Notas Emprestadas - Drugs don´t work

Mais uma vez, e dentro da nossa prática de aqui dar voz a autores de outros blogues, o NOTAS SOLTAS dá à estampa um texto de um convidado.
Que, ao caso, é o Nuno, mais conhecido como "O Profano".


Este texto foi escrito por mim em 1992 ( tinha eu 16 anos) no âmbito de um trabalho de grupo de uma associação de jovens a que pertenci na minha juventude e como continua bastante actual e pertinente, aqui fica o texto para todos o lerem e comentar...

Jovens,
Libertem a vossa ira contra esta nossa tão deprimente sociedade, que só nos faz ficar cada vez mais desiludidos com o que somos.

Cada vez mais nos tornamos mais obsessivos e depressivos, devido ao que este mundo se está a tornar.

A podridão está à nossa frente em qualquer canto; a droga está cada vez mais próxima de nós. Os "flashes", as "pedras", os estados alucinantes e inesquecíveis que ela nos provoca; faz-nos ficar alheios ao que nos rodeia.

Mas não é por este o caminho que nós (Jovens) devemos seguir, pois mais cedo que tarde pagaremos a factura de tais tresloucados e irresponsáveis actos. Apenas temos de pegar "de caras" cada situação que à frente nos apareça.

Temos de lutar! Temos de Viver!

Porque no mundo actual, desistir é sinónimo de morrer, e morrer não é a solução ideal para fugir aos problemas. Somente temos de os enfrentar.

Apesar de parecer fácil este discurso, sei e assumo que não o é.

Mas não pudemos seguir apenas o culto do "laisse faire..." porque deste modo não chegaremos a lado algum como pessoas.

Actuem! Façam algo que realmente vos dê prazer!

Reúnam-se por quem vos faça somente bem e deixam de acreditar em promessas fáceis ou vãs, pois nada na Vida acontece sem alguma luta.

E principalmente DIVIRTAM-SE!!!

Esta deve ser para mim, a "palavra" mais correcta que se deve passar à Juventude, enquanto a podem usufruir; para que num futuro próximo não afirmarem que não gozaram a vossa juventude.

Mas espero que a usufruíam de uma maneira saudável e sem molestar outrem, com os vossos divertimentos ou problemas, porque não nos podemos esquecer que a Liberdade não é Una mas de Todos.

É apenas isto que Vos posso dizer.

Ouçam: "Acreditem em Vós próprios e Actuem!"

11/02/1992 - Nuno Raimundo - http://oprofano.blogspot.com/

28 comentarios:

NuNo_R disse...

BoAS...

Agradeço desde já o facto de terem publicado o meu texto e espero que o mesmo esteja á altura deste espaço de Liberdade e Debate.

Muito Obrigado!!!

Abraços Profanos

quintarantino disse...

Um hino à vida e um apelo a que não nos deixemos submergir pelas inquietações do dia-a-dia.

Contrariamente ao que se possa pensar, creio que não é fácil ser-se jovem hoje em dia.

Podem andar ali embalados durante tempos no "dolce fare niente" de quem aparentemente tem como preocupações oscilar entre as últimas "All Star" ou o modelo revivalista da "Adidas", mas a verdade é que mais cedo do que se pensa sobre os próprios jovens cai o mar de interrogações que submerge os adultos.

Resistir a essas vagas conciliando o nem sempre fácil exercício de trapezista da responsabilidade com o da viver a vida é uma lição preciosa.

Tenho pena de ver que alguns parecem deixá-la escapulir-se entre os dedos das mãos enquanto bebem um "shot" ...

Felizmente, como diria o poeta, há luar e há sol, e há jovens que resistem e que batem o pé. Que dão exemplos de vida, como a jovem universitária da UTAD que foi galardoada pelo UNESCO por um trabalho que fez (peço desculpa a quem me ler e à própria mas não me recordo mais do que isto).

Aproveito para dizer que é sempre um prazer darmos aqui voz a pessoas que marcam presença na blogosfera.

NuNo_R disse...

Boas quintarantino...

Tal como o meu Amigo afirma e bem, é dificil ser jovem nos dias que correm.
Se já o era no nosso tempo, e não foi assim há tanto tempo,, quanto mais agora que, apesar do manancial de escolhas e oportunidades que os jovens têm para "matar" o tempo, mesmo assim têm tendências desviantes para as drogas e criminalidade fácil...

