Dava-me gozo se o PS perdesse as eleições?

Dava-me um gozo danado que em 2009, lá para meados do ano, o PS do Governo perdesse as eleições.
A sério.
E, imaginem, eu até sou socialista. Militante e tudo. Crítico, não acéfalo, muito desalinhado e a procurar ser justo nas análises que faço por aqui. E em qualquer lugar!
Pois, então, dirão os que se dão ao trabalho de me ler, se é socialista quer que o PS perca porquê?
Por ter esquecido que há vida e Orçamento para além do défice?
Pelo Código do Trabalho que deixa tudo e todos de cara à banda?
Por uma reforma da Administração Pública que abriu unicamente portas à arbitrariedade, ao medo e ao despedimento encapotado chamado “disponíveis”?

Pela aposta (boa, diga-se) nas novas tecnologias, mas deixar-se enredar em embrulhadas e ter estabelecido uma parceria com uma empresa alvo de processos de execução fiscal?
Pela avaliação dos professores com um sistema que é ainda pior que ler James Joyce por não ter fio condutor?

Por nomeações de gente sem sombra de competência para lugares fulcrais da Administração?
Por resmas e resmas de legislação, muitas das vezes tortuosa e incompreensível?
Por apostar sistematicamente em parcerias público-privadas que mais não correspondem que ao desmantelar do Estado e o abrir portas ao oportunismo económico mais vil e mais rasca?

Por manter a aposta no TGV em tempo de vacas mirradas, quando o resto da rede ferroviária se desmantela lenta e paulatinamente?
Por ser forte e inclemente com os fracos, mas tíbio e subserviente com os fortes?
Nada disso.
Por nenhuma dessas razões e elas são fartas. Fortes, Feias, até.

Dava-me um gozo pegado e rebolado que o PS perdesse as eleições em 2009, e que o PSD as ganhasse embora sem o meu voto, esclareço já.
Sempre queria ver depois os profissionais do "bate no Sócrates, bate no PS, todos os dias mesmo que digas mentiras" berrarem “aqui d’ El-Rei, que a Manuela nos está a tramar!”.
Sempre queria ver.
Se não for assim, muito blogue iluminado vai desaparecer, convenientemente!
Não vá alguém dar pela incoerência ...

28 comentarios:

salvoconduto disse...

Pois que desapareçam que eu já estou encandeado...

tagarelas-miamendes disse...

Ola Fereira Pinto- Confesso que me surprendeu. Sim, ja estava eu aqui a ficar em ebolicao, quando o final do artigo, me levou a' gargalhada! Boa!

lusitano disse...

De acordo amigo Ferreira-Pinto, de acordo.

Mas porque pior não deve ser, e sempre mudávamos, para ver se alguma coisa mudava!

Agora essa de «embora sem o meu voto, esclareço já», não entendo...eheheh

Eu se me convencessem que o PS era o melhor para o país, embora com dificuldade, confesso, votava nele.

Muita coisa ainda pode mudar, embora eu não acredite, e cheira-me que vou ter grandes dificuldades em saber em quem votar e o que votar.

E quanto a "bater" a gente bate sempre, já que os mais "batidos" somos nós, por todos eles...

Abraço

pedro oliveira disse...

O problema está nos partidos,PS e PSD, que se descaracterizaram. ler o excelente post do Carlos Oliveira no crónicas do rochedo.

PO
Vilaforte

António de Almeida disse...

-Sócrates não terá o meu voto, Paulo Portas também não, e M.F.L. é quase uma impossibilidade, o mais certo será não me incomodar nesse dia com uma deslocação à assembleia de voto. Caso Sócrates venha a perder, o que dúvido, no problem, já bato forte e feio em M.F.L., não serei um dos que irão fechar o blogue, pelo menos por essa razão. Pior, tenho sérias dúvidas que o PSD alterasse grande coisa, pelo que tenho lido a respeito da crise financeira internacional, são ambos socialistas, ou se preferir sociais democratas. Como sou de direita liberal não me revejo em nenhum deles, mas olhando para o PP desvio logo o olhar que a visão não é bonita, Pires de Lima tentou fundar uma ala liberal e desisitiu, aquilo é dum conservadorismo absolutista do pior, um narcisismo insuportável, o culto do grande líder à boa maneira comunista. A melhor solução para Portugal será a implosão do PSD, daí poderá resultar uma posterior cisão no PS, com a 3ªvia a separar-se para unir com a ala social democrata do PSD, e a criação dum partido à direita, que possa incluir algumas pessoas válidas do PP. Mas isso a acontecer será lá mais para a frente.

Peter disse...

Claro que isso é um sonho impossível. Até acredito e estaremos cá para ver, que voltará a ter maioria absoluta. Estão no Poder e a maior parte das pessoas irão mostrar o seu descontentamento não votando.
O PSD está feito em cacos e a MLFL é profundamente antipática. A sua passagem pelo Min Educação não deixou boas recordações. Já sei, para ti, a culpa foi dos "malvados dos profs :)

Adoa disse...

O PS deverá perder as próximas eleicoes... mas para o PSD... será vira o disco e toca omesmo...

