Já somos dois!

António de Almeida - 24.04.08

-Cair-lhe o Carmo e a Trindade porque tal como eu desvaloriza a importância da abrilada? Nem pense tal, caríssima Blondie, o 25 de Abril foi apenas e só um golpe militar, com objectivos militares, que depois face à adesão popular, acabou efectivamente por se tornar uma revolução. Ainda hoje muito está por contar sobre esse dia, podem afirmar o que quiserem, mas a PIDE não era um objectivo, nem tão pouco o forte de Caxias, que apenas a 26 o passou a ser. Tudo bem, acabaram com uma ditadura de 48 anos, a espanhola também o era e caíu passados 3 anos, mas caso não tivesse existido o golpe, a ditadura cairia na mesma, nem que fosse por dentro, aliás já estava mais que podre. Pronto, não me chamem anti-democrata, fascista ainda menos, celebrem lá o feriado nas praias e esqueçam os cravos vermelhos, que nem são das flores que mais aprecio.

3 comentarios:

Tiago R Cardoso disse...

Objectivos militares ???

A frase era acabar com o estado a que chegamos, não interessava o estado onde estávamos, o objectivo era remover e dar o poder ao povo.

Acontece, como o Antonio sabe, surgiram uns certos generais a tomar conta da situação.

Agora a ditadura, dia mais dia acabaria por cair, concordo, mas estaria Portugal preparado para aguentar por muitos anos a guerra nas colonias ?

António de Almeida disse...

-Não Tiago, a Guiné já estava praticamente perdida, para onde muitos oficiais foram deslocados, a par com a equiparação dos oficiais milicianos aos oriundos da economia, vários factores contribuiram para um mal estar generalizado nas patentes intermédias, as que davam o corpo ao manifesto no terreno.

Tiago R Cardoso disse...

Pois dar davam, mas achas mesmo que teria-mos hipóteses de sobreviver a mais anos de guerra ?

Achas mesmo que Portugal poderia dar-se ao luxo de esperar que o regime cai-se ?