Flop, flop Obama?

Isto não é resposta a ISTO, pois já estava escrito antes da donzela me estragar a agenda!
Mas como continuo sem perceber se Obama é mais sorte que trabalho ou se o contrário, sendo inegável que junta as duas, decidi manter a coisa.

O homem do momento chega às portas do acto eleitoral com todas as sondagens a darem-lhe a vitória, embora haja que desconfiar das mesmas; com todos a dizerem que ganhou os debates, mas isso também John Kerry os ganhou ao W e depois foi o que se viu; imune a qualquer polémica; como uma máquina de fazer dinheiro ... e levado ao colo por tudo quanto alegadamente é fazedor de opinião!

Tudo a favor, e contudo …

Só os resultados nas urnas dirão se os americanos estavam mesmo a ser sinceros quando diziam votar Obama, esquecendo a questão da cor!
E eu faço notar que não falo apenas da América branca, mas também da América negra para quem Obama é demasiado leite e pouco café!

Só os Republicanos dirão, em caso de vitoria tangencial, se irão ficar calados ou se tentarão aproveitar pecados como os da ACORN: “Na últimas semanas foram levantadas em todo o país dúvidas legais na sua acção de registo de 700 mil novos votantes: votantes falsos em ruas que não existem, duplos registos, nomes como Mickey Mouse, Mary Poppins, etc...
Segundo o oficial dos registos da Pensilvânia, Fred Voigt, à CNN, há suspeitas reais de, pelo menos, 1500 registos feitos que estão a ser reconfirmados pelos empregados do estado.
Na semana passada foi detido Jemar Barksdale, um ex-empregado da Acorn, por ter feito 18 registos com assinaturas falsificadas. Está preso”
, relatava a imprensa.
Acho muito curioso que sobre isto, ninguém fale. Mais não digo, aliás.
Há quem diga que isto não serve como argumento para impugnar as eleições, mas elas que tenham um resultado tangencial e logo se verá.

Só o futuro nos dirá, caso Obama vença, o que realmente vale um homem que nunca apresentou um projecto lei, por exemplo, mas já editou duas biografias, e passou a vida a falar de “mudança, mudar, mudança, mudar …”. Ou então se manterá o estilo.

Aliás, Obama, um quase "snob" e intelectual, conta com uma máquina de publicidade e propaganda tal que consegue até abafar que o grosso da sua campanha está a ser paga pelos do costume … os poderosos!
E com isso tem feito crer que são os anónimos mais os seus 25 dólares quem lhe alimenta a campanha. Num mês, por exemplo, arrecadou 1.200 milhões de dólares ... e gasta milhões num anúncio.

Ou muito me engano, ou Obama vai ser … um fiasco face às expectativas que gerou ou deixou gerar quando tiver de fazer aquilo a que os americanos chamam “walk the walking” e deixar o “talk the talking” ...

Mesmo assim, ante a perspectiva duma Sara Palin na "big chair" ... nay!

15 comentarios:

salvoconduto disse...

Aqueles que estão a investir em Obama não deixarão de lhe apresentar a factura. Não me estou a referir aos investimentos de 25 dólares, claro.

Peter disse...

Recebi hoje à tarde um e-mail de:

Destaque Internacional - Informes de Coyuntura - Año XI - No. 260 - San José - 22 de octubre de 2008 - Responsable: Javier González.

Não sei como obtiveram o meu endereço. Aliás esta "movimentação" em torno do blog está a começar a "cheirar-me mal". Qq dia terei mesmo k publicar um post sobre o assunto.

Transcrevo o último parágrafo do e-mail:

"8. Los cubanoamericanos y los latinoamericanos residentes en la Florida tienen que pedir la inspiración de la Providencia y hacer todos los esfuerzos publicitarios que estén en sus manos para evitar una victoria de Obama. Ello constituirá un acto de agradecimiento al país que los acogió. En el caso de los cubanoamericanos, se trata también de una obligación moral con la causa de la libertad de Cuba."

