Do coração!!!

Lusitano - 12.09.2008


Minhas caras amigas e meus caros amigos autores, colaboradores, comentadores e leitores do Notas Soltas, Ideias Tontas.

Sinto-me um pouco “encurralado”, salvo seja, pela responsabilidade que uns me pedem de ir continuando o blogue, mas também porque, (posso estar enganado), me parecer que sou parte do problema, ou pelo menos dos factos que lhe deram origem.

Tal como já disse mais abaixo, fui talvez o último a ser convidado para fazer parte dos colaboradores deste espaço que me habituei a frequentar com muito gosto e prazer, pelo que, talvez seja também o que menos deveria opinar.

Mas como em tudo o que faço na vida, quando aceito colaborar com alguma coisa, entrego-me e passo a considerar a “coisa” como coisa minha, aceitando o que os que me convidaram me propõe e aceitando também as regras que estejam estabelecidas, e defendendo a “coisa” para que fui convidado e aceitei.

Não me impuseram quaisquer regras, a não ser obviamente as do bom senso e boa educação, mas isso é parte constante da minha vida.

Tenho para mim no entanto, que para haver algum entendimento na utilização do espaço, algumas regras deveriam existir, não como “castradoras” da iniciativa, da criatividade, da opinião, mas antes pelo contrário, para que aqueles que aqui vêm ler, comentar, possam ter acesso a tudo o que os autores e colaboradores escrevem.

Quero com isto dizer, por exemplo, que em meu entender, (e posso estar redondamente enganado), uma sucessão de textos de autores diversos no mesmo dia, corre o risco de não ter o efeito desejado, ou seja, os últimos a serem colocados serão lidos e comentados, e os primeiros, onde podem estar também opiniões interessantes e diversas, nem sequer são aflorados pelos visitantes.

Ninguém escreve, julgo eu, para ser comentado por muitos ou poucos comentadores, como se se tratasse de um concurso, mas aquele que escreve gosta, na maioria dos casos, de perceber se aquilo que escreveu atingiu o “alvo”, se foi correcto, se foi apreciado.

De qualquer modo, embora como digo acima, ao aceitar o convite para colaborar sinto o Notas como coisa minha também, não posso deixar de sentir o incómodo de estar a continuar algo de que não fui fundador, que teve uma génese própria, e que não tendo comigo os fundadores, fundadoras, não tenho a vontade e direcção que lhe foi inscrita na matriz e que lhe deve continuar a ser imprimida.

Porque, pelos comentários, nos apercebemos que este projecto é querido por muitos, peço àquelas e aqueles que saíram, ou suspenderam a sua participação, que regressem para juntos darmos continuidade certa e correcta àquilo que por vós foi idealizado.

E se for preciso eu sair para que tal aconteça, acreditem minhas amigas e meus amigos, que o farei sem quaisquer problemas ou sentimentos de ofensa e que aqui continuarei a vir ler e comentar como todo o gosto e prazer.

Com a minha idade digo-vos que na minha vida já tomei muitas decisões de que voltei atrás, e não estou nada arrependido.

Creiam-me, para além de um colaborador livre e dedicado, um amigo que se habituou a procurar-vos para convosco debater e aprender.

E como escrevi isto de repente, não releio para não ser possível qualquer arrependimento sobre o que aqui escrevi.

6 comentarios:

Blondewithaphd disse...

Caríssimo,
Nada em si, Lusitano, é parte do problema, bem pelo contrário. Não se sinta encurralado, não se sinta problema. No restante acertou na "mouche"! Obrigada por pôr tudo isso por palavras.

Carol disse...

Certeiro em tudo o que disse, excepto o de que é/ foi parte do problema! Se bem se recorda, a minha saída deu-se muito antes da sua entrada e alguns dos meus argumentos foram, precisamente, alguns dos que aqui enumerou.

Adoa disse...

Estou muito triste...
Estive uns tempos sem vir por cá por questoes pessoais. Hoje tive um dia duro, para variar...
Vim à procura das vossas palavras, das vossas discussoes!
Sempre tao cheios de vida!

E agora... em vez de meanimar para discutir algo.... só me apetece voltar ao meu cantinho...

Estou mesmo triste...

Por favor resolvam o que tem a resolver, já!

C Valente disse...

Não diga adeus, diga até sempre, e volte
Saudações amigas e bom fim de semana

lusitano disse...

Obrigado pelas palavras aqui deixadas.

Não abandono o barco, para já, mas como disse o nosso olimpico da vela, sozinho é impossivel.

Ferreira-Pinto disse...

Lusitano, meu caro amigo, obrigado por ter aceite o repto de manter a nau catrineta a navegar ...

Para já, se possível, mantenha-se ao leme.

Brevemente pode ser que aqui retorne!