Não interessa, somos grandes.

Tiago R Cardoso - 19.06.2008

Está na hora, vão descer a terreno os críticos das horas más, os que festejam sempre que Portugal perde, os que acham os outros sempre melhores.

Pois perderam, pois foram eliminados, pois foram acusados de vedetismos, pois foram mas não por mim.

Sairão por cima, fizeram um grande jogo e um bom Campeonato da Europa, foram sem duvida uma grande equipe.

Façam a festa os detractores, sejam felizes por dizer mal, podem criticar, podem desfazer a selecção, mas não desfazem o orgulho de uma enorme selecção.

Eu poderia dizer aqui que o arbitro se esqueceu da falta para grande penalidade sobre o Nuno Gomes, poderia dizer que não marcou o empurram sobre o Paulo Ferreira, mas não, eu falo da luta final, da carga sobre os alemães, falo de os alemães meterem-se todos atrás a defender, colocar em campo defesa atrás de defesa, de sairmos com força.

Falhamos nos pormenores mas somos grandes e seremos sempre grandes.

14 comentarios:

Manuel Rocha disse...

Apoiada, Tiago !

;))

Compadre Alentejano disse...

Não importa, regressam mais cedo e Scolari vai para onde sempre quis ir...
Logo, gastam um pouco menos dos nossos impostos, e nós podemos falar outra vez de política e dos f.....de p... que nos governam...
Um abraço
Compadre Alentejano

Daniela Major disse...

Epá dizer mal do Peter é que não!

joshua disse...

Somos grandes! Pois... Uns grandes montes de merda. Tens razão, Tiago!

No que toca à lógica da batata e do bater no ceguinho, somos efectivamente grandes. Grandes como as mamas da Fafá de Belém. Grandes como os colhões do bode da aldeia. Grandes como os cornos da Hillary Clinton. Grandes! Simplesmente grandes. Grandes heróis do MiniPreço! Grandes proletários da escrita! Grandes plebeus da intelectualidade! Mas tudo em família e grandes.

E isso, Tiago, claro, consola-nos enormemente, não é?! Boa, amigo! Soma e segue ao menos tu.

PALAVROSSAVRVS REX

lusitano disse...

Caro Tiago

Enviei-te mail em resposta ao teu, que agradeço.

Abraço

António de Almeida disse...

-Não gosto de vitórias morais!

Fragmentos Culturais disse...

... concordo, a parte final, foi 'grande'!
O orgulho lusitano disse bem alto: 'De pé'!!
E olha que até nem gosto de futebol :)

Sensibilizada pelo olhar atento em 'fragmentos'!

Um beijo

... as férias foram óptimas?
;)

Blondewithaphd disse...

Desculpa lá Tiago. Só li até à parte de acharmos os outros melhores e parei! E Portugal foi melhor que a Alemanha? E não temos razões para nos compararmos desfavoravelmente com outros países? No dia em que formos grandes deixaremos a mesquinhez da comparação, até lá...

Tiago R Cardoso disse...

Blondewithaphd,
pois, ma stem por ai muita gente que em todos os aspectos considera sempre os outro como os melhore, parece que vivem aqui por favor e que o maior desejo é irem embora.

Sei e acredito, que não temos razões para comparar por baixo, mas tinhas de ler os comentários ontem após o jogo no Publico, eu fiquei impressionado com o bota-abaixo ao país e não falavam só da selecção.

Blondewithaphd disse...

Pois, o meu desejo foi ficar, pedir a nacionalidade portuguesa em definitivo e isso não me impede de criticar o que vejo estar mal. da Crítica sai o impulso para a mudança, os "wake up calls", os abre olhos, só nascem dos safanões. Não admito dizer mal de Portugal em frente de estrangeiros e calo quem o fizer, mas dentro de portas acho que a passividade não leva a lado nenhum. Por isso, acho bem que critiquem!
Perdemos contra a Suíça logo aí estivémos mal e depois ainda não aprendemos que com os alemães não se brinca mesmo que a equipa deles não tenha os contrafortes da geração Klinsmann, Völler, Mathäus.
E,de facto, não é só na Selecção que estamos mal, ou será?

Tiago R Cardoso disse...

O problema é que criticam por tudo e por nada, se ouvisses também o que eu ouvi no fórum da Antena 1, ficarias de boca aberta.

joshua disse...

Tiaguinho, queres proteger Portugal das críticas? Queres ser o bom samaritano do Portugal errado, erróneo, injusto, o apanha bolas das críticas desfavoráveis À selecção e a tudo o que mexe contra o bom nome de Portugal? É fácil. Engordas um bom pedaço para teres as costas largas ou beatificas-te como um novo S. António. Dás-te conta da tua fuga para cima? Viajar cá dentro fez-te mal às lentes.

Mas é fácil: passas a ser moralmente grande e a cultivar as vitórias morais em todos os domínios porque é aí que começa o veneno do conformismo que nos mantém no tapete.

Viste a paisagem e agora queres ficar acima da merda escrevendo como o Nicolau Santos sobre as maravilhas empresariais do nosso país? Faz o favor. Depois não te queixes se esse sedativo de pensar e de escrever manteve tudo pior que na mesma.

Nesse ponto, só posso estar com a Blondschen, a garina intelectual qualificada cá do blogobairro.

PALAVROSSAVRVS REX

Tiago R Cardoso disse...

Joshua,
olha lá, como é que descobristes que eu engordei ?

Por acaso até engordei um pouco, resultado de três semanas de férias, mas nada que o trabalho não faça desaparecer em pouco tempo.

quinttarantino disse...

Viste o mesmo jogo que eu?