Para reflectir

António de Almeida - 31.05.2008

-Há dias escrevi aqui um post em jeito de graçola sobre o prof Bambo e seus problemas com a justiça, cujo link nem me dou ao trabalho de recuperar, mas sobre o qual vale a pena reflectir e retirar algumas conclusões. O episódio começa pela apresentação de queixa por parte duma cliente que se sentiu burlada após gastar cerca de 17 mil euros com o referido personagem, isto após ter procurado auxílio porque o negócio que explorava já tinha vivido melhores dias, sendo depois alertada pelo referido prof para a existência duma amante com quem o marido supostamente se preparava para partir. Contratado um detective particular que não conseguiu reunir provas da traição inexistente, a sra preferiu continuar a confiar no professor, contratando novo detective, só depois se convencendo que estaria a ser burlada. Ora aqui é que a história merece a meu ver mais que comentários jocosos, todos nós podemos ter este ou aquele problema, e quando procuramos e confiamos numa ajuda externa, a verdade é que se nos disserem que não temos problema algum, o mais certo será não acreditarmos e partirmos em busca de novos conselheiros, pelo contrário se nos indicam problemas, podem inclusive conseguir criar cenários inexistentes, passando a vítima a viver uma ilusão alheando-se da realidade.
Será na verdade o prof. Bambo o único conselheiro disposto a inventar problemas aos que buscam o seu auxílio? ou existirão profissionais nas mais diversas áreas que para manterem o cliente serão capazes de práticas no mínimo deontologicamente duvidosas? Afinal o conto do vigário pode apresentar-se sob inúmeros disfarces.

2 comentarios:

Compadre Alentejano disse...

O nosso professor Bambo é o sr. Zé Sócrates. Ele tenta nos indicar que há uma nuvem espessa de problemas, que o problema foi dos antigos inquilinos, não importa a longevidade, e que agora é que vai ser. Nem Meirim faria melhor...

Tiago R Cardoso disse...

Olha, bem visto.

Tem por ai muita gente a descobrir problemas, para depois dizerem que sabem qual é a solução.