F.C Porto vs fulano de óculos escuros.

Uma noite em grande.

Num canal televisivo tínhamos um jogo de futebol o que, diga-se, era uma grande oportunidade para ir fazer umas compras e dar uma volta pois não se via ninguém nas ruas.

Num outro canal, a TVI para o caso, tivemos uma entrevista com um fulano, de óculos escuros e sentado numa esplanada, com a garantia de ser um exclusivo nacional.

Quanto ao futebol, esperava, à altura em que escrevia, que os portugueses ganhassem; embora não sendo adepto de nenhum, sou português e só depois clubista. Soube depois, até porque há aqui quem seja aficionado, que o Porto ganhara….

Como disse no meu texto de ontem, a violência na noite tem vindo a aumentar e agora é o assunto da moda.

Sempre atenta, a TVI tratou de arranjar uma entrevista com um indivíduo que está acusado de vários crimes, sendo apontado como o líder de um grupo que domina a noite e de forma nada pacífica.

Evidentemente que todos têm direito à presunção de inocência até à decisão final dos tribunais (parece que há por aí uma figura jurídica que fala do trânsito em julgado), mas entre o presumir-se a inocência e o ter direito a aparecer na televisão, em horário "nobre", apresentando um enredo de uma conspiração, capaz de colocar a historia do assassinato de JFK como um conto para crianças, vai uma grande diferença.

Eu queria ver se fosse um de nós, ver se tínhamos direito a tal tempo de antena. Assim, e mais uma vez, a concorrência televisiva entrou por caminhos estreitos e degradantes para a própria imagem.

Entretanto para completar a história da violência, tivemos direito a alguns desenvolvimentos, sendo que pessoalmente agradeço os esclarecimentos.

O criminalista Barra da Costa apresentou-se a defender que os homicídios registados no Porto e Lisboa são uma luta entre uma rede de "donos" pelo domínio dos negócios de mercadorias ilegais cujos lucros são branqueados em actividades legais.

Ficamos assim a saber que o Sr. Barra da Costa, no mínimo, descobriu a pólvora!

O Primeiro-Ministro, José Sócrates, por seu turno, garantia que temos actualmente 21.320 polícias no activo, "o maior número da década"; os meus parabéns, não sabia que estávamos tão bem, é que por acaso hoje tive de tentar encontrar um. Não vi nenhum na rua e lá tive eu de me dirigir ao posto para os encontrar.

Muitos achariam que agora eu iria falar sobre o debate mensal no Parlamento, mas não vou. Quem viu os anteriores fica já a saber que este foi igual.

Olhem, desculpem mas eu na verdade fui fazer como o resto da blogosfera: fui às compras!

23 comentarios:

Carreira disse...

Como sempre o odor a sangue atrai os vampiros da informação.

Mortes, violência, agressões...a TV está lá.

Entrevista-se o homem, o líder.

Esta faz-me lembrar a entrvista concedida pelo líder do movimento neo nazi em Portugal, empunhando uma arma de guerra.

Trsite e deprimente!

Abraço

Carreira

Paulo Vilmar disse...

Tiago!
Cada vez mais a TV mostra que é feita para incautos. Não é feita para pensar, simplesmente, despeja sobre nossas casas, uma asneira atrás da outra! Aí como aqui!
Abraços.

Lampejo disse...

Tiago bom dia!

A televisão é uma caixa de poluição mental, feita para produzir lixo a uma escala super-industrial, mas, acima de tudo, feita para produzir (passividade).
E outra, a TV é uma verdadeira arma de manipulação coletiva.
O texto retrata de forma irretocável a real atuação desse meio da comunicação.
“um fulano, de óculos escuros e sentado numa esplanada, com a garantia de ser um exclusivo nacional”
Ao receber a notícia pela TV dos "tais fulanos", o cidadão tem o seu discernimento automaticamente reduzido, e por consequência, incapaz de exercitar o senso crítico que tanto enriquece uma sociedade.

Analisando por outro lado, a força, influência, poder de convencimento e alcance em todas as camadas da sociedade, esta poderia ser um instrumento positivo na formação da sociedade, obtendo tanto ou maior retorno financeiro.
Mas, infelizmente esse poder de fascínio que a tv naturalmente desperta é canalizado para os lados apelativos, grotescos e vulgares e sensacionalistas.
Essa considero uma das grandes omissões das lideranças de um modo geral, e uma enorme covardia de quem conduz a tv.

"A televisão é o meio, os fins é que não a justificam..."

Parabéns pelo texto Tiago.

Espero que tenhas feito boas compras!

(a)braços :)

Blondewithaphd disse...

And that's why I rarely watch TV!

Joshua disse...

