Será Portugal um país xenófobo?

António de Almeida - 12.08.2008

-Em Portugal instalou-se a ditadura do politicamente correcto, não se podem criticar imigrantes, porque é xenofobia, não se podem criticar minorias, porque é racismo, as pessoas não são livres de dizerem o que pensam, mas pensam, vão acumulando pensamentos até ao dia em que explodem, deitando para fora as maiores barbaridades.
Na passada 5ª feira tivemos o lamentavel episódio do assalto ao BES, logo choveram comentários vergonhosos, nem me dou ao trabalho de fazer links, mas eu e o Tiago R. Cardoso pudemos escrever quando achamos que era hora de dizer basta!
Pela minha parte até sou bastante tolerante na caixa de comentários do Direito de Opiniao. Afinal ao que parece, os imigrantes nem são os que cometem mais crimes em Portugal, também os cometem, e com esses não há que ter contemplações, cumprimento das penas seguido de ordem de expulsão, mas os outros são muito bem vindos.
Não ignoro que me manifestei a favor da Directiva de Retorno, e mantenho a posição que na altura defendi, quero em Portugal os imigrantes que a nossa sociedade necessita, e não uma exploração de mão de obra a roçar o tráfico de carne Humana, para dar dinheiro a ganhar a redes mafiosas, mas os que cá trabalham, bem como todos os que verem a entrar no nosso território, serão muito bem vindos pela minha parte. Mas espero, desejo, que Portugal não esteja a tornar-se um país xenófobo, porque se entram cá uns quantos criminosos, também não deixa de ser verdade que também cá nasceram alguns, para os mais esquecidos lembro um que até convidou amigos para uma semana de férias em Fortaleza, onde os assassinou e enterrou, não queiram pois confundir, um criminoso deve ser reprimido e punido independentemente da nacionalidade, raça o religião, doa a quem doer, mas quem vier por bem, seja muito bem vindo!

4 comentarios:

Tiago R Cardoso disse...

quem entra para tentar aqui melhorar a vida, que trabalha, ganha o seu pão e ao mesmo tempo dá o seu contributo para uma sociedade plural, rica em diversidade, rica em culturas, ensina e recebe, é sempre muito bem vindo.

joshua disse...

Como desde tempos imemoriais, punir o crime, respeitar a pessoa do criminoso. Quem falha na hospitalidade e estigmatiza pessoas em função de critérios exteriores a elas, talvez não mereça comer os tomates que só elas se vergam para apanhar e assim ganhar a vida.

PALAVROSSAVRVS REX

Fernanda disse...

Senhor Antônio de Almeida gostei muito do artigo que o senhor escreveu, e gostaria muito que a sua mentalidade fosse a de todos os portugueses, mas infelizmente não é. Estou em Portugal há 7 anos, sempre trabalhei no "duro", como dizem aqui no campo, mas sempre tive que fazer-me de surda às humilhações para não arranjar problemas. Vou contar uma coisa para o senhor: se eu tivesse chegado agora em Portugal, com estes salários baixos e a crise que estamos enfrentando eu voltaria no primeiro vôo para o Brasil. Mas quando cheguei ainda dava para guardar algum dinheiro, e eu já fiz a minha vida aqui. A vida de imigrante é muito complicada porque o imigrante é um ser sem lar, aqui não é e nunca vai ser a minha casa pois nunca vão me aceitar e tratar como igual e no meu país de origem já se acostumaram com a minha distância e esta dist^^ancia vai nos afastando dos amigos e parentes. Não é fácil. Mas, de qualquer forma muito obrigada pelo apoio, gostei mesmo de ler seu artigo. Parabéns!

Fernanda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.