Como seriam no mundo real os censores dos blogues?

Sem que ninguém se apercebesse, seres liliputianos instalaram-se dentro dos cabos de fibra óptica, nos “modems”, nos discos rígidos… dizem, e eu sonho-o nos meus piores pesadelos, que alguns, formas larvares mais avançadas, conseguem até instalar-se nas teclas dos teclados de onde transmitem pequenos impulsos eléctricos que inibem os utilizadores de escreverem a seu gosto.

Os tais liliputianos tomam as mais diversas formas.
Uns apresentam-se como velhas gordas, balofas, colossais como aquela que no filme “La città delle donne” do amigo Fellini ameaçava sufocar o inocente… outros ainda deambulam como sonâmbulos … fauna variada … ainda alguns como seráficos melros … um sufoco!

Consegui, por artes e manhas que só eu domino, saber que são a “GeheimeStaatspolizeiBlogKontrolundundSchreibenundSinnessteuerung”.
São a Gestapo da escrita e do pensamento no BlogWelt.
Não fora este blogue lido e frequentado por senhoras e eu ainda especificaria melhor, vernaculizando que são uns filhos da …!!!!

Esta polícia do BlogWelt funciona sem tribunal, decidindo ela mesma as sanções que devem ser aplicadas.
Como quase todos os seres menores, os seus membros têm a sua ortodoxia, constando até que alguns usam cilícios em torno de ambas as coxas.

Qual polícia dos costumes que vergastava mulheres nas ruas de Cabul, andam como ruminantes de canto em canto a meter o focinho em todo o lado.

Imaginam-se como Cristo, arautos da Verdade e da Transparência, e no fundo são como “a Besta”.
Uns, vendo-se a sua sombra, têm “dez chifres e sete cabeças. Em cima dos chifres havia dez coroas e nomes blasfemos sobre as cabeças”.

Estes “animais-pedófilos-da-palavra” são também peritos em simular supostas atitudes subversivas de outros, para depois atacarem violentamente quem com eles de alguma forma se liga.

No fundo, e tal como qualquer salafrário, proclamam uma coisa e são precisamente o oposto.
Trastes que convivem mal com a diferença, filhos da Suprema Meretriz babilónica que se julgam no dever supremo de julgar sem poderem ser julgados, invejosos dizen que “ninguém pode comprar, nem vender se não tiver a marca, o nome da Besta ou o número do seu nome” assim limitando o sucesso alheio à sua mediocridade.

Imaginem agora o que estes trastes que circulam no BlogWelt fariam se um dia detivessem mesmo o poder!
No fundo, fariam o mesmo que alguns criticam hoje a Sócrates, George Bush, Vladimir Putin, Bin Laden e muito outro estafermo da igualha deste último.

Sim, porque quem se comporta num mundo virtual como um Torquemada, indo ao ponto de classificar blogues, de catalogar os que devem ser blogues e os que não podem por lhes faltar qualquer coisa que só eles exigiram, imagine-se o que fariam no mundo real se lhes dessem poder?

Seriam uns tiranetes, uns trastes.
Mal por mal prefiro os que têm linhas de rumo definidas.
E certas.
Mesmo que não nos consigamos entender!

28 comentarios:

quintarantino disse...

ESCLARECIMENTO Este texto encontrava-se escrito antes de umas certas contendas que aqui aconteceram em que me vi envolido.
Não tem, pois, como destinatário nenhum dos habituais comentadores, mesmo aqueles ou aquelas com quem nitidamente não consigo acertar o diapasão.

Manuel Rocha disse...

Pois há uma parte deste texto-sentido em relação à qual tenho de manifestar o meu mais completo e profundo desacordo.

Equiparar criaturas censórias aos meus pacificos e democráticos ruminantes ?! Quin, excedeu-se ! As minhas ovelhas exigem desculpas formais !!!

Depois de produzidas e eventualmente aceites, poderei considerar deter-me em considerações complementares, mas nunca antes disso, ou amanhã terei manif no curral com balidos de ordem que nem me atrevo a traduzir..

Ficam as ovelhas na expectativa da V resposta!

Francisco Castelo Branco disse...

Já circulou uma noticia em Portugal, que queriam uma ALta Autoridade para "controlar" a Blogosfera.
Ainda bem que não vai acontecer, porque se assim fosse demorariam anos a "inspeccionar" os blogues, tal é o numero de "Jornais pessoais"; que existe em Portugal
Ainda bem!!!!

