"Como te chamas ?" - Um conto do meu Natal.

Era um dia como todos os dias. A rotina continuava, martelando-lhe o espírito. Dia após dia, era tudo sempre igual…

Pega na peça, corta, anota, coloca no sítio, e aquele ruído de fundo, bum, cadum, bum cadum… pega noutra e noutra, bum, cadum… bum, cadum …

Sempre o mesmo.

Era como se lhe tivessem posto ali os “Einstürzende Neubauten” a tocar…

A estupidez laboral continuava…

Não a estupidez de um patrão, mas a de um encarregado que, todos os dias, lhe chateava a cabeça, fizesse ele o que fizesse nunca estava bem.

Era-lhe sempre exigido mais.

Dependendo da disposição com que viesse o encarregado de casa, podiam variar os modos mas sempre entre o brutamontes e a besta-quadrada.

Ele já se habituara, já tinha assimilado o sistema. Valia-lhe isso.

Entretanto, continuava no seu dia a dia de "plástico", achando que vivia, achando que a vida era aquilo, trabalhar desgraçadamente para conseguir o seu no final do mês para depois ter algum para gastar no fim-de-semana.

Olhava para a vida como quem olha para um manto de nevoeiro a esconder uma paisagem, não sabendo que para lá desse nevoeiro estava uma paisagem maravilhosa para descobrir.

Acabou o jogo de cartas, que tradicionalmente completava o almoço e avançou por aquele corredor frio, sempre pensado na hora de regressar a casa e abraçar o filho, a razão porque teria até aquela altura engolido tantas angústias e obstáculos, a razão que o levava a caminhar todos dias.

Teve azar, tinha de estar lá naquele sítio, naquela altura, naquele segundo… Tinha de estar lá no momento em que aquela montanha lhe caiu em cima, no momento em que o aço frio se abateu sobre ele.

Gritou, gritou com toda a força que tinha; esmagado por aquela força, foi derrubado…

Durante o tempo que esperou para ser operado esqueceu-se de tudo, mas de repente naquele corredor frio, não se lembrava do passado, apenas do filho e finalmente adormeceu agarrado à imagem da criança...

Os dias passavam devagar, as paredes do quarto continuavam imóveis, aprendeu os pormenores de cada uma, onde estava cada alteração de cor, aprendeu-lhes os mínimos detalhes, viu com eram largas e altas, mas sentia que a cada dia que passava eram cada vez mais apertadas e baixas, como iam ficando mais escuras e sombrias.

Pensou, passou dias a pensar, a tentar agarrar-se a todas as bóias que não o deixassem afundar naquela cama, que já tratava por tu, companheira de todas as hora, minutos e segundos, agarrou-se como pode para não desaparecer.

Lutou, lutou muito e ergueu-se daquele lugar, começou a subir os degraus, começou a vislumbrar a paisagem por de trás do nevoeiro, com dificuldade caminhou por caminhos estreitos e difíceis que aos poucos se transformaram em estradas largas e lisas, sorriu…

Sim, após quatro meses sorriu, sentiu-se feliz, apesar de ainda ferido já não sentia dores.

Só uma enorme alegria.

Passaram-se nove meses e continua no seu caminho, a sua luta diária pela recuperação.

Apesar dos altos e baixos do dia a dia, sente-se cada vez com mais força.

Não liga ao "plástico", procura o verdadeiro…

Lê livros desenfreadamente numa fome de conhecimento…

Prefere apreciar a vida do que desperdiçá-la em superficialidades…

Aprendeu que é demasiado preciosa…

Quer chegar um dia e dizer "realmente vivi".

Perdeu amigos, ganhou outros.

Um dia encontrou um que lhe fez uma pergunta importante:
- Como é que te chamas?

Surpreendentemente não respondeu logo, teve de pensar, acabando por responder:
- Tiago. Nasci à nove meses!

31 comentarios:

quintarantino disse...

E que sejas, pois, bem-vindo ao mundo… Tiago … simplesmente Tiago …
Na agonia da dor temperaste o aço da força, do querer e da perseverança.
E assim é que é…

C Valente disse...

