O Ronaldo e o orgulho de ser português

Ora bem, peço desculpa pelo atraso, mas onde vivo a net é coisa de extra-terrestre e nem sempre está disponível. Para além do mais, luz só quando não chove, porque quando chove, para tomar banho tem de se usar a água da chuva mesmo...

E por aqui começo mais esta minha palestra semanal.
O País está de tanga há tanto tempo, que até o Durão já se assume como europeu, sem saber de onde foi mesmo que saiu quando foi eleito presidente da Comissão...

Mas o título deste texto é acerca de um certo Cristiano, cujo pai adorava filmes de cowboys e achou que Ronaldo (do "consagrado" actor Ronald Reagan) seria uma boa opção para um filho da Madeira, caixa mais pequena que se insere na maior de seu nome Portugal.
Perdoai-me vós, que sois grandes adeptos do desporto "rei", mas ontem fiquei com um sabor a amargo na boca, ao ter de passar um dia inteiro a ouvir falar do dito cujo. É que, apesar de ser uma amante de desporto, considero que se há que existir orgulho por sermos quem somos e de onde somos, vermo-nos reflectidos num garoto que dá uns pontapés numa bola sempre que não joga na Selecção Nacional e que é mais conhecido por ter papado mais fulanas que um sheik árabe, não será de todo a razão fundamental!

Ontem ainda, ao mesmo tempo que o país espectava e ansiava pelo veredicto do melhor jogador do mundo, dava na TSF um programa com o melhor formador do mundo, que é.... sim, adivinharam, PORTUGUÊS!

Pois é, com tantas razões para estarmos orgulhosos e nós só olhamos para uma fraca amostra do que é fazer-se bem o que se gosta. Não seria hora de se olhar bem para outras formas de brilhar, para além da bola?

Uma boa semana a todos.

10 comentarios:

Peter disse...

Tens toda a razão. Chegava a ser enjoativo ver TV ontem: era Ronaldo por todo o lado.
Esse "pontapeador", poderia esforçar-se um pouco mais sempre que joga na Selecção Nacional e, já agora, no seu "brilhante" discurso, poderia ter tido uma palavra de apreço, ou de agradecimento (não deve saber o que é) para o clube que o formou e o lançou no mundo do futebol: o Sporting Club de Portugal.

Ferreira-Pinto disse...

O Cristiano Ronaldo é bom jogador de futebol?
É!
Excelente até, diria eu, especialmente no Manchester United onde o jugo de Alex Ferguson se faz sentir no dia-a-dia e não há espaço a mimos ou birras!
Merece ser o Melhor Jogador do Mundo de 2008?
Merece!

O Cristiano Ronaldo é uma máquina de fazer dinheiro que, qual Prince, até já se dá pelo nome de CR7?
É.

É um míudo que começa a dar sinais preocupantes de vedeta caprichosa?
É.
Mete nojo às vezes?
Mete!

A nossa Comunicação Social explora até à exaustão estas coisas?
Explora.
São os critérios editoriais a que temos direito.
Com a agravante que quem ousar dar um espirro ser logo acusado de anti-patriota!

É que se o Cristiano é bom, também na Austrália uma portuguesa foi considerada a professora do ano numa das suas regiões e a essa ainda não vi nenhuma equipa de enviados especiais ir entrevistar.
Nem a essa nem a muitos outros cientistas, investigadores ou gente que faz trabalho de sapa!

Quanto ao resto, PETER, a experiência ensina-nos que estes tipos são uns mercenários!

korrosiva disse...

Sem ser no desporto há Portugueses que se destacam em várias vertentes, tanto cá como no estrangeiro.

O País é o que é.. não somos os maiores, mas também não somos coitadinhos. Detesto quando se passa a ideia que tudo é mau.. e que as poucas glórias que temos é no desporto.

indomável disse...

ora bem,
então vamos lá a ver onde começar a discussão...

Pois então: todos estamos felizes porque um dos nossos foi considerado o melhor jogador do mundo, mas também estamos felizes porque temos cientistas na NASA, porque temos dos melhores professores do mundo espalhados pelos quatro cantos da terra e estamos igualmente felizes porque em cada ponto do globo vive um português que se integrou perfeitamente nesse canto, suspirando de saudade por este canto rectangular a que chamamos Portugal.

O que eu detesto mesmo, amiga korrosiva, é que quem é suposto mostrar-nos as novidades do país e do mundo, decida que a nós o que nos interessa é lixo e que o que temos mesmo de melhor está dentro de quatro linhas brancas onde um grupo de rapazes mal amanhados decide fazer rolar um esférico.
O que a mim me irrita de verdade, é que os ditos e supostos fazedores de opinião, tenham decidido há algum tempo, que o povo português só tem cabeça para ver jogos de futebol, telenovelas e concursos que não interessam nem ao pior inimigo do menino jesus!

Talvez esteja na altura de o povo português mostrar que na nossa cabeça quem manda somos nós, não acham?

António de Almeida disse...

Gosto de ver o Cristiano Ronaldo jogar à bola no Mancheste United, na selecção não faz um jogo de jeito desde o Mundial 2006, sim porque antes de ser a vedeta em que se transformou lutou e muito pela titularidade, com excelentes exibicões no Euro 2004 e apuramento para o Mundial 2006. Já o CR7 não me interessa absolutamente para nada, é uma marca de revistas cor-de-rosa que não consumo, nem a marca, nem as revistas...

Compadre Alentejano disse...

Atenção! Há mais vida para além de Ronaldo e do futebol!...
Compadre Alentejano

Daniel Santos disse...

Eu hoje chego a barriga ao balcão e junto-me aos meus iguais, junto-me ao povo e falo de Ronaldo, dos golos que marcou, das fintas, do melhor do mundo.

Hoje não quero saber de politica, não quero andar a fazer análises politicas, não quero ser estadista nem quero pensar em desgraças.

Quero fugir da crise, dos problemas, quero distrair-me com o trivial, o futebol.

mac disse...

E o futebol é uma excelente maneira de anestesiar as mentes, já Salazar o sabia...
O Cristiano até pode ser o melhor do mundo, só é pena que na Selecção não o demonstre.
Pior que as noticias falarem vezes sem conta do C.R., só mesmo a noticia ridícula, falada vezes sem conta, que provavelmente Obama iria adquirir 1 cão de raça portuguesa.

C Valente disse...

Chega de R7, temos outras coisas mais importantes
Saudações amigas

Adoa disse...

Sabes que gräo a gräo enche a galinha o papo...

Portugal brilha em outros campos mas precisamos sempre que venham outros dizer-nos onde!

Mas se quiseres posso dizer-te: Manuel Damásio, Vieira da Silva, Paula rego, Magalhäes ( e näo estou a falar do Computador), Saramago, Pessoa, Amália, Mariza... É só olhar e ver!

Por que é que temos de ser täo pessimistas?