Politica? Justiça? Ambiente? Estou indeciso...

As coisas andam melhor.

Ele, pelo menos, sente que assim é e tem se sentido melhor de dia para dia. É evidente que existem dias em que subitamente sente que andou para trás, mas isso são daqueles dias em que basta uma brisa para se sentir pior.

Sentado em frente àquele ecrã, vendo pela janela um dia de verão, pensa que as estações estão realmente trocadas, alguns andam por ai afirmar que na realidade, este verão em Fevereiro não passa de um alteração climática normal, que fazem parte da historia do planeta, coisas que envolvem a correcção e alteração do eixo do planeta, ele suspira e avança com o já normal "tá bem eu acredito..."

Tem de escrever, tem de lutar contra a preguiça… claro que tudo o que escreve é por gosto, sente que se fizer um texto e ele for lido por uma pessoa e se essa pessoa o comentar, nessa altura sente-se realizado.

Não procurou fama, nem a procura, sente apenas um prazer de escrever, prazer recente mas um prazer sublime.

Uma ânsia de escrever, de comunicar como quem procura um copo de água perdido no deserto, onde o oásis onde pode beber a água é naqueles pequenos comentários que recebe - nem que sejam umas linhas - pois nessa altura sente que alguém leu, que alguém pensou e que conseguiu comunicar com alguém.

Que iria escrever?

Sente-se indeciso, procura noticias, falar de política e do badalado José Sócrates?

Falar de Justiça e do começo do julgamento do "Apito Dourado", que começou logo com requerimentos e tentativas de atrasar o início, sem que se queira limpar o nome apenas atrasar, apenas com o objectivo de se aproveitar a Lei e arrastar o processo, para no final tudo ser arquivado?

Falar do duplo atentado em Timor, perpetrado contra Ramos Horta e Xanana Gusmão, território onde muitos não sabem o que seja democracia, onde a lei da bala parece ser mais importante do que a vida e a Liberdade?

Pensou que podia falar das suas tão amadas questões ambientais, agora que o Governo teve uma brilhante ideia e está a pensar em transferir para as autarquias os poderes de limitação da Reserva Ecológica Nacional, onde as autarquias terão o poder de diminuir ou alargar a REN… Sabendo ele como funcionam muitas autarquias, ficou no mínimo perplexo.

Já estava a imaginar que com toda a certeza os limites nunca seriam alargados, possivelmente todos seriam diminuídos, olhava pela janela e onde via um riacho cercado de árvores, já via um "belo" armazém e possivelmente ao lado algum "pato bravo" a construir ninho!

Como ele se lembrava da sua bela terra, onde nasceu e foi criado, onde tudo era calmo e sereno, onde existiam zonas verdes, mas verdes mesmo, de origem, florestas e terrenos considerados reserva agrícola e agora o que produzem são uns belos "mamarrachos" a que chamam prédios, um lugar onde o betão e o alcatrão são agora considerados desenvolvimento

Pensou em escrever sobre tudo, pensou em escrever sobre nada e perante aquele teclado, bebeu um gole do seu copo com whisky de malte, cruzou os braços e ali ficou deprimido a observar este mundo...

37 comentarios:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Tiago
Nós não podemos ficar deprimidos a olhar para este mundo. Este mundo é nosso e fazemos parte dele. Há que contribuirmos para que mude para melhor.
Um abraço

António de Almeida disse...

-Política, justiça e ambiente, por estes tempos confundem qualquer um. Política caseira é uma desgraça, então á direita do actual governo... nem me apetece falar daquele partido que descobriu um modelo de liderança bicéfala, com um lider apostando no turismo parlamentar, outro no silêncio, á espera que o poder lhe caia no colo, ficando hoje apenas Paulo Portas (ao que isto chegou) a fazer oposição pela direita. Justiça? não terá querido dizer, injustiça? com processos morosos, prescrições, acusações, suspeições e aberrações, agora com os novos C.P. e C.P.P., tudo normal. Ambiente? Desde que não venham com o aquecimento global, porque enquanto andamos entretidos a discutir chavões, esquecemo-nos de realidades concretas, por exemplo em Portugal, criticamos o W.Bush (não serei eu a defendê-lo), apoia-se o Al Gore (tenho-o em tão boa conta como o Bush), a postura dos americanos na questão de Quioto, o aquecimento global, o ano passado tivemos um verão que não se notou, por exemplo, já experimentaram analisar fotografias aéreas da Arrábida? discutir energias alternativas? ordenamento do território com respeito pelas normas ambientais? Esta West Coast está cada vez mais á beira do abismo!

antonio disse...