Triste mas mais uma verdade, ás vezes a dor ou o infortúnio, trás a luz e nova vida começa.
Que a força renasça cada dia com amor, paz e saúde, . saudações de amizade

Peter disse...

Tiago

Li interessado o conto e confesso, não me importo de o fazer, não compreendi o final.

P.S. - Trata-me por "tu", faz favor. Fazes sentir-me mais "velho" do que sou, de idade, que não de mente e de físico, felizmente ...

Paulo Vilmar disse...

Tiago!
E, te fizestes homem, nascido da dor, mas, com a verdadeira garra de viver! Homem de luta e de buscas.Parabéns.
Abraços e um natal ótimo junto aos teus.

lua prateada disse...

Triste mas é com a dor que conseguimos dar valor á felicidade,infelizmente ...Passei para deixar cair em teu cantinho uma chama de amor vinda da minha lua...ah!!!ela me recomendou que te desejasse um bom e feliz Natal.
Beijinho prateado com muito carinho
SOL

Lampejo disse...

Então...renasceu (Tiago) com uma qualidade muito importante: consegue chegar e enxergar a felicidade comum...
[re]nasceu e[re]aprendeu a não ter medo, a não fugir, a olhar de frente e assumir a iniciativa de voltar a viver.

Continua a chamar-se (Tiago), tudo que vosso coração guarda é a memória desse triste episódio que logo passará e se dispersará como folhas secas ao vento.

Durante essa passagem (triste) em sua vida ele (Tiago) teve consciência exata do seu amor e do quanto lhe fazia falta.

Penso na tristeza que (Tiago) passou e fico maravilhada com sua força.
Ele sabe também que a força não vem em águas fáceis confortáveis e calmas, que mais dias de chuvas fortes virão, ainda assim ele [tu]sabe(s) que pode esperar, e viver os dias a mais que te foram concedidos....dias esses que não tem "seu melhor","nem seu pior".
É tudo uma mistura.

De uma coisa esteja certo, tua alegria/ tua vida não vai acabar, não agora, não tão cedo, não antes do teu consentimento.

Bem-vindo Tiago a esse mundo outra vez! Que a magia desse novo renascimento te traga fé e que possas ir além de onde estás... que é possível beber o lume da ternura da vida!

Um grande(a)braços :-)

Joshua disse...

Foi uma coisa magnífica o teu Renascimento, Tiago. Penso ter apanhado, lá pelos meados de Julho e quando já me encontrava no Brasil todo o mês de Agosto, com a flor da tua transformação arrebatadora porque ela me bateu IGUAL, sendo tua.

Cativaste-me, logo ali e desde então.
Agora terás de aguentar-me, AMIGO.
Ver-me-ás em breve. Beberemos um copo ou vários. Resumiremos o que tem sido esta merda toda. O que tem sido esta imensA AVENTURA!

Aquele Abraço

joshua
(sempre o mesmo a snipperar o cu xonas dos que se dispôem a ser camelos com quem SÓ é fixolas, como tu!)

Maria P. disse...

Retrato bem traçado.
Gosto desta escrita que "parece" simples.

al cardoso disse...

Que excelente proza, parabens!

Um abraco de amizade e boas festas.

al cardoso disse...

Queria ter escrito "prosa"!!!

Blondewithaphd disse...

E depois disto eu vou dizer o quê?
Welcome to life Tiago!

António de Almeida disse...

-Belo texto, e bela história, nascemos muitas vezes nesta vida, assim não nos falte coragem e determinação.

O Guardião disse...

O homem tem uma grande capacidade de resistir e refazer a vida em novos moldes. As contrariedades fazem com que a vida ganhe novo valor.
Bem-vindo Tiago.
Cumps

Carol disse...

Conheci o Tiago aqui, na blogosfera. Desde cedo percebi que havia algo por trás do nome e um dia conheci esta história... Uma história de dor e renascimento. Muitas vezes o sofrimento tem destas coisas: modifica-nos, modifica a nossa percepção do Mundo. E a ti, amigo, só posso dizer que te mudou para melhor e que esse renascer ainda não terminou. A tua escrita é a prova viva do que digo: a crisálida deu lugar à borboleta... E que lindas cores tens!
Parabéns!

Fa menor disse...