Ferreira-Pinto disse...

LUSITANO meu caro amigo e companheiro de peripécias escritas, eu, nalgumas coisas são um céptico.

E, por exemplo, nessa de mudar por mudar não contem comigo. Já pensou no que ia ser de despede, retira comissão, indemniza, torna a nomear, dá comissão, negociea avença ... aquilo sempre que sai um e entra outro partido no Governo é um vê se te avias!
E o povo a pagar ...

Eu admito que para além de ser um bocado de cepticismo, também é memória.
E eu tenho-a.

Lembro-me do que foi o PSD quando enquistou com as maiorias de Cavaco (a quem considero visceralmente honesto, mas que a dada altura perdeu a mão no PSD profundo), lembro-me de que Barroso (à semelhança de Guterres) também se pôs ao fresco só que este para coisa melhor e o outro para coisa nenhuma; e lembro-me bem que Manuela Ferreira Leite já esteve em vários governos e num falhou quase todas as previsões económicas e no outro enxameou a Administração Pública dos célebres tarefeiros!

Daí o sem ser com o meu voto.
Neste momento estou quase, quase, quase como ali o António de Almeida, embora eu vá à Assembleia de Voto. Pode é ser um nulo, não vá algum esperto preencher o voto branco que eu lá deixar!

Bater, bater nós batemos. E aqui, às vezes, forte e feio. O que eu não gosto e bem os topo, disfarçados de imparciais e independentes e a serem parcialmente dependentes!

Ferreira-Pinto disse...

ANTÓNIO DE ALMEIDA eu bem sei que o seu blogue não fecha.

É que o amigo sempre mostrou o que é e ao que veio.

Mas tem de admitir que anda aí muito escriba disfarçado de independente, zelador da causa pública mas que, espremido, mente descaradamente, faz trabalho de sapa e esconde convenientemente o que é!

Ferreira-Pinto disse...

PETER de alguns professores, foi!
E bem sabemos que assim foi, é e será!

Mas, lá está, no texto que fiz sobre Maria de Lurdes Rodrigues, também me lembrei de Manuela Ferreira Leite.

Pelos vistos, devemos ser só os dois!

Blondewithaphd disse...

Ó criatura,ultimamente tem-te dado assim umas coisitas más e toca de ires por assuntos muito quentes. Que ganhe o PSD mas sem o teu voto? Eu continuo a achar que, mesmo assim, mais vale o PS mas sem maioria, claro. Ao fim e ao cabo tanto me dá como me deu quem para lá vai. Mas pôr a MFL como PM tu tem dó desta pobre loura mononeuronal.

DANTE disse...

Caro Ferreira , nestas ocasiões , o povo está cansado de saber que o que realmente muda...é só e apenas , a cor do balde.

Um abraço

Carol disse...

Olha, eu cá estou com a Blonde. Entr um e outro, que ganhe o Sócrates. MFL já por lá passou, como disseste, mas não fez melhor!

António de Almeida disse...

Mas tem de admitir que anda aí muito escriba disfarçado de independente, zelador da causa pública mas que, espremido, mente descaradamente, faz trabalho de sapa e esconde convenientemente o que é!

-Há em todos os sentidos, existem aqueles que já cá estão há uns anos, podem ter interesses nesta altura de eleições, e passarem momentaneamente a agir em função da agenda do partido, após as eleições voltarão ao antigo registo, mas também existem como diz e bem, pessoas a escrever com objectivo definido, desde assessores governamentais a outros que aspiram por tais lugares, caso se verificasse a alternância é claro. Nesta matéria há para todos os gostos, mas todos irão desaparecer a seu tempo, quer tenham cumprido ou não os seus objectivos.

Tiago R Cardoso disse...

Entre o silencio MFL e demagogia Sócrates, prefiro nada.

Que não ganhe o Sócrates, que não ganhe o PS, que não ganhe o PSD, que não ganhe nenhum, que ganhe o povo, o que infelizmente nunca acontece.

Compadre Alentejano disse...

Parabéns por este excelente post.
Neste momento, apenas sou inscrito no PS, pois não me considero militante.Pode voltar a sê-lo, mas sem Sócrates em Secretário-Geral.
Também eu gostava que o PS perdesse as eleições de 2009, só para ver a dor de corno dos imensos boys, mas o mais natural, é que seja o sócrates novamente a ganhar, mas sem maioria. Mesmo assim já dava uma alegria a muita gente...
Garanto que vou votar, mas vai ser um voto de revolta: vou votar Bloco de Esquerda, e também posso garantir que não fecho o blogue...
Abraço
Compadre Alentejano

Daniela Major disse...

Ah F. Pinto...se eu sou um desses blogues iluminados digo-lhe já que caso F. Leite ganhar não tenho problema em critica-la se fizer asneira e se eu assim o considerar.
Eu por mim gostava que eles perdessem por tudo o que disse mas especialmente...para a ver cara do Eng. José Sócrates!

Daniela Major disse...

Ah e esqueci-me de completar: Porque pior que o silêncio só a arrogancia.

joshua disse...

