Senhor Primeiro-Ministro, use artigo fino! Use português!

Escrevo-lhe, Senhor Primeiro-Ministro, na vã esperança que Vexa, Engenheiro José Sócrates, leia esta em vez de a mandar ler a algum assessor e me dê respostas adequadas à minha pertinente interrogação.
Tomei conhecimento que foi eleito o sexto homem mais elegante do mundo e aguardei que os blogues de nomeada falassem deste feito. Nada.
Pudera, estão todos feitos, todos a denegrir a lusa imagem.
E assim sendo sobra aqui para este, produto de terceira linha mas olhe que sempre é melhor ser falado no NOTAS que ganhar o Bidão de Ouro como o Quaresma!

Mas voltando à elegância.
Só agora entendo o verdadeiro alcance daquelas inauditas corridas por locais famosos do mundo.
Lá está, por alguma coisa é Primeiro-Ministro e eu, mero subalterno.
Falta-me essa perspicácia de conseguir aliar relações públicas com exercício físico.
Também me falta o conforto dos euros para me abalançar a uns sapatos PRADA e a uns fatos ARMANI ou HUGO BOSS (repare, Senhor Primeiro-Ministro, que coloquei em maiúscula para que se veja bem que é artigo fino e distinto e não daquele de feira).

Mas, e desculpe que ouse questionar, não acha que sendo Primeiro-Ministro da República Portuguesa e mesmo estando o País em prosperidade, assegura-o Vossa Excelência todos os dias, bem podia gastar uns fatitos lusitanos?
E uns sapatos também?
Porquê?
Repare, por favor, que depois do Magalhães e o saber de experiência feito que ganhou na sua venda internacional, pouco lhe custava, entre dois nacos de prosa, tirar o sapato e mostrá-lo ali ao interlocutor?

Pense nisso, Senhor Primeiro-Ministro.
Veja o que podia fazer, como sexto homem mais elegante, pelas nossas exportações de calçado, fatos, camisas e gravatas. E, sei lá, até de “boxers”!
Ali os outros de tanga nas cimeiras internacionais, e o Senhor Primeio-Ministro de genuíno corte e costura lusa ao lombo. E sapato a condizer.

Senhor Primeiro-Ministro, pense nisso.
Pense nisso, veja bem a coisa.
Os outros ali a tugir "ai mãezinha qu' isto está mau" e nós aqui, graças ao seu engenho, firmes e hirtos.
Ora, com a tal ajuda suplementar de gastar artigo luso, pomo-nos à frente do pelotão em menos dum fósforo!
Endireita-se a balança de pagamentos num ápice, diminui-se às importações, aumenta-se às exportações ...
É a sua oportunidade de reservar não uma nota de rodapé, não um capítulo mas um volume na História da Lusa Pátria.
Com os mais profundos e respeitosos cumprimentos,

27 comentarios:

Alexandre Corrupto disse...

PS. Já agora Sr. Primeiro Ministro, aproveito para lhe pedir perdão por uma falha minha. Sempre que abre a boca não o ouço a si, mas a Bocage:

«Chorosos versos meus desentoados,
Sem arte, sem beleza e sem brandura,
Urdidos pela mão da Desventura,
Pela baça Tristeza envenenados»

joshua disse...

Sim, sr. Primeiro-Ministro, e que tal brandir nas cimeiras e nas conferências de imprensa o Colgate contrafeito made in Portugal, esse que o ajuda a sorrir contra tudo e contra todos? Já há quem se insurja contra esse sorriso a torto e a direito e ao qual muito chamam esgar idiota. Não ligue. Só sabem dizer mal do que está mal.

Ser o sexto mais elegante exige que publicite a Salada que lhe é almoço ou jantar frugal made in Portugal e lhe permite manter a linha. E os enchidos e os vinhos? São o Magalhães da nossa gastronomia!

E o corte de cabelo constante, Sr. Primeiro-Ministro? Quem é o estilista e a sua casa de corte e costura, depilações e manicures made in Portugal que mereceria a sua devida publicidade, sinal do génio Português em cabelos e unhas? Ao sair do BMW e ao acenar, for instance, dava jeito tal pastilha comercial?!