Este texto é insultuoso dos bons costumes! Então a única actividade do dia é encarada com este nível de displicência?

É assim que vamos ajudar o Sócrates a construir o Portugal reformado e de futuro? Oh, homem ao menos proteste! Que o sofá não é suficientemente cómodo, ou que o computador está lento, que não tem ninguém em casa para lhe trazer um copo de água! Algo que demonstre algum espírito de sacrifico. É o mínimo que se exige!

Tiago R. Cardoso disse...

Lidia,
Pois tens razão, temos de contribuir para um mundo melhor, lutar para uma sociedade mais justa, mais solidária.

O grande problema é que se sente que esta sociedade, mais particularmente a nossa,Portugal, está deprimida, é uma sociedade pouco activa, onde os problemas significam imediatamente uma crise, por muito pequenos que eles sejam.

Uma sociedade onde se passou a cruzar os braços, a trabalhar-se de sol a sol, ir para casa , comer, dormir.

Uma sociedade amorfa, individualista, onde o que importa é o "eu", onde o colectivo está praticamente esquecido, enfim a caminho do "esgotamento nervoso".

António de Almeida,
O que se pode dizer, o amigo juntou mais umas achas para a fogueira da depressão, realmente todos os dias somos bombardeados com noticias desse calibre, um constante ataque a tudo e a todos, estamos constantemente a ser colocados perante um mundo que não funciona, um país em que o mau tende a tornar-se pior.

É a justiça, é a saude, é o ambiente, é a politica, enfim está cada vez mais difícil de se encontrar boas noticias.

Manuel Rocha disse...

Pois eu gostei deste "indecisão deprimida", Tiago, pois ela é inevitável quando se quer mudar o mundo e se percebe que ele é pesado demais...

Nessas alturas gosto de recordar uma velha frase de uma velho ecologista que dava pelo nome de Schumaker ( "Small is Beautifull" é o "Principezinho" da Ecologia e aconselho vivamente...)e que aconselhava a "pensar global e agir local". Eu acrescentaria mesmo uma agir "pessoal" ...:))

:

Tiago R. Cardoso disse...

António,
única actividade do dia ?
Não me parece, olha que a coisa é complicada.
Eu sei que tu lestes onde eu queria chegar no texto, desculpa estava para te responder de uma forma mais criativa, mas ainda estou deprimido.

Manuel Rocha,
bem apanhado, mesmo indo por mudanças pequenas para se tentar mudar o todo, muitas vezes vemos que mesmo essas pequenas coisas são tão pesadas e que a força a aplicar tem de ser tanta, força que achamos que não temos, que cruzamos os braços e ficamos apenas a olhar para elas.

adrianeites disse...

voces sabem do que eu estou a falar... lol

NINHO DE CUCO disse...

Tiago
A minha visão actual, sobre a sociedade portuguesa, anda muito próxima do que descreves. Porém, não acredito que essa situação se mantenha. Toda a posição tem um contradição que dará origem a uma nova posição.
Estamos, provavelmente, em fim de ciclo.
Um abraço

Tiago R. Cardoso disse...

Adrianeites
ou será o Senhor Machado disfarçado ?

Ninho de Cuco,
Eu sinceramente não consigo ver melhoras.
Será fim de ciclo?
Se for é um ciclo muito grande e o fim está a ser muito demorado, esperemos sobreviver para ver o novo ciclo.

Carol disse...

Bem, amigo, estou a ver que estamos a sintonizar a mesma antena!! lol

Ontem também me sentia assim... Um misto de tédio e depressão, galvanizado pela gripe que se instala... Que fazer? Há dias (e noites) assim.

Ainda bem que estavas assim, porque desse "mix" de sentimentos, nasceu um belíssimo texto! Gostei!

E, como o meu estado d'alma se mantém, não digo mais nada!

quintarantino disse...