Sobre o texto do Ferreira Pinto e para não me repetir:

- A eleição de Obama não são "favas contadas".
- A sua eleição como Presidente não será um "flop" pois ele rodeou-se de gente competente, nomeadamente no campo da economia.

Ferreira-Pinto disse...

Procurando introduzir mais alguns factos para discussão, aqui fica uma recensão de algumas coisas que consegui respigar ontem da Comunicação Social:

Entretanto, o candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, indicou na passada quarta-feira que colocará republicanos na sua administração se for eleito presidente, sem confirmar se está a pensar propor o actual secretário da Defesa norte-americano, Robert Gates.

Questionado na cadeia de televisão ABC sobre se vai constituir a sua administração sem ter em conta filiações políticas, Barack Obama respondeu que pretende “absolutamente» ter republicanos no seu executivo e não apenas para causar boa impressão”!

“Sobre vários assuntos, os republicanos têm boas ideias. E sabe, continuo muito satisfeito por aproveitar boas ideias, qualquer que seja a fonte”, disse.
Obama explicou que ainda não estabeleceu a lista final da sua eventual equipa na Casa Branca, mas que tem uma «ideia bastante razoável» das pessoas que a podem integrar.

“Não entrarei em detalhes mas posso garantir-vos que é muito importante para nós, em especial no que diz respeito à segurança nacional, cumprir uma tradição não partidária”, sublinhou Barack Obama.

E também nesse dia soube que contará com 7 pontos de vantagem sobre o republicano John McCain, segundo a sondagem C-SPAN/Zogby.

Obama tem 50% das preferências dos prováveis eleitores, contra 43% de McCain, aumentando para 7 a vantagem de 5 pontos que tinha na véspera.
A pesquisa ouviu 1.202 pessoas por telefone entre segunda e quarta-feira e tem uma margem de erro de 2,9 pontos percentuais.

É o segundo dia seguido que a vantagem de Obama sobre McCain aumenta.
“Isto não é boa notícia para McCain. A disputa estava a ficar apertada durante alguns dias, mas agora está a mudar”, disse o especialista em sondagens John Zogby.

Obama manteve ou aumentou a sua vantagem entre faixas cruciais do eleitorado, com 19 pontos de vantagem entre os independentes, 10 pontos entre as mulheres, 9 pontos entre os católicos e 7 pontos entre os eleitores com mais de 65 anos.

O democrata ultrapassou ainda McCain, senador pelo Arizona, entre o eleitorado masculino, com 5 pontos de vantagem.
McCain ainda lidera por 8 pontos entre os eleitores brancos.

Dando sinais crescentes de descrença e confirmando ainda que actua como uma diva deslumbrada, mas ao mesmo tempo como uma política capaz de agarrar a oportunidade que lhe deram de mão beijada, Sarah Palin, deixou entender durante uma entrevista à ABC que vai continuar a desempenhar um papel na política independentemente do presidente eleito terça-feira.
“Penso que se abandonasse tudo e agitasse uma bandeira branca face a certos ataques políticos que recebemos, reduziria todo este esforço a nada”, disse a Sarah Palin.

Estas palavras surgem numa altura em que alguns comentadores consideram que a candidata se liberta gradualmente dos constrangimentos da campanha e faz cada vez mais auto-promoção ao perceber que as suas hipóteses de chegar Casa Branca, ao lado do candidato republicano John McCain, estão a diminuir.

PETER, meu caro amigo, quando digo que Obama, a ser eleito, terá um forte grau de probabilidade de desiludir é porque o grau de expectativa é de tal ordem, e aqui o candidato também contribuiu para isso, que qualquer coisa, qualquer omissão, qualquer acção menos conseguida será vista como um desaire.

Quanto ao Flop, flop Obama, isso são técnicas jornaliísticas que aprendi e que consistem em jogar com títulos fortes e apelativos. Mais a mais, neste caso, quando a senhora dona Blonde me pregou aquela surpresa!

Blondewithaphd disse...