O Debate Mensal no Parlamento transformou-se numa entrevista numa esplanada. O dos óculos escuros é Sócrates.

Portugal é uma tirania. A Democracia tirana da UE prolonga-se na 'Democracia' ultra-liberalizante e, por isso mesmo, tirana nacional.

Os tiques-Prada do líder incontestado vão desabar sobre ele mais tarde ou mais cedo.

António de Almeida disse...

-Por sinal este debate no parlamento foi diferente, desde logo por ser o primeiro com as novras regras, em segundo lugar, coincidência ou não, por ter sido o primeiro que Sócrates não ganhou, tendo inclusivé tido dificuldades num episódio. Daí a extrapolar vitória da oposição, ainda vai alguma distância. Em relação ao dito programa, não vejo quase a nunca a TVI, é um tipo de televisão que não me diz rigorosamente nada, tendo até dificuldade em classificar sensacionalismo tablóide como jornalismo! Quanto á matéria da segurança, pois, bem pode o governo afirmar o que entender, é realizar uma sondagem na opinião pública, para verificar o sentimento mais importante, o dos portugueses, embora concorde com o óbvio, os recentes casos do Porto, são uma luta de gangs mafiosos.

quintarantino disse...

Para esse campeonato começo a ficar farto de dar.
Sócrates não ganhou, Santana cantou-lhas, o tipo usa Prada, o outro uso Wesley, os dois são "pipis"...
Mas a Nação, senhores, ganha o quê lá com essas historietas de segunda ou até terceira categoria?

A TVI é a TVI e está tudo dito.

Quanto ao resto, só digo isto: o Porto passa aos oitavos de final da Liga dos Campeões e "A Bola" puxa para destaque que o Benfica quer reforços e o "Record" que Liedson regressa.
Bem, mas bem vistas as coisas, se calhar é por ser normal o Porto classificar-se para os oitavos de final da Liga de Campeões. Ao contrário doutros...

O Guardião disse...

A televisão lá de casa aguenta o telejornal e pouco mais, porque há mais coisas para fazer. Fico contente por passar ao lado de muito lixo televisivo.
O Porto ganhou, porreiro, afinal é um clube português e o adversário até era estrangeiro, portanto um aplauso de quem não liga muito à bola.
Debates entre aqueles senhores? Nesta época não, porque estou inbuido de boa vontade ainda os podia "elogiar"...
Cumps

Fa menor disse...

Gosto sempre de passar por aqui!...
Quanto ao comentário sobre o aludido no post... bem...
vou almoçar, está na hora... mas de televisão apagada!

Carol disse...

Tu foste às compras, eu fui à minha aulinha de hidro-bike. Eu fiquei a ganhar e tu também, apesar de teres gasto um dinheirito...
F.C.Porto - o meu clube - mais uma vez deu-me razões para ficar satisfeita. As reacções da comunicação social não me surpreende...
O srº de óculos escuros não interessa a ninguém. Quem não o conhece, sabe-o e quem conhece quer distância.
Parlamento? Estou farta de dar para esse peditório... Como diz o Quin, são uma cambada de «pipis»!

Bruno Pinto disse...

O que A Bola e o Record fazem é absolutamente vergonhoso. A sua linha editorial é péssima, não tem qualquer critério, o que importa é menosprezar o clube que mais faz por Portugal na Europa. Falar de novelas sobre transferências ou de zangas entre um jogador e um treinador num treino, quando há uma equipa que se qualifica para os 1/8 final da Champions é absolutamente revelador da azia que as vitórias do FC Porto causam neste país de inveja e mediocridade.
Sobre o jogo, foi uma vitória tranquila, natural e justa da melhor equipa sobre o terreno. O FC Porto mostra que é uma equipa com qualidade suficiente para estar na alta roda do futebol europeu, deixando atrás de si o Liverpool, que foi golear fora o Marselha por 4 - 0! Tem agora os oitavos-de-final para jogar com um dos segundos e, se conseguir passar, nunca se sabe o que poderá acontecer, sabendo à partida que há equipas muito mais fortes em competição. Estou com uma fezada que o Schalke 04 será o senhor que se segue. E que bonito seria voltar a Gelsenkirchen...

Zé Povinho disse...

Também parece que ultimamente só o desporto no dá motivos de alegria. Os adeptos do Porto não devem ficar admirados com as partidas dos jornais desportivos, porque vejam lá que a Vanessa também foi esquecida, mesmo depois de já ser campeã. Perceber, não percebo, mas lá que acontece, isso acontece.
Abraço do Zé

R@Ser disse...

