A fibra de Elisa chegará?

Em ano de tríplice eleição, a Invicta conta com um naipe de candidatos que podem dar um verniz especial à contenda autárquica.
Não discutindo os méritos e as demagogias, diria apenas que poder escolher entre Rui Rio, Elisa Ferreira, Rui Sá e Teixeira Lopes é digno de registo. Quem dera a muitos eleitores e concelhos terem tal sorte!

Independentemente do vencedor da contenda, noto que um parte numa posição fragilizada.
Desde logo porque raramente se ganha o poder, podendo dizer-se que quem o tem é que o perde.
Depois porque terá de arrostar com o descontentamento larvar que a governação socialista tem gerado a nível nacional.
E se aqui Elisa Ferreira pouco pode fazer, existe uma situação na qual se colocou mesmo a jeito e dá a Rui Rio outro trunfo.
Tendo começado por granjear maior visibilidade com a Operação Integrada de Desenvolvimento do Vale do Ave do Professor Cavaco, depois andou a ministra e a deputada, pelo que é, tal como o seu adversário principal, uma profissional da política.
Mas fica mal só se estar disponível para abandonar um cargo (Estrasburgo) em caso de vitória no outro. Mesmo que seja legal. E é-o.
Aliás, também é legal a acumular de funções na administração e eu acho que devia ser absolutamente proibido, sem excepções. O princípio devia ser o de separação e quem quisesse, optava.

Voltando ao Porto, aguarda-se ainda com natural expectativa ver que golpe de rins terá a principal rival de Rui Rio de fazer para resistir a uma aparelho local do PS que … enfim!
Mas que existem condimentos para dar alguma animação à coisa, lá isso há.

15 comentarios:

PreDatado disse...

Uma coisa é certa, talvez até rara no país, Elisa Ferreira pode beneficiar de um voto regionalista e provinciano, digo eu, que tem a ver com o futebol. Como se sabe Rui Rio é persona não grata aos portistas e a ver vamos se o portuense se sobrepõe ao portista ou o contrário. Todas sabemos quão perto os dois anteriores presidentes da Câmara socialistas estavam perto de Jorge Nuno Pinto da Costa, embora Rui Rio tenha conseguido uma segunda eleição. No entanto, tendo em conta que Rio é o principal candidato a futuro lider do PSD, tudo juntinho acho que a Elisa vai ganhar.

salvoconduto disse...

Causa-me coceira aquela coisa do Parlamento Europeu. E não é só els que ali está agarrada...

Ainda há dois ou três dias li um artigo sobre a remuneração dos deputados que mais coceira me causou.

Luiz Santilli Jr disse...

Caro amigo Quintino

Primeiramente quero agredecer sua visita e comentário.
Não fosse a necessidade de estar mais perto do dinheiro do que do prazer, pois para se ter prazer é preciso um pouco de dinheiro, e eu já estaria morando em definitivo nestas bandas beira mar!
Quem sabe este ano posso fazer isso, e o farei com muito prazer.
Mas tal como aí, por aqui também os nossos politicos conspiram contra nosso bem estar. Querem nos ver sempre vermelhos de ódio de suas falcatruas.
O pior, tudo gira em torno de seus exclusivos interesses pessoais e tribais, pois os nossos interesses, há séculos não ha vivalma que deles cuide.
Aliás, quando nosso pai Adão foi posto pra fora do Eden, acho que ficamos prejudicados pelo resto da eternidade!
Eta Deus malvado!
Quem haverá de nos salvar???

O Lula, por aqui, é que não!!!

pedro oliveira disse...

Meu caro, como já disse em outros vizinhos, foi assim que Fernando Gomes perdeu as Eleições, isto de querer um pássaro na mão....Os Portuenses gostam de exclusividade.
bom fds

António de Almeida disse...

