E de quem é a culpa ?

Tiago R Cardoso 13.08.2008

Afinal quem são os maus da fita?

Serão sempre os Russos, serão os Georgianos?

Afinal as declarações daquela refugiada russa, que afirmou que a Geórgia estava a exterminar os cidadãos de origem russa, eram falsas?

Temos de convir que tudo o que bem de Putin, sim porque quem manda é Putin, nem sempre é normal, a escola dele é antiga e é a escola da força, onde os direitos das pessoas nunca vêem em primeiro lugar.

Entretanto comparado com a Rússia o estado democrático da Geórgia é algo de irrelevante, menos a democracia, sim porque essa incomoda bastante a “democracia” russa.

Podem-se trocar acusações de quem é culpado, se está ou não a ser respeitado o acordo de paz entre os países, pode Sarkozy viajar e propor vários planos, pode a União europeia estar disponível a enviar observadores para o terreno, mas isso tudo pouco interessa para quem sofre com esta guerra, o povo o desgraçado do povo, pequenas peças nestes jogos de interesses.

Muitos por esse mundo tentam por uns paninhos quentes sobre a actuação russa e georgiana, mas olhem que panos quentes em cima de um ferida doí e doí muito.

4 comentarios:

António de Almeida disse...

-Nesta história não há santos, reina a hipocrisia, com culpas de todos os lados. A Georgia iniciou, terá sido empurrada? Mas a Rússia aproveitou apenas até certo ponto, não lhe interessaria ir mais longe porquê? A UE não se entende, fala a várias vozes. Recomendo-te leitura dos meus posts (Hipocrisia interncional I, II, III, IV, V e VI, ondes podes acompanhar o desenrolar dos acontecimentos, embora a análise subjectiva seja da minha responsabilidade.

Zé Povinho disse...

Na política há pouca verdade, e quando está em causa uma zona onde os interesses são militares e também económicos, a situação piora. Não dá para acreditar que a Georgia tenha tentado enfrentar a poderosa Rússia, mas o que é certo é que foi pela Ossétia dentro. Porque o fez contra toda a lógica? Ninguém dá explicações minimamente razoáveis.
Abraço do Zé

Pata Negra disse...

Não estamos, ou melhor, não estou em condições de avaliar o que se passa! Fico-me por aqui: nenhuma guerra, nenhuma morte, nenhum sofrimento justifica o que está a acontecer! PAZ!PAZ!PAZ! Acordai ó chefes das nações! Nós somos apenas pessoas! Os vossos desentendidmentos não nos dizem nada!
Um abraço anti-russo, anti-georgiano, anti-ossétio, uma abraço pela vida! E a vida não tem nacionalidade!
Um abraço ao Tiago que me parece ser um bom rapaz e que, por isso, terá uma boa vida

Daniela Major disse...

Mas no fundo, o que é que interessa quem são os bons e quem são os maus? É uma guerra, não é suposto haver nem bons nem maus. É tudo a mesma coisa. A estupidez é toda a mesma.