Os lapsos de memória de Dias Loureiro ...

Começava esta croniqueta quando meus olhos repararam ali numa série de discos cujos sons, para alguns, pedem umas passas e, de repente, fez-se luz.
Encontrada estava a razão para os lapsos de memória de Dias Loureiro, conselheiro de Estado, causídico, homem de negócios, político ora no limbo, ora à luz do dia …

Dias Loureiro, e presumo que todos saibam disto, foi ao Parlamento conversar lá com uns conhecidos sobre o BPN, o Insular, Porto Rico e outras coisas menores.
Habituado àqueles corredores, foi como qualquer um de nós vai ao café da esquina. Na maior ...
No fundo, disse que sempre esteve preocupado com aquela coisa chamada BPN e não se fala mais nisso.
Vêm agora uns malandros dizer que, afinal, o homem sabe mais do que disse, que teve evidentes lapsos de memória e, às tantas, tinha mentido na maior.
Entalado, telefonou para a SIC a dizer que estava pronto para ir ao Parlamento outra vez.

Este homem parece que gosta de música.
Ora, os amigos farão o obséquio de, ao gosto musical, adicionar o factor idade pois tem tudo a ver.
O homem quando era rebelde, aposto que ouvia os sons dos primevos Pink Floyd, o Syd Barret, os Van der Graaf Generator, os TRex, os King Crimson, o Jimi Hendrix, a Janis Joplin …
Tudo malta a pedir umas revoadas de fumos … daqueles, não sei se estão a ver … sim, desses mesmos que o Louçã também aprecia …
Ora, ao que dizem, fumar umas "brocas" pode dar cabo do cérebro a um tipo!
Tenho para mim que foi o que sucedeu a este pobre homem; o convívio com colegas que estavam sempre na passa deu-lhe cabo dos neurónios e é por isso que ele tem estes lapsos de memória!

9 comentarios:

salvoconduto disse...

Será que ele ainda se lembra como é que fez fortuna?

pedro oliveira disse...

Ferreira-pinto,o gajo sofre é de alzheimer.
E o zé-povinho que se lixe com "efe" grande.

António de Almeida disse...

Serão o BPN e Freeport duas faces da mesma moeda? Estou a insinuar algo como financiamentos partidários, senão vejamos:
-Freeport, um governo de gestão aprova, o seguinte não coloca entraves.
-Casino de Lisboa, um governo de gestão aprova, o seguinte não coloca entraves.
-A Somague paga umas facturas de campanha do PSD, o PS magnânime não explora politicamente o facto.
-BPN, vem a lume em simultâneo, certamente será coincidência, com o caso Freeport.
-Há já vários anos que ouvimos falar em promiscuidades várias, como forma de angariar finanaciamentos partidários.

António de Almeida disse...

Complemento

Nada inviabiliza que a reboque dos financiamentos partidários tenham existido ilícitos criminais, pelo menos no BPN parecem ser evidentes.

DANTE disse...

Ou isso ou acabou-se-lhe o 'material' amigo Ferreira...

Um abraço

Compadre Alentejano disse...

O Dias Loureiro quer é dar música a todos nós!
Ao menos, fiquei a saber que mentindo, posso dizer que foi antes um lapso de memória...
Compadre Alentejano

Daniel Santos disse...

acredito que o senhor Dias Loureiro tenha problemas de memoria. Passa a vida a esquecer de se demitir.

Adoa disse...

Eles gozam e nós é que apanhamos com o fumo todo...

AP disse...

Alguém sabe qual é o melhor álibi em Portugal? É que de repente não me recordo...