Promover por promover, queremos vê-lo a promover por inteiro a produção nacional: Magalhães, saladas-cattering, enchidos, cabeleireiros, Colgates made in Portugal e outros produtos de que me não me apetece lembrar agora.

E, sim, é a última oportunidade de uma nótula de rodapé na História de Portugal, vá lá, um pouco mais grossita, está bem?! Dois palmos, vá, de grosso.

joshua disse...

(semi)Respeitosamente,
Um fiel detractor!

joshua

[Oiça lá, ó PM, ouvi dizer que o PM e tal já ligou ao Ricardo Araújo Pereira por causa daquela boca dos «bandidos» a propósito justamente do dossiê Sexto Mais Elegante do Mundo? No último Zé Carlos, sim. É verdade, não é?

Nos filmes, os bandidos vestem bem, não é? Não vai agora aterrorizar o Ricardo, arrumar com o programa, manifestar-lhe o quanto ficou decepcionado com isso e com o boneco que ele faz a imitá-lo, pois não? Ligar muitas vezes? Conversar muito? Fazer entender e tal? Vá lá, PM! É só humor. Nada de paranóias. Desligou. Trabalho perdido.]

pedro oliveira disse...

Por mim pedia-lhe tão somente que governe e deixe-se de mariquices do jogging e mais não sei quê!Trabalhe se faz favor!

lusitano disse...

Ora gaita, isto é que eu sou burro!

Então não é que pensava que PRADA era um senhor Manuel Prada que tem uma fabriqueta de sapatos ali na Benedita!

E que ARMANI era a empresa do senhor Armando Antunes Iglésias, e ainda que HUGO BOSS era um senhor chamado Hugo que tinha uma alfaiataria e a quem os empregados tratavam carinhosamente por Boss.

Então passava-me lá pela cabeça que o PM do meu país que tanto precisa de vender os seus produtos, e fazer publicidade dos mesmos para aumentar as exportações, andasse vestido de coisas da "estranja"!

Estou estupefacto!!!

António de Almeida disse...

aguardei que os blogues de nomeada falassem deste feito. Nada.

-Alguns falaram, não eu, que também sou de 3ª categoria tal como o meu amigo, mas tive ocasião de ler sobre isso.

-Curioso, o caro Ferreira-Pinto tem inteira razão, o primeiro-ministro deveria procurar usar, principalmente nas visitas e actos oficiais, alta costura portuguesa, que a temos, já o cidadão José Sócrates na sua vida particular pode usar o que bem entender, é óbvio. Se reparar Sarkozy não se desloca num automóvel alemão ou americano, mas francês, nós não temos uma marca portuguesa nesse sector, mas sempre que possivel, Sócrates, o governo, o P.R., todos deveriam promover artigos "made in Portugal".

DANTE disse...

Ò amigo Ferreira? Um telefonema não seria de mais valia? ;D

Um abraço

Ferreira-Pinto disse...

Sim, sr. Primeiro-Ministro, dizes tu, JOSHUA, mas eu atrevo-me a corrigir-te.

É que ou andas falho das ideias ou fraco patriota, pois há lá necessidade de ir engalanar cimeiras e conferências de imprensa com Colgate contrafeito made in Portugal, quando por cá temos a famosa pasta medicinal Couto?

Quanto aos enchidos não sei, mas ainda há tempos alguns dos autores de referência que tu tanto lês se insurgiam contra uma despesa brutal que a Presidência do Conselho de Ministros teria feito em vinhos que foram gentil oferta aos dignitários estrangeiros que por cá estiveram na Presidência da União Europeia e na Cimeira com os países africanos.

Aí, esteve bem o nosso Primeiro-Ministro. Tal como esteve o nosso Special One quando obsequiou Sir Alex com um Barca Velha e ainda lhe enfiou com sonoras derrotas em campo. Não parecendo, assim também se mostra o que de bom por cá temos.

Ferreira-Pinto disse...

António de Almeida, meu caro, penitencio-me dessa falha de não ter atentado nas referências da I Liga da nossa blogosfera ao sexto lugar do nosso Primeiro.