As pessoas hoje estão sendo movidas pelo consumismo e pelo estomago. Somente são influenciados ou manipulados aqueles que não têm conhecimento ou discernimento para entender ao menos o que é certo ou errado.
Há casos em que muitos programas transformam problemas sociais em culturais um exemplo disso são pessoas sem escolaridades servirem de chacotas, independente do país, estados, cidades em que vivem.
A televisão é somente mais um "meio" de comunicação, acreditar ou não no que ela informa cabe a nós!

JOY disse...

Amigo Quint: E fizeste muito bem .Não há paciência para esta televisão de um lado o ópio do povo do outro sensacionalismo barato.Em relação ao debate ,mais do mesmo, falam ,falam ,falam mas não dizem nada,mentira atráz de mentira,Passei o tempo a visitar blogs e dei o tempo por muito bem empregue.

Um abraço
JOY

Keops disse...

Eu vou espreitando, até que há muito que prefiro falar do que vejo, ou ouço! Masoquista às vezes!
Desliguei quando ouvi o Sr. José acusar o Sr. Santana de querer "idignificar" qualquer coisa...
Quem quiser confirmar esta invenção procure a fonte!
Pobres, pobretes, e nós continuamos a torerar, a alimentar!
Mas há ainda quem goste, vê-se!

migvic disse...

Por acaso fui ás compras...

Normalmente o Porto ganha, por isso aproveito para fazer algo que me dá prazer.

Márcio disse...

Isto não era para ser ora escreve um, olha escreve o outro?! Não era a vez do Quintino?
Passando à frente...
Não vi a dita entrevista nem tão pouco o futebol... Mas só uma pergunta? O homenzinho mostrou a cara ou é como as ditas entrevistas exclusivas da TVI? Um homem a fazer com uma voz de mulher?! É que como aqui em casa a TVI não é considerado canal televiso...

Compadre Alentejano disse...

Enquanto houver futebol, fado e Fátima os portugueses estão safos. Para que é mais? Só se forem umas comprinhas efectuadas à hora em que outros vêm futebol na TV...
Um abraço
Compadre Alentejano

Sniqper ® disse...

A Comunicação Social vale o que vale seja qual for o seu formato. O importante está em sabermos ouvir e depois tirar conclusões, é simples mas claro que dá trabalho.
Quanto ao tema deste texto, a Noite, é um dos três tempos em que se divide um dia de 24h, manhã, tarde e noite, todos eles quando necessário servem para colocar em prática meios violentos.
No que diz respeito ao Primeiro_Ministro,aos seus discursos e restantes deputados, existe um simples exercício para se fazer, simples. Basta gravar e depois ver, sem som, talvez assim muito boa gente perceba o que de verdade existe nas suas expressões, essas que revelam o que as palavras escondem, tentem, vale a pena.
Eu ao contrário do resto da blogosfera não faço compras pelas datas do calendário, compro quando tenho dinheiro e algo ou alguém me induz a tal acto.

C Valente disse...

Para a conquista de audiências vale tudo, durante o noticiário fartaram-se de anunciar, depois é só fumaça , nada de útil nada importante
Agora o que está a dar é prostituta, alternadeira,(que no meu tempo era a mesma coisa , mas mais fino) bandidos e vigaristas , desde que haja tipo faca e alguidar é o que se gosta e aumenta audiências, eventos e assuntos importantes são esquecidos.
Saudações amigas

Miss Vader disse...

Aqui em casa há dois portistas, mas eu não sou um deles.

Sniqper ® disse...

Relendo e Voltando...
Portugal é uma Nação, aprendi hoje uma lição de história, gostei. Olho em meu redor, os meus olhos ficam toldados de tantos pipis enfeitados com Pradas e Wesley, deve ser moda, dia menos até o Pai Natal entra na onda, as renas passam a ter gps e as árvores de natal terão de ser feitas em democracia, ou seja cada elemento da família terá direito a uma, isso sim é viver em direitos iguais, agora pobreza é uma árvore para uma família inteira, realmente.
Depois lá voltamos ao tema Comunicação Social, e os seus formatos, onde sem qualquer dúvida a televisão faz das suas, o que estranho é que toda a gente diz mal dela, mas no fundo andam todos atentos, estranho esta cena!
Como bom português de facto fiquei radiante, o Porto, o grande ícone do futebol tuga ao contrário dos outros passou, fico feliz, gosto sempre de ver um a ganhar e os outros a irem pelo cano, chama-se a isso Nação ou será divisão!?

Shark disse...

Ele há pessoas que, de facto, não merecem sequer que se lhes dispense um minuto de atenção.
O tal senhor que marcou presença na TVI é, quase de certeza,, um desses casos.
Digo isto sem grande certeza, pois não vi.
Também não andei compras. Simplesmente não me apeteceu ver ou ir.
Fiquei-me.
O Porto, afinal, jogou com uns turcos, não foi? Então andam por aqui uns incomodados porquê?