese não passava de … tolice! Pois bem, ela aí está em cima da mesa. Ou pelo menos, por baixo da mesa …

Não, a mim o que me interessa é que no Porto, num Congresso qualquer, uma mulher portuguesa, de 26 anos, descrita como bonita, jovem e charmosa (no Norte menos "pipi" dir-se-ia "boa como o milho"), não teve problema algum em assumir que era virgem e que não se importava nada com isso.
Notei que o jornalista teve o cuidado de dizer que a mulher era bonita, jovem e sensual não vá alguma mente mal intencionada pensar que ela sofria de algum problema; também notei que escreveu que causou algum alvoroço a sua declaração

Nuns tempos em que se apregoa que cada um deve fazer o que lhe apetece, causou-me estranheza a necessidade de vincar os predicados da visada assim como o espanto nos outros.
Sinal claro que entre o discurso e a prática ainda há um fosso a transpor?
Ou será que agora a sociedade exige que cada mulher seja uma Messalina, conquanto depois cada um venha acrescentar um prudente "desde que não seja a minha"?
Eu não sei. Fico-me , pois, pelo registo e pelo aplauso à Margarida Menezes, acho que é este o nome, que não conheço de lado nenhum mas a quem admirei a frontalidade e a firmeza.
Se é assim que está bem, deixe-se estar.
Quanto aos outros, lembre-se que os cães ladram e a caravana passa!

13 comentarios:

O Guardião disse...

Lá para as bandas da virgindade nada a opor, compete à dita senhora, perdão, donzela, decidir como achar melhor.
Quanto à Dª Manuela, que não tem nada de charmosa, na minha modesta opinião, duvido que vá em coligações com o senhor Sócrates, porque é notório que os dois se detestam.
Já agora deixem-me dizer que os esclarecimentos da senhora me fizeram soltar um SAFA de alívio. Um deles já é mau, dois só pode ser castigo!
Cumps

António de Almeida disse...

Um golpe de marketing, é o que é. Uma fórmula segura para chamar atenções nos nossos dias.

indomável disse...

Ahahah!
Sabes que concordo com o António?
Que pretensão tem uma mulher ao afirmar perante não sei quantas pessoas que é virgem? que interesse poderá isso ter para alguém para além dela própria e um possível pretendente?
Esta é como a história que ensinam no início de qualquer curso de jornalismo aos futuros jornalistas, que uma boa história não é a de um cão morder num homem, mas sim a de um homem que mordeu um cão...
Hoje uma boa história é a de uma mulher bonita e sensual que se mantém virgem porque quer... É boa para qualquer jornalista e para a própria mulher, que muito possivelmente deixa de ser virgem rapidamente...

Já agora estou com o guardião também, Manuela F. Leite e sócrates juntos só podia ser castigo!

Ferreira-Pinto disse...

antónio de almeida e indomável, obviamente que a notícia é quando o homem morde o cão, isso qualquer candidato a jornalista deve saber; o problema é que depois de o curso tirado muitos se esquecem, por exemplo, da regra essencial do "quem, onde, quando, como, o quê ..." ...

Se a dita senhora quer publicidade ou não, pouco nos deve interessar.
Acho que muito mais relevante que isso tudo é, desde logo, ter sido notícia (o que revela bem dos critérios jornalísticos que por aí andam) e depois o tratar com pinças aplicado na notícia quando se adjectivo e contextualiza bem o aspecto físico.

Isso sim, quanto a mim, é relevante mormente numa sociedade que apregoa (notem bem, eu digo apregoa) o culto e o direito à diferença e a liberdade de agir e pensar em conformidade.
Contudo, meus caros, e mesmo num assunto comezinho como este, basta pensar fora da linha maioritária para se ter direito a uma certa inquietude.

Ferreira-Pinto disse...

