Expectativas (Versão 2008)

Por vezes pensamos que o Tempo é linear: nascemos, crescemos, morremos, temos problemas, vivemos felicidades e a vida flui continuamente. Porém, o Tempo é circular. É uma sucessão esquemática de ritos e cerimoniais que usamos ab initio, desde que nos entendemos como criaturas pensantes que precisavam criar uma certa ordem cósmica que explicasse esta coisa fenomenal chamada Vida.

Ora, cá estamos, outra vez, num momento de impasse em que fechamos o ciclo do ano velho e começamos o ciclo do ano novo. É, como sempre, altura de balanços e de naturais desejos. Estamos expectantes. Ingenuamente, ou humanamente, cremos na mudança, no recomeço e assim vamos vivendo cada ano na expectativa do seguinte. Na esperança de que pode até ser que desta vez… Desta vez até pode bem ser que haja a diferença que tanto queremos (ainda que, na maioria das vezes, nem saibamos bem o que é que queremos ou esperamos afinal).

Assim, prometemo-nos mudanças a nós próprios, por entre passas e goles de champanhe, e esperamos que o que nos exterioriza, o que não controlamos, seja bom (o tal adjectivo que não significa nada, mas que condensa tudo).

Ora, aqui neste cantinho ibérico, não obstante o que de bom desejamos, anuncia-se um novo ano sem grandes expectativas. Esperam-nos mais uns quantos capítulos folhetinescos da novela Ota/Alcochete/Portela+Um; aguardam-se mexidas inócuas no governo (nada que se vá notar, diga-se em abono do rigor noticioso); já se sabe que a dita da inflação nos irá irremediavelmente aos bolsos; os juros vão escalar mais umas casas percentuais, lá teremos mais fogos no Verão (é que esta de um 2007 anormalmente pouco dado a braseiros não figurava no script anterior e, por isso, acabou a excepção); claro que chegará um novo caso sensação que acorde novamente a Nação do seu habitual marasmo (veremos se envolve crianças, estrangeiros, celebridades ou políticos, ou se seremos apanhados desprevenidos com um caso fantástico vindo de um qualquer quadrante insuspeito da nossa galáxia, oh que excitação!) e o Benfica lá terá a consolação de ser uma nação (desculpem, mas não resisti, há que sofrer com dignidade e sentido de humor). Enfim, a Ocidente nada de novo!

No mundo que nos interessa (o que está para além das nossas fronteiras e não se chama Mogadíscio ou Vanuatu), aguentaremos o continuado aumento petrolífero (a menos que finalmente se descubra o ouro negro nas Berlengas e nos tornemos uma pátria movida a petrodólares); já sabemos que o infame George (Dubbya) Bush tem os dias contados em Novembro (ainda dizem que os anos bissextos são aziagos!); também sabemos que não será fácil “calar” o Chávez; mais umas quantas espécies desaparecerão para todo o sempre sem que ninguém se dê conta; a poluição continuará a ser um assunto nefasto (ora há buraco de ozono, ora afinal já não há); o Darfur não vai sair do mapa; o cancro vai continuar sem cura, enquanto que, sem dúvida, se vão inventar novas armas de destruição (massiva ou não, não é a questão); a Europa persistirá em dizer “nim” à Turquia; a China vai continuar a ser uma pedra no sapato, o Médio Oriente será o eterno vespeiro (a ver se, agora, o Musharraf não atomiza o que resta da área). E desta feita, não havendo percalços gravitacionais, o Planeta sobreviverá incólume a mais um ano.

Mas eu, que, como sempre, continuo a acreditar (não só nos Homens de Boa Vontade, mas também nos melhores dias que virão), espero que 2008 seja um ano de lucidez. Já não falo de lucidez política, porque essa, temo, é uma utopia (quando me dizem que o meu país é um Jardim do Éden, imagino que o pobre do Thomas More dê voltas na tumba por não ter assistido à materialização da Utopia), mas lucidez humana e humanizada. Que sejamos lúcidos o suficiente para nos olharmos como Homens e nos respeitarmos e à nossa própria espécie.

E, num desejo mais humilde, que a blogosfera se assuma, cada vez mais, como um espaço de liberdade, de libertação e de pensamento.

A todos vós Homens e Mulheres de Boa Vontade, um excelente 2008!

33 comentarios:

Francisco Castelo Branco disse...

