O Governo "deseja" e a coisa acontece? Às tantas ...

Andam aí umas más-línguas a denegrir tudo o que é acção governativa e, a cada dia que passa, o dilecto Governo da nossa querida Nação dá-nos provas da sua capacidade, argúcia e engenho.
Por exemplo, o Pinho “desejou” que as empresas petrolíferas baixassem o preço dos combustíveis e logo um senhor da BP ordenou que ele subisse.
Mas, afinal, aquilo era tudo táctica para nos enganar, cambada de parolos que somos e que nada entendemos destas coisas.
Aquilo estava tudo combinado.
É que o Pinho “desejou” novamente e … plim!
Baixou o preço da gasolina.
Ela ainda está super cara, mas como antes estava mais super cara um bocado já serviu para animar as hostes.
É caso para dizer, o Pinho deseja e a coisa acontece!

Já agora, quem andar a necessitar de ir ao Terreiro do Paço, deve ir hoje. Sem falta.
É que fica já avisado que só por muito azar dará de caras com algum ministro.
Esses vão andar a distribuir “Magalhães” pelas escolas do 1º ciclo.
Hoje são cerca de 273 computadores por ministro para entregar, mas o nosso Primeiro já disse que é preciso entregar 500.000.
Isso, isso … meio milhão de “Magalhães” a entregar aos nossos petizes.
Que, está-se mesmo a ver, ficarão uns ases num ápice.

Daí que Maria de Lurdes Rodrigues tenha previsto que ainda havemos de chegar ao milagre de no 9º ano ter uma taxa zero de reprovações.
A preocupação não é tornar obrigatória a escolaridade até ao 12º ano, é não haver “raposas” no 9º ano!
Isto sim são desideratos nacionais, nem que para serem atingidos se tenha de martelar números, sumários e, já agora, enfiar os parcos conhecimentos da miudagem à força de cachaporra!

19 comentarios:

lusitano disse...

Estava para colocar mais uma "Pergunta Tonta" mas perante o texto, com o qual concordo inteiramente, deixo a pergunta aqui, pois tem a ver com esse desiderato das "naõ-reprovações" no 9º ano:


Mas os alunos precisam de estudar, ou a coisa faz-se administrativamente?

MS disse...

O meu filhote hoje perguntou-me se iam à escola dele e eu disse-lhe que não, então ele voltou a perguntar?
Ó Pai mas os computadores são dados?
Eu também quero um.
E eu respondi: Não filho só são dados os 4000 de hoje, para a fotografia, os outros têm de ser pagos.
Ó pai mas eu não sou diferente daqueles meninos pois não?
MS

Peter disse...

O cerne da questão:

"A preocupação não é tornar obrigatória a escolaridade até ao 12ºano, é não haver "raposas" no 9ºano!"

E isso consegue-se.

Quanto ao Governo e às próximas eleições, já está tudo resolvido. A incógnita é apenas se o P.S. mantém ou não a maioria. Penso que não manterá, mas esta deve ser a opinião generalisada.

DANTE disse...

Há que beneficiar os mais desfavorecidos com esse tal teatro dos pcs.
Se bem que os mais desfavorecidos vão ser os que andam no gamanço á porta das escolas.
Quando os maus tratos começarem realmente a acontecer por causa de tal utilitário logo se vai ver quem se 'chega á frente'para assumir a responsabilidade.Ou então culpa-se a policia, é mais facil e resulta sempre. Ou esses ou os funcionarios publicos...
Um tipo já nem pode contar dinheiro na rua hoje em dia quanto mais uma criança passear um portatil.
Por mim...deviamos era de lhes dar na Pinha!Que se lixe o Pinho!

Um abraço

DANTE disse...

errata:
...Se bem que os mais 'favorecidos' vão ser os que...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Temos que reconhecer que as palavras do Pinho não caíram em saco roto...
Tenho pena é que em vez do Magalhães não distribuam livros e nobriguem os miúdos a ler, mas parece que a leitura é uma coisa ultrapassada, não é?

Blondewithaphd disse...

"Cachaporra"?! Vá lá, eu desta até sei o significado!:) Mas não achas que andas a modos que um tanto ou quanto bruto? Então os miúdos a apanhar é que vai daí não aprendem nada! É com computadores e o resto é cantigas!

Compadre Alentejano disse...

