A caminho da Utopia - Teoria de Sócrates

O caminho já era antigo, por ali já tinha passado muita gente, os historiadores afirmavam que tinha quinhentos anos.

Os dois homens percorriam o caminho com bastante ligeireza, eram pessoas experimentadas em contornar obstáculos, fugir ao buracos e sempre de olho nas bermas, não lhes fosse saltar ao caminho algum fantasma pois era sabido que ali existiam muitos.

Alguns já não induziam medo a ninguém, não passavam de figuras anedóticas da região indo até ao ponto de muitos dos habitantes locais fazerem questão de andar por ali, só para ver se os conseguiam ouvir e ver.

Diziam os antigos que, de vez em quando, se ouvia, em dias de nevoeiro, fantasmas de antigos filósofos que tentavam regressar à vida.

Uns juravam que se ouvia num gemido a sentença "O Luís é um grande líder politico" e que diziam ser de um fantasma que tentava voltar fingindo admirar outro.

Ou então ouviam: "Não foi organizada por nós mas o jornada de luta da Frente Comum é uma clara demonstração do descontentamento da população, será um ponto de viragem". Neste caso alguns defendiam que não era de um filósofo, mas de um indivíduo que procurava regressar através dos outros.

José aproveitava aquelas caminhadas para ir ditando umas teorias ao seu secretário e hoje sentia-se particularmente inspirado:

"Acredito na importância crucial do bom Governo. Governar bem é governar com competência e com rigor, é pôr sempre o interesse geral acima dos interesses particulares, é trabalhar a favor da estabilidade e da confiança nas instituições. É manter uma linha de rumo, é realizar um programa, é apresentar resultados."

"Desculpe senhor, disse interesse particular acima do interesse publico, não foi ?" perguntou o secretário.

"É melhor não, que isto é para todos lerem. Eu disse interesse geral acima dos interesses particulares", corrigiu José.

Continuaram a avançar, enquanto José continuava a pensar no que dizer. Em princípio, e para não fugir às teorias que tinha escrito até agora, deveria avançar com umas dissertações e indirectas a antigos filósofos, com vista a desfazer a imagem deles já que tinha de ser o detentor da verdade final custasse o que custasse.

"Quem não sabe honrar os compromissos que livremente assumiu, os acordos que livremente celebrou e que demonstra uma falta de sentido das responsabilidades que não hesita em faltar à palavra dada, não pode nem merece regressar"; excelente frase pensou, realmente era mesmo isto que estava a precisar para a completar a teoria.

"Desculpe senhor, estamos a chegar à encruzilhada, que caminho devemos tomar para chegar a Utopia 2009, o da direita ou o da esquerda?"

"Sabes, sempre tive uma inclinação para a esquerda mas agora escrevo muito melhor com a mão direita, o que achas?"

27 comentarios:

António de Almeida disse...

-O Luis está a afundar um partido de que não gosta, sulista, elitista e liberal, para sobre os escombros refundar outro, o "seu PSD". O José, calma e tranquilamente, sabendo que muitos dos eleitores mais á esquerda do seu partido, na hora da verdade, o máximo que farão será absterem-se, passar para outras forças ainda mais á esquerda será muito radical, percebe que tem tudo a ganhar se fôr apanhar umas laranjinhas ao quintal do Luis, pois são em muito maior número do que as que poderá deixar fugir. Com tal abastecimento extra, o barco chegará a 2013 sem problemas de maior, e depois logo se vê, até já nem será problema dele, nessa altura o único destino mais em tons de rosa que o poderá vir a interessar, será uma casita ali perto duma famosa fábrica de pasteis, por essa altura prestes a ficar desabitada, mas com vários interessados num aluguer por 10 anos.

Tiago R. Cardoso disse...

Antonio Almeida,
E o caminho, é pela direita ou pela esquerda ?

Será que Portugal deverá continuar em zig-zag, ou tem de urgentemente de se definir um rumo ?

Zé Povinho disse...

Uma filosofia interessante, que justifica plenamente discursos canhestros e incoerentes, mas que ao fim e ao cabo são comuns na nossa praça.
Abraço do Zé

Compadre Alentejano disse...