Em termos nacionais, iremos ter grandes guerras politicas.
Pois estamos a um ano das eleiçoes e vai haver muita noticia em relação á politica.
No plano internacional, o grande acontecimento do ano serão as eleições norte-americanas. Do resultado de Novembro vai depender o futuro do nosso mundo.
Atenção que pode haver surpresas no capitulo da ameaça terrorista.
Em ano de eleições.
A nossa vizinha Espanha também irá a votos.
E no desporto espero que seja o ano em que o SLB ganhe qualquer coisita...........

lua prateada disse...

Minha lua desceu
Veio visitar seu povo
Ela veio desejar-te
Um Feliz ANO-NOVO!!!

A ti ela deseja
Saúde, paz e amor
Ao mundo...
Que cesse a dor!...

Beijinho prateado com carinho
SOL

quintarantino disse...

Caríssima, só mesmo a minha ilustre e serena amiga para se ir recordar de Thomas More... mas olhe, esqueceu-se a menina que possivelmente rejubila Thomas Hobbes por ver confirmadas algumas das suas teorias... o Homem é mesmo naturalmente mau...

A nação, fosse a menina de horizontes mais alargados em matéria futebolística e não se limitasse a ser um dos míticos 6 milhões, vai maldizer o Governo de Janeiro a Maio, depois faz uma pausa para um "kit kat", o Euro 2008, as férias e só retomará a má língua em Outubro...
Por aí, estará o nosso Primeiro mais que safo...

A não ser que se comecem aí a orquestrar umas maroscas em que parte da nossa Comunicação Social é perita ...

Quanto ao mundo que nos rodeia e, nalguns casos, esmaga, antecipo que grossa surpresa nos chegará dos Estados Unidos.

Não vejo Barak ou Hillary a chegarem à White House por razões que nem preciso aqui apontar... posso estar equivocado, mas penso que será um certo Mitt a quem poucos têm prestado atenção... mas aguarda-se...

No resto, nada de novo... excepto que o cavalheiro Musharraf não precisava de ter sido tão concubina de uns e outros... agora arranjou o que arranjou ...

Shark disse...

Um enormíssimo (de qualidade, óbvio) texto de uma autora que se vem consolidando neste espaço.

Foi, sem dúvida, uma excelente aquisição.

O ensaio, chamo-lhe assim, toca quase como se fosse "en passant" por vários assuntos de relevo e alguns bem abordados aqui no NOTASSOLTAS por outros autores.

Deu para perceber que estamos ante uma benfiquista sofredora... está bem!

ana disse...

Presumo que não devemos esperar grande coisa de 2008.
Não será grande espingarda o novo ano. Disse. Desculpem o mau humor.

Joshua disse...

Gosto do Thomas Moore do «Elogio da Loucura».

Acho que a Blogosfera vai ter de estar atenta ao que se está a fazer com os velhinhos do Portugal periférico, aqueles que tiveram o azar de nascer e continuar no interior ou no chamado 'deserto': estão proibidos de se ferirem, de terem AVC's e problemas afins. O INEM pode ter um furo. Não ter estrada para os cus de Judas onde morem. Ir parar a um Barranco. A morte por assistência tardia poderá ser mais facilitada. Acabaram-se os vícios de atravancar os SAP para nada, interrompendo os Srs. Dótores nos seus entretenimentos nas Paciências do Computador.

Na verdade, este Ministério da Saúde, tal como o Ministério da Educação, conduzem as coisas rumo à eloquência dos números pela contorção das estatísticas nem que seja à estalada e ao pontapé.

A morte é silenciosa. Sempre foi. Também ela, a partir de agora, ajudará silenciosamente a compor o quadro de desenvolvimento fulminante em todas as frentes do Portugal socratino. Um país em que o Aborto aborta, o Sucesso Educativo sucede, as Listas de Espera esperam, o Desemprego desemprega, etc.

Mas quem ouve o Campos a falar na RTPN, e no tom com que fala, sente-se burro, ultrapassado, fora de âmbito porque ele é que sabe. Eles é que sabem e ai de quem conteste!

Só eles é que sabem. Mas fica o registo de impunidade brutal contra o qual em vão e solitariamente barafustam os locais. É com isto que terão de levar resignados em 2008?

2008 será Um-País-que-Não-se-Toca?
A falta de consistência do Governo Santana era um petiz inocente comparado com estas facas sobre as pessoas concretas que as vão cortando e condenando. A diferença está nos Media e está na Figura Hirta de um Presidente Tão Carmona como Carmona-Nulo perante Salazar.