Mas não será também porque é dificil para nós adultos os dias que correm?
Se nós não nos conseguimos "equilibrar", como puderemos auxiliar, formar e educar os jovens?

Por muito que os pais se preocupem com os seus filhos, se não forem amigos deles; estarão sempre um passo atrás deles e os jovens procurarão saidas mais fáceis...
o problema é que nem sempre são as melhores saídas...


abr...prof...

Kalinka disse...

Pois, a juventude dos dias de hoje, já carrega um fardo bem pesado, da forma que o país está, como será o futuro?
Difícil de imaginar coisas boas.

Gostei destas PALAVRAS.Muito certas, por sinal.

Adoro que os momentos sejam sentidos...
Adoro ver os olhos brilhantes, como que sorrindo...
Adoro ver o amor nas lágrimas...
Porque a vida não são só baladas nem fados.

Boa semana.

António de Almeida disse...

-Um texto que sem dúvida mantém actualidade, a droga continua uma praga na sociedade contemporânea, uma escrita interessante para 16 anos, simples mas directa e objectiva, gostei! Também gosto desta rubrica "notas emprestadas", com a qual tenho procurado colaborar, preferencialmente num registo diferente do habitual, para quem me lê, o Nuno fez precisamente a mesma coisa, não há dúvida que este registo é diferente do Profano, espaço que também visito regularmente. Parabéns.

Fa menor disse...

Muito bem!
Palavras que os jovens devem ter em conta, de um jovem a outros jovens! Gostei muito!
(Seria muito atrevimento da minha parte se pedisse que me enviassem o texto?... please!)
Gostaria de o mostrar aos meus jovens no GJ...

Bom domingo

NuNo_R disse...

Boas...

ºKalinka,

Temos de continuar a manter a esperança nomfuturo próximo, e principalmente mostrar aso jovens de hoje em dia que se nada fizerem para preservar o que neste momento têm, que o irão perder...
Por isso temos de lhes manter a "cabecinha" no lugar....

Agradeço as tuas palavras. bJs

ºAntónio de Almeida,
Esta rubrida é deveras interessante, pois para além de dar a conhecer outros bloggers, permite aos mesmos ter registos diferentes dos habituais.
Agradeço o coemntário ao texto. :)
abr...prof...

º Fa menor...
São palavras que foram e continuam a ser sentidas...
A droga é um virús que vai nos corroendo e se não formos alertados precocemente contra os seus efeitos nefastos, certamente que muitos jovens irão cair nesse abismo bstante profundo.
E somente com ajuda e bom acoselhamento ( e muita vontade própria!) se consegue sair das suas garras...
Se és animadora, podes usar o texto à vontade :) Bjs

Lampejo disse...

Nuno,

Eles são rebeldes, consideram-se mais sábios dos que os antecederam, querem ser livres, sem saber dosar e usar essa... Liberdade!

Este "espírito rebelde" característico dos jovens é bastante importante, tanto para o desenvolvimento pessoal (visto que desenvolvemos as nossas capacidades criticas, as nossas opiniões, os nossos princípios...) e a nível social (visto que este "estado de rebeldia" influencia também os próprios costumes e preconceitos da sociedade, como por exemplo, a homossexualidade, que, há anos atrás era inconcessível e agora esta a ser cada vez mais aceito e comum).
A nível político, esta rebeldia leva os jovens a defenderem seus direitos tentando o que parece impossível.

Ser jovem implica ainda em ter vivido pouco e ter vivido pouco implica, quase sempre, em ter menos experiência de vida.
É o tal período de transação: saindo da infância e entrando na vida adulta. Isso, às vezes, pode ser muito complicado. Mas, na verdade não é, o jovem que tem que mudar, ele é apenas mais um retrato da sociedade; são os paradigmas da mesma que estão distorcidos e precisam ser revistos.

Assim também como implica...em ser o público alvo da artilharia da sociedade do consumo.

Gostei muito do teu texto...obrigada pela leitura.

(a)braços e flores :)

Sniqper ® disse...