Para quem continua a manifestar cepticismo em relação a um cenário político que já em tempos se aventou por aqui e hoje se volta a focar, sendo que alguns, como se a virgem Margarida fossem, eis que João Cravinho (certamente muito popular entre os fazedores de opinião que, pelos dias de hoje, aplaudem e entusiasmam-se com qualquer um que levante uma unha que seja contra o tipo do costume) vem a terreiro falar do BLOCO CENTRAL!Fica aqui a transcrição, com a devida vénia, do "diário digital":

"Apesar de se tratar de uma solução que poucos à partida apoiarão, o ex-deputado socialista João Cravinho considera que a recuperação do Bloco Central, um governo constituído por PS e PSD, pode vir a ser uma solução praticamente «inevitável» após as eleições de 7 de Junho, perante a crise em que Portugal e o Mundo se encontra.

Em declarações durante o seu habitual espaço de opinião, à terça-feira, na Rádio Renascença, Cravinho defendeu que «o mais provável é que de facto se caminhe para um Governo PS-PSD, em função da necessidade de estabelecer uma política de ataque e de reacção à crise muito forte».

No entanto, entende este histórico socialista, esta é uma solução que só se colocará depois das próximas eleições e dependendo dos resultados das mesmas e da obtenção ou não de uma maioria absoluta. Isto apesar de ser já claro para Cravinho que será difícil, «se não mesmo impossível», ao PS obter essa maioria, ainda que existindo a possibilidade de chegar a acordo com um só partido à esquerda dos socialistas, como, por exemplo, o Bloco de Esquerda.

«Depende muito dos resultados eleitorais, que não são fáceis de prever, saber se é possível ou não ao PS ter maioria só com um outro partido à sua esquerda, por exemplo o Bloco de Esquerda», afiança.

João Cravinho defende que até Outubro o PS deve saber explicar que «ideias e que programa tem diferentes do PSD, mesmo em crise», acrescentando que «há quem diga que o PS pode manter os votos ao centro, porque o centro assusta-se com a ideia de que se o PS não for maioritário o país será ingovernável e, portanto, debaixo desse temor votará útil no PS».

Nesse caso, o ex-deputado socialista deixa no ar uma pergunta: «se o PS chegar ao Governo com votos à sua direita vai fazer uma política de Esquerda? Quem acredita nisto?»."

korrosiva disse...

Acho perfeito que a mulher não tenha tido problema alguma em admitir que era virgem, mas devia de ter vergonha na cara em fazê-lo num congresso como se de um freakshow se tratasse!

pedro oliveira disse...

Hoje por causa de um problema grave que ocorreu com um filho de um editor do vilaforte na escola,destaquei uma frase que também faz aqui todo o sentido:
"gozam comigo porque sou diferente eu gozo convosco porque são todos iguais"

manuel gouveia disse...

Esclarecedor este teu post! E eu a pensar que falavas sempre de ouvido! ;)

Quanto ao centrão ele vai ser feito entre o PS e o CDS, ao abrir a porta a um entendimento com o PS, a Manela apenas está a baralhar as cartas ao Sócrates.

Daniel Santos disse...

Interessante foi ela ter criado um clube e até agora nem uma sócia, só ela.

mac disse...

As pessoas hoje em dia assumem tanta coisa, porque não assumir esta? Será assim tão estranho ser virgem aos 26?

Fada do bosque disse...

E só existe o bloco central?
Será que não há mais uma alternativa, que seja?!
É já costume neste País ,não dar alternativa e benefício da dúvida, a outros candidatos?
Pelo menos, bem podíamos fazer um esforço, para tentar mudar o ambiente viciado,há mais de trinta anos! Nem que fosse, para esses badamecos, aprenderem a lição!!!
Ar puro e gente jovem, vinha mesmo a calhar!

Compadre Alentejano disse...

Certamente que, a partir de agora, o Clube das Virgens, vai ter um grande incremento, em especial, junto das beatas...
Foi engraçado e longa virgindade a Margarida Menezes...
Compadre Alentejano

heresias consentidas disse...

olah
fazer um post sobre um assunto e escrever que não se tem a certeza do nome da pessoa sobre quem se escreve (apesar de o colocar em título) ou escrever sobre «um congresso qualquer» no Porto... bem... no mínimo aquela da penitência já diz tudo!...
lol

ps:
isto não diz é que o blogue não seja excelente, pk é

cumprimentos
herc