A reação do PCP

António de Almeida - 03.07.2008

Nota do Gabinete de Imprensa do PCP/03/07/2008 Em resposta a várias solicitações dos órgãos de comunicação social sobre a posição do PCP a propósito da operação de resgate de Ingrid Bettencourt por parte do exército nacional na Colômbia, o PCP considera o seguinte:

1. O resgate de Ingrid Bettencourt após um período em que esteve prisioneira na selva colombiana, coloca em evidência a gravidade da situação em que se encontram centenas de prisioneiros em ambos os lados do conflito e a necessidade de encontrar uma solução humanitária entre as partes.

2. Os complexos problemas em presença, exigem uma solução política e negociada de um conflito que se arrasta há mais de 40 anos sem solução, situação que é em si, inseparável da política de agravamento da exploração e de terrorismo de estado praticada pelo governo neo-fascista de Uribe, conforme tem vindo a ser denunciado pelas forças progressistas e democráticas da Colômbia.

3. O Povo colombiano poderá continuar a contar com a solidariedade dos comunistas portugueses na sua luta contra a opressão e exploração, pela justiça social, pela democracia e soberania nacional. Sem mais comentários

8 comentarios:

Tiago R Cardoso disse...

CRUZ CREDO !!!!!!

lusitano disse...

Cegos não são os que não vêem, mas sim os que não querem ver.

Esta gente parou em 1917.

O que é que uma democracia pode esperar de gente desta, que emite um tal comunicado!

Depois digam que há "anti-comunistas primários"...primários são eles e não é pouco!

Marcos Santos disse...

...Solução política negociada com traficantes só pode haver a nível de traficante com traficante.

Os Comunistas de Portugal ou de qualquer país, poderiam sentar-se com esses caras das Farc para negociar, principalmente se estivessem afim de dar um "tapa" ou queimar um fumo.

Mesmo assim, o melhor negociador seria o narco-traficante brasileiro, Fernadinho Beira-Mar.

Logicamante que teriam que rolar uns papelotes, mas no final tudo acabaria "numa boa".

Adoa disse...

A minha mãe costuma perguntar: Porque é que os comunistas não foram ou vão todos para a Rússia?

Já se sabe porquê!!!!

lolol

Sei que existes disse...

Nada justifica a violência utilizada e a falta de respeitos pelos direitos de todos os seres...
Beijo grande

quinttarantino disse...

Ora, ora ... e ainda vocês os levam a sério!

Dalaila disse...

descumlpem mas nem comentar se4i....

Daniela Major disse...

"inseparável da política de agravamento da exploração e de terrorismo de estado praticada pelo governo neo-fascista de Uribe," - Diz o PCP

"Uribe foi eleito presidente de Colômbia para o período 2002-2006 com 53% do total de votos, uma grande vantagem sobre o seu principal concorrente, Horacio Serpa. Ele é o primeiro presidente a ganhar as eleições em primeiro turno desde que se instaurou a medida na Constituição de 1991. Acredita-se que seu grande trunfo nas eleições foi ter sido o principal opositor das fracassadas políticas de negociação com as FARC pelo presidente antecessor Andrés Pastrana Arango." - Diz o Wikipedia

"Uribe criou regras sobre as condições que devem se cumprir a fim de os grupos ilegais possam negociar. Essas condições foram recusadas pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC)"

O Povo colombiano poderá continuar a contar com a solidariedade dos comunistas portugueses na sua luta contra a opressão e exploração, pela justiça social, pela democracia e soberania nacional.

há aqui uma certa incorencia...digo eu.