Querido Pai, vou ganhar a vida ... no centrão!!!

Querido Pai:
Espero que quando esta te chegue às mãos, estejas de mão firme, apesar do Parkinson, para leres até ao fim estas pequenas linhas. Pequenas, mas sinceras na candura e franqueza.

Não, não te escrevo para te dizer que afinal, volvidos estes anos todos, aquele concurso para a minha progressão na carreira sempre avança. Isso seria coisa inaudita. Deixa lá, são sete anos a marcar passo!
Técnico superior jurista numa Câmara, na mesma autarquia onde já se foi adjunto do anterior Presidente, é coisa exigente…

Escrevo-te, sim, para dizer que tinhas razão quando me sentenciavas que devia ponderar ser gestor.
Imagina tu que, pela leitura do Manuel António Pina, soube que “se os portugueses (os que têm trabalho) ganham pouco mais de metade (55%) do que se ganha na zona euro, os nossos gestores recebem, em média, mais 32,1% que os americanos, mais 22,5% que os franceses, mais 53,5% que os finlandeses e mais 56,5% que os suecos”.

Lá está, faço parte da maioria. Dos asininos matemáticos e dos que ganham pouco!
Sempre é um consolo. Ser da maioria, já viste?
É assim coisa sólida. E dá-nos a certeza de termos ali ao lado milhares, milhões até de parceiros.
Sempre se evita a solidão!

Claro está que falando-te de maioria, te deves remoer.
Tu, que tens na massa do sangue o amor ao velho CDS do Adelino Amaro da Costa e do Senhor Professor, o Freitas do Amaral por quem fizeste campanha e por quem trabalhaste arduamente (e no fim tiveste aquela desilusão), com um filho socialista!

Fosse eu interesseiro, diria que de pouco me valeu! Adjunto e foi um pio.
E mesmo assim com o aparelho ali todos os dias, a lembrar que estávamos ao serviço do partido. E eu que pensava, e comigo o chefe, que era do interesse público!

"Um cargo para ti, tu a deputado, ó pá, a minha irmã precisava de um emprego" eis o óleo daqueles motores que ronceiros alimentam os partidos… olha, vê o Rui Rio. Tanta coisa ... e coitado, lá teve de empregar uma engenheira alimentar no Teatro Rivoli. Dizem que são 3.790,00€ por mês!

Sabes que mais? Estou quase tentado a juntar-me ao "centrão".
Aquele dos interesses.
Já viste que o Estado gastou 134.000.000,00€ em auditorias entre 2004 e 2006?
Eu por módicos 5.000,00€ mensais fazia uma auditoria a mim próprio ...
Um abraço,

26 comentarios:

DANTE disse...

5.000 euros?
Isso não será pedir...muito?
lol
Haja tachos pouco altos... Sempre vertem qualquer coisa para fora.

Um abraço

Peter disse...

Os ex-ministros são gestores, tal como no antigamente. Nada mudou. Ou por outra, mudou, porque os gestores de agora ganham o que os do antes do 25/4 nunca sonharam nem nos seus sonhos côr-de-rosa. O velhote das botas apertava a talega das notas.
E tinha-os debaixo de olho, olá se tinha, os generais já sabiam que se se mantivessem pianinho, sem fazer ondas, também eram promovidos ao posto a seguir: o de gestores públicos.

Fa menor disse...

Um pai gosta de ver um filho bem encaminhado na vida...

joshua disse...

Ah, grande Tarantino-Ferreira-Pinto, isto, sim, é texto de primeira e urgente água.

Vê lá se não negligencias o meu Frankenstein Metrossexual, posta que te foi dedicada.

As tuas concessões «concedo, concedo, concedo» despoletaram em mim, uma vez mais, criatividade.

Abraço e parabéns.

[Acho que a tua Carol também gostou aclamativamente de este. Ela é muito aclamativa de ti. Ontem dei um abraço espontâneo à minha irmã que lhe correspondou longamente, irmã que é uma precária numa fábrica de tripas, enchidos e envólucros para tripas e chouriços e enchidos em Grijó, e lembrei-me da tua irmã sempre aclamativa do seu mano hurrei, hip, hip.].

É uma verdade que pobre povo português anda a deixar abastardar-se de insensibilidade e imoralidade. Tu tens tido dedo. Muito dedo. A ferida agradece.

lusitano disse...

Pois é verdade, as coisas estão para aqueles que estão sentados à mesa do estado.
Mas há uma data de requisitos "importantes" para se ser convidado e um deles é com certeza a obediência cega, e os olhos, os ouvidos e a boca fechada.
Há e também aquela parte de menear a cabeça dizendo sim!
E isso das auditorias e quejandos é coisa tão importante que vemos "advogados" que dantes eram contra, serem agora unha com carne com o poder e até dizerem mal do seu antigo partido.
Todos diferentes, nós, todos iguais, eles!!!

