E Amanhã é?

Blondewithaphd - 24.04.08

Nem mais, amanhã é o feriado mais pimba dos feriados.

Antes de me fazerem um auto-de-fé em praça pública e imolarem como herege, stop!

É muito bom o país ter democracia e, sobretudo, é resmas e pilhas de imensamente bom a malta ter liberdade de expressão. Mas, que hei-de fazer, acho os cravos na lapela (encarnados ainda por cima) de uma falta de gosto indescritível. E as cantigas de intervenção? Bem... sem comentários. Ah, falta as palavras de ordem! Virgem, credo, valham-me os deuses!

Trinta e tal anos depois (bolas que é a minha vida inteira) acho que se justifica o feriado como celebração das liberdades e garantias dos cidadãos, mas penso que basta meramente a lembrança, como no 1 de Dezembro. Os jovens não se revêem na luta anti-fascista de um tempo que já não é nosso. (Eu também não).

Que a História entre na História.

Pronto, e agora que caia o Carmo e a Trindade (símbolos também de outra era!).

5 comentarios:

Carol disse...

Thank God, I'm not alone!

Olha, eu também acho este feriado muito foleiro e já não aguento mais esta história dos cravos na lapela (ó flor tão sem graça!) e da televisão nos atirar com "Os capitães de Abril"! Haja pachorra!

Mas que amanhã me vai saber acordar lá para as 10,30h, ai isso vai! ;)

Daniela Major disse...

Concordo plenamente com o post. Especialmente o último paragrafo. Bom, ao menos não se trabalha.

O Guardião disse...

Cabe-me a mim a tarefa de discordar, não dos gostos musicais ou do tipo de manifestações habituais, porque gostos não se discutem, mas sim do significado da data.
A Liberdade para alguns é um dado adquirido, porque não experimentaram o seu reverso, e isso é o que nos cabe a nós explicar, para que também os mais novos saibam que há coisas porque vale lutar, e a Liberdade é uma delas.
Já agora, um cravo branco ou uma rosa também teríam o mesmo efeito, afinal a cor até nem é o mais importante.
Desejo um bom fim de semana, em Liberdade felizmente.

Tiago R Cardoso disse...

Pois não se revêem na luta anti-fascista mas deviam.

Todas as liberdades que temos não foram dadas nem foram cairam do céu, foram o resultado de anos e anos de luta, de tortura, de assassinatos.

Todos estes símbolos têm uma origem, podiam ser outros, mas lembram algo de muito importante para o nosso país.

Evidentemente que tem gente por ai que gosta de usar o 25 de Abril par tudo, passou a ser um argumento politico, mas nós, que temos tantos anos como Abril, temos de lutar para que o VERDADEIRO Abril não seja destruido.

quintarantino disse...

Eu por respeito, abstenho-me de comentar!