Todos precisamos de amigos.... e de amigas!!!!

Todos necessitamos de amigos. E de amigas, diga-se!
Alguns, mais audaciosos e menos dados à parcimónia, precisam delas e deles num duplo sentido mas isso já são contas de outro rosário… no qual não me posso alongar sob pena das accionistas que representam 60% do capital do “NOTAS SOLTAS IDEIAS TONTAS, S.A” me caírem em cima!

Certo é que todos precisamos de amigos. Ou de amigas.
Para dar dois dedos de prosa sentados à mesa do café.
Para escalpelizar a jornada do fim-de-semana, as pernas da vizinha ou os bíceps do vizinho (vá meninas, comecem a salivar), os problemas no trabalho, para pedir que desencrave a engrenagem numa qualquer “burocratite” … enfim, para muita coisa …

E, tal como nós, também as pessoas colectivas precisam de amigos.
Para objectivos menos nobres, é certo mas precisam deles …
Não? Acham? Ou têm a certeza?
Querem ver como precisam?

O FED (banco central americano) ajudou o “JPMorgan” a comprar o “Bear Sterns”, o quinto maior banco americano.
Nada de anormal, dirão os mais liberais.
O problema é que nunca antes o FED emprestara dinheiro a um banco de investimento ou garantias como as que deu ao adquirente.
Foram 30 milhões sobre activos que analistas e o mercado classificam de duvidosos ou mais que duvidosos.

Segundo li ontem, EJ Dionne Junior, na edição do “Washington Post” punha as coisas nestes termos: "Os titãs de Wall Street tornaram-se num grupo de clientes da Segurança Social (…)
Perderam confiança uns nos outros, porque nenhum destes tão inteligentes capitães do universo sabe que tipo de créditos desvalorizados estão nos seus porta-fólios. (…) se este quase derreter do capitalismo não leva muitas pessoas a questionarem-se sobre o que defenderam nos últimos 30 anos, nada levará".

E acaba a citar um republicano: "Nós dizemos há tanto tempo que o Governo é o inimigo. É, o Governo é o inimigo até precisarmos de um amigo."

Nem mais …
Agora vejam se entre nós não é assim com toda a gente.
Desde as empresas e os “Compromissos Portugal” que ao primeiro espirro correm para os braços do Governo às associações e outras pessoas colectivas de direito privado que muito gostam de se pendurar na mama do erário público municipal …
O que é preciso é ladrar enquanto da mama não escorre nada, porque depois, já se sabe, mamam e ladram!

Mas como estamos em época de paz e concórdia, cala-te boca!
Cala-te não, finalizo, isso sim, desejando a todos os leitores, comentadores e parceiros uma Santa Páscoa.
Com ou sem compasso …

28 comentarios:

António de Almeida disse...

-Comparar Wall Street com o compromisso Portugal, é o mesmo que comparar a obra prima do mestre com a prima do mestre de obras. Os recentes acontecimentos nos EUA irão criar doutrina, talvez começar por banir analistas que vendem expectativas, alterando previsões duma semana para outra, ao invés dos mercados funcionarem com base nos resultados efectivamente obtidos. A FED interveio é certo, para evitar causar prejuízos a terceiros, mas este caso irá criar jurisprudência, não tenho dúvidas, tal como aconteceu no completamente diferente caso "Enron". Desiludam-se os que andam por aí apregoando novas doutrinas, que o sistema financeiro além atlântico não irá colapsar, apesar de Bush, apesar da crise do imobiliário, aquela ainda é a maior economia do mundo, a China que é apontada como sucessora, está neste momento a experimentar algumas dificuldades, nomeadamente com a India a crescer, a Austrália e Japão a ressurgirem economicamente. Quem eu não vejo acompanhar o ritmo, é infelizmente a U.E., nem política, nem economicamente. Mas isto é apenas a minha modesta opinião...

joshua disse...

O problema não é precisar pela primeira vez e por uma vez de mamar. O problema é já ter mamado de mais.

Certamente o José Miguel Júdice e o Proença de Carvalho de tanto terem mamado privilegiadamente do Estado, de este Estado que se funde e confunde cada vez mais com o cara de leão feroz, quando Santana discursa, que é Sócrates,
não estão cansados e pretendem mais quatro anos gloriosamente dourados a Mamar à grande e à francesa.

