Ainda é tempo ... de correr com a corja!!!

Na passada Quinta-feira assistimos ao bater no fundo de toda a ética jornalística neste País, à continuação da descredibilização da justiça em Portugal, à continuação da degradação dos valores que devem reger uma sociedade e entre os quais estão a honestidade, a integridade e o bom senso.

Fátima Felgueiras foi condenada, repito, foi condenada a três anos e três meses de prisão com pena suspensa, (beneficiando do novo Código mais benevolente que o anterior), ou seja, o Tribunal deu como provado que praticou determinados crimes de que vinha acusada. Foi ainda condenada à perda de mandato, que pelos vistos não se torna efectivo por um recurso, (mais um), que vai ser feito e impede que essa decisão judicial se torne efectiva.

Não discutindo a sentença (até porque não tenho competência para isso), que segundo ouço de pessoas ligadas à Justiça é mais um exemplo da pobre justiça deste País que nunca condena na totalidade os poderosos, os mediáticos, indigno-me, no entanto, com todo o circo que se lhe seguiu.

Fátima Felgueiras esteve em todas, julgo eu, televisões deste país, com a desfaçatez de um sorriso e um discurso duma pessoa que parecia ter sido ilibada de todas as acusações, tendo-lhe sido permitido tempo de antena para continuar o seu discurso palavroso, como se fosse uma cidadã impoluta, e ninguém foi capaz de lhe dizer na cara que ela tinha sido condenada por crimes que cometeu.

Que imagem passamos nós aos jovens que estão em formação nas escolas, nas universidades?
Que a honestidade é manipulável?
Que se podem cometer uns “crimezitos”, mas tendo o cuidado de não deixar grandes provas?
Que mesmo que sejamos condenados temos sempre o circo mediático a nosso favor que nos deixa apresentarmo-nos como vítimas e não como criminosos?

Onde vai chegar este país?

Temos um Primeiro-Ministro que vai dizendo umas “inverdades” e ninguém lhe toca, nem mesmo a Comunicação Social sempre tão rápida a crucificar uns e absolvendo de uma penada outros como ele, por manipulação ou pura omissão.
Temos uma Assembleia da República cheia de deputados faltosos, atrasados sistematicamente, que nada fazem, nada produzem e apenas se pavoneiam nos corredores do poder.
Temos uma Oposição que apenas quer o poder pelo poder, pois nada mostra que tenha para oferecer de melhor aos portugueses.
Temos inspecções para tudo e para nada, mas que apenas servem para cair em cima dos fracos, pois os poderosos estão protegidos pelo poder.
Temos uma ministra que, seguindo a prática do governo exercida pelo primeiro, perante a segunda manifestação de uma centena de milhares de professores continua irredutível, confundindo firmeza com teimosia.
Temos um jornalismo onde só se entra por cunha ou laços familiares, ou ainda outras coisas que me coíbo de escrever, como recentemente se lia já não sei bem onde, dito por uma jovem jornalista.
Temos um Presidente da República esfíngico, que vai assistindo a tudo isto (que é muito mais do que aqui digo, mas que para tal não chegaria o espaço do blogue inteiro), e não tem uma palavra de direcção, uma palavra verdadeiramente interventora que dê alguma esperança aos portugueses, a não ser, quando beliscam os seus “direitos”, como no caso dos Açores.

Pois é jovens, estudem, estudem muito a melhor maneira de manipular a verdade, de utilizar a política e os cargos públicos, de enganar a lei, de passar por cima dos outros, de serem “chico-espertos”, porque por este caminho que o país vai seguindo, só quem assim aprender, só quem por essas “regras” se reger, é que terá futuro.

Alegremente caminhamos cada vez mais para o fundo da Europa, de tal modo que um dia destes muito provavelmente um forte abalo telúrico nos separará mesmo do continente europeu e ficaremos à deriva no Atlântico.

Pela primeira vez em quase sessenta anos de existência, e vividas tantas e tantas situações complicadas e difíceis para Portugal, começa a despontar em mim uma quase vergonha de ser português.
E isso dói-me!!!
Mas ainda é tempo ... ainda é tempo de correr com eles!

23 comentarios:

Francisco Castelo Branco disse...

Esta é mais uma situação da nossa TV...e do nosso país....

Coitado do Vale e Azevedo que é o unico que sofre com as malhas da justiça

Acompanhei a reportagem e as televisões quase que "ilibiram" a autarca.
Parecia que ela tinha sido absolvida....