Este mundo é daqueles que querem contribuir e ter um espaço para dar a sua opinião.
Coisa que hoje em Portugal, só pertence a alguns

Um abraçp

Carol disse...

Ah, pois é, meu querido, eles andam aí, encapotados e com um ar mais inocente do mundo. Se calhar, muitos até dão palmadinhas nas costas e, depois, CATRAPUM, toma lá censura...
Temo que vá haver sempre gente assim: dissimulada, sedenta de poder, cínica e, lá no fundo, se calhar sem que o saiba, insegura!

quintarantino disse...

Manuel Rocha e as ovelhas do meu amigo lá teriam algum dia a veleidade de censurar fosse o que fosse?

Até porque, já dizia George Orwell, o perigo em matéria animal vem de outro lado.

MAs, no caso presente, a referência é mesmo a animais de duas patas!

SILÊNCIO CULPADO disse...

QUINT
Todas as acções humanas estão sujeitas a censura. O homem vive em sociedade e nem sempre os seus actos são compreendidos pelos outros da mesma forma. Já me têm elogiado e condenado pela mesma acção e eu acho isso normal porque diferentes são os olhos que analisam.
Há pessoas que são capazes de ser éticas na sua postura frontal. Outras não o serão, porém a avaliação e a verdade (relativa, diga-se de passagem), deixo-as entregues ao tempo e a outros olhares. Nesta perspectiva, até porque não tive casos conflituosos nos meus espaços que me mereçam um especial realce, continuo exactamente igual a mim própria sem qualquer pretensão que não seja a convivência pacífica e uma partilha de ideias desta pessoa que sou e que não pretende ser mais do que uma pessoa como tantas outras.
Tal não significa que não perceba o mundo à minha volta, mesmo virtual que seja. Por vezes (e sem querer atingir ninguém e muito menos alguém deste espaço) acontece que há comentadores que respondem como proprietários do blogue e proprietários do blogue que vestem a pele de comentadores.Eu até acho graça a essas trincas mas considero-as desnecessárias e pouco abonatórias.
Quanto ao GeheimestaatspolizeiBlogkontrolundunelScreibenund Sinne, nunca tinha ouvido falar mas é para o lado que durmo melhor. Por enquanto não vejo razões para alarmes nem me preocupam as classificações. Não pretendo glórias nem projecções pretendo apenas o respeito que, na vida virtual como na real, dou e exijo aos outros. Quem não corresponde tem a minha indiferença. Não sou obrigada a conviver e a amar quem não se identifica comigo.
Ainda relativamente ao teu texto, que muito apreciei,acho condenável esses especialistas à Torquemada como acho condenáveis todas as acções e palavras que magoam ou prejudicam os outros.
Sejamos pois humildes e dignos de nós mesmos.Continuação de bom trabalho.
Um abraço

Peter disse...

Que engraçados os comentários.

Então aqueles do tipo: "Gostei muito, beijinhos/abraços", ou "Gostei muito, vou voltar" (e nunca mais aparecem), são um mimo.
Tenho um amigo, dos tempos dos Fóruns do SAPO, autor do "Blog experimental", que há vários anos o vem publicando e que se passam semanas sem ter qualquer comentário, o que nada o afecta e o impede de continuar a publicá-lo impertubávelmente.
Foi a "bluegift" que me alertou para o facto dele ter comentado um artigo no n/blog e eu apressei-me a colocá-lo nos n/links, sob a referência "Vasco".

A regra é: "se tu me comentas, eu comento-te".
Claro que nem sempre me apetece passar aqui horas a ler blogs. Tenho mais que fazer. Portanto, faço como o Vasco: "je m'en fiche".

Mas concordo contigo: anda por aí uma "fauna" que atinge por vezes o limite "da provocação", para não dizer "da má educação".
Claro que aceito toda e qualquer crítica que me queiram fazer. Não aceito, nem tolero pretensiosismos. Quando me sai um na rifa, apago-o, pura e simplesmente.
Era o que faltava: ser menosprezado na minha própria casa.

Peter disse...

Correcção: "imperturbávelmente".

JOY disse...