Já vimos que Sócrates não serve, é mau de mais para chefiar um governo. Então, há que juntar esforços para o desmascarar e dar-lhe o respectivo correctivo.
Como itinerário, escolho o da esquerda, mas NUNCA a "esquerda" do Sócrates...
Um abraço
Compadre Alentejano

quintarantino disse...

E não podemos ficar no mesmo sítio?
Temos forçosamente de escolher entre ir para a via da esquerda ou a da direita?

A ir para a via da esquerda caio nos braços de quem?

Do "blassé" e "chic demagógico" do Louçã?

No discurso estafado e que nem passado, nem presente trouxe, quanto mais futuro, do PCP?

Nas descobertas tardias e meramente tácticas dum "snob" com a mania como é o Alegre?

Não, por aí não ...

E pela direita?

Um Menezes que não se sabe se é ou vai ser? Ou um Santana? Ou será um Rui Rio? Pobre PSD em quem nunca votei mas a quem reconheço virtudes que vejo agora desbaratadas!

No "smile pepsodent" do Paulo Portas nunca poderá ser pois o próprio homem não acredita em mais de metade do que diz...

Queres lá ver ... não, não pode ser ...

Peter disse...

Tiago

Todas as reformas empreendidas pelo Sócrates, já aconteceram em quase todos os países da Europa.
Houve polémicas, mas chegou-se a consenso. Em Portugal não é possível.
Vamos morrer asfixiados pelo nosso pessimismo?

E onde está o substituto?

Carla disse...

mais do que esquerda ou direita o maior problema que aqui se coloca é a falta de respeito para com as pessoas e para com todos os direitos conquistados...é a falta de ideia do que deve ser viver em democracia

Fa menor disse...

Tantos caminhos,
tantas encruzilhadas,
tantos trilhos,
tantas almas penadas...

Quem me leva os meus fantasmas?
Quem me cura destes males?
Quem me salva desta gente?
........
Faltou-me a inspiração!
Esta gente também não me inspira nada!

Carol disse...

Ó moço, andas inspirado!

Quanto a mim, pela esquerda ou pela direita é igual. O que eu gostava é que se seguissem caminhos estudados e que fossem reconhecidamente os melhores. Andar às apalpadelas, pode sempre trazer ssurpresas desagradáveis.

Blondewithaphd disse...

Curioso, deu-me para pensar no Blair e no "third way debate"...

António de Almeida disse...

-Obviamente o meu caminho é pela direita, mas uma direita liberal muito diferente quer do PSD quer do CDS-PP, nomeadamente quanto a práticas e personagens. Há quem lhe chame utopia, não vou aqui no comentário dum post assinar um manifesto político, apenas aponto uma direcção em que acredito.

Tiago R. Cardoso disse...

Zé Povinho,
infelizmente, infelizmente...

Compadre Alentejano,
sinceramente estou indeciso é que não consigo ver nada de bom em qualquer que seja o lado.

Tiago R. Cardoso disse...

quintarantino,
Sinceramente não acredito que este sitio seja o melhor, claro que as alternativas estão a mostrar-se piores do que aquilo que temos, mas mesmo assim tem de se encontrar um rumo.

Peter,
Evidentemente que muitas das reformas são necessárias, muito do que está a ser feito já foi feito noutros países, mas não me parece que tenha sido feito de uma forma autista, onde se procura fazer as coisas sem escutar os outros e depois pintar quadros cheios de cores.
O problema é quando as reformas tornam o mau em pior.

Tiago R. Cardoso disse...

Carla,
Muito bem, direitos conquistados, é que infelizmente muitos manifestação contra o ataque que é feito aos privilégios conquistados.

Fa menor,
pelo menos inspirou-te a escrever uma linhas, sabes eu também gostava de me inspirar no bom, mas está difícil de o encontrar.

Tiago R. Cardoso disse...

Carol,
colega, mais do que andar às apalpadelas continua-se por aquele caminho sem se ouvir ninguém, em frente e em força.

Blondewithaphd,
colega, tá difícil de ver como, mesmo aqueles que espreitam como uma terceira via, são apenas o que temos mas embrulhados de maneira diferente.