Hoje ser jovem é uma luta constante e nada fácil. Entupidos pela sociedade em que vivem, que lhes mostra caminhos de facilidade para terminarem em infelicidade. Com muitos pais a nem saberem por onde andam, julgando que basta uma mesada e comida na mesa, o resto é desnecessário, dizem muitos, mas será isso verdade?
Perdemos valores sociais, vivemos governados por tristes exemplos, que mais podemos esperar se eles falharem?
Espero que como o Nuno, muitos e muitas não se esqueçam que educar um filho são 24h sobre 24h, até que a vida nos deixe por cá andar, eles precisam sempre do nosso ombro e da certeza que o seu porto de abrigo está presente.
Bom texto Nuno, gostei.

bluegift disse...

Voilà, uma mensagem sensível e bem jovem sobre a vida. Vai longe a crise do gap entre gerações, do não ao conformismo social, do peace and love e outras que tais. É preciso actuar sim, não se sabe bem onde nem como, mas actuar. Muito bem Nuno, estar pronto a agir para o bem da comunidade em respeito pelo próximo e pelas escolhas de cada um é o melhor que se pode desejar para o Futuro a construir. É assim mesmo.

Carol disse...

Nuno, gostei deste teu texto mas, de facto, acho que hoje é ainda mais difícil ser jovem.

Como alguns já sabem, trabalho com eles todos os dias e sei bem a frustração e a revolta que, muitas vezes, regem as suas vidas.

As famílias de onde provêm ou vivem com a inconstância laboral e financeira ou, então, vivem de tal forma absorvidas pelos seus empregos e problemas que nem se apercebem que eles estão a crescer, mas completamente à deriva!

Só (ou será já?) tenho 32 anos. Os meus 16 anos não estão assim tão distantes e, no entanto, sinto um abismo de diferenças entre as nossas gerações.

A vida, por um lado, está-lhes a ser muito facilitada, mas se não têm quem os ajude a percorrer esse caminho, se não têm quem os oriente será muito difícil resistir à tentação dos shots, do sexo inseguro e do ecstasy.

Ainda bem que não sou uma jovem de 16 anos agora, sinceramente!

NuNo_R disse...

Boas...

ºLampejo e Sniqper...

O que dizem faz todo o sentido, pois todos já fomos jovens e sentimos na pele os problemas da nossa idade e geração.
Mas também o ser jovem não significa sermos irresponsaveis e inconsequentes.
Temos sempre que zelar pela nossa integridade intelectual e cultural,seja a idade que tivermos.
E o que me preocupa é que os jovens pela imaturidade propria da sua idade, raramente pensam nisso.
E se forem abandonados pela sociedade que os rodeia , mais facilmente cairão em tentações que doutra maneira não teriam.


Grande parte da culpa dessa situação também se deve ao abandono dos pais nas suas responsabilidades educativas, pois demitem-se das suas funções parentais e porque muitos deles também somente se preocuparam em "procriar" e não pensaram sequer no resto...

abr...prof... Bjs

NuNo_R disse...

Olá Bluegift,

Temos de estar sempre prontos para ajudar a nossa Sociedade a evoluir e a crescer de forma saudável...

bJs

NuNo_R disse...

Olá Carol...

O facto de trabalhares com jovens permite-te analisar as necessidades que eles têm, e que talvez tb não sejam muito diferentes das que tivemos no nosso tempo.
O problema é que o aceso a determinadas coisas é mais facilitado hoje dia quer pela tecnologia quer pela evolção dos tempos...
Mas para um jovem querer ser guiado também é preciso que confie no seu guia e muitas vezes não conseguimos ser exemplos a seguir...
E aí nada se poderá fazer, e o jovem se sentirá desapoiado e abandonado ao "vento", e aí os "amigos faceis" poderão desvia-lo do rumo certo a ser seguido...


Bjs

Tiago R. Cardoso disse...

Para já excelente que tenhas aceite o convite para participar aqui na rubrica "Notas Emprestadas".

Com 16 anos e teres escrito um texto onde já te lançavas contra um flagelo e mostravas um espírito interventivo, muito bem.

De facto continua a ser um texto de uma actualidade preocupante.

Esta sociedade continua a investir no superficial, as preocupações para muitos são de dar o material aos filhos achando que isso basta, esquecem-se de acompanha-los, de educa-los, de fazerem parte da vida deles.

Hoje temos jovens que se educam a eles proprios ou então copiam os outros, que avançam pelo experimentar, que é porreiro, que isto é que é moderno e não faz mal nenhum, sem as famílias saberem e possivelmente eles proprios caem em armadilha que acabam por custar muito a toda a agente.

