Dúvidas políticas existenciais.

António de Almeida - 15.05.2008

Já escrevi várias vezes, não sou militante do PSD, embora tenha votado neste partido em mais de 90% dos actos eleitorais que ocorreram desde 1985, a primeira vez que votei, logo não posso ficar de forma alguma indiferente ás eleições directas que se avizinham.

Sendo certo que não votaria PSD nas eleições legislativas com a anterior liderança de Menezes, tal como não votei em 2005 quando se apresentou com Santana Lopes, voltaria a não votar caso os militantes escolhessem o retorno aos inenarráveis tempos do menino guerreiro.

Também hesito entre a preferência por Manuela Ferreira Leite ou Passos Coelho, com a primeira temos credibilidade e coerência política é certo, mas não consigo vislumbrar grandes diferenças entre a senhora do défice e José Socrates, ambos são demasiado agarrados a lógicas aparelhistico-partidárias para desmantelarem o peso excessivo da sociedade, o que faz pender a minha inclinação para o discurso liberal de Passos Coelho, mas olhando com um pouco mais de atenção os apoios que tem recebido de Marco António, Barreiras Duarte e Agostinho Branquinho entre muitos outros Menezistas, e lendo um pouco melhor os seus discursos onde diz defender a saída do Estado da economia de forma gradual durante 10 anos mas mantendo a Saúde, Educação e não se comprometendo com qualquer reforma da administração, onde muitos dos seus novos apoiantes costumam parasitar a meias com outros parasitas cuja única diferença é possuirem cartão rosa e não laranja, tenho dúvidas se o liberalismo andará longe duma meretriz, sempre pronto a ser usado mas não recompensado.

4 comentarios:

quinttarantino disse...

Então, ainda sobram o Neto da Silva e o Patinha Antão ....
Agora a sério, penso que neste momento o PSD precisaria de Ferreira Leite, mas o problema do PSD é que não lhe basta "neste momento", precisa de pensar no futuro!

Daniela Major disse...

Penso que primeiro lugar que quinttarantino tem razão quando diz que "o problema do PSD é que não lhe basta "neste momento", precisa de pensar no futuro!"

Não podia estar mais de acordo.
Quanto à questão do texto é pertinente a dúvida entre PSC e MFL, até porque são ambos muito diferentes. Eu prefiro MFL o que não me impede de não gostar de PC.
Acho que um ou outro são opções acertadas. E se um deles ganhar, penso que pode voltar a votar no PSD estas legislativas. Algo me diz que vão precisar.

Tiago R Cardoso disse...

Eu estou confuso, só tenho ma certeza, não gosto de nenhum deles.

lusitano disse...

Eu cá para mim aposto na Manuela...
Não tenho confiança no Pedro I e o Pedro II, ainda tem que fazer caminho.

A diferença entre a Manuela e o Sócrates, é o facto de ser mulher, o que me leva a acreditar que será menos permeável a influências e outras formas de pressão...se é que me faço entender...