Obviamente que, e como diz, quando peço ao nosso Primeiro-Ministro que use fatos portugueses é nessa qualidade. Enquanto cidadão, por mim até pode andar roto!

Mas os exemplos vêm de cima e aí vejo que estamos, mais uma vez, de acordo.

Carol disse...

Completamente de acordo! Agora que o homem tem charme, ai isso tem!

joshua disse...

Enxameia de charme patcholi uma pequena massa residual de crédulos sem cérebro.

Tarantino, a pasta medicinal Couto anda na boca de toda a gente e deves ter engolido um tubo em pequeno porque nunca a tua ironia é amarela. É sempre branca. Pensemos antes no Bom Produto dos Sabonetes Feno nacionais, mundialmente célebres e vendidos a rodos nas lojas mais luxuosas de Nova Iorque e como combinam com o 6.º mais fútil do mundo.

A lista de portugalências está só a começar. A piroseria que perpassa o mundo com estas considerações bacocas do 6.º mais elegante é altamente contagiante e Portugal verá o Homem da Campanha Perpétua a esforçar-se por esfolar-nos a paciência com a sua magnífica aura de Providencial com coisas de igual relevância: a elegância.

Dizem que Al Capone, o facínora célebre, vestia como um senhor nos recantos de Chicago. É a tal regra sem excepção.

Ferreira-Pinto disse...

Feno e não só, e não só, JOSHUA ... tens os da Confiança e muitos mais da ACH BRITO e da Claus; neste momento, lá em casa, uso exclusivo, um alvo como neve, em embalagem azul escuro, Veleiro de seu nome e que exala magnífico cheiro ...

Esses do Musgo Real que referes também são coisa fina, sim senhor.

Se isto combina ou não com o nosso homem charmoso, não sei.
Sei, isso sim, que me gosto cheiroso, escanhoado diariamente e lavado de igual modo.
Daí que não possa haver qualquer reserva em relação a estes lusos produtos de fina estirpe.

E em matéria de elegância, não sei que te diga.
Eu no ramo masculino alheio-me, já que não sou apreciador; mas olha que quanto aos encantos de uma mulher nada como a elegância!
E o charme ... e até os mafiosos têm direito a isso.

Mas isso sou eu que o digo que sou dado a estas manias.

Carol disse...

Pois, sabes, Joshua, eu sou loira e, como tal, só tenho dois neurónios. Um é paralítico e o outro é mongoloide... Acho que é por isso que o acho carmoso... Assim, como o Brad Pitt, o Clooney, o Chris Cornell, o Harrison Ford, o Leonard Cohen... Enfim, é o que se pode arranjar!

Carol disse...

Vês, nem sei escrever charmoso ou mongolóide... Tadita de mim...

Peter disse...

Agora compreendo!

Os deputados faltoso do PSD foram ao alfaiate tirar medidas para estarem em condições de se opor ao 1º ministro no que respeita à vestimenta, já que para mais lhe falta engenho e arte.

Zé Povinho disse...

Por acaso atirei a bisca (sobre este tema) ao meu amigo Goraz, e ele enviou-me um "boneco", onde nota que também os terroristas modernos usam marcas sonantes como vinha no DN, e naquele caso era VERSACE (também em maiúsculas porque não eram da feira).
Sócrates é um pouco como Maria Antonieta, aquela dos croissants.
Abraço do Zé

Tiago R Cardoso disse...

uma troca de ideias sobre a elegância de Sócrates...

Gostei da carta, acho é que fostes demasiado elegante com a figura.

Adoa disse...

Carambas se o nosso primeiro comeca a fazer também publicidade aos Boxers... Pode ser que a clientela até aumente, principalmente seeleusar a mesma estratégia do Magalhaes...
lololol

E pode ser até que ganhemais uns adeptos para votar nele nas próximas eleicoes... e se acoisa pega... Nao sei, nao!

Mas ainda o teremos a fazer publicidade!

joshua disse...

Tarantino, foste eloquente com a tua colecção de sabonetes que, com um pouco de sorte, é capaz de superar a tua massa corporal.

