Tratado Europeu

António de Almeida - 30.04.2008

The Post Lisbon Treaty handbook to be sent to every household

Ao que parece a história que nos quiseram vender, e que alguns acreditaram, que o Tratado de Lisboa era um documento demasiado complicado para explicar à população, não existindo condições para convocar um referendo, terá sido um manifesto exagero. Como não existem falta de tradutores, a alternativa terá sido chamarem-nos parvos. Ainda há esperança, o NÃO tem vindo a crescer nas sondagens irlandesas, e se de repente os eurocratas apanhassem mais um choque?

3 comentarios:

quintarantino disse...

Que o texto do Tratado de Lisboa é complexo e de difícil leitura, é.
Comprovo-o eu que já o li.
Aliás, os tratados na União Europeia têm vindo a ver a sua redacção crescentemente densificada e piorada à medida que a União alarga por causa dos compromissos e cedências.

Que se prometeram um referendo (PSD, PS e PP) e depois o aprovaram na Assembleia da República, também é verdade.

Que sou pelo federalismo, mas contra uma Europa como esta também é verdade.

Que estou com a Teresa de Sousa hoje no "Público" que anda tudo entretido com o Obama nos EUA e a querer saber pouco de umas certas eleições europeias também é verdade!

Carol disse...

Que a leitura do mesmo é muito complexa, ai isso é! Eu que o diga, que desisti da leitura. Parece mal, mas é verdade!

Tiago R Cardoso disse...

Pois mas na Irlanda o referendo é obrigatório...

Se for reprovado simplesmente cai, lá se vai o Tratado de Lisboa.