O que nao foi....

e perdeu o mandato....

e foi pronunciada para ir a julgamento em mais um caso com o Futebol CLube Felgueiras....

David disse...

E vamos correr com eles para onde????

Não são eles um espelho fidedigno do que é a nossa sociedade? Não são eles que são eleitos democraticamente pelo povo?

Vamos correr com eles para onde??? Fica a pergunta... e a angústia

salvoconduto disse...

Mais impoluta do que Fátima Felgueiras só os admintradores do BPN, que já têm por cima a mão protectora do governo...

joshua disse...

Brilhante manifesto, Lusitano. Porque subscrevo inteiramente a tua análise e me revejo no tom, na forma e no teor, permite-me que te diga o quanto sinto orgulho pela tua palavra desassombrada e naturalmente por ti.

Bem hajas, Amigo.

lusitano disse...

David

Tem razão, mas precisamente por causa disso é que é preciso falar, denunciar, indignarmo-nos para que finalmente todos percebamos que é preciso mudar não só as pessoas, mas a sociedade e o modo de fazer politica.

Quanto ao "para onde" seria um qualquer sitio onde finalmente trabalhassem e fossem verdadeiramente úteis à sociedade...

Abraço

lusitano disse...

Ó Joshua

Obrigado!

Abraço, amigo!

DANTE disse...

Eu tenho pena é de não ter um saco azul. Parece que funciona tipo a varinha do Harry Potter. Faz magia...

Um abraço

pedro oliveira disse...

A forma como são idolatrados os ceiminosos de colarinho branco em Portugal é deveras preocupante.As peças jornalisticas são feitas por forma a mostrar que este crime compensa e que não vale a pena trablhar,poupar e pensar pela própria cabeça.Ground zero foi ao que chegámos neste país.

PO
vilaforte

Peter disse...

Não pretendo fazer propaganda ao n/blog. Os blogues, tal como as pessoas, afirmam-se por si próprios.

A semana passada publiquei o seguinte artigo que será, talvez, mais uma "acha para a fogueira":

NÃO POSSO RESISTIR E TIVE QUE VIR DENUNCIAR!

COMO É POSSÍVEL A RTP, COM O NOSSO DINHEIRO, GASTAR 13 MIN DE EMISSÃO NO NOTICIÁRIO NOBRE DAS 20.00 H, A ENTREVISTAR A LIC FÁTIMA FELGUEIRAS?

RESPONDA QUEM SABE!

António de Almeida disse...

-Não culpabilizem os jornalistas, não são eles quem definem os critérios editoriais das televisões, nem tão pouco dos jornais. Existem outros interesses atravessados, claro que não vou afirmar que os jornalistas seja anjos, nem sequer anjinhos, mas não são os culpados do branqueamento, que começou há muito a ser preparado pelo poder político com as alterações cirurgicas aos CP e CPP. De resto como acima foi referido, o Vale Azevedo é o único disponivel para vestir a fatiota de idiota útil, e permitir à Justiça que em Portugal se julgam actos de corrupção obtendo condenações. Da operação furacão ao apito dourado, de Felgueiras a Oeiras, quando chegarmos ao Casa Pia iremos descobrir que em Portugal também existe UM pedófilo, o Carlos Silvino, o resultado é sempre mais ou menos previsivel. O P.R. já disse algo sobre a prepotência do PSD-M, em particular do sr Jaime Ramos? Os votos da ilha fazem falta para a reeleição, terá eventualmente pedido a Guilherme Silva para pedir a AJJ que colocasse ordem na casa, sem fazer grandes ondas, veja-se que o homem até está demasiado contido, limitou-se a desvalorizar o episódio afirmando que aquilo servia apenas os que gostam de anedotas, e lá volta tudo ao mesmo, caindo no esquecimento. Se a palhaçada continuasse a Assembleia teria de ser dissolvida.

Ferreira-Pinto disse...

Por partes, se não se importarem.

Independentemente do comportamento mais ou menos amoral de Fátima Felgueiras, e sem que aqui pretenda fazer a defesa do que quer que seja, e realçando que sempre achei a senhora com um ar demasiado arrivista, gostaria de chamar a atenção para os seguintes aspectos:

- A arguida e agora condenada já estava pronunciada, contrariamente ao que já aqui alguém disse, no caso envolvendo o Futebol Clube de Felgueiras;

- Desafio qualquer um (e eu assumo que se fosse comigo, assim seria) que estivesse pronunciado por mais de duas dezenas de crimes e que saísse do Tribunal condenado por três, se não pensaria com os seus botões que foi uma vitória!
A diferença entre anos de cadeia é abissal, acreditem.