Carissimos Amigos

Antes de mais queria felicitar o Quint por este post, já á algum tempo que me tenho vindo a aperceber da presença de doutrinadores aqui na blogosfera e como muito bem diz o Quint, andam por ai a saltar de nenufar em nenufar a largar veneno, no que me toca a mim bem podem gastar caracteres e ganhar artroses nos dedos porque não me dão a volta vou continuar a expor as minhas ideias e os meus pontos de vista e democráticamente a sugeitar-me a que possam não concordar comigo desde que seja feito no cumprimento das mais básicas regras de democracia respeito e sã convivência,e é com esta filosofia que dedico algum tempo ao meu blog.Penso que em relação a estes aprendizes de censores só temos uma coisa a fazer ,ignorálos e deixa-los a mercê da sua ignorância,porque ao lhes respondermos dá-se importância a quem não merece.

Um abraço
JOY

Alvorada disse...

Eu acho que há sempre um pequeno censor escondido dentro de cada um de nós. Claro que em graus variáveis mas qualquer de nós já pensou por mais que uma vez algo no género de "aquilo devia ser proibido". Censurar é-nos natural. O problema é quando temos poder para colocar em campo essa propensão. É aí que as pessoas bem formadas se separam das outras.
Neste blog já tenho lido alguns post sobre outras sociedades norte-europeias onde a meu ver poucos se lembram de referir o poder da censura publica. Há uns anitos numa visita a Zurique durante o Inverno, ao tirar do bolso do casaco a mão enluvada sairam e cairam no chão sem que ue tivesse dado por isso alguns lenços de papel ( algum até já usado ) e respectivo squinho de plástico. Pois num espaço de 2 metros automáticamente mais de seis pessoas se apressaram a me dirigir um olhar intimidatório enquanto me apontavam os lenços no chão. Senti-me humilhada. Mas quando comparo com Portugal por vezes confesso-me tentada a pensar que só com atitudes assim de censura é que certas coisas se poderiam melhorar.

antonio disse...

Quint, eu sei que Bush e Putin, não são lá muito recomendáveis... mas pô-los ao lado de Sócrates?

Depois, existe por aí muito blog que gostaria de ser censurado, se alguém lhes ligasse alguma coisa…

António de Almeida disse...

-Pois amigos, qualquer um pode ficar um dia destes impedido de escrever no seu espaço, nomeadamente se utilizar a plataforma do google, basta que uns tipos lá em Seatle se lembrem, ou alguém lhes faça chegar, que escrevem sobre pedofilia or whatever. Depois como de português não percebem nada, são pelo menos umas semanas de proibição, vejam o Blasfémias, não foi por ser um dos blogues mais lidos em Portugal, que evitou tal destino. Claro que a coisa contorna-se, como tudo, existem falhas no blogger, que se conseguem contornar, e pode-se mudar para o Sapo, Wordpress e outros. Assim não vos falte vontade em escrever!

Blondewithaphd disse...

Censorship over the free world of bloggers is indeed a frightening thought. But, on the other hand, shouldn't there be a regulation for offensive content's blogs? And then, who's gonna say "your blog is offensive, your blog is innocente, yours can be published, yours should be banned"?

DS disse...

Existem Censores de Blogues?...Amigo Quint deixo-lhe uns beijinhos, un peu de douceur dans un monde de brutes!

bluegift disse...

Bom artigo my dear Charles. De vez em quando a blogosfera tem de parar para reflectir sobre si propria. Era pouco mais que uma teen quando ingressei neste mundo livre da partilha internautica. Vivia-se uma verdadeira fraternidade. Pela Compuserve e o Netscape todos se tratavam por tu, todos eram irmãos, novos e idosos, remediados e abastados, todos iguais, viviam a alegria de poderem trocar informação sem limites. Hoje tudo se banalizou e os torquemada entraram em força na blogosfera. Cobram dívidas das mágoas pessoais, satisfazem a costela mártir e sádica, impõem as normas que convêm à sua afirmação pessoal, enfim. Passou-se de um mundo de geeks solidários para um mundo que reflecte quase na íntegra as relações de trabalho com todas as hierarquias e canalhices subjacentes.
Se detivessem o poder seriam muito mais brutais, não duvides.

Carol disse...

Quando aqui vim comentar este post, era muito cedo e nem reparei, mas já estou com o António: comparar o Sócrates com o Putin e o Bush, também é demais! O homem ainda não lhes chega aos calcanhares!

Mas, confesso, também eu gostava de censurar umas coisas que por aí andam... Não, não estou a falar de nenhum blogue, mas de beatas pelo chão, chiclets debaixo das mesas, a típica escarradela nacional, etc, etc.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá amigo Quint, magnífico texto, daqueles que até fazem as pedras das calçadas chorar!!!
Claro; Se houvesse alguma vergonha na nossa classe gorvenante, etc, etc e tal..........
Beijinhos de carinho.
Fernandinha

O Guardião disse...