Eu tenho menos entusiasmo com tal metrossexualice, respeitando-a, embora, e olha que também execro os que maldosamente murmurentam da gaydez alheia como a do George 'Clowny' que dizem que gosta de outra sopa e é o que é para quem precisa de acentuar que gosta de macheza [por ser inacessível] e o publicita.

Sou diferente. Ainda hoje estive nas urgências de oftalmologia e a Maria dos Bigodes estava lá com as suas saias de quinze dias a um mês de uso. O telefone tocou. Tinha o toque de um gato que mia e a minha mãe, que, foda-se!!!! mil vezes foda-se!!! já não vê, pensava que era o animal vivo no corredor escuro onde esperámos quatro horas. E era a Maria dos Bigodes a atender e a falar com o filho que lhe ligava a saber da sopa atrasada. De cá para lá andava eu ansioso por atendimento naquele corredor, e ao passar por ela, exalava a mulher sentada daquele entrepernas um odor a ancestralidade parideira, de fugir e de compreender: ela é da Afurada e está na casa dos 60 aninhos e talvez a vida não tenha sido nada fácil. Sorria-me. Achou-me piada ao jeito e à presença próxima a minha mãe.

Pensei: cá está, era aqui que o Tarantino e a Carol deviam escarafunchar o narizinho como eu, sem querer, quase toda esta tarde para perceberem a avaliação que eu faço de Sócrates: um cromaço com pulso de primeira, um patego rabelo com poder e ascendente sobre as fraquezas gerais e sectoriais, que não quer perder a face com um crime-trambolho chamado Modelo Chileno de Avaliação porque o homem não condescende, não desce ao que é ser povo e faz o seu número, o seu espectáculo distante, mandão, crustáceo-cretinóide nas políticas, alheado da realidade e ainda mais alheado das pessoas, com um olho certamente na posição de administrador futuro da Martifer ou de qualquer outra coisa para quem tanto fez. Ele é elegante e tem charme como um sincero estrume.

Tarantino, filhinho, em nome da nossa amizade: vamos a Lisboa cheirar os lixos por recolher, mas em nada, em coisa absolutamente nenhuma, me peçam para 'conceder' na elegância de semelhante poço de despreziva fantasia inacessível com um deus cagão e actor.

Um abraço
joshua

Compadre Alentejano disse...

Caro Ferreira-Pinto, esta espécie de primeiro-ministro, nem sequer tem categoria para se vestir na Feira do Relógio!...
É só fachada...
Compadre Alentejano

Blondewithaphd disse...

Hmmm???? O homem foi eleito o quê? Quem foram os estrábicos e estrábicas que acharam que o nosso PM anda na mesma liga de um Jude Law ou de um Brad Pitt, hein?

Ferreira-Pinto disse...

JOSHUA o balcão sobre reclamações quanto à beleza e charme é ao lado, sendo o atendimento feito pela senhora minha irmã. Terçai ambos ...

Quanto a mim, não haja dúvidas filho ... a coisa nem é de metrosexual, nem do carago ... é higiene mesmo!
Quanto ao Primeiro ser elegante, se a esta hora ainda não topaste que estava na tanga então estou como a Ferreira Leite ... ninguém me entende.

E a senhora tua Mãe?
Coisa pouca ou nem por isso?

korrosiva disse...

Ferreira-Pinto.. não seria mais viável escrever uma carta ao pai Natal?

E fatos Hugo Boss, somente se forem da primeira linha Boss Black!

;)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Apreciei particularmente o seu sentido de humor e, se me permite, peço-lhe que dê um saltinho ao CR, dentro de alguns minutos, porque eu também já alinhavei umas linhas sobre o assunto, fazendo a comparação com o que se passa do outro lado do Atlântico.

Daniela Major disse...

Muito bom sem dúvida!

Ferreira - Silva disse...

Já Óscar Wilde dizia sabiamente ..."Os meus gostos são muito simples: prefiro o Melhor de tudo".

Ferreira-Pinto disse...

Pobre e triste Ferreira-Silva que de gostos tão requintados, certamente tanto deveis à banca!