Nuno, mais uma vez, ainda bem que aqui escrevestes, estas sempre à vontade de mandar mais textos, nós aceitamos repetentes, aliás isso já aconteceu.

Um abraço,
Tiago.

NuNo_R disse...

bOAS TIAGO...

Cresci num ambiente um pouco dificil e de bairro tipico lisboeta, e quando escrevi este texto, foi o que pensava e penso sobre este assunto.

tENHO AMIGOS que se deixaram rodear pelas teias da droga.
Uns morreram, outros sairam...
oUTROS LÁ ANDAM, mas não é por falta de aviso ou incentivos para sair. apenas foi a forma de vida que escolheram para eles. e por isso sentem que não têm saida.

O que devemos é auxiliar as pessoas a não entrar nestes caminhos negativos.

qUanto aos textos, irei continuar...
Estou a gostar da experiência ;)

abr...prof...

Blondewithaphd disse...

Tantas solicitações envolvem os jovens de hoje... O problema é discernir a que dizer sim, e a que dizer não. Não é fácil não. Em 1992 não me parece que fosse mais fácil ser jovem do que hoje. Mudam-se os tempos, permanecem os problemas.

NuNo_R disse...

Olá blondie...

U mal é que os jovens querem viver tudo demasiado depressa e não querem esperar pelas coisas e pelo tempo que é necessário para as obter...
Eu compreendo e entendo o porquê, pois tb passei por isso.
O que me valeu for estar sempre rodeado por alguém que sempre quis o meu bem e não o seu somente, e me foi "encaminhamndo" pelo trilho correcto.
Também não posso afirmar que fui um "santo", pois tb não o fui.
Fiz foi as escolhas certas e mais correctas que outros.

Mas a grande parte dos problemas da juventude ainda se mant~em actualmente.
E não depende só dos jovens para os resolver mas sim da sociedade que os rodeia.

Bjs

Carol disse...

Eu começei a fumar com 12 anos e a única vez que vez que dei umas passas num charro já tinha idade para ter juízo, mas quis experimentar... Nunca repeti a experiência porque tive medo de lhe tomar o gosto, como aconteceu com o tabaco.

Já não fumo há alguns anos, mas foi só porque tive um problema de saúde que me assustou verdadeiramente. O cigarro dava-me prazer; o seu toque, o cheiro, a forma como "adormecia" o meu stress... Com o álcool acontece a mesma coisa, daí evitar beber. Guardo os momentos especiais para matar o gosto por um bom tinto, por um branco italiano...

No 1º ano da universidade passei mais tempo a jogar cartas, no Bar da Associação, do que propriamente nas aulas...

Cedo percebi que me torno dependente das coisas, que me vicio com facilidade e isso foi muito bom, porque me permitiu evitar caminhos que sabia levarem à auto-destruição.

Acho que é muito importante falar com os jovens e mostrar-lhes, com casos reais de preferência, a que pode levar essa escolha. Eu sabia-o de antemão, daí ter preferido outros vícios (como o da escrita e o do chocolate preto).

antonio disse...

Na vida só existe um tempo para sermos jovens e em cada época é importante que isso não nos escape...

NuNo_R disse...

Olá Carol...

Eu tb sou um pouco como tú, fico rapidamente adicto a algo que me "alivie" o stress do dia-a-dia.
E foi por isso e por outras questões que deixei de fumar ( faço desporto regularmente) e bebo bebidas alcoolicas menos vezes porque o meu fígado já não o permite (Consequências de um juventude um pouco levada ao extremo), guardando-me para certas ocasiões onde me "vingo" e bem eheh

Mas de resto, fiz o que qualquer jovem fez e tive as experiências que tive de ter e passar.
O que me valeu e vale ainda, é ter ideias fixas sobre algo e conseguir desabituar-me de algo rapidamente ( custa e não é fácil, mas tem de ser!).
Assumo que todos temos de passar por expeirências negativas para abrir a "pestana", e é com essas cabeçadas que temos de aprender a viver e a levantarmo-nos para prosseguirmos a nossa vida.
Temos de fazer escolhas, o que não é fácil. E se for sozinhos mais dificil o é de conseguir.
Mas temos de saber o que é melhor para nós e para quem nos rodeia do que sacrificarmos a nossa vida por "falsos prazeres" que a lado nenhum nos levarão...