Eu vou ser pai novamente. Preciso de mamar o meu subsídio de desemprego porque a ele tenho direito. E só me chega um quarto a casa por erro do sistema. Estou tramado de fodido. Era capaz de foder literalmente a Sniqper de raiva por causa disto.

A teta do Estado, tão pródiga com barrigudos e para com quem está pouco se lixando com a povalha, não poupa o pequeno mamador, como eu e pobre de mim.

Até acho bem que se moralize isto. Mas eu sou especial. Preciso de ser acarinhado na minha miséria e inabilidade para ser como os teus chefes, Tarantino.

Porque, quando ganho algum que me dê sossego, nem assim deixo de emprestar a um pobre que o mais certo é que nunca me pague.

Emprestei ao lado carente da minha família carente e fiquei a arder em 1800 euros. Não tenho sorte, é a verdade. Estou desanimado, é a verdade. Andei aí uns meses animado, esperançado, confiante de que me levantaria. E nada. Nem amigos nem coisa nenhuma. Estou numa hora má. Porque ano após ano, estou sempre a começar de novo. A reerguer a minha casa e nada. E o caralho do Fisco vem depenicar os meus trocos sobrantes e deixar-me ainda mais miserável e desesperado.

Preciso de amigos que me subvencionem uns trocos, enquanto procuro uma cunha por um emprego de sonho onde eu mais sonho trabalhar com paixão. E não é uma sinecura governamental ou uma posição simbólica como Gestor Público (liga computador, desliga computador, estica as pernas, lê jornais), não, mas um emprego no local mais delicioso para mim.

Estou de mão estendida como as pobres instituições nacionais que elencas, Tarantino. Estou aqui, de mãozinha estendida a quem passa. Não minha mão ou cai cuspe ou não cai nada. O Mundo á isto. A vida é isto.

E tu, és o quê, enquanto pensador-ruminador fanático do fazer político que nos vai apascentando de enganos?

PALAVROSSAVRVS REX

bluegift disse...

Quem é que nos faz rir e passar bons momentos nas horas vagas, quem é que nos ajuda nos momentos mais difíceis, quem é que nos acompanha quando os "miúdos" um dia sairem de casa? Os amigos ! Bem fundamental a preservar com muito cuidado.

Já não poderei dizer o mesmo desses amigos da onça tlim tlim lá para os lados da Banca, americana ou não. Espero que os mercados emergentes consigam ganhar força suficiente para que a máfia bancária americana não "nos lixe" para depois correr em nosso socorro, como é hábito. A UE está muito bem e recomenda-se, nunca esteve melhor como potência económica face ao resto do mundo. O resto são crises habituais misturadas ao blá blá eurocéptico do costume.

Desejos de uma Boa Páscoa na renovação e crescimento do espírito para todos os queridos colegas e comentadores!

quintarantino disse...

ANTÓNIO DE ALMEIDA, não é por aí que queria que se fosse. Bem sei que comparar Wall Street ao COMPROMISSO PORTUGAL é ir longe de mais e ainda bem que uma e outra coisa são distintas e diferentes.

Mas não tenho especial predilecção por nenhum.
Ficaremos perfeitamente em sintonia no dia em que me encontrar a fórmula para um capitalismo de consciência social!

Mas gostei de ver um republicano admitir aquilo que é uma evidência e muitos teimam em não querer ver: todos berram, mas quando querem mamar é na teta pública que procuram conforto!

JOSHUA, começando pelo fim, quando me perguntas o que sou, respondo-te francamente que sou eu.

E nada mais que isso.
Na minha modéstia e nas minhas contradicções, sou apenas e tão só eu.
Se gostaria de ser outro diferente?
Não.

No mais, e como dizes, todos preciamos do nosso conforto, não precisamos é de andar a dar colo a terceiros. Aprende, pois ... dinheiro não se empresta sem garantia de o mesmo ter regresso.
A não ser que se queira dar uma de filantropia ...

No mais, meu caro, bem sabes que te
estimo e pudesse eu e estavas a trabalhar...

