O homem da sensibilidade feminina

António Alçada Baptista morreu ontem aos 81 anos e, como mulher das Letras e das Línguas, não podia deixar passar em claro esta data.
Este senhor, escritor e jornalista, abandona o mundo terreno deixando para trás uma notória obra na ficção e no ensaio, bem como uma imagem de "homem de causas", como referiu Inês Pedrosa, presidente da Casa Fernando Pessoa, à TSF.

Segundo ele, os seus livros vendiam "muito por uma razão simples": ele era "talvez o primeiro escritor que não teve vergonha dos afectos". A sua obra literária perpassa o ensaio, a novela, a crónica e o romance e contabiliza catorze títulos, nomeadamente Os Nós e Os Laços, Um Olhar à Nossa Volta, Catarina ou o Sabor da Maçã e O Riso de Deus.

No entanto, Alçada Baptista conquistou a unanimidade da crítica e do público com Peregrinação Interior - Reflexões Sobre Deus (1971) e Peregrinação Interior II - O Anjo da Esperança (1982).

Dizia ele que "quando não somos capazes de conquistar o mundo, seduzimos".
A mim, posso garantir, que não só seduziu como conquistou em absoluto.

7 comentarios:

Peter disse...

Carol

Bonita homenagem. Não sabia, pois ainda não tive tempo de ler os jornais diários, porque tenho estado ocupado com o SOL.
Dele li apenas "Os nós e os laços" e é um livro que recordo, pois li-o numa época da vida em que me revia nalgumas situações narradas por ele.

Bom feriado

Ferreira-Pinto disse...

Recordo intensamente a leitura da obra "Catarina, e o sabor da maçã".

Uma escrita ágil, quase saltitante, fervilhando de emoções ... assim recordo o livro.

Não sei bem, nem tenho certezas, mas interrogo-me se não seria tempo de escritores como este serem puxados para lugares de destaque no ensino da Língua Portuguesa, em vez de se andarem anos a enfiar semi-inutilidades nos cadernos e livros dos estudantes?

Carol disse...

Essa, FERREIRA, é uma interrogação que me invade muitas vezes...

Blondewithaphd disse...

Confesso-me ignorante e presto o meu respeito.

DANTE disse...

A mim não me seduziu! Livra! lol
(tinha que sair parvoíce...)

Nunca li nada deste senhor , estou como a blonde.
RIP

Jokas Carol :)

Carol disse...

BLONDIE e DANTE, para quem gosta de ler, este é um escritório obrigatório!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Como já escrevi num comentário no blog da Blonde, "Catarina ou o sabor da Maçã" é, para mim, o grande livro do Alçada ficcional, porque nele se destaca ( amais doq ue em "Os Nós e os Laços") a capacidade e exuberância dos afectos.
Alçada merecia masi do que ter ficado anso esquecido e concordo com o Ferreira-pinto: era bom que fosse mais lido nas escolas.