Abraço.

lusitano disse...

Ainda a tempo:

Quanto ao Rui Rio, de quem não desgosto, mas também não gosto muito, estamos habituados a estas declarações do PCP que depois se vêm a revelar não serem inteiramente assim.

Abraço

Ferreira-Pinto disse...

JOSHUA, JOSHUA, ora, ora REX, quanta honra ... tu, meu ilustre filho desta Nação desvalida, afinal lês os meus míseros escritos!

E aqui e ali até os recomendas ... fico-te grato. Sinceramente.

Eu já aqui escrevi e deixei ponderosas razões que levam a desaconselhar o voto massivo e maciço no PS. Dispenso-me de as reapresentar.

Mas, se me permites, quando ouço dizer que aumentar o salário mínimo nacional para 450,00€ raia a irresponsabilidade fico esclarecido!

A Dra. Manuela Ferreira Leite presumo que vá às compras e pague as miseras contas da EDP, da água e do gás a que os comuns mortais estão sujeitos ... ela que experimente viver com os tais 450,00€!

Bagão Félix, esse teve a ombridade de dizer que compreendia os medos dela no plano teórico, mas lembrou duas coisas: os que precisam e que compromissos são compromissos.

E no nosso País, como sabes, o que mais há é gente sem palavra daí que já não me admire que agora o patronato diga que o que assinou antes, não vale!

No resto, meu caro, e como dizes no teu escrito de hoje ao qual deste o sugestivo nome de VOTAR, VOTAR, VOTAR eu só pergunto se eu branco, se nulo?

Quanto à reclamação sobre a dita menina aclamativa, não sei que te faça ... quer dizer, se um tipo nem em casa colhe aplausol onde diabo os irá acolher?

E tu bem sabes que farto de levar no lombo ando eu!

Ferreira-Pinto disse...

LUSITANO meu caro amigo, aqui deve haver razão fundamentada.

Primeiro, pela reacção de Rui Rio que levou à reunião de Câmara os quatro visados (a engenheira do Rivoli, um quadro da JSD e ex-deputado da Porto Lazer, o Chefe de Gabinete e o ex-governante Poças Martins) para se defenderem!

Inaudita porque a CDU criticou foi mais a postura de "comigo a bandalheira acabou" e afinal ... e assestou mais as baterias no caso da irmã do Vice-Presidente da Câmara Municipal e do quadro da Porto Lazer.

Mas a comprovar a estupidez e gestão que qualquer partido faz disto, haverá
fortes motivos que apontam para que o irmão (o Vice-Presidente) tenha não só aprovado a contratação, como votado o nome da irmã.
Isto, nos termos do quadro legal em vigor, dá, no mínimo, acção para perda de mandato.

Mas a Oposição diz agora que na altura chamou a atenção e tal, mas que não deu grande relevo à coisa!
Eu peço perdão, mas a suspeita sobre a prática de um acto ilegal tem de ser comunicada!

Finalmente, no passado fim-de-semana vi uns dez minutos de um debate realizado no PORTO CANAL onde estavam presentes Paulo Morais (PSD e ex-autarca na Câmara do Porto com Rui Rio), Francisco Assis (vereador e eurodeputado ...), Rui Sá (CDU) e outro que não identifiquei.

Todos foram unânimes em não querer beliscar Poças Martins (consta que ganha quase 13.000,00€ mês), e nenhum (especialmente Paulo Morais) rebateu as acusações quanto à engenheira alimentar.

Propôs antes que Rui Rio pedisse autorização à Comissão Nacional de Protecção de Dados para divulgar as avenças, o quem e o quanto desde o ano de 1997 até aos dias de hoje, apanhando assim Fernando Gomes, Nuno Cardoso e Rui Rio!

joshua disse...

Bem observado, Amigo. O meu voto de protesto não será em branco, não será nulo, não será no PCP ou, o que é igual, no CDS-PP.

Será um voto canivete no BE, mesmo que antes, durante e depois subscreva todos os teus argumentos desmanteladores de esta minha opção protestária. O Espírito Santo, Pessoa Divina da Santíssima Trindade, urge-me a que tenha fé numa ruptura com lugares-comuns em alternãncia e com papões nocivos à economia.

A velha aclamatividade de ti pela tua mana é um Activo Sólido, não penses que o não sei e o não considero, e não um Produto Tóxico fragilizador da liquidez da tua boa moeda, no processo corajoso de seres assim verdadeiro e íntegro, como de facto me parece a pedrada no charco que és com a tua escrita.