O Guardião disse...

Há sempre demasiado Estado para quem se diz Liberal, mas quando as coisas apertam lá se recolhem todos à sombra do dito malandro. Uma das coisas que sempre me intrigou na aceitação plena do liberalismo por parte das sociedades, foi o facto de se querer esconder que o Estado somos nós (não qualquer rei franciú), e que quando as coisas correm mal para os tais "negócios liberais" somos todos a arcar com os prejuízos, mas que quando as coisas correm de feição e os lucros sobem as coisas são muito diferentes e só os "negócios liberais" e os seus accionistas é que abicham o cacau.
Cumps

Blondewithaphd disse...

Pois... mas amigos, amigos, negócios àparte. Ou, como diria a Mãe, contas de perto, amigos de longe. Os amigos são uns traidorzecos em muitas vezes, por isso, amigos e Bolsa talvez não sejam assim tão diferentes.
Agora o que lá se passa por Wall Street ou serve os propósitos da nação imperialista pós-colonial ou lá terá as habituais repercussões colaterais no resto do mundo.

Já somos 60%? I see you're one very lonely CEO with very limited manoeuvering power;)

quintarantino disse...

BLUEGIFT ... quem é, quem é? Os amigos, mas sem serem da onça ou de Peniche!

No mais, se fosse possível eles lixarem-se sem nos darem cabo da vida ...

O GUARDIÃO que grande verdade que o amigo diz. Pelo menos na minha perspectiva: "quando as coisas apertam lá se recolhem todos à sombra do dito malandro"

Eu acho que no que toca à última parte é a isso que eles chamam reparticação ... eles ficam com os louros e nós na merda!

lusitano disse...

Uma das queixas que se fazia do tempo da "outra senhora" é que o estado tudo controlava e que portanto se vivia da politica dos subsidios, das ajudas estatais aos negócios etc.
A "moda" ficou pelos vistos embora diferente:
Se a coisa corre bem é tudo meu e eu é que sou bom, se corre mal o estado tem que ajudar porque a culpa é do estado!
Enfim, isto levava-nos tão longe!

Mas a Páscoa está aí e por isso desejo a todos e às familias de cada um, uma Santa Páscoa.

quintarantino disse...

BLONDEWITHAPhD amigos, amigos, negócios àparte: grande verdade.

Confeso que essa do contas de perto, amigos de longe não conhecia.
Mas tu tem fé moça.
Há amigos e amigos ...

Já somos 60%? Qual é o espanto?
Cinco accionistas, se não me falha a mais elementar das regras aritméticas, têm de ter 20% cada um para se atingir 100%; certo?

Ora, a menina, mais ali a Blue e a Carol fazem quanto?

LUSITANO e assim se confirma que nem sempre se mudam os tempos e as vontades!

Carol disse...

Ena, pá, já tenho 20% de acções num consórcio?! Então, numa parceria com uns amigos como estes (que são vocês), isto é ouro sobre azul!

Os amigos são essenciais à vida, mas só dos bons, dos verdadeiros!

Os da banca são uns tubarões, mas não são os únicos. E a mama estatal é sempre apetecível!

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Quintarantino

A literatura sociológica, quase desde sempre, afirma que o Estado está morto, e, no entanto, não é "liberal". Porém, nos momentos de crise, recorre-se ao Estado e à sua "contabilidade milagrosa", até mesmo o Grande Capital. Ora, eu vejo nessa mistura entre Estado e Capital uma das fontes da corrupção. Precisamos de mudança e de novas oportunidades, já que não temos guerras para refrescar a demografia e possibilitar a circulação de pessoas. Quando gerem mal os negócios, deviam ir à falência, como aconteceu na crise de 1929. Caso contrário, estamos condenados a viver uma vida inteira vendo as Mesmas Caras Velhas. Os mesmos políticos, os mesmos sindicalistas, os mesmos presidentes, os mesmos autarcas, os mesmos gestores e a sucessão familiar. Daí que se tenha falado recentemente da monarquia... Uma crise não controlada... seria interessante assistir ao desenrolar dos acontecimentos e ao rolar de cabeças... A mudança é um imperativo, embora não esteja seguro se existe algum modelo económico alternativo ao capitalismo.