Também me parece que o Parlamento Europeu é precisamente o calcanhar de Aquiles de Elisa Ferreira. Aliás, nem percebo porque razão o PS não promove rotatividade nos Eurodeputados como tem feito o PSD, embora neste caso me pareça que alguns estejam a procurar precisamente acabar com essa rotatividade, e outros querem para lá voltar. De regresso ao Porto, nem sequer me parece que o futebol tenha assim tanto peso, afinal nas últimas autarquicas, com um PS ainda em estado de graça, Rui Rio segurou a autarquia sem problemas, faço este comentário com a ressalva a que a distância me obriga, não vivo os problemas diários dos portuenses, e poderá estar a escapar-me algo.

Ferreira-Pinto disse...

Eu sei bem que talvez não o tenha escrito por mal, mas o amigo PreDatado quando afirma que o voto das gentes da Invicta é provinciano está a ... meter água!

Primeiro, porque a cidade do Porto (e noto que portistas adeptos existem-no de lés a lés neste país) já deu provas mais que suficientes de não misturar alhos com bugalhos. Como bem diz o António de Almeida se o voto fosse assim tão provinciano todos os portistas residentes na cidade do Porto teriam votado em Francsico Assis no último acto eleitoral.

Ora, tendo Rui Rio ganho as eleições ou existem mais boavisteiros e salgueiristas que portistas, ou então cai pela base a teoria!

Elisa Ferreira, cujo portismo nunca foi segredo, contrariamente ao boavisteirismo de Rui Rio, a ganhar as eleições, será pelos méritos técnicos e de empatia que tem e não por arrastamento de voto provinciano.

Aliás, nessa lógica, Sócrates teria as eleições ganhas à partida na cidade do Porto?

PreDatado disse...

Caro Ferreira-Pinto provavelmente não me fiz entender. Eu não chamei provincianos aos portuenses, pois também não me considero provinciano ao ponto de fazer essa afirmação. Reconheço que o que escrevi possa conduzir a essa conclusão. O que quis dizer foi que a Elisa pode e vai de certeza receber MUITOS votos provincianos, como o receberam o Fernando Gomes e o Nuno Cardoso fundamentados apenas por questões clubistas. Só quem não andar pelas ruas do Porto a escutar a voz da população mais de base é que o pode negar. Felizmente e como se provou com Rui Rio (figura que por acaso não aprecio) o facto de este ter ganho mostra que esse provincianismo é minoritário, mas que essa confusão existe, ela existe.
(lembra-se do polémico apoio de Manuel Vilarinho "em nome" dos benfiquistas dado publicamente e feito eco em todas as televisões ao Durão Barroso?)

Dalaila disse...

Como ministra gostei sim!

Ferreira-Pinto disse...

Meu caro PreDatado eu desconfiava que era por aí que iria na sua afirmação mas, à cautela e para animar a coisa, sem sucesso, ao que parece, escrevi o que escrevi em complemento.

De qualquer modo, têm sorte os portuenses em poderem escolher entre candidatos deste calibre. Quem dera a muito eleitor doutros concelhos ...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Há dias escrevi um post nesse sentido no Delito de Opinião, pelo que subscrevo tudo o que escreve.
Quanto ao aparelho local do PS, um dia destes conto uma história que ouvi, num fim de tarde num pub do Porto,na véspera da escolha de Elisa Ferreira pela distrital. Ela que se cuide!

Daniel Santos disse...

Eu desconfio que Rui Rio continuará com toda a força.

Adoa disse...

Isso é o vira o disco e toca o mesmo...

É sempre...

Compadre Alentejano disse...

Esta senhora, pró-Sócrates, apenas vai reforçar o voto em Rui Rio...
Ainda não perceberam que o eleitorado autárquico vai "castigar" o "engenheireiro"?
Compadre Alentejano

O Guardião disse...

Já há muito que venho dizendo o mesmo: o problema por vezes nem são os candidatos, embora por vezes sejam muito mauzinhos, o problema são os aparelhos partidários, os compromissos, os amiguismos, a clientela, etc., etc..
Cumps

Ak Sağlık disse...

foi um artigo que eu gostava. Obrigado por compartilhar.
tüp bebek