Tenho eu uma irmã, a mais nova, que trabalha numa fábrica de tripas, outra que distribui publicidade pelas ruas do Porto, outra que é professora amargando agruras sob uma sádica cretina na função de cu-ordenadora. Toda a gente sofre. Não consta que alguma de elas alguma vez me aclamasse lá, no meu reduto de Ter Colhões e Meter Medo pela Verve chamado PALAVROSSAVRVS REX. Só isso.

Aquele Abraço
[O meu peditório já vai nuns vinte e cinco euros. Sou um blogger financiado pelos Fãs para fazer o seu número de circo e olha que bem sabes que se sangro, sangro publica e publicadamente.]

joshua disse...

Devo acrescentar à revelação da minha opção protestatária, um sentido e extremoso abraço de amizade e solidariedade ao teu papá, a quem desejo todas as condições para a dignidade de vida, saúde e, em Cristo, esperança de Cura. [Cusquei no teu hi5 a figura-foto do senhor teu paisinho e da senhora tua mamã].

Acredita, Tarantino-Ferrira-Pinto. Galvaniza-te com a Morfina-Cafeína da Fé. Não acreditar é como não mais sonhar. Não sonhar é tóxico, mata.

Não ter uma fé viva, ardente, cheia de bom senso, humanidade, generosidade, compassividade, capacidade de escuta [falas pelos cotovelos, caralho: nos teus almoços e jantares semiconspirativos, tens de fazer mais perguntas e deixar os outros falar a ver se se revelam e autodescrevem para ganhares mais bonecos e personagens postos depois a falar nas tuas luminosas postas. É para isso que tens esse calo no cu: é de o 'assentares' nas cadeiras de restaurante pelo ano fora, esse sacrifício-ossos do ofício de estar na vida partidária.]... não ter uma Fé viva, desinstalante e tremendamente reacionária, dizia, fode tudo! Tu o sabes e, se o não sabes, podes meter-te a calcular.

Aquele Abraço Amigo

Carol disse...

Pois é, o nosso velho bem que nos tentou encaminhar para outras vias... Ele sempre quis o melhor para nós, embora muitas vezes não o soubesse fazer da melhor forma... Mas, sabes, acredito que prefere um filho socialista e com espinha dorsal do que um centrista armado em cata-vento...

Ó REX, serei sempre aclamativa do meu mano. Sabes, na verdade não o faço porque é, apenas, o meu irmão mais velho (e único, por sinal). Faço-o porque lhe (re)conheço a generosidade, a fibra, a coragem e a verticalidade.
Nem sempre é fácil mostrar aquilo que sentimos por aqueles que nos rodeiam e nem sempre o fiz, mas houve um momento em que me apercebi da nossa falta de perenidade e aprendi que é aqui e agora que o devemos fazer. Para quê esconder sentimentos se são eles que nos alimentam a alma?!

Ferreira-Pinto disse...

JOSHUA, meu caro REX, admito e concedo (tu vê-me lá, não me repliques em jeito de “metrofrankensteinseual"), pois afinal cada um de nós é livre de escolher.

O onde, o quem, o quando … e por aí fora!

Mas, aqui entre nós, e afinal entre todos os que nos lêem, eu nessa escola de públicas virtudes, vícios privados chamada Bloco de Esquerda não sou capaz, confesso.

Não sei se é pelos trejeitos maniqueístas do Louçã, mas certamente pelo seu moralismo aparentemente asséptico.

Aquilo não me cheira … é moralismo a mais, daquele que nos faz pensar “deus nos livre se ele se apanha no poleiro!”.
Mas descansa, não te darei cabo da paciência, nem da molécula!

Somos homens livres … e eu respeito-te.

A ti tenho-te o respeito pela amizade que, poderá não parecer, mas que te tenho e pela admiração que a tua escrita nem sempre linear me motiva!

No resto, meu velho, eu sou parco em palavras e muito contido em manifestações de apreço ou do que for, mas sou sólido nas convicções mais profundas.
Daí o tal activo sólido.

No mais, creio firmemente que toda e qualquer das tuas irmãs te admira, respeita e tem amor.

Podem não ir lá onde furibundo escreves, e se o não fazem será certamente por pudor de não quererem parecer mais laudatórias do que críticas assertivas como, certamente, o seriam!

E, como dizes, toda a gente sofre.
Publicamente.
Mas pior mesmo são as feridas que esse sangrar público nos abre.
Não tens perspectivas de nada?

joshua disse...

Caríssima Carol, compreendo e aprovo.

Tarantino-Ferreira-Pinto, essas novas feridas que o sangrar público nos abre são de facto o pior, mas até com essas 'cujas' me habituei a arrostar.