O meu caro amigp safou-se bem ...
lembras-me que uma vez, nos idos de 1999, numa sessão pública um então adjunto dum Governador Civil antes da sua intervenção pública se virou para mim e me disse: "Percebes alguma coisa disto?" ... E eu lá lhe fui dizendo que "mais ou menos" ... E diz-me ele: "Isto não tem nada que saber. Um bocado do programa do Governo, umas generalidades e outro bocado de demagogia e está feito o discurso!".
Quase como o meu amigo que se safou da falta de inspiração a mandar uns "bitaites" (quase como o Professor Hernâni Gonçalves) sobre um pouco de tudo!
Estás um político...

joshua disse...

Escrever acerca de sobre o que se há-de escrever costuma dar os melhores textos, Tiago! Isso é consabido!

Às vezes, o whisky pode ser o melhor ponto de partida para tal célebre falta de matéria!

E uma RAIVAZINHA de vez em quando ácida e polémica, a parecer mesmo que é aquilo que se pensa, como faz a sniqper e como faço eu muito à minha maneira!

PALAVROSSAVRVS REX

Blondewithaphd disse...

Olha, foi só o teu melhor texto!!!

Tiago R. Cardoso disse...

Carol,
São dias, são aqueles dias em que se olha para as coisas e se tem aquela sensação de tudo estar fora do sitio, que queremos fazer algo mas não sabemos por onde começar.

quintarantino,
espero que tenha ficado fora da parte da demagogia.
De facto falei sobre um pouco de tudo, mesmo assim estou na mesma deprimido.

lusitano disse...

Gostei do texto, que não revela essa "depressão", mas sim vontade de escrever, o que é muito bom...

Quanto à politica, justiça e ambiente, do modo como estão prefiro o whisky de malte, ou um whisky irlandês...

Tiago R. Cardoso disse...

Joshua,
Tem dias, de vez em quando um boa acidez, um pouco de raiva e polémica, são muito bem vindas para agitar as aguas, para tirar o pessoal do marasmo, noutros dias olhamos para o mundo e nem sabemos o que dizer.

Blondewithaphd,
Obrigado, prezo muito a tua opinião, mas não sei, estou na mesma indeciso, falta-me qualquer coisa...

JOY disse...

Grande Tiago

Torna-se dificil um gajo neste pais em determinadas alturas não andar deprimido ,tal é o nº de motivos com que somos confrontados no nosso dia a dia ,tão depressa vamos buscar forças onde não sabiamos existir como já entramos em campo derrotados .Isto não está fácil Fónix.

Um abraço
Joy

Tiago R. Cardoso disse...

Lusitano,
Também eu prefiro, acompanhado por um bom livro e uma musica ambiente muito suave...

Joy,
É o que eu digo, somos um país deprimido, quando achamos que a coisa está a melhorar logo aparece algum a mostrar que ainda se consegue piorar mais.

Compadre Alentejano disse...

Eu acho que só os boys e correlativos é que não andam deprimidos, E quando assim, vou pela tua sugestão: um whisky de malte ou... da malta...
Ando com problemas no Sapo, pelo que vou migrar para a NetCabo. Apesar das imensas reclçamações que tenho feito, os senhores da Telepac/Sapo, ainda não se dignaram resolver o assunto. Vamos ver se a NetCabo é melhor.
Um abraço
Compadre Alentejano

Rui Caetano disse...

A vida oferece-nos, por vezes, momentos pouco inspirados outros de grande maravilha discursiva, eu gostei do teu texto reflexivo e profundo de ideias.

NuNo_R disse...

Muito Bem Tiago!
Gostei do post e da forma como falas na 3ªpessoa...

De um conjunto de posts sobre variada matéria, mesclaste-os bem e saiu um post bem "maneirão" como dizem os brasileiros.

;)


abr...prof...

Tiago R. Cardoso disse...

Compadre Alentejano,
Tem razão alguns andam pouco deprimidos, olham o mundo de cima, já agora que tal um whisky cá com a malta?
Quantos aos operadores a minha solidariedade, entre todas que venha o diabo e escolha.

Rui Caetano,
mesmo desses momentos pouco inspirados consegue-se tirar alguma coisa, obrigado.

ANTONIO DELGADO disse...

São deprimentes os tempos em que vivemos é essa a minha opinião. A vida é um vale tudo sem pudor e receio... depois eu não ando muito inspirado e bem ...um abraço
António Delgado

bluegift disse...

