Estourar 3.000,00€ para chumbar é muito dinheiro!

Quintarantino – 30.04.2008

As contas que o Ministério da Educação apresenta sobre quanto custa ao País cada aluno que chumba de ano deviam ser motivo de reflexão e não de chacota e de comentários idiotas como um que hoje constava da edição electrónica do jornal “Público” (CHUMBOS SAEM CAROS) onde um alegado professor dizia que já percebia porque era obrigado a passar os alunos!

Que eu saiba ninguém é obrigado a passar seja quem for; era obrigado, isso sim, se em cada momento de avaliação estivesse um justiceiro contratado pelo Ministério de pistola em punho!
Um comentário daqueles quase nem merece comentário…

De acordo com os dados publicados cada aluno, no ensino público, custa ao Estado 3.000,00€ por ano e em 2006/2007 as reprovações ascenderam aos 170.000 alunos. É muito dinheiro e, ainda assim, muito chumbo.
E assim cai por base a teoria lá daquele que dizia que era obrigado a passar os alunos!

Como bem recordava a ministra, "se, ao fim de três anos, o aluno ainda abandona a escola, então o país acaba por ter no final um gasto que não serviu."

A titular da pasta afirmou ainda que todos têm de fazer um esforço no sentido de diagnosticar problemas e encontrar soluções que procurem evitar ao máximo que o único remédio seja o chumbo rotundo.
A ministra não disse, mas podia ter dito que é tempo de se admitir que não somos todos iguais, que há quem aprenda mais depressa que outros, que a vocação de alguns aponta um caminho e que outros não têm caminho nenhum!
Quando se admitir isto, se calhar acaba-se com a porcaria do mito que todos têm de chegar a doutores custe o que custar!

Claro está que os Mários Nogueiras deste país vão já reclamar mais professores nas escolas, melhores remunerações, mais formação e mais … mais … e eu digo que sim senhor, mas que se castiguem também os que nada fazem, que tendo equipamento e formação disponíveis fazem de conta!

Também penso que não é com medidas cabotinas com as Novas Oportunidades em que existem turmas inteiras onde numa aula aparece um aluno, o professor diz que marca falta mas o director de curso a retira depois para manter o raio do curso em funcionamento que se vai lá!
Eu até compreendo que exista quem não conseguiu estudar e sabe muito, mas tenham dó … um tipo em 3 meses ou não sei quantas horas lá aprende tudo o que é suposto saber num ciclo de 3 anos?
E também penso que continuar a permitir que fornada após fornada saiam alunos do Secundário que são uns quase ignorantes da sua língua e história materna não é nada!
Quer dizer, por acaso é, é uma vergonha!

Em nota de rodapé, e ainda de acordo com o “Público” e tanto quanto percebi, o mesmo aluno que ao Estado custa 3.000,00€ numa escola pública, custa ao mesmo Estado 3.700,00€ num contrato de associação com uma escola privada.
Pode?
Alguém me explica isto?

6 comentarios:

Carol disse...

Não há como explicar...

Tiago R Cardoso disse...

Tudo é contabilizado em dinheiro, até o investimento na educação do futuro do país é regido por dinheiro.

Pata Negra disse...

O professor se chumba o aluno é avaliado negativamente. Se o aluno chumba no exame o professor é avaliado negativamente.
- Parece que o mundo inteiro se uniu para me tramar!....
A questão não está em passar ou não passar, a questão está em termos no comando gente séria e coerente - é isso que nos tem faltado! O pior que temos em termos de seriedade está na classe política! O melhor que os nossos jovens ainda têm: é a escola!
- Parece que o mundo inteiro se uniu para a destruir!
Um abraço destroçado - pior que o treinador de bancada que assiste ao jogo, pior que o reformado que ouve o relato é seguir as directivas de quem, do jogo, só sabe o que leu na BOla

Compadre Alentejano disse...

Estes, vão ser os futuros alunos das Novas Oportunidades. Vai ser um sucesso, para eles e para o resultado final propagandeado aos sete ventos pelo incomensurável sócrates...vão ver que é assim...
Um abraço
Compadre Alentejano

Luis disse...

O pior que temos é a classe política que só tem revelado que é corrupta e manipuladora!
A escola é ainda um paraíso porque não há corrupção mas os políticos querem lá pôr o Poder Autárquico (que não é nada Corrupto!).
O problema da Educação neste país é o investimento necessário para que educar os nossos filhos, porquê?
Como não se pode poupar na despesa dos políticos, nas reformas dos amigos, na acumulação da riqueza produzida pelos favores da corrupção, temos de poupar na educação! Já que se fala na Finlândia, quanto é que custa a educação no norte da europa? Ou este exemplo já não é feito pela europa mas sim pela américa latina?

Luis disse...

O pior que temos é a classe política que só tem revelado que é corrupta e manipuladora!
A escola é ainda um paraíso porque não há corrupção mas os políticos querem lá pôr o Poder Autárquico (que não é nada Corrupto!).
O problema da Educação neste país é o investimento necessário para que educar os nossos filhos, porquê?
Como não se pode poupar na despesa dos políticos, nas reformas dos amigos, na acumulação da riqueza produzida pelos favores da corrupção, temos de poupar na educação! Já que se fala na Finlândia, quanto é que custa a educação no norte da europa? Ou este exemplo já não é feito pela europa mas sim pela américa latina?