Che uma lenda que não morre!

Dalaila 08-07-2008


Imagem: http://eltonpacheco.files.wordpress.com/2008/01/che.jpg

"Hasta la victoria siempre"


A Bolívia divulgou esta segunda-feira três diários de Che Guevara, recuperados em 1986 e guardados desde então no Banco Central, que serão publicados numa edição histórica em príncipio em Outubro como avança a agência Reuters.


Che Guevara foi morto por soldados bolivianos em 8 de Outubro de 1967, na localidade de La Higuera, perto de onde tentava criar um foco guerrilheiro para promover a revolução socialista em toda a América do Sul.

Os documentos foram localizados em 1986 em Londres. Desde então, ficaram num envelope lacrado, sob a inscrição «Chancelaria: Segredos de Estado».

Um dos diários é castanho, com a típica forma de agenda, e os outros dois são vermelho e verde, respectivamente, formando um diário dos últimos meses de vida do guerrilheiro, segundo a rádio Erbol. Além dos manuscritos, estão duas fotografias.

Fonte da notícia: http://diario.iol.pt/

6 comentarios:

António de Almeida disse...

-Pode ser uma lenda, mas foi também um cruel assassino, tendo abatido opositores desarmados que aguardavam julgamento com um tiro na nuca. (está documentado)

quinttarantino disse...

As lendas não têm necessariamente de ter só aspectos positivos ... Che Guevara reúne e encarnou em si uma certa aura que, de facto, não corresponde em muito ao que era a sua vida e prática, mas como ele quantos e quantos ...

António de Almeida disse...

Penso que na revolução cubana mais que um mito, Che tornou-se um icone. Um mito talvez Camilo Cienfuegos.

quinttarantino disse...

De acordo.

meirelesportuense disse...

Não sei de que documentos fala o Almeida, o que eu sei é que o Che deixou a secretária que lhe ofereciam em Cuba e rumou a outros Países Latino-Americanos tentar conseguir realizar o que obtivera em Cuba...Pagou com a vida -ele sabia que ia morrer quando foi aprisionado- e depois disso foi transformado em ícone por todos os que se reviam na sua causa...Percebo que muitos não gostem deste tipo de personalidades mas que havemos de fazer, uns são capazes de se afirmar outros não! Este médico, talvez por questões afectivas, pelo menos é assim apresentado no filme -que nos relata um curto mas importante trecho da sua vida-, rumou a uma causa de forma dedicada e absoluta.Terá matado adversários? Certamente, mas não acredito que os tenha executado sem piedade...Isto sou eu a pensar na forma como procederia nessas circunstâncias, mas também sei reconhecer que em muitos momentos, perdemos um pouco o controle das situações e...Perdemos o nosso Norte!

António de Almeida disse...

Meu caro, em combate há matar e morrer. Perante uma ordem directa de Hitler para Rommel fuzilar os prisioneiros de guerra britânicos este recusou obedecer, considerava-se um militar patriota mas não um carniceiro. Che Guevara matou pelo menos 2 prisioneiros numa prisão de Havana, desarmados, para segundo ele poupar tempo em julgamentos inuteis. Che era um fanático, pior que Casto, Camilo ou qualquer outro. Uma fotografia fez a diferença.