Em aço duro

Tiago R Cardoso - 03.07.2008

Este país não se lembra de mim, não se lembra do seu povo...

Aquele povo que todos os dias vai para a estiva, que está cá em baixo, arranha e sofre, luta diariamente pelo pão, pela batata e pelo arroz no prato.

Este país esqueceu-se de mim, esqueceu-se das minhas dores, desterrou-me para a indiferença de não me ver.

Este país não me considera digno de me responder, ao menos dizer-me que não.

Limita-se a falar de milhões e esquece-se de tostões.

Que culpa tenho eu de para mim, uns míseros tostões serem milhões ?

Que culpa tenho eu de andar com o aço às costas ?

Que culpa tenho eu de transportar comigo uma dor do aço ?

Que culpa tenho eu de estar no fundo da pirâmide ?

Este país esmaga-me, não sabe quem eu sou, apenas sou um número, um miserável número; sou um número, um filho da puta de um número, nada mais que isso.

Este país esmaga-me com o seu aço frio, trucida a minha carne e derrama o meu sangue.

Este país é dono de mim.

Quem me dera conseguir ser mais que isso...

Quem me dera conseguir ser mais que isso... viver, conseguir viver mais que o dia-a-dia, conseguir ganhar mais do que a sopa.

Quem me dera conseguir chegar a casa, tirar os sapatos e conseguir caminhar!

Este país esqueceu-se de mim... mas eu não me esqueço de tudo o que ele tem feito por mim, talvez um dia acertemos a contas.

11 comentarios:

quinttarantino disse...

Anima-te ... bebe um copo, senta-te no sofá e brinca com o teu filho!

O Guardião disse...

Isso está mau por essas bandas, mas não vai certamente bem para muitos outros que se fartam de "arranhar" e também não vêem nada nos bolsos durante a maior parte do mês. Isto cansa, revolta e desmoraliza. Sinais de melhoras não se vêem, e agora já nem os pensamentos rosas se atrevem a dizer que as coisas vão melhorar a curto prazo.
Isto pode estoirar a qualquer momento, e vai ser feio, muito feio mesmo.
Cumps

Marcos Santos disse...

Meu amigo, a esquerda confundiu-se com a direita e o que sobrou para nós foi o Estado. Seja de que lado for, ele nunca é do nosso lado.

Aqui no Brasil, estamos chegando a triste conclusão de que o Estado é nosso inimigo.

É nele que devemos baixar o cassete, seja ele governado por quem for.

Belo texto poético.
Parabéns!

tulipa disse...

Pois é, este país está na desgraça, as pessoas é que ainda não abriram os olhos.
O povo andou «hipnotizado» com o euro 2008, depois estamos em Julho e o país vai a banhos, em Julho e Agosto, quando abrirem os olhos em Setembro já será tarde.

Sinais de melhoras não se vêem.

Por aqui, ofereço cavalos, feira equestre e regata de barcos neste fim de semana.

Beijos.
Bom fim de semana.

Adoa disse...

Houve alguém que disse:
Não perguntes o que o país pode fazer por ti mas o que podes fazer pelo teu país.

Sabes que os políticos já têm outra visão da coisa, pelo menos na prática... -O que posso eu sacar do meu país?

Na realidade acho que tudo depende mais de cada um de nós do que do país em si. Nós temos de lutar pelo que queremos e não esperar que uma entidade abstracta como um "país" lute as nossas lutas...

Adoa disse...

.... Mas se calhar sou apenas tótó!

Zé Povinho disse...

Isto não está nada bem, e o futuro apresenta-se ainda mais cinzento.
Desiludidos já somos muitos, o que é necessário é que façamos ouvir a nossa voz.
Abraço do Zé

lusitano disse...

Caro Tiago

Retenho esta frase:
«Este país é dono de mim.»

Faz-me voltar aos outros tempos, em que estive na guerra e tudo o mais.
O país é "dono" de uma parte de nós, mas não é do todo e o mais importante do todo é a nossa consciência, a liberdade da nossa consciência.
Podemos e mais que podemos, devemos mudar este estado de coisas em que realmente não somos mais que números a alimentar uma grande máquina de gastar dinheiro que é o estado.
Ao escreveres coisas como estas dás o teu contributo para que as revoltas escondidas dentro de nós vão aparecendo à luz do dia.
É preciso mudar aqueles que se servem de Portugal e não que querem servir Portugal.
Hoje ouvia nas noticias logo de manhã que a holding "Águas de Portugal" teve um prejuizo de 75 milhões de euros, no entanto distribuiu gratificações de 2 milhões de euros!
Abraço solidário e amigo para ti Tiago e para o teu grito de alma!

Dalaila disse...

Muito bem escrito, e eu não me vou esquecer deste texto!

joshua disse...

Eu não me esqueci de ti. Tu parece que não te esqueceste de mim. Ambos talvez não suportemos as palmadinhas nas costas e o já célebre go back to sleep. everything is under control.

PALAVROSSAVRVS REX

Pata Negra disse...

Este país não tem cara! O estado não tem cara! O capitalismo não tem cara! A economia não tem cara! O abstracto não tem cara!...
Não estejas à espera que se lembrem de ti e lembra-te de lutar contra os caras! E os caras tem nome: sócrates, cavaco, soares, belmiro, bernardo, antónio...!
Chegou a hora de não combatermos ideias mas sim as pessoas!
Um abraço revolucionário