Tenho procurado todos os dias através da net-empregos e vou estando atento a tudo o que mexa e se me adeque. Eu adequar-me-ia a tudo, mas aqui as mulheres não o consentem. Já lhes bastou ter estado eu à porta daquele Hades que me foi o Pub.

Entretanto, ainda tenho direito a uns trocos truncados de nada da SS, o Subsídio de Desemprego, duzentos euros para sustentar três e daqui a uns dias quatro, e a minha esposa não teve alternativa senão concorrer ao RSI com todos os argumentos concretos da nossa realidade prolongadamente grávida e prolongadamente desempregada.

Ainda sem resposta. [Estar nos corredores da SS é uma experiência esmagadora. Gostava que a experimentasses e gostava que um de esses gestores referidos pelo Pina lá fosse cheirar a merda em que estão milhares para que centenas como eles se locupletem de obscenidade e desigualdade dourada exclusivamente a seu favor. Puta de democracia que a isto conduziu carneirescamente um Anémico Povo de ancestral anomia].

Ou isso ou ainda mais fome e deprimência.

[Ontem vi num blogue norte-americano uma foto recente de uma fila monumental. Era em Las Vegas: gente como nós também ali a recorrer em massa ao suporte social. Isto é esmagador. Dizem que a culpa é toda é da economia de Casino. Eu acho que os donos do Casino vão a partir de agora lucrar impudente e impunemente um pouco menos.]

António de Almeida disse...

-Porque hoje tenho andado demasiado ocupado e não acompanhei os desenvolvimentos do episódio Rui Rio, abstenho-me de comentar essa parte por agora. Em relação ao post, exceptuando a parte do edil portuense, faltou mencionar na carta se estaria ou não disponivel para assinar uma declaração de renuncia sem data, para garantir uma promoção, e dar garantias a quem o proove que uma vez chegado lá não começa com ideias.

mac disse...

Para além de pertencer ao centrão, também é necessário não ter coluna vertebral, conhecer quem importa (no momento), e lamber muuuitas botas (ou outras coisas, conforme dar o jeito...).

Ferreira-Pinto disse...

Ó MAC para lá com essa ...

Joaninha disse...

Ferreira, também posso ir contigo?

Ó vá lá, eu até sou boa mocinha, juro que fico caladinha, não faço barulho e obedeço cegamente, a troco de um salario modestinho coisa que ronde os 10.000 euros/mês já me contenta.

Um beijo :)

Ferreira-Pinto disse...

Contratada!
Uma futura Chefe de Gabinete que pede mais que o assistido só pode ser contratada.
E já.
Revela uma enorme apetência para a causa pública, escreverei eu no despacho de nomeação :)

Zé Povinho disse...

Eu ando desde 1999 a marcar passo, devido a uma reestruturação que aconteceu e outra que dizem que está a acontecer. Entretanto nunca foi possível abrir concurso para eu poder subir. Nem falo da última avaliação, que devido às "limitações" e ao facto de estar à beira da reforma, me valeu um Bom, ficando a classificação máxima para a chefe de serviço (burrinha que valha-me Deus) e o seu adjunto em part-time (da mesma espécie), que por acaso lá estão por terem sido nomeados por confiança política, ainda que detendo uma categoria inferior e sem nunca se terem candidatado a concurso nenhum.
Adoro este conceito de valorizar o mérito, mesmo sem o entender, porque para isso teria que ingressar num partido político e aprender como se galgam degraus, o que nunca fiz.
Abraço do Zé

Nilson Barcelli disse...

Carol... afinal onde está o poetizar...?
Estou meio baralhado, perdido..., porque o teu perfil tem os blogues do teu irmão (muito bons, por sinal).
Beijinhos e abraços.

Daniela Major disse...

O TEU pai iria ficar orgulhoso! É o sonho de qualquer pai..
E bom texto gostei (ser do CDS e ter um filho do PS não deve ser fácil...)

Compadre Alentejano disse...

Há pelo menos um advogado que, certamente por causa das auditorias, largou o seu partido e, actualmente, defende o sr.Sócrates com unhas e dentes. Pois é, chama-se José Miguel Júdice.
Tudo na vida tem um preço...
Compadre Alentejano

Tiago R Cardoso disse...

Muito bom, lembra-te que já à meses me prometestes um lugar de assessor...

João Castanhinha disse...

Faz-me lembrar um treinador cujo nome não me recordo que afirmava:
- Sistema? Qual sistema? Só sei é que somos sistemáticamente lixados!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Pois é, meu caro, o Centrão é como a Eurocasion. Tem sempre um lugar à medida... de alguns que não se importem d servir de capacho.

Adoa disse...

Eu até fico atarantada com o que escreves!

Eu sei muito bem por que gosto de vir até cá ler!

Fantástico!