Ó meu dilecto amigo, fez muito bem manter este seu post! :)
Sabes que eu continuo assim um pouco como tu, num limbo quanto a decidir o que vem lá deste Obama. E mais, olha que bom eu não ser americana!!!

António de Almeida disse...

-Obama irá esmagar eleitoralmente no colégio eleitoral, arriscando-se a uma vitória histórica. Infelizmente, aqui digo infelizmente porque continuo a simpatizar com o GOP, Congresso e Senado serão mais duas vitórias do burro com larga margem, existem previsões que colocam mesmo os DEMS acima dos 60% de eleitos, confesso que julgo existir aí algum optimismo exagerado. O problema de Obama reside nas expectativas criadas, é como alguém contratar os melhores jogadores do mundo para a mesma equipa, espera-se que vençam todos oa jogos por larga margem, e por vezes nem o campeonato conseguem. Obama falou muito pouco por ter conseguido apoios dentro do GOP, recomendo para quem ainda não viu:

http://www.youtube.com/watch?v=SEY2Uu2e5yg

isto é gente que nunca votou nos Dems, e no entanto veja-se a esquerda europeia também entusiasmada, calculo que estes sejam os primeiros a ser desiludidos. Mas concedo, ninguém pode ter certezas quanto a Obama, face à ambiguidade que ele soube manter, para gerir apoios tão improváveis e dispares.

DANTE disse...

E já apostam sobre que tipo de arma vai ser usada também para 'impugnar' qualquer coisa...

Um abraço ferreira

Manuel Rocha disse...

E em que é que tudo isto contribui para a nossa felicidade ??!!

;)

Ferreira-Pinto disse...

MANUEL ROCHA, o amigo é um cliente exigente :)

Vem-me aqui de longe a longe, quando a labuta lho permite, e pimba! pega lá disto que é democrático ... ou republicano!

Eu assim a modos que para a minha felicidade não sei lá muito bem, mas para a infelicidade às tantas ... ó homem, o amigo já me viu bem o tamanho daquilo?

Dos States?
Mais o dólar?
Mais o arsenal dos tipos?
E não se esqueça que eles têm por lá a Victoria Beckham e se a devolvem mais cedo :)

lusitano disse...

Bem, repito mais uma vez o que já disse:

Sentadinho, talvez com uma "bejeca" nas mãos aguardarei calmamente, com a consciência de que tanto faz eu querer uma coisa ou outra que em nada interfere com os "américas", o desfecho da contendo.

Depois, como dizia um célebre brasileiro numa telenovela, é tempo de sair dos "entretantos" para passar aos "finalmente" e aí é que vamos ver se o homem corresponde ao invólucro ou se é como aqueles rissois de carne, que só têm ar lá dentro.

Abraço

Daniela Major disse...

No fundo, a razão pela qual eu gosto de Obama é a seguinte: Pode ser uma merda, mas ao menos é uma merda diferente! (perdoem-me a expressão!)

Compadre Alentejano disse...

No geral, os empresários americanos apostam nos dois "cavalos". Jogam pelo seguro.
Eu aposto apenas num: OBAMA!

Tiago R Cardoso disse...

Não sei o que será melhor...

Um Obama conversador, negociador, quase sem rumo ou um Mccaind com ideias fixas e intransigente?

Não percebo esta colagem Europeia a Obama, Um esquerda que não estamos habituados nos EUA, aliás tem muita direita portuguesa, que adora o senhor...

E tu não devia estar com ele?

Carol disse...

Será que é mesmo uma m#### diferente, DANIELA? Tenho as minhas dúvidas, sinceramente...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Pronto, agora fui eu a ser roubado! O pior é que defendo exactamente a mesma posição que o meu amigo e vai parecer plágio, quando o publicar no dia 4.
Só acrescentei mais uns pozinhos colaterais, mas no dia 4 lá o espero no CR. bem, se não decidir publicar antes...
Abraço

Adoa disse...

Continuo a afirmar que nem no Obama votaria... Espero estar enganada...