Então Tiago, já esqueceste como é que uma formiga come um elefante? Devagarinho... pedacinho a pedacinho! ;)
Eu por mim, enquanto vou "trincando", prefiro um clairette de die...

Tiago R. Cardoso disse...

NuNo_R,
não sei, mesmo assim consegue se ver de vários ângulos o clima que se vive neste mundo.

António Delgado,
Sem pudor nem receio, onde aos poucos se perde os valores, onde se sente um clima de depressão e claustrofobia, a esperança é que isto mude, mas está realmente complicado.

bluegift,
Não conheço, por isso fui pesquisar, sim senhor boa escolha, espero que um dia o pessoal, aqui a cambada, possa apreciar em conjunto uma garrafa que recomendas.

bluegift disse...

Mon cher Tiágô, ta femme devrait le connaître sûrement, c'est pour ça que je t'en ai parlé. Oh la la... c'est bon vin effervescent français mon ami !

Fragmentos Culturais disse...

Bem, Tiago! Adorei esta postagem!! Muito sinceramente!

Um fino humor, alguma ironia, uma mescla de assuntos vários e uma conclusão perfeitamente possível!

Um sincero abraço!

Ah! Há dias assim! Em que tudo nos vem à cabeça e nada concretizamos...

Apenas, não apreciei o drink final ;)
... apenas por questões de gosto!

Sensibilizada pelo olhar 'fã' em 'fragmentos'!

...parece-me que as pessoas não apreciam muito as 'coisas da cultura'... questões de gosto!!
Mas, eu lá continuarei a escrevinhar!

O Guardião disse...

Valha-nos o copito para aliviar a depressão, porque os ataques ao ambiente não cessam enquanto houver quem se encha à custa dos atentados.
Cumps

Vieira Calado disse...

De tudo interessante que escreveu, pego na alteração climática:
Leu um artigo sobre o assunto,
no último Público?
Eu ando a dizer aquilo há nos.
Sabe porquê? Porque o que leio vem de astrónomos e físicos, que não brincam com palavras. Mostram-nos dados, gráficos, fotografias da superfície do Sol, etc.
Inevitavelmente também vou referir esses dados, no meu blog de astronomia.
Um abraço

FERNANDA & SONETOS disse...

Olá querido Tiago, continuo aler os teus textos com muita atenção...
E gosto, sem mais comentários!
Beijinhos de carinho e amizade.
Fernandina

Tiago R. Cardoso disse...

bluegift,
gostei da referencia, mas vou ter de provar, se tu o dizes...

Fragmentos Culturais,
Obrigado, um prazer ver que passa por aqui e deixa sempre uma opinião.

Temos de facto dias assim em que a a partir da falta de inspiração se consegue escrever umas linhas.

Quanto à observação que deixou já lhe respondi no seu excelente blogue cultural.

Tiago R. Cardoso disse...

Guardião,
De facto existe sempre alguém que consegue tirar vantagem nas desgraças dos outros, algumas espectes até aumentam, tipo os tubarões, os abutres e os referidos patos bravos, basta ver-se um sitio que possa dar lucro.

Vieira Calado,
Por acaso não li, mas como me despertou a curiosidade, alem disso sobre um tema que aprecio, irei procurar o artigo, e já agora ver o seu blogue de astronomia.

Fernanda
Obrigado pela visita, para si também.

C Valente disse...

Por vezes acontece querermos escrever e n�o saber por onde come�ar,
Ambiente, politica, j� � tudo mito complicado, e dizer bem ent�o � quase imposs�vel, mas vamos escrevendo e alertando, muito bem
Sauda�es amigas

Fa menor disse...

Tiaguinho!
Olha que às vezes dá mesmo para deprimir!... A sério!

Tiago R. Cardoso disse...

C Valente,
tem de ser, temos de combater a depressão e escrever alertar, como o amigo faz e muito bem lá no seu local.

Fa menor,
Temos de combater, o clima não anda nada bom, apesar do sol que temos lá fora, existem muitas nuvens negras por ai escondidas.

Pata Negra disse...

Um gole é pouco, é beber a garrafa toda e parti-la contra o televisor!
Um abraço igualmente

Tiago R. Cardoso disse...

Pata Negra,
o pior ser seria o televisor, mas se calhar viveríamos melhor sem ele.