A culpa é dos outros

Tiago R Cardoso - 27.05.2008

Em 40 minutos, José Sócrates despachou vários assuntos e despachou a oposição, em particular o PSD.

Quem quiser ler a noticia faz favor - Publico.

Eu retenho um momento, que diz tudo de um normal exercício de politica Sócratiana.

O primeiro-ministro reconheceu hoje o "momento de dificuldade", que Portugal atravessa, manifestando "total compreensão" pelos problemas que afectam a população, mas recordou a "situação social muito desequilibrada" deixada pelo PSD.

Pelo menos reconheceu que a situação é preocupante, menos mal, ainda teve o capacidade de mostrar total compreensão, agradeço e fico sensibilizado com tamanho gesto.

Permita-me no entanto perguntar, é com a sua compreensão que vai melhorar o estado do país ?

É que sinceramente não me parece isto melhor só com compreensão, não me parece que a economia melhor só com compreensão, não me parece que a compreensão melhor o aspecto interior das carteiras dos portugueses.

O povo não se alimenta, nem trabalha, nem enche os depósitos das viaturas com compreensão.

Concordo com a afirmação, "é justamente nos momentos de dificuldade que é preciso mais firmeza no rumo", atenção senhor primeiro-ministro, firmeza não significa cegueira, firmes sim mas sem atropelar tudo e todos.

Já me ia esquecendo, mas recordou a "situação social muito desequilibrada" deixada pelo PSD, não acha que está na altura de deixar de por as culpas no passado e começar a governar para o futuro.

O passado é pouco recomendável, mas há quanto tempo já é primeiro-ministro ?

12 comentarios:

Daniela Major disse...

Já disse, e repito, que Sócrates não faz mais nada senão pôr as culpas dos outros.
Muito me admira que os responsáveis por ele ter fumado no avião não seja o PSD!

João Castanhinha disse...

E já agora atribuir-lhe a culpa do preço do barril de petróleo, dos custos das matérias primas e commodities, do abrandamento da economia europeia e já agora da guerra no Iraque.

quinttarantino disse...

Ó Tiago, isto não está a ficar demasiado laranja?

Tiago R Cardoso disse...

não acho, lestes o fim ?
"O passado é pouco recomendável".

Compadre Alentejano disse...

Em três anos, Sócrates já podia ter feito algo de bom para o bem-estar do povo português.
O que fez, mais não é que malfeitorias, defender a Galp e Cª e o Zé que se lixe.
E a culpa é sempre dos outros...
Basta!
Um abraço
Compadre Alentejano

João Castanhinha disse...

Concordo plenamente, abaixo o Sócrates, reduz-se o Imposto dos Combustiveis, Viva! Congela-se o preço da comida, Viva! nacionalizam-se as empresas para elas não abandonarem o país, Viva!
acaba-se com as inspecções ás actividades económicas para todos voltarmos ás sopas de cavalo cansado, Viva! reduz-se o tempo para a reforma e aumentam-se os salários, Viva! Uma escola para cada aldeia e uma maternidade para cada vila, Viva! um emprego para a vida para todos, uma casa bonificada para todos, Viva!
E depois meu caro senhor? Consegue imaginar o depois?

Tiago R Cardoso disse...

João Castanhinha,
recomendo que leia alguns textos anteriores deste blogue, não somos assim tanto ao mar, nem tanto há terra.

No cao concreto exigia-se que mais que olhar para a consolidação orçamental, José Sócrates olha-se para o aspecto social do país.

Já que a redução do IVA é algo de irrelevante, visto que vai ser absorvido pela economia, acredito que as baixas de preços vão ser mínimas, porque não antes a redução no imposto sobre os combustiveis ?

Mesmo que fosse umas décimas, enviaria uma mensagem à economia e ao país que poderia ser tornar muito importante.

Mais uma vez reforço, se ler bem os textos que por aqui vão sendo colocados, ve que não somos assim tão radicais.

Zé Povinho disse...

Infelizmente tanto PS como PSD têm culpas no cartório, afinal foram os que dividiram o poder durante décadas. A situação social muito desequilibrada existe e não é com "pensos rápidos" como o aumento do abono de família que algo se altera. O maior problema é o da má repartição da riqueza, e sobre isso quem é que se pronuncia com medidas de maior justiça?
Eu não os ouço e penso que não fazem intenções de vir a pronunciar-se sobre esta matéria, nem com o "D" nem sem ele.
Abraço do Zé

Pata Negra disse...

Também o PSD herdou e irá herdar uma "situação social muito desequilibrada" deixada pelo PS.
O nosso futuro, o futuro o dirá, vai acabar num casamento entre o Sócrates de Saias - a tal Manuela -e o Sócrates de Calções - o da Covilhã - o tal Bloco Central de Interesses. E depois? Irão atirar novamente as culpas para os comunistas e para o Conselho da Revolução?
Deixem-se de velhas desculpas, não custa nada: a culpa é da conjuntura internacional - a tal, que não existe quando se vai bem e que serve de desculpa quando as coisas correm mal!
Os senhores governam sempre bem! Votaria em vós se, cada vez que dão a vez uns aos outros, eliminassem da minha vista os ex-ministros das finanças e outros mais que estão sempre na TV a dar receitas para curar os males que nos fizeram!
Um abraço sem culpa

João Castanhinha disse...

apenas experimentei um pouco da dialética do contra invertida, uma sátira, n me leve tão a peito caro Tiago;) concordo com muitos textos que tenho acompanhado, mas por vezes vejo críticas tão acríticas sobre os "caminhos" deste pais que me permiti este desalinho.
honesto abraço,

Tiago R Cardoso disse...

João Castanhinha,
eu percebi e a minha intenção era lançar a discussão, uma discussão saudável que o João já provou que sabe fazer, tudo de forma honesta e participativa.
Um abraço.

lusitano disse...

Pois é, a culpa é sempre dos outros!
Esquece-se o dito cujo que pertenceu a um dos governos que mais gastou neste país!!!
Há muitos anos atrás, quando a TAP estava numa situação desesperada um economista americano, (de quem não lembro o nome), dizia que o melhor era fechar e depois abrir de novo, mas como devia ser.
Parece-me ser a receita para o País, ou melhor, para a Administração do País!!!