Tiago, posso dizer-te que foi com um nó na garganta e quase uma lágrima ao canto do olho que te li...
Às vezes é mesmo necessária uma bofetada da vida.
Parabéns pela tua força e vontade de lutar!

Fa-

antonio disse...

Tiago, tu nasceste três ou quatro posts atrás e agora caminhas decobrindo este mundo novo. E tens razão, as paredes nunca estão quietas, crescem e fazem-se enormes para no segundo seguinte se precipitarem sobre nós. Nunca podemos confiar nelas.

adrianeites disse...

bem vindo!

Feliz Natal!

Stranger disse...

Eu e a Angel desejamos um bom natal, e esperamos que as nossas recordações continuem a servir de pano de fundo para exorcizar os nossos fantasmas.Abraços..

SILÊNCIO CULPADO disse...

Tiago
Há acontecimentos que são marcos decisivos nas nossas vidas. Representam viragens e percursos que adquirem uma outra dimensão e um outro significado. O acontecimento traumático que te marcou ainda faz parte dum passado recente. O Tiago que nasceu há nove meses ainda é o Tiago de outrora: mais maduro, com um novo olhar sobre as coisas, talvez com uma noção mais exacta do valor da vida, mas o mesmo Tiago. Porque nós nunca deixamos de ser quem somos e o passado nunca deixa de nos cobrar as opções que fizemos.
A tua interioridade é rica. Podia estar adormecida e à espera de algo para ser acordada. E é com essa interioridade que tu seguirás em frente. E vais conseguir.
Um abraço desta amiga sempre

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá Tiago meu querido amigo, grata pela tua passagem pelo meu cantinho das fotos.
Desejo do fundo do meu coração, que tu te sintas o homem mais feliz do Mundo.
Pois é isso que desejo para ti.
Tua amiga do coração,
Fernandinha

Pata Negra disse...

E agora que essa história continue e que continue a ser escrita, fico à espera.
Um abraço, já me esquecia

NINHO DE CUCO disse...

Tiago
Todos nós temos o nosso percurso que por vezes é bruscamente interrompido. Porém isso não impede que, com, redobradas forças recomecemos sempre. E vale sempre a pena.

antonio disse...

Tiago, mandei-te um email.

JOY disse...

Boas Tiago,

Talvez não saibas mas foste das primeiras pessoas a comentar um post meu, desde que visito o vosso blog que gostei da maneira com escrevem,percebe-se que és aquilo que se chama um gajo bacano ,ainda bem que renasceste para nos continuar a brindar com os teus textos,como dizia alguém aqui para trás gramava um dia beber um copo contigo.Bola para a frente como se costuma dizer.

Um abraço para ti
JOY

Miss Vader disse...

Tiago, só te queria dizer Feliz Natal e bom Ano Novo!
;) :)

Compadre Alentejano disse...

O texto impressionou-me. Parabéns.
E...a vida continua...
Um abraço e Boas Festas
Compadre Alentejano

Metamorfose disse...

O sofrimento e a dor faz-nos pensar e repensar na vida, ensina-nos o valor que ela tem e nunca é tarde para aprendermos a viver, mas a viver mesmo. A minha admiração por ti e o meu respeito por teres conseguido superar toda a dor, escolhendo o caminho da aprendizagem. Feliz Natal para ti e para todos os teus. Beijos

NÓMADA disse...

Taigo
És um amigo especial e eu sei que irás em frente e vencerás grandes desafios.
Este, apesar de doloroso, foi apenas um acidente de percurso.
Um abraço

aryanalee disse...

Parabéns meu querido pelo teu renascimento.
Quanto a mim por mais que tente,ainda não o consegui.
Espero que 2008 me afaste para bem longe do precipício que teima em me atrair.
Festas felizes e um óptimo novo ano.
Um grande beijinho

Paulo Sempre disse...

A dor do parto é a "cruz", legado de EVA, castigo divino...
Nascer na e para a dor, é a «sina» de cada um...
Ainda assim, FELIZ NATAL!!!

Zé Povinho disse...

Ainda bem que o Tiago conseguiu dar a volta por cima, com a coragem que para isso é sempre necessária.
Abraço do Zé