- Fátima Felgueiras, na sua lógica tortuosa, o que afirma e vê é que estando acusada de corrupção, entre outros crimes, sai ilibada dos mesmos porque não se conseguiu provar a autoria dos mesmos (tanto quanto julgo saber foi o que ficou provado. Isto é, houve corrupção mas não se apurou de forma cabal e concreta os intervenientes. E isto é possível, perguntam-se? É. Pensem num homicídio em que há cadáver, instrumento do crime e não se consegue provar que foi aquele suspeito o autor material, então não há corrupção!

- A Comunicação Social, neste caso, como noutros aqui falados, tem muitas culpas no antes, no durante e no depois. E não sei se os intervenientes directos também.

Está-se a investigar mas lá surgem as fugas cirúrgicas de informação, por norma favoráveis a quem investiga;
Está-se a ponderar mandar prender alguém, e mais uma fuga …

Tudo este clima de suspeição vai alimentando na opinião pública a convicção de “se é suspeito, e se eles dizem, é culpado!”.

E, como é óbvio, aquele temor e deixar andar que geralmente os nossos jornalistas empregam com oradores mais eloquentes só pode dar em espectáculos como os que se viram!

A imagem, meu caro Lusitano, não é preocupante pois corresponde ao estado geral da Nação!

E sabes porquê?

Porque quando dizes que temos um “Primeiro-Ministro que vai dizendo umas «inverdades» e ninguém lhe toca”, esse cidadão não veio de Marte!
É produto da sociedade portuguesa.

Quando dizes que temos “uma Assembleia da República cheia de deputados faltosos, atrasados sistematicamente, que nada fazem, nada produzem e apenas se pavoneiam nos corredores do poder”, esses cidadãos não vieram de Vénus.
São produtos acabados da sociedade portuguesa.

Quando dizes que “temos uma Oposição que apenas quer o poder pelo poder, pois nada mostra que tenha para oferecer de melhor aos portugueses”, essa Oposição não é constituída por marcianos!

É constituída por portugueses e a nós, como sabes, nada como tirar quem está no poleiro, para, uma vez lá chegados, fazermos precisamente o mesmo. Que, por norma, é o contrário do que prometemos!

Quando dizes que temos um Presidente da República esfíngico, eu fico como o António de Almeida … porque é que Cavaco Silva é tão condescendente com Alberto João Jardim? É por este ser do PSD? É por ter medo?

E não se esqueçam que já antes, aquando da sua ida à Madeira, o soba do Funchal mandou fechar a Assembleia Regional!

Fa menor disse...

Quando é que batemos bem no fundo de uma vez?
Enquanto não for tudo mesmo abaixo, nada se pode erguer...

Carol disse...

Luitano, eu se fosse a Fátima Felgueiras também falava em vitória! A senhora estava acusada de mais de 20 crimes e, no fim, foi condenada por três. Não digo que ela seja inocente, porque não sei se é ou não (se a justiça não conseguiu provar a culpa, como o poderei fazer?!).

Agora, meu amigo, paremos de culpar o Sócrates, os deputados, os jornalistas e diabo a quatro. A culpa é só nossa! Se Fátima Felgueiras for a eleições, ela ganha a Câmara. E de quem é a culpa? Não é de Sócrates, nem Cavaco ou dos deputados!

Por acaso, à sua volta, não existem milhentos Vale e Azevedo, Fátima Felgueira e outros que tal?! Ou serei só eu que os conheço, bolas?!

Toda a gente condena a fraude e a fuga ao fisco, mas quantos permitem que se fuja e quantos fazem de tudo para fugir?!

A culpa, caro amigo, é nossa e cada um tem aquilo que merece!

Ferreira-Pinto disse...

Não tem nada a ver com nada do que aqui se disse, mas o mandato de Barcak Obama começa mal ... o homem vai ter de levar a sogra atrás dele!
Está tramado. :)

Ferreira-Pinto disse...

Sempre que possível, deve-se dar conta do que anda pelo ar ...

Afinal, Cavaco Silva fala do que se passa na Madeira.

Informa a agência LUSA conforme segue:

"O Presidente da República disse hoje ter informações que o funcionamento da Assembleia Legislativa da Madeira «tende à normalidade», sublinhando a importância do «bom senso» e da «ponderação» em casos como o que se viveu no Parlamento regional.