Manuel Rocha disse...

Lucidez, Blonde ?!

Sempre ouvi dizer que a felecidade é apenas uma questão de gestão de expectativas. SE se pedir pouco é mais fácil ser-se feliz. Ora a Blonde não me vai dizer que é masoquista, pois não ?...

Portanto arranje lá uma expectativa mais simples e seja feliz em 2008!

A menos que...hummmmmmmm...como a Blonde só escreve em britânico o que lemos deve ter sido uma tradução do Quint e vamos a ver Blonde queria apenas bolos de limão...será ?! Quint...isso não se faz !!!

quintarantino disse...

Que nada homem... a Blonde é mestre na escrita na língua de Camões, na de Shakespeare, na de Goethe, na de Balzac e mais um ou outro... conhecesse o amigo Manuel Rocha a Blonde tão bem quanto eu e ficaria espantadíssimo até à mdeula com os dotes da "moçoila"... no resto, ela é mesmo assim, "blonde"... que se há-de fazer...

Tiago R Cardoso disse...

Não tenho duvida que aqui pintou-se um futuro um pouco para o escuro, mesmo assim no final avançastes com a esperança.

Acredito que tudo irá continuar dentro da mesma "estupidez", mas como tu tenho esperanças que se mantenha a luta por uma sociedade melhor, que nem todos se deixem atropelar por este mundo transformado em "rolo compressor".

Por cá continuaremos, a debater a levantar questões e tentar acordar as pessoas para o pensamento e
debate.

António de Almeida disse...

-2008? Um ano com as mesmas dificuldades de 2007, no plano económico, social e político. No plano internacional, destacam-se as eleições americanas, ainda acredito em Giuliani, como aposta, não como apoio entenda-se, no plano nacional, o aeroporto, referendo e algumas convulsões no sector bancário e financeiro, serão dominantes nos primeiros meses do ano, depois será o EURO 2008, a sobrepor-se a tudo. No plano pessoal, desejo tudo de bom á autora destas linhas, e aos demais que costumam vir ler por aqui!

Fa menor disse...

Sempre que por aqui passeio, às vezes mesmo só pé ante pé, saboreio com enorme prazer cada texto. Hoje, deliciei-me igualmente!
Que 2008 traga, para a equipa do Notas e habituais comentadores, tudo o que for suficiente!

antonio disse...

Que a lucidez nos permita ver que a luz que ilumina o mundo não se faz da ausência de Bush, Chavez ou qualquer outro palhaço, mas que se constrói dentro de cada um de nós, sem líderes providenciais nem anti-cristos.

Um bom ano e acordem por favor! (disse uma vez um grande filósofo)

Carol disse...

Blondie, blondie, blondie... Que posso eu dizer? Uma mulher tão inteligente e culta a sofrer pelo SLB?! Enfim, ninguém é perfeito é certo...
Quanto a 2008, não espero grandes mudanças. A única coisa que me causa uma certa excitação e ansiedade serão as eleições nos States. Mas, tendo em conta que esse povo elegeu Bush (Aaaargh!!!), se calhar é melhor não esperar grandes novidades...
Quanto a curas, não esperemos por elas - os lobbies andam aí... Armas de destruição maciça? Depois de ver uma reportagem em que os EUA (quem mais?) estão a criar mecanismos de adaptação nas sua armas para aproveitar os mutilados de guerra na mesma, já nada me surpreende...
Em Portugal, como disse o Quintarantino, Sócrates deverá viver um período calmo. O Euro 2008 é muiiiiito mais importante que as lides governativas!!
Aproveito para desejar a toda a equipa e comentadores um excelente 2008. Que alcançem tudo o que almejam!

Paulo Vilmar disse...

Blondewithaphd !
É um quadro muito bem pintado, 2008 não deve passar ao largo do que foi brilhantemente exposto. Quanto a mim, particular, pela primeira vez faço uma dessas promessas de início de ano. Vou estudar inglês, com um único objetivo em mente, ler os textos de Blondewithaphd, os quais, se minhas filhas não traduzem, demoro quase meio dia na compreensão dos mesmos! Já estou até matriculado num curso!
Abraços.

Zé Povinho disse...

Todos fazemos votos para que 2008 seja melhor do que 2007, mesmo que não estejamos disso muito convencidos. Temos esperança, embora cautelosa. Há que lutar por isso, com todas as armas ao nosso alcance.
Um Bom Ano é o que eu desejo a todos os colaboradores deste excelente blogue.
Abraço do Zé

Kalinka disse...

