Para onde caminha o olhar?

Dalaila - 20.05.2008

Imagem: All Calkins

Para onde caminha o olhar? para onde?
para onde não vamos,
para onde as pernas tremem, o sorriso estampa,
mas para onde não vamos,
para onde os suores são quentes,
a alma é grande,
mas para onde não vamos...
os prados ficam verdes,
as tulipas florescem,
os girassóis giram, giram, giram,
mas para onde não vamos,
as estradas, tornam-se longas avenidas de malmequeres,
o céu passa para brilhar a estrada,
as estrelas encandeiam a noite,
mas para onde não vamos,
a àrvore cresce, as janelas têm pingos, os livros andam,
o chão treme, mexe e salta,
mas para onde não vamos,
os gatos saltam, arranham, ronronam,
mas para onde não vamos,
as luzes das cidades brilham nos edificios,
as cortinas das casas mostram sombras de luzes amarelas no seu interior,
os quadros têm cor, a música é sonante,
mas para onde não vamos,

mas vamos...

o olhar brilha, o coração treme,
a pele estremece, os cabelos voam,
o sorriso aparece, e os lábios ficam vermelhos,
porque não queremos ir, mas vamos...

4 comentarios:

quinttarantino disse...

... mas vamos, para onde não vamos!
Ou da contradição entre o ser e o querer ...

Carol disse...

"Sei que não vou por aí!"

Tiago R Cardoso disse...

muito bem, adorei.

Marcos Santos disse...

Faz sentido. A questão de para onde vamos, tem a mesma intensidade importância duvidosa de para onde não vamos. Linda poesia.