De todos estes desideratos, nenhum está resolvido. Senão vejamos: o combustível continua com preços muito altos, o Magalhães, é só para alguns, e, quanto ao milagre das zero reprovações no 9º ano, é uma medida utópica que pode ser resolvida com as técnicas usadas nas Novas Oportunidades, esse programa que dá diplomas, com ensinamento zero.

Carol disse...

Deixa lá o Magalhães em paz está bem? Olha que o novo marido de uma nossa amiga (mais minha do que tua, valha a verdade) anda a ganhar uns trocos com esta coisa e a malta quer é ver os amigos bem!

Ó LUSITANO, isso é a verdadeira pergunta tonta, homem!! Mas os garotos agora lá sabem o que é estudar (salvo raríssimas excepções...)?!

pedro oliveira disse...

Ler,aprreender,interpretar,escrever,SABER, não são definitivamente palavras que encaixem neste partido Socialista.
Depois das novas oportunidades com o 12º tirado ao fim de semana como se de um exame de inglês técnico tratasse, só faltava irem directos até ao nono sem chumbar ninguém e no fim lá vem o dia do diploma com 500 aéreos para a foto.Depois, depois que emigrem e trabalhem nesses países cheios de oportunidades tipo Angola e coisa e tal.
Vergonha? Nenhuma!
PO
vilaforte

Tiago R Cardoso disse...

podem a dizer o que disserem mas distribuir computadores pelas criança gratuitamente ou a preços irrisórios é uma excelente iniciativa.

Francisco Castelo Branco disse...

Estes magalhaes só vao trazer chatices..

vao ver!!! Aposto que estão mal programados e tem a duração de 1ano

Mas a verdade é que a malta anda mais ligada á net

João Castanhinha disse...

Apoiado!;)
Qual o mal de uns pc`sinhos quase de borla?
Pareçe-me ser (não só a mim mas tb ao resto do mundo civilizado)uma excelente ferramenta educativa, se falta muito ainda para termos uma educação séria e rigorosa?
Sim, de facto falta, mas não é a atacar a boa nova do circum-navegador que vamos lá.

Ferreira-Pinto disse...

Eu peço perdão aos comentadores mais recentes, mas não se está contra a iniciativa do MAGALHÃES embora ainda se esteja para ver alguns aspectos funcionais da coisa.

Está-se é a chamar a atenção para o facto de, sendo tão escassos os frutos da governação (daqueles que o povo gosta) se ter posto 11 (onze, senhores!) ministros a entregar computadores.

E está-se a chamar a atenção para a ambiciosa meta da taxa zero por cento de reprovações no 9º ano em vez de se criarem condições para que a escolaridade obigatória vá até ao 12º ano.

Mas, já agora, digam-me lá uma coisa ... quem vai pagar o acesso à internet nas escolas? E vai ser feito como? E se os trabalhos de casa forem feitos no "Magalhães" vão ser projectados onde? Ou a professora ou o professor vão ver um a um?

Já agora, vocês sabem que em muitas escolas do 1º CEB muitos dos computadores pré-Magalhães foram convenientemente arrumados porque para alguns docentes isso do PC e da informática é uma maçada?

João Castanhinha disse...

Acredito, tambem acho os docentes do PC e da informática uma maçada:), e quase nenhum sabe mexer no artigo feito de chips pós-Perestroika, renovação tambem ai precisa-se.

..um pequeno trocadilho em jeito de brincadeira...
Abraço

Ferreira-Pinto disse...

Humor de qualidade, meu caro ... almost "Monty Python"!

Zé Povinho disse...

Como diz o Abominável Homem das Neves, "não há almoços grátis", pelo que o Zé já se prepara para mais um um sacrifício(zito), para que a festança continue.
Eu desejava que os meus netos tivessem tempo para brincadeiras saudáveis e ao ar livre, porque passam os dias encafuados em casa e na escola, mas isso sou eu que digo.
Abraço do Zé

Daniela Major disse...

Ela vai à minha escola. Ainda não sei como vamos reagir. Tenho um professor que acho que lhe vai bater.

DANTE disse...

Peço desculpa mas eu estou contra o 'magalhães' pelo simples facto de este ser portátil.
Além de por em causa a integridade fisica de quem o transporta (basta ler jornais)parece-me mais sensato desenvolver o programa , baseado em computadores de bancada que ficassem na escola.
È mais fácil proteger um edificio inanimado contra roubos , do que centenas de garotos que se dispersam , assim que saiem os portoes da mesma.

Perdoem-me a insistência...

Um abraço