Dalaila disse...

EU adoro os meus amigos, preservo-os como se de uma folha delicada se tratasse, eles aturam-me nos bons e maus dias, riem-se comigo, berram-mne se for preciso, por isso são amigos, tenho muita dificuldade em falar do Governo quando estou a falar de amigos.

beijinho e boa Páscoa na companhia dos amigos e da familia

Maria P. disse...

E esta vossa amiga precisa deste Notas... sempre assim, porque é um prazer de leitura.
A todos desejo uma Páscoa Feliz!

Um abraço*

quintarantino disse...

CAROL tens, mas não abuses ...

A mama, desde que alheia, seja estatal, local ou o que seja, é sempre apetecível ... lá isso é ...

J FRANCISCO SARAIVA DE SOUSA, a dúvida e procura sobre a tal alternativa ao capitalismo é a demanda do Santo Graal dos nossos dias ...

quintarantino disse...

DALAILA, vieste ... ora isso deve querer dizer que és mais nossa amiga que overno ...

MARIA P por aqui também há quem aprecie as tuas palavras ... por imagens e escritas.

Templo do Giraldo disse...

Passei por aqui para te desejar uma boa pascoa e muitas amendoas.

Tudo de bom.

Um abraço do templo.

Zé Povinho disse...

Vamos lá a ver se não acontece por aqui uma OPA...
O capitalismo, mesmo o mais ferrenho como o dos EUA, tem sempre escodido na manga um seguro contra os grandes riscos, que é a reserva federal. Liberais, liberais, mas sempre com a bóia de salvação à mão, que todos pagam por igual, ricos ou pobres.
Muitas amendoas, afinal a sociedade é grande, e Boa Páscoa a todos.
Abraço do Zé

quintarantino disse...

TEMPLO DO GIRALDO, imensamente agradecido e sensibilizado pelo gesto.
Linda terra a tua.

ZÉ POVINHO, liberais "ma non troppo", dir-se-ia.
Obrigado pelas anêndoas ...

Manuel Rocha disse...

Quint,

Mas vamos lá a ver...qual é o problema de "dar" a um amigo o que nem sequer nos pertence ?!

Eu acho isso o cumulo da generosidade !

;)

JOY disse...

A Todos/as os/as Accionistas deste Excelente blog ,desejo uma Páscoa Feliz.(lol)


JOY

quintarantino disse...

MANUEL ROCHA o problema é que nessa distribuição generosa uma parte que vai sei lá para quem é minha!

JOY eu agradeço eu meu nome e no dos demais.

Carol disse...

Eu não abuso, mas isso vai custar-te uns ovitos de chocolate... ;)

Tiago R. Cardoso disse...

Até podem ter 60% o problema é a "golden share"...

Bom ponto de vista, o barulho que se faz ai pela independência do publico, tudo gente de vistas largas, mas quando a coisa corre mal, toca a exigir um subsidio.

São muito crescidos, adultos e independentes mas sempre abrigados pelo paizinho.

quintarantino disse...

CAROL desde que não sejam "fabergé" ...

TIAGO R. CARDOSO, rapaz, isto quando o mulherio cisma é o caraças ... não há "golden share" que resista ...

antonio disse...

Eu sou aquele que sou. Bíblico meu caro Quint.

Olha a mim só me tocam amigos tesos. Mas pagadores de imposotos.

quintarantino disse...

ANTÓNIO se és bíblico, és um "malandro" no que concerne a uma coisa que cá sei ...

Deixa lá, ao menos cumprimos com o nosso dever enquanto cidadãos. No que aos impostos concerne.

Compadre Alentejano disse...

Mas o JPMorgan comprou cada acção do Bear Sterns a dois dólares, quando na semana anterior valiam setenta. Talvez tenha sido uma jogada de mestre, nunca se sabe...
Aos accionistas do Notas desejo uma Santa Páscoa.
Um abraço
Compadre Alentejano

quintarantino disse...

COMPADRE ALENTEJANO, pois ... essa é uma perspectiva, mas também ouvi dizer que estava pelas ruas dA amagura daí o dinheiro para o socorro viesse do FED.
Vá-se lá saber...