«De acordo com informações que tenho recebido de quem constitucionalmente representa a República na região, o funcionamento da Assembleia Legislativa da Madeira tende para a normalidade», afirmou o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, em declarações aos jornalistas à saída da sessão de abertura do 18º Congresso das Comunicações, que decorre no Centro de Congressos, em Lisboa.

Segundo Cavaco Silva, o representante da República na Madeira tem estado em contacto com o presidente da Assembleia Legislativa que lhe «garantiu, precisamente, que a situação está totalmente normalizada ou ficará normalizada nesta semana»".


Ora, e se assim é, porque é que o nosso Presidente da República havia de estar preocupado?

O que é preciso é que as coisas tendam para a normalidade ... na Madeira, no BPN, e por aí fora!

Francisco Castelo Branco disse...

Caro Quin

isso sei eu que ja estava pronunciada no caso do clube de futebol. Estava a referir que vai começar o julgamento

a mim o que me espanta é o tratamento da Comunicação social..

Já para nao falar do apoio popular...

Ferreira-Pinto disse...

FRANCISCO mas estás espantado com o tratamento da Comunicação Social?

Fátima Felgueiras é mãe de quem na RTP?
E amiga de quem que esteve no PS e agora quer concorrer como independente?

Mais a mais, a sentença era um facto e os factos são notícia.
O problema é a fala de objectividade e até de preparação de muitos jornalistas que parecem ir para os trabalhos como quem vai para o duche ... na maior!

Quanto ao apoio popular, dizer o quê?
Que as pessoas querem é quem faça obras, nem que deixe para os seguintes a factura a pagar?

Basta ver os casos de Oeiras e de Gondomar que afinam pelo mesmo diapasão; ou de Menezes que é mais ou menos idolatrado em Gaia (e com obra feita, diga-se, e uma dívida que nem te conto) e trucidado no PSD nacional; ou do Alberto João que as ganha ali na maior ...

o que me vier à real gana disse...

Isso, caro amigo! Parece-me que é o k perpassa: " A Honestidade é manipulável "... Lamentável, não?

Zé Povinho disse...

Sem querer entrar por detalhes jurídicos, sobre o caso Fátima Felgueiras só afirmo que se fosse um funcionário administrativo e sem dinheiro pagar a um bom advogado, talvez a sentença fosse muito diferente. Mas não é caso virgem, veja-se o que se passou com o edil de Oeiras e mais recentemente com a atribuição das casas na Câmara de Lisboa. É difícil acreditar na Justiça, ou pelo menos na igualdade da Justiça para todos os cidadãos.
Tenho orgulho em ser português, mas tenho vergonha de alguns de alguns portugueses.
Abraço do Zé

lusitano disse...

caro amigo Ferreira Pinto

O problema está precisamente aí, ou seja, uma pessoa verdadeiramente honesta perante uma condenação, e ela foi condenada, não apareceria sequer em público.
Ao que sei quanto ao resto não foi condenada apenas porque não houve provas suficientes e não porque tenha sido dada como inocente, ou não tendo praticado tais crimes.
Mas não é isso também que interessa, é todo o estado a que este país chegou em que quase se "glorifica" quem no fundo se sabe ter cometido crimes e crimes que lesam a "coisa pública".
Quanto ao resto meu amigo, com certeza, são produtos portugueses sem dúvida por isso é necessário alertar, mostrar a verdadeira face dos interventores, para que quando for o tempo se poder correr com eles...
Claro que subsiste o problema: E quem é que lá pomos?...
Abraço

lusitano disse...

Carol

Mas eu não culpo o Sócrates e os outros, culpo-nos a nós próprios, por isso mesmo digo que ainda temos tempo de correr com eles...

Abraço

Tiago R Cardoso disse...

o problema é se ainda vamos a tempo de correr com eles.

é que infelizmente os que virem, terão outras caras mas as ideias serão as mesmas.

Compadre Alentejano disse...

Há um meu amigo que diz que nunca atingimos o fundo, pois há sempre lodo para escarafunchar...
A Fátinha de Felgueiras é uma artista, e só os artistas é que devem trabalhar no ramo da corrupção. Porquê? Porque é mais fácil escondê-la dos tribunais...
A cena das televisões foi lamentável a todos os títulos.
Quanto ao PR, coitado, ele apenas está a fazer pela vida, a juntar mais uma reforma às quatro que já tem!...Deixem o homem de Boliqueime em paz!
Compadre Alentejano