António de Almeida,
Reconheço que sempre tive mais inclinação para a direita, no entanto não esta que nos é apresentada, uma coisa estranha que na realidade não passa de um conjunto de ideologias desvirtuadas e confusas.

Erotic Spirit disse...

I will dare to comment...
I like political theory so this kind is right up my alley. I'm center to the left, but admire historical figures from the right.
Think flexibility is the key... not right nor left, but what the country needs on a particular issue.

:)

quintarantino disse...

Well said Erotic Spirit!

J Francisco Saraiva de Sousa disse...

Bom post Tiago! Andamos, ou melhor, muitos andam sem rumo e sem cabeça para pensar! É sempre bom "picar" as pessoas e acordá-las para a realidade e o pensamento.

Pata Negra disse...

Não existe esquerda nem direita, essas divisões perderam o sentido, dirão uns!
Digam o que disserem, num país que agrava a diferença entre pobres e ricos, de que lado tem estado Sócrates? Do lado dos mais pobres?
Não me respondam que sim! Quem me disser que sim ou é rico ou é "socialista"!
Um abraço do lado que sente a mão de Sócrates

Sniqper ® disse...

Caro Tiago,
"Desculpe senhor, estamos a chegar à encruzilhada, que caminho devemos tomar para chegar a Utopia 2009, o da direita ou o da esquerda?"

Esta é a minha opinião e de alguns portugueses que andam fartos, de esquerda, centro e direita.
Existem outros caminhos, porque raio de teimosia só se fala dessa gente que nem é de um lado nem de outro, aliás governar precisa de ter lado?
Por essas e outras é que estamos como estamos, e pelos vistos vamos continuar na mesma sinfonia.
Tristes seres que somos, a carregar as conversas desses senhores, afinal a UTOPIA somos nós, ou estarei enganado?

bluegift disse...

Com a mentalidade derrotista reinante só nos resta um beco sem saída... e de lá não sairemos tão cedo. Os utópicos somos nós, sem dúvida!

joshua disse...

O José escreve com a Sinistra, claramente.

antonio disse...

A condição de fantasma é volátil. E nunca se sabe quanto tempo dura… talvez isso explique a política casuística deste governo: são eles a beliscarem-se para ver se ainda estão vivos, ou passaram à condição de fantasmas.

O resto são vozes…

Tiago R. Cardoso disse...

Erotic Spirit,
também penso que sim, mas quem começaram foram eles, eles é que dizem que são de esquerda.

J Francisco Saraiva de Sousa,
Mas está difícil, muitos avançam apenas com o queixar, no entanto quando lhes pedem para avançarem com opinião, ai é que é mais difícil.

Tiago R. Cardoso disse...

Pata Negra,
não falo propriamente da divisão esquerda direita, pretendi mais por ideologias, eles é que disseram que não recebiam lições de esquerda de ninguém, só que raramente se vê uma politica conotada com a esquerda.

Sniqper,
Evidente que o povo é que tem de tomar a iniciativa e agarrar com as mãos o próprio destino.
Evidente que para governar não se deveria ter lado, no entanto que o Sr. PM é que avançou com a teoria.
Ideal seria governar para todos, nivelando sempre por cima, mas isso também é uma Utopia.

Tiago R. Cardoso disse...

Bluegift
Isto já nem é mentalidade derrotista, estamos já é em depressão, embora a coisa esteja má, tenho a esperança que melhor, embora o panorama alternativo seja muito mau.

Joshua,
Sinistra ou Sinistro ?

Antonio,
O problema é quando esses fantasmas regressam com a mesma mentalidade de quando faleceram.

Fragmentos Culturais disse...

Uma 'parábola' interessante, Tiago! E com aquele toque muito 'soft' de humor, talvez mais 'britsh' do que o costume... mas está cá tudo!

Cabe a todos nós tirar ilações que já vêm do passado...

Sensibilizada pelo olhar sempre 'perto' de fragmentos!

Votos muito sinceros de um tempo mais 'benéfico' em tua vida!

Excelente/lindo fim-de-semana!
E vá ao cinema...