Assaltantes e racismo

Tiago R Cardoso - 08.08.2008

Num texto, António Almeida no Direito de opinião, considera em relação ao assalto ao BES, que “as nossas forças policiais mostraram mais uma vez, que não são as culpadas do actual estado de insegurança que se vive em Portugal, se por vezes os criminosos andam à solta, outros serão os responsáveis”, também concordo, no entanto não considero, que tudo o que acontece seja culpa exclusiva de alguém, parece que faz parte da tradição para muitos, culparem o governo.

No entanto, interessantes foram os comentários ao texto do António, alguns no radicalismo e da estupidez, daquelas puras sem contaminação, tudo estupidez natural, o destaque vai para :

Diz um iluminado “As forças de segurança não têm culpa, quem tem culpa são os nossos governantes que deixaram entrar toda a ***** em Portugal. Os negros e brasileiros são tipicamente causadores de problemas, causam criminalidade violenta e devem é ser repatriados sem apelo nem agravo.”

Depois do ataque aos ciganos em geral por uma senhora juíza, agora caminha-se para outros radicalismos, presumo que estes assaltantes, para estes seres iluminados, sejam diferentes dos que assaltaram a GNR e que receberam a policia a tiro.

Para muitos, que comentaram a noticia no Publico, agora temos criminosos de primeira e criminosos de segunda, mesmo que os de segunda sejam estúpidos ao ponto de assaltar uma delegação administrativa, ou seja sem dinheiro.

Enquanto isso os portugueses é que são bons, ao menos assaltam as autoridades para lhes roubar as armas.

De seguida vão fazer o quê ?

Criar divisões de criminosos, uns de elite e outros de distritais ?

Enfim, é o que temos e que estamos fartos de aturar.

E já agora aconselho a leitura do grande Joshua.

6 comentarios:

Tiago Loureiro disse...

Um dos piores efeitos colaterais que resultam de crimes cometidos por cidadãos estrangeiros em Portugal, é o aproveitamento desonesto que pessoas com graves tiques de xenofobia fazem do acontecimento. O pior para essa gente é quenão acontece só aos outros...

O Guardião disse...

É difícil separar o trigo do joio, e não será pela raça, cor ou credo que isso se possa fazer com toda a certeza. Há explicações parciais para o aumento da criminalidade, como o desemprego, a instabilidade no emprego, o crescente endividamento das pessoas, a falta de políticas de inserção de certos grupos minoritários e desfavorecidos, o atraso e pouco rigor da justiça, etc. O modelo social vigente, com a suas cada vez maiores desigualdades, contribui para esta escalada, bem como a crise económica, mas nada explica cabalmente tudo.
Se queremos uma sociedade mais segura (não securitária) temos que exigir do governo e de todas as forças políticas e sociais, maior empenho no combate às desigualdades, melhor e mais lesta justiça e mais justiça social. Isso compete-nos a todos, e não só aos políticos.
Cumps

Compadre Alentejano disse...

Quando se fala em racismo e xenofobia por parte dos portugueses, apetece-me dar umas valentes gargalhadas.
Já ando por cá (nesta vida e em Portugal)há muitos anos, e as pessoas mais racistas e xenófobas que tenho encontrado, são precisamente aquelas que se dizem vítimas...
Agora que essa gente,vem para Portugal, aumentar a insegurança dos locais, não há dúvida nenhuma...
Por mim, não os quero por vizinhos, o Tiago, quer?
Um abraço
Compadre Alentejano

Daniela Major disse...

Quando há um crime deste tipo, ou seja, quando estão brasileiros, negros, ou outra qualquer étnia metida, vem sempre um "iluminado" a generalizar.
Não faz mal; daqui a 15 dias já ninguém se lembra disto.

sefosseprimeiroministro disse...

esses iluminados sabem sempre muita coisa... tambem devem saber que essas pessoas, cujas nacionalidades nao gostam, vêm fazer os trabalhos que os portugueses nao querem.

Compadre Alentejano disse...

Por exemplo: assaltar bancos e viver do Rendimento Social de Inserção (Rendimento Mínimo)...
Compadre Alentejano