«Por ter esquecido que há vida e Orçamento para além do défice?
Pelo Código do Trabalho que deixa tudo e todos de cara à banda?
Por uma reforma da Administração Pública que abriu unicamente portas à arbitrariedade, ao medo e ao despedimento encapotado chamado “disponíveis”?

Pela aposta (boa, diga-se) nas novas tecnologias, mas deixar-se enredar em embrulhadas e ter estabelecido uma parceria com uma empresa alvo de processos de execução fiscal?
Pela avaliação dos professores com um sistema que é ainda pior que ler James Joyce por não ter fio condutor?

Por nomeações de gente sem sombra de competência para lugares fulcrais da Administração?
Por resmas e resmas de legislação, muitas das vezes tortuosa e incompreensível?
Por apostar sistematicamente em parcerias público-privadas que mais não correspondem que ao desmantelar do Estado e o abrir portas ao oportunismo económico mais vil e mais rasca?

Por manter a aposta no TGV em tempo de vacas mirradas, quando o resto da rede ferroviária de desmantela lenta e paulatinamente?
Por ser forte e inclemente com os fracos, mas tíbio e subserviente com os fortes?».

Acho que fizeste um belo resumo de razões para não votar PS.

Quanto ao papel de embrulho Sócrates vs. Manuela, quer-me parecer que se o primeiro é lustro, sonoro e caro, o papel de embrulho-Manuela, sendo inábil para fanfarronadas e manobras Cosa Nostra em que o primeiro é perito, ainda nos não interessa como alternativa, carissimo Tarantino-Ferreira-Pinto.

Eu quero que o PS perca, que o PSD perca, que o CDS perca, que os demais percam. Quero é que o País ganhe. E pode ganhar se todos esses MONOS de partidos rascas e ronceiros perderem, não te parece?!

mac disse...

Sempre se teve a opinião que era impossível de governar o povo português. Somos altamente criticos em relação aos governantes, e não gostamos muito de regras. Sócrates quis impor um pouco de regras, mas quando começou a colidar de interesses instalados de classes muito fortes, pura e simplesmente não os teve no sítio, acabando por ser os mesmos de sempre por pagar a factura...
E aquela teimosia que o caracteriza consgue ser muito irritante...
Quanto ao paraíso rosa, quando os laranjinhas lá estiveram também insistiam que existia um paraíso mas laranja.
PS ou PSD? É caso para dizer: a m... é a mesma, o cheiro é que é diferente.

jo ra tone disse...

Para além dessa afirmação, dáva-me tambem um gozo tremendo,o país começar a aprender o espanhol.

Zé Povinho disse...

Se não me revejo no PS, também não acredito no PSD. Já tenho dito muitas vezes que aos actuais políticos lhes falta dimensão, humanismo e espírito de serviço. Serei talvez um idealista, mas há ideais de que não quero abdicar, como o de poder haver mais justiça na redistribuição da riqueza, igualdade de oportunidades para todos, e igualdade de todos os cidadãos perante a Lei.
Parece-me que terei de continuar a votar em branco e a desancar nos políticos, porque eles não deixarão que o sistema se renove e moralize, tal o apego que demonstram pelo poder.
Bom fim de semana
Abraço do Zé

Francisco Castelo Branco disse...

Pode nao perder! Mas a maioria absoluta vai.se embora de certeza absoluta

e aí so ha duas soluçoes:

Ou vai a esquerda para o poder (cenario mto provavel e preocupante)....

ou temos um cds ao nivel dos açores e em um ano sobe quase 8%, o que é pouco provavel....

ou então Manuel Alegre faz um novo partido! mas tem que ser já....

Francisco Castelo Branco disse...

so para dizer que Alegre é o principal opositor a socrates....

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Bem, sempre é preferível este PS a MFL! Agra o melhor mesmo, é que não tivesse maioria absoluta.

quink644 disse...

Meu caro, cá estou como Depois de ler o teu post, posso dizer-te: uma e só uma certeza, depois das eleições, qualquer que seja o resultado das mesmas berrarei aiiiii... Aliás já estou a berrar por antecipação, porque olho à volta e não vejo nada, porque esse é o pior dos deseperos possíveis, pior do que perder é não ter equipa, nem esperança, em quem apostar.
para mim este é o meu drama e o do povo português consciente...

Joaninha disse...

"Pela avaliação dos professores com um sistema que é ainda pior que ler James Joyce por não ter fio condutor?"

Ó pá, eu gosto do James Joyce! não gostaste do "Retrato do artista enquanto jovem"?

Bom adiante o gosto literario é muito subjectivo, também há quem goste de Paulo Coelho.

Achei que a Manuela fosse diferente, mas realmente. Se bem que ao inicio pensei que tivesse mais espinha do que os outros, mas neste momento faz-me lembrar uma velhinha quebrada pelo tempo...

O meu voto será como já foi da ultima vez, branco imaculado provavelmente :)

beijos

joshua disse...

Atenção, querida Joaninha, que os votos brancos são perigosos, especialmente para putativas mesas eleitorais tentadas a não ter escrúpulos com as suas mãos habilidosas a fazer cruzes.