Nada de relevante...

Tiago R Cardoso - 29.05.2008

De forma a não ficar atrás dos outros e de forma original, o CDS-PP avança com uma moção de censura ao governo - Publico.

No caso desta moção de censura os motivos são mais concretos, menos que os do Bloco de Esquerda, mas menos abstractos que os do PCP.

Será mais um momento vazio e de troca de acusações, nada diferente dos habituais e normais debates do parlamento, tirando o facto de muitos dos deputados que por ali andam, pelo menos nesse dia tenham de se sentar no seu lugar.

Já se imagina a pintura de negro do CDS e a pintura em tons paradisíacos de Sócrates.

Interessante irá ser a posição dos partidos à esquerda do PS, será que entrarão na boleia e votaram a favor ?

Já no caso do PSD, imagino uma normal abstenção.

Se o ditado diz “há terceira é de vez”, com actual maioria PS, nem que fosse a vigésima terceira.

Resumindo, nada de novo e nada de relevante...

5 comentarios:

joshua disse...

Não, Tiago, estás enganado. Não me interessam nada as moções de censura dos partidos à esquerda ou à direita de este simulacro de governo nacional, isto é mais um governo globalizador das empresas portuguesas que estavam em condições de se globalizarem, e falar de esquerda ou de direita, o que quer que isso seja, é hoje confluir no óbvio.

Interessa-me que as praças se vão encher de indignados pelo roubo em decurso: houve os capitães de Abril que fizeram uma revolução cobardolas, ninguém se feriu, niguém sangrou, ninguém morreu: foi muito bonita, muito romântica e tal e os povos oprimidos do mundo olharam e choraram.

Trinta e quatro anos depois notamos que o Roubo do Povo foi o grande fruto amargo de essa pseudo-revolução. Agora, a nossa indignação chegou a um ponto em que nada poderá ser como dantes. Nada. As praças vão encher-se. O nosso copo de tolerância trasborda pelo roubo sistemático praticado a coberto dos principais partidos alternarem no governo e já não o podemos tolerar, nem ao sorriso de descaso de um verdadeiro filho da puta, com todo o respeito das demais putas e demais filhos. Chega. Basta.

Nós sabemos o que se passa em Portugal, porque é que Portugal é a excepção, porque é que Portugal é sempre o pior, porque é que Portugal é neste momento a chacota da Europa porque o seu pomposo e ridente PM desfilou como um Rei nas passadeiras vermelhas da sem vergonheira, porque fechou os olhos às pessoas concretas e nunca quis ver o país, enquanto a fazer espelho estavam outros interesses e outras prioridades impriorizáveis.

As praças vão encher e se não haverá militares nem capitães, talvez haja blogger de um outro Abril. Mas as praças vão encher e transbordar, Tiago, de censura.

Podes gravar estas minhas palavras porque mo diz o homem da tasca, o secretário do escritório do Advogado, diz-mo o advogado, diz-mo a mulher a dias, diz-me o jovem desempregado, diz-mo quem tudo perdeu, quem de tudo foi esbulhado, quem já, de tanto subjugado de fisco e de chulice, nada mais tem a perder.

PALAVROSSAVRVS REX

Compadre Alentejano disse...

Tudo como antes, quartel general em Abrantes.
Mas lá que chateia, chateia...
Um abraço
Compadre Alentejano

Daniela Major disse...

Estas moções de censura são importantes. É óbvio que não tem grande utilidade práctica, mas ao menos sempre consegue que as pessoas se interroguem sobre o que se passa, quais as razões para a moção etc...o que são sempre uma coisas boas.

Zé Povinho disse...

Eu na verdade já apresentei diversas moções de censura aos políticos em geral, VOTEI EM BRANCO. Pelo que tenho constatado, continuarei a fazer o mesmo, porque não acredito nos que governam, e infelizmente as oposições também não estão à altura do desafio.
Tenho pena, mas já só acredito na intervenção cívica que esta partidocracia não fomenta.
Abraço do Zé

C Valente disse...

Mais um bater no molhado.
Tudo naquele parlamento, muita parra, pouca uva, e o zé povinho paga.
Saudações amigas