No minimo ridiculo.

Tiago R Cardoso - 21.05.2008

Eu reproduzo a estupidez da noticia e a sua enorme importância.

O Conselho Superior da Magistratura, ouvido esta tarde no Parlamento, deu o seu apoio global à proposta de lei do Governo que introduz um novo mapa judiciário.

Mas entre os reparos deixados à proposta, ficou o aviso do vice-presidente do Supremo Tribunal de Justiça: a competência atribuída aos juízes-presidentes das comarcas de distribuírem os lugares de estacionamento pode gerar conflitos graves.

“Isto não pode ser resolvido pelo juiz-presidente”
, de cada tribunal, pelo "seu melindre" - defendeu o Juiz Conselheiro Ferreira Girão, invocando a sua "experiência" em estruturas associativa. É que, justificou, “a gestão do parque automóvel” por vezes “desencadeia guerras autênticas”.

Ai está, o fundamental no novo mapa judiciário é o lugar de estacionamento.

Fico feliz com tão grande e importante discussão, que irá ajudar e melhorar a nossa justiça.

6 comentarios:

quinttarantino disse...

Se algum juíz te lê, sujeitaste a levar com um processo por desrespeito a um órgão de soberania!

Vè lá nas que te metes ...

osátiro disse...

E se juntarmos as declarações de um tal Almeida Lopes no puzzle-julgamento de Felgueiras...
No coments!

Zé Povinho disse...

Caramba Tiago. Eu também acho que é um assunto muito sério, este dos lugares de estacionamento, até sugiro que se faça um grupo de trabalho para estudar o problema tão melindroso, composto pelos melhores especialistas na matéria - os arrumadores de automóveis.
A comissão não deve ser remunerada, tendo direito apenas a senhas de presença, telemóvel, computador portátil, ajudas de custo para se deslocarem aos locais, e o respectivo subsídio de alimentação, calculado na base do valor mais favorável em vigor para os deputados da nação.
Com coisas destas não se brinca, por isso depois será elaborado um livro branco, etc. etc.
Abraço do Zé

lusitano disse...

Eu não digo que está tudo doido???

E retretes? Também as há diferentes consoante o cargo dsempenhado?
No fundo também é um "estacionamento" embora por tempo curto?

Depois ficam muito incomodados porque ninguém os leva a sério!!!!

Compadre Alentejano disse...

E, se calhar, alguns nem para isso servem.
Conheço juízes mais matarruanhos que um inglês a aprender português...
Como não quero ofender os burros, o termo certo fica para outra vez...
Um abraço
Compadre Alentejano

Daniela Major disse...

ó Tiago Cardoso...afinal é preciso ver que este tipo de problemas gravissimos dá origem a "guerras autênticas"...Guerras...ena pá...devem andar todos os dias à pancada