Também não gosto de Torquemadas e censores, nem tão pouco de quem se julga juíz do gosto e da qualidade dos blogues dos outros. Um espaço de liberdade dá-nos a possibilidade de escolher o que queremos ou não frequentar.
Indesejáveis há alguns por aí, mas o desprezo acaba por afastá-los.
Cumps

antonio disse...

Carol eu não sei, mas se o Sócrates tivesse o poder dos outros dois... não sei não.

Carol disse...

Ó António, por isso mesmo!! Queria ele...

Compadre Alentejano disse...

Em Itália, Romand Prodi tentou criar um organismo de regulação para a comunicação social e blogues, de modo que os todos os jornais e blogues tinham que se inscrever nesse organismo.
Só não foi para a frente, porque uma uma grande movimentação, especialmente dos blogues, e Romand Prodi retirou a proposta do Parlamento...
Não me admira nada que o sô Zé tente fazer o mesmo em Portugal...
Um abraço
Compadre Alentejano

Francisco Castelo Branco disse...

Espero que não façam essa barbaridade...........
Haveria uma revolução em Portugal, igual á de Abril......

C Valente disse...

Saudações amigas e vams correr com os fantasmas
Saudações amigas

Tiago R. Cardoso disse...

Quase recuperado....

Se eu não quiser ler um blogue ou não gostar, sou inteiramente livre de o fazer, por isso não o visito, não tenho é o direito de ir lá e tentar condicionar o blogue nem impor as minhas crenças.

Alguns acham que têm esse direito, indo ao ponto de julgar os comentadores que lá estão.

Infelizmente a blogosfera é o reflexo de muitos males da nossa sociedade, muita coisa boa, mas onde pessoas que se julgam detentoras da razão tentam impor a sua vontade...

Joshua disse...

Há efectivamente um espírito de ressentida vigilância assassina interblogueana!

E há, na Bloga, um círculo fechado de atitudes repressoras que visam rebaixar, punir, retaliar e ridicularizar alguém-blogue por sistema.

E não tanto pela Razão mas por questões de Gosto, de Sentimentos Básicos e instintivos se instituem nesse comportamento certos blogues-gente.

E nesse círculo eu incluiria, sem pruridos, porque não são só blogues, mas Gente, repito, a moralóide Miss Sniqper e talvez, não sei ainda!, o Walter, na sua escrita recente Esguia de Enguia-Polvo escapulindo-se de qualquer clareza à partida, mas justiceirista no tom.

Porque se o ou a Walter tiver um papel no sentido de agir contra certos blogues-gente vergonhosamente insultuosos e malévolos de outra gente-blogue, que os há, tudo bem. Já sofri as vilezas mais inimagináveis de esses blogues malígnos sem sequer retaliar. Se, porém, o intuito não é esse, mas um diletantismo perturbatório qualquer, então mal vamos... Por isso ainda não sei. Mas vai Walter vai o caralho pela frente se pressentir um filão maligno no processo.

O problema dos Torquemadas Modernos e cadidatos a censores-mor é pensarem-se insentos de levaram com uma Bordoada Verbal de nunca mais se porem em pé. Porque o poder de ridicularizar e satirizar é infinito, mas para quem o detenha mesmo, não para quem promete exercê-lo.

PALAVROSSAVRVS REX

Dalaila disse...

tão, tão, tão bem....

Carol Barcellos disse...

Quin, então vc é o irmão da Carol? Muito prazer em conhecer...mesmo que virtualmente! A Carol sabe que eu sou vítima recente de um ataque terrorista virtual. Mas se eu fosse escrever sobre isso, puxa, meu blog ia acabar perdendo o objetivo. Então, resolvi deixar o assunto pra lá, pra não perder a minha trilha. Mas, como eu gostaria que houvesse um meio eficaz de expor os terroristas virtuais, mas infelizmente não há. Temos que inventar as nossas próprias, com os instrumentos que tivermos.

Beijos doces cristalizados!

Cati disse...

Também já fui vítima de censura blogoesférica. Acho que desde essa altura não voltei a escrever sobre assuntos "sérios". Foi mais ou menos nessa altura que descobri este blog!

Enfim... enquanto houver liberdade para escrevermos por aqui, haverá liberdade também para os censores se irem movimentando... é como a lei da selva!

Beijinhos!