A todos vós

2007 está de saída. Não deixemos que com ele termine a magia, a solidariedade, a amizade que nos aproxima.
Agarremo-las para o Novo Ano 2008. Que cada dia seja repleto de luzes, esperança, renascimento, renovação, amor, PAZ e principalmente muita SAÚDE.

Beijos de luz e muita força.
FELIZ 2008!!!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá Amigo, tenho uma prendinha para ti no FOTOS-FERNANDA.
Muitos beijinhos,
Fernandinha

ContorNUS disse...

Gostei de e ler...

palavras e sapiêcia

Sniqper ® disse...

Passando como sempre para vos ler, e desejar a toda a equipa do Notas Soltas um Bom Ano de 2008, esperando que todos nós, os que fazemos da blogosfera um lugar de luta, se torne melhor e que juntos, deixando para trás das costas questões pessoais que em nada melhoram a nossa vida e o país em que vivemos, possamos alcançar a vitória da justiça social e da paz para todos os portugueses.
Um abraço.

Vladimir disse...

vamos ver se conseguimos atingir a meta proposta no teu último parágrafo, pelo menos temos de acreditar.....

O Guardião disse...

Não acredito que o próximo ano seja melhor do este que agora finda, apesar da chuva de promessas com que os portugueses vão ser brindados pelos nosso políticos em geral, e do governo em particular.
Espero que a blogosfera apresente cada vez mais artigos onde se espelhe o pensar dos cidadãos, com liberdade e respeito pelas diferenças naturais entre seres pensantes e civilizados.
Cumps

Pata Negra disse...

Ora, se o Tempo é circular, não estaremos nós a viver novamente os anos trinta?

C Valente disse...

Duvido muito de melhoras neste país , pois não acredito nos politicos que temos
Saudações amigas e um convite para partilhar a minha ceia de fim de ano.

Alma Nova disse...

Eu também continuo a acreditar que melhores dias virão e que a lucidez, a integridade, o bom senso e a humanidade conquistarão a vida de todos nós. E espero que a blogosfera possa para isso contribuir, servindo o debate franco e aberto de ideias, tornando-se um espaço de contributo para a justiça e para a paz.
Um Bom 2008 para todos vós.

SILÊNCIO CULPADO disse...

BLONDEWITHAPHD
Gostei particularmente do texto e realço a "lucidez e humanização" sem as quais o homem nunca se libertará das cadeias do seu egoísmo. Igualmente realço a blogosfera como um espaço de "liberdade e de libertação" mas também um espaço de solidariedade e de consciência cívicas sem as quais não haverá essa liberdade nem essa libertação.
Tudo bom para 2008

Paulo Sempre disse...

Longe do perigo das "ondas do mar", longe do lamaçal politico do meu Pais, longe dos rigores do frio, desejo-lhe um próspero ano de 2008.
Paulo Sempre

NINHO DE CUCO disse...

Gostei da mensagem.
Bom ano de 2008 a toda a equipa do Notas.

NÓMADA disse...

Só uma cultura humanista devolverá ao Homem a dignidade perdida nestas economias desumanizadas que semeiam o individualismo e a solidão.
Bom Ano de 2008!

Tchivinguiro: onde nasci. disse...

Um muito feliz ano novo para ti TIAGO.

Abraço.

Espectadora Atenta disse...

Após visita que faço diariamente a este precioso cantinho da blogsfera, venho desejar-vos um excelente 2008, pelno de sucessos muita saúde e harmonia!

Um grande abraço,

José Martins disse...

Sinceramente gostei deste cantinho.Vou voltar mais vezes.
Felicidades para o 2008
José Martins

sol poente disse...

Gostei do texto. Fala da solidariedade, da verdade e da humanização.
Bom Ano para todos!

bluegift disse...

Considering a good piece of the world history (and contrary to many visitors convictions…), I believe mankind is walking step by step forward democracy and, unless a big disaster that can always hit us unexpectedly, each year we are achieving more and more positive things for the wellbeing of all in Earth. But there is still a long way to go with lots of backs and forwards, too many things to fight for. Let’s take it cool, let it bring a lot of joy and new achievements too, let it make us believe in new rebirths. After all, isn’t that what this season is all about? Rebirth and Believing? I think so… Have a Happy 2008!