O fiscal Manuel Pinho

António de Almeida - 09.07.2008

-Leio e não acredito, Manuel Pinho pede explicações á GALP e convoca de urgência o presidente da ASAE para que lhe expliquem como poderá uma botija de gás estar a ser vendida a 20,25 Euros, quando deveria estar a 20,05 Euros? Sr ministro, os comerciantes não são obrigados a baixar os preços por muito que v. exa esteja convencido do contrário, os comerciantes tiveram de pagar actualizações nos sistemas informáticos, a baixa do IVA foi excelente para as empresas que comercializam software de gestão, os comerciantes foram ainda obrigados a afixar preços informando os consumidores que o PVP está incluido de IVA á taxa de 20%, e quem julga v. exa que paga as etiquetas, tabuletas e afins? Baixar ou não baixar preços fica ao critério de cada um, a concorrência faz o resto, e deixe-se de demagogia, ou informe-se. Aproveite ter convocado o presidente da ASAE para falar de azeite, galheteiros e outros assuntos mais importantes.

3 comentarios:

Compadre Alentejano disse...

Apenas vem dar razão a todos aqueles que diziam, e dizem, que os preços iam continuar na mesma, e que não era mais que uma medida eleitoralista.
O Papa Açordas falou nesse aspecto e, como se viu, mais uma vez teve razão antes de tempo.
A ASAE, neste momento, não passa de um morto-vivo, isto é, uma velha carcaça que se vai arrastando, sem credibilidade, à espera de um novo director, menos Lili...
Um abraço
Compadre Alentejano

quinttarantino disse...

Chamar fiscal ao Pinho é generosidade!
Melhor seria chamar nulidade.

Tiago R Cardoso disse...

Mas se o IVA baixa e os preços não, alguém fica com a diferença.