Notas Emprestadas

Notas Soltas & Ideias Tontas - 13.07.2008

Cuba
Herói das Farc, Fidel 'condena' sequestros

Com Agência Reuters
O ex-ditador cubano Fidel Castro é a principal inspiração das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) -- o grupo terrorista tomou as armas em seu país com o objetivo de derrubar o governo e, assim como Fidel, instalar um regime socialista no vizinho sul-americano. Na quinta-feira, contudo, Fidel disse condenar os métodos dos seus seguidores (apesar de seu governo já ter adoptado as mesmas práticas contra os inimigos políticos).

Fidel, longe do poder desde que ficou doente há quase dois anos, escreveu em um texto publicado na noite de quinta pelo site estatal Cuba Debate (www.cubadebate.cu) que Cuba "apoia o processo de paz na Colômbia há mais de vinte anos", e que os atos dos terroristas não são justificáveis. Ele se disse feliz com a libertação da política franco-colombiana Ingrid Betancourt, resgatada pelas tropas do país depois de seis anos no cativeiro das Farc.

"Pelo elementar sentimento de humanidade, nos alegrou a notícia de que Ingrid Betancourt, três cidadãos americanos e outros foram libertados", escreveu o cubano. "Eles nunca deveriam ter sido sequestrados os civis, nem mantidos como prisioneiros os militares nas condições da selva. Eram factos objectivamente cruéis. E nenhum propósito revolucionário poderia justificá-lo", disse Fidel, cujo regime caçou e executou dissidentes durante décadas.
Revista Veja

Caríssimos camaradas do PCP

Escrevo-vos indignado, triste, estupefacto!

A menos que a noticia acima seja mais uma invenção do “imperial-capitalismo”, temo pela saúde mental do nosso glorioso camarada Fidel, que afastado do poder dever ter sido sujeito a torturas inomináveis para proferir tais afirmações.

A luta pela liberdade, pela democracia, pelos direitos humanos sempre invioláveis, que é a matriz de todo o nosso movimento revolucionário, e que as FARC tão puramente defendem e são exemplo constante a seguir, e que tem exemplo concreto nos anos em que a mãe Rússia, foi governada pelo nosso sempre amado, glorificado, exaltado camarada Staline, não pode parar e continuará estou seguro, pelas vossas mãos, pelas vossas vidas tão desinteressadas de outras coisas que não seja o bem estar do povo.

E esta garantia é-me dada pela clarividência das vossas convicções, pela certeza das vossas atitudes, pela justiça inabalável das vossas posições, tão bem expressas no vosso comunicado e encimada por esse monumento de amor à liberdade, que foi a recente negação de um voto de congratulação na Assembleia da República, (órgão a ser estirpado por causa da sua evidente ligação ao fascismo), pela libertação dessa filha do capitalismo Ingrid Betencourt e seus apaniguados.

Como alguém já disse, esta capitalista e seus apaniguados ainda eram perfeitamente recuperáveis, pois experimentavam já há largos anos os aromas da liberdade, da verdadeira democracia, do respeito pelos direitos humanos, tão magistralmente ensinados e exemplificados pelos nossos camaradas das FARC, mas agora retirados que foram à força desse “paraíso na terra” nas matas da Colombia, estão irremediavelmente perdidos, afogados no imperial-capitalismo.

Mas vós não vos deixais enganar!

Logo percebestes onde estava a verdadeira liberdade, onde estava a verdadeira luta pelo povo e erguendo ao alto a bandeira do humanismo, da democracia, destes uma lição àqueles lacaios do capitalismo representados nesse órgão conservador que é a Assembleia da República.

Renasceu em mim a esperança, que tão abalada tinha ficado com as palavras do camarada Fidel, (não tenho vergonha de vos dizer que chorei lágrimas amargas ao ler as suas declarações), porque convosco sei que a luta continua.

E admiro-vos ainda mais, camaradas do PCP, porque vos sei sozinhos no mundo, mas mesmo assim não desistis de defenderdes os vossos ideais de liberdade, de democracia, dos direitos humanos.

Pudera eu, se a minha vida mo permitisse, e juntar-me-ia aos gloriosos camaradas das FARC, não como terrorista, desculpem, guerrilheiro, pois não tenho méritos para tal, mas como refém, para beneficiar dos ensinamentos, da liberdade, que eles tão prestimosamente prestaram a Ingrid Betancourt e seus apaniguados e que o mundo incontrolavelmente fascista não entendeu, e por isso condenou.

Para a frente camaradas, o mundo já nos sorri e será bem melhor quando todos nós, os outros, formos vossos reféns e assim aprendermos o que é a verdadeira liberdade, a verdadeira democracia, os verdadeiros direitos humanos.

De cabeça erguida, os olhos marejados das lágrimas de gratidão, o coração totalmente entregue à nossa/vossa causa, canto a plenos pulmões:

«Avante camaradas avante, o Sol brilhará para todos nós, quando todos nós formos reféns de vós...»

Um Lusitano agradecido.

Em tempo: Pena foi que não se tivessem ganho uns dólares com a libertação dos reféns. Mas fica para a próxima!

Autor : Lusitano (http://politiquicesdecasa.blogspot.com)

4 comentarios:

Tiago R Cardoso disse...

Desde já um obrigado pela participação, vai dando sempre noticias.

Um pena que um partido politico fique parado no tempo, agarrado a dogmas e a pensamentos antigos, ali fica com medo de se modernizar, acreditando que a modernização será o seu fim.

Um pena que mesmo renovando com jovens, a renovação não passe de caras e poucas ideias.

Orgulhosamente sós e sem capacidade de evoluir.

Um pena...

Compadre Alentejano disse...

Um partido que canta loas à democracia(?) norte coreana, está apresentado.
Gostei do post e da sua carga irónica...Parabéns.
Compadre Alentejano

António de Almeida disse...

-O PCP consegue o impensável, justificar as suas posições, leitura complementar;
http://www.avante.pt/editorial.asp
não deixa também de ser curioso que Uribe se coloque acima dessas questões e se desloque em visita de estado á Venezuela, sendo recebido por quem á pouco tempo utilizou adjectivos nada meigos. Será que o computador do terrorista Reyes provocou alguma contenção verbal em Chavez?

quinttarantino disse...

Grande Lusitano!
Deixando de lado as incapacidades crónicas do PCP em fazer seja o que for de decente (o que leva a que eu, por exemplo, seja um feroz adepto de coligações à esquerda seja com o PCP, seja com o BE no que concerne ao PS), e o facto de terem sido libertados mais uns reféns da FARC (entre os quais a mediática Ingrid), tenho para mim que ou vamos ter surpresas no que concerne àquela operação, ou falta contar a história toda ...
Notem que isto sou apenas eu, adepto das teorias da conspiração!