Embraer Portuguesa

Marcos Santos - 26.07.2008

Portugal está a poucos passos de construir seus próprios aviões.

Lisboa - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou hoje (26), em Lisboa, a implantação de duas fábricas da Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer), na cidade de Évora, em Portugal. Com investimentos estimados em 148 milhões de euros (R$ 366 milhões), as novas unidades industriais vão fabricar componentes estruturais para aeronaves.
Na cerimônia em que fez o anúncio, o presidente elogiou a Embraer e disse que a empresa é uma das “paixões nacionais”. Lula ressaltou o fato do governo brasileiro ter comprado, recentemente, dois aviões produzidos pela empresa. “Uma empresa brasileira no exterior é sempre uma bandeira brasileira no exterior e um espaço político de negociação e um espaço econômico de comercialização”, disse.
Para o primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, a implantação das fábricas é de grande importância para o país. “Significa, em primeiro lugar, que Portugal vai dar um pulo naquilo que é sua afirmação na área industrial. Vamos passar a ter um cluster aeronáutico. Vamos entrar na indústria aeronáutica pela primeira vez. E entramos em aliança com uma das melhores empresas do mundo”, disse, em entrevista a jornalistas brasileiros, depois da cerimônia.

É realmente uma coisa muito importante o que está acontecendo e para ambos os lados. Nossos laços devem ficar bem fechados, pois se não o fizermos com Portugal, com quem faremos na Europa? Vale lembrar que os ingleses sempre se beneficiaram em serem os interlocutores dos Estados Unidos da América, em território europeu.

Para saber mais sobre a Embraer, seu porte e sua importância na aviação internacional, vale clicar aqui.

4 comentarios:

António de Almeida disse...

-Se o projecto efectivamente avançar, e o P.M. de Portugal ja anunciou alguns no âmbito do plano tecnológico que não sairam do papel, será importante para ambos, para desenvolver uma região com dificuldades (Alentejo), e permitir ao Brasil entrar com tecnologia de ponta na U.E., faço votos para que lucrem ambos.

Sei que existes disse...

Vamos lá a ver no que isso vai dar...
Beijo grande

Tiago R Cardoso disse...

Muito bem, neste caso os críticos calaram-se, só faltava aparecerem por ai a dizerem mal deste acordo e investimento.

António de Almeida disse...

-Tiago, devemos no entanto ter presente que muitos dos anuncios no âmbito do "choque tecnológico" não sairam do papel. Esperemo que este não seja mais um.