Bjs

NuNo_R disse...

Boas antónio...

Eu tenho como mote de vida, viver as coisas no seu tempo próprio, sem pressas.

Já me chegou ter levado uma juventude bastante no limite,o que me abriu os olhos para a Vida tal como ela é na realidade. A parte boa e a menos boa.
Pois a má só o +e se assim o decidirmos que ela o seja.


abr...prof...

Zé Povinho disse...

Uma mensagem lúcida que revela a juventude de quem a escreveu(quando a escreveu), sem aquela pontinha de frustração que a idade vai colocando nas palavras dos mais velhos, mesmo quando desejamos ser optimistas e insuflar esperança, e crença em nós próprios. Bom texto.
Abraço do Zé

NuNo_R disse...

Boas zé povinho...

É verdade o que afirmas.
Nós adultos temos por hábito pintar as coisas mais negro do que o que elas são muitas vezs na realidade...

Os jovens sempre preferiram ouvir outros como eles e não dar ouvidos aos mais velhos, mesmo quando estes apenas querem o bem deles.
É uma questão de atitude.


abr...prof...

joshua disse...

Belo apelo. Bem actual.

Divirtam-se, eu diria, acrescentando algo mais, aprofundem a Fé, encantem-se por uma PALAVRA DIVINA, cheia de sentido e alcance, só Ela capaz de transformar-nos desde o âmago!

PALAVROSSAVRVS REX

missixty disse...

Não li os comentários todos, mas queria aqui deixar a minha opinião! A maioria dos jovens que se metem na droga, não tem motivos de maior para o fazer. Geralmente fazem-no para darem nas vistas! Senão houvesse droga seria outra coisa!Os drogados de agora seriam os alcoolicos de antigamnte! Pessoas de espírito fraco, deslumbradas e até muitas vezes com a vida demasiado facilitada e não o contrário. Poucos serão os que se metem nisso por graves problemas! Eu andei no meio deles, vimuita coisa e sei do que estou a falar! Não, não sou drogada e nunca fui! Tive problemas como toda a gente e ainda tenho. A droga é a opção dos fracos! Não os acho umas vítimas, acho-os estúpidos! Porque muita coisa já foi dita para alertar as pessoas nesse sentido,estão mais do que esclarecidos dos perigos que os esperam! O problema dos jovens hoje em dia é terem tudo e de forma facilitada! Liberdade a mais, dinheiro para coisas superfulas, televisão e internet em demasia! Não tem expectativas. No fundo a procura de emoções mais fortes é que os atrai!
Esta é a minha opinião!
Os nossos pais e os nossos avós tinham uma vida bem mais tramada, por isso não me venham com a história da crise! Tomaram eles, terem metade do que os jovens tem hoje em dia! Mas tinham que fazer pela vida e não lhes sobrava tempo para delírios!
Esta é a minha opinião!
A única coisa que realmente são roubados e a mior parte de nós não o foram é no sentido da união familiar! Os pais divorciam-se , os pais não tem tempo, resumindo não há o apoio materenal e paternal que deveria, nem tão pouco a disciplina! Os pais como sabem que estão em falta, acabam por permitir certas coisas que não deveriam! Chama-se "comprar" os filhos e não me chateis mais!
desculpem o desabafo, mas esta é a pura verdade!

NuNo_R disse...

bOAS...

Que os membros do painel estar a comentar o post fora da data respectiva, mas como apareceram novos coments e como sempre fiz rerspostas personalizadas, assim o farei hoje.

º joshua...
A FÉ é sempre um bom caminho para evitar ou sair da droga...

ºmiss sixty...

Gostei do teu comentário demasiado pessoal e vivido.
Tens razão em muito do que dizes.
As familias cada vez mais se ausentam nos seus deveres e antigamente a familia ou efeito clã era muito maior e mais protector dos seus membros.

E os jovens de hoje em dia por terem a vida tb mais facilita,procuram outras coisas que nós nunca pensariamos ter ou atingir,seja em sensações seja em coisas superfulas...


Bjs abr...prof...

o teu coment é sentido e profundo.

NuNo_R disse...

Queria dizer:" que os memboros do painel me desculpem por estar a comentar hoje..."

abr...prof...