Na Roménia 50% das notícias têm de ser "porreiras, pá!"

Quinttarantino - 26.06.2008

Na Roménia, o país do Conde Dracul, dois senadores (um do partido do poder e outro de uma formação de extrema-direita que se encontra na Oposição) uniram esforços e conseguiram fazer aprovar um diploma que visa obrigar os meios de Comunicação Social a terem 50% dos seus conteúdos de natureza "POSITIVA".

Concordo plenamente.
Em Portugal, por exemplo, era uma forma de despoluição dos pequenos ecrãs, especialmente para quem tem a teimosia de ver as notícias marteladas pela Manuela Moura Guesdes. E, ao mesmo tempo, podia reduzir para metade o tempo gasto com notícias de "lana caprina".

Por exemplo, à saída do Parlamento alinhavam um representante do Governo e um do PS, e elementos de cada partido da Oposição. Como estes são mais, e para respeitar a proporcionalidade, dava-se 1 minuto ao poder e 1 minuto à Oposição. Pelo poder o PS falava 30 segundos e o Governo idem. Os da Oposição dividiam a coisa entre eles ...
E naquela lógica de 50% de notícias positivas e 50% negativas, começava o Sócrates ou o Pinho mais o Alberto Martins, todos a esconjurarem a crise!
Seguiam-se os da oposição a dizer que estamos ainda mais rotos que a Alemanha no fim da Grande Guerra!
E estava feito ...

5 comentarios:

Carol disse...

50% de notícias positivas? Hum... Só se banissem o Governo e a Oposição dos serviços noticiosos!

Zé Povinho disse...

Acho que não vai ser possível implementar isso aqui, a menos que contratem as Produções Fictícias para os tais 50% de notícias positivas.
Claro que estou a brincar, o governo é perfeitamente competente para "pintar" a realidade cinzenta, num rosa forte que até ofusca.
Abraço do Zé

Tiago R Cardoso disse...

Bem visto, até era capaz de ser bom a medida por cá, as audiências e que iriam baixar, o pessoal gosta é de uma bela historia de faca e alguidar.

Pata Negra disse...

Isto do positivo-negativo tem a ver com corrente contínua, em corrente alternada é fase e neutro.
Um abraço electricista

Dalaila disse...

era mesmo uma excelente ideia