“Fisco-Man” deixam ir mil milhões de euros pró c…!

Já ouviu falar na prescrição?
Não?
Bom.
A prescrição é o instituto por virtude do qual a parte contrária pode opor-se ao exercício de um direito, quando este não seja exercitado durante certo tempo fixado na lei e que varia conforme os casos.
Estão sujeitos a prescrição os direitos que não sejam indisponíveis ou que a lei não declare isentos dela.

A nossa eficiente máquina fiscal parece que deixou prescrever 78.436 processos, alguns com 10 anos, outros com 20 anos, e assim mandou para o caixote do lixo 531 milhões de euros.
Paralelamente, no Sistema de Execuções Fiscais (SEF) foram declarados sem bens para penhora 134.750 processos, no valor de 528 milhões de euros.
Mais de mil milhões de euros que voam pela janela fora.

Isto se fosse num daqueles países “pobres” como são os escandinavos ou de sangue germânico, era já um escarcéu daqueles à maneira antiga.
Aqui, país rico onde em cada esquina escorre leite e mel, estes euros são, como dizem os ingleses, “peanuts”… bagatelas, coisas de somenos importância.

Eu fico desconfiado quando vejo que o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais volta ao ataque e insiste (agora na Comissão Parlamentar de Orçamento e Finanças) que é perfeitamente inquestionável que em Portugal há grandes empresas que fazem fraude fiscal e acrescentou-lhe ainda o problema do branqueamento de capitais.

Para ilustrar que os esquemas de evasão e fraude são reais, exemplificou que nos primeiros nove meses deste ano a correcção ao imposto pago pelas empresas aumentou 54,2%, mas nas pequenas e médias empresas a correcção subiu apenas 19%.

"Temos um problema concreto de fraude fiscal e isso é perfeitamente inquestionável. Acrescento apenas de fraude fiscal e/ou branqueamento de capitais", precisou Amaral Tomaz.
"Alguns empresários deviam ter vergonha da sua actuação, e corrigi-la, e outros deveriam ter mais cuidado quando se aconselham com determinadas pessoas", ameaçou.

Amaral Tomaz, o homem que ou é justiceiro ou anda a pedir que alguém o mande calar e, nesse caso, o despache para casa. Só pode.

É que, lendo isto tudo, fico confuso.

O homem sabe que há fraude fiscal e branqueamento de capitais nas grandes empresas?
Desde sempre ou só agora?
E se é só agora, que raio andou a fazer no Governo até ao momento? Hein? Ah… estão-me aqui a dizer ao lado que foi a combater o défice. Pode ser.

E a máquina fiscal não era suposto actuar?
Porque não começar por fazer rodar, de vez em quando, os chefes de Finanças, por exemplo?
E alguns funcionários?

E simplificar procedimentos não seria outra ideia?
Tornar aquilo tudo muito mais transparente?
Já alguém experimentou decifrar os meandros do procedimento tributário?
Ou adivinhar o que significam a miríade de circulares às quais os contribuintes não têm acesso?

Teixeira dos Santos afirma que esta história das grandes empresas fugirem como o diabo da Cruz em matéria fiscal é "segredo de polichinelo, de falso segredo".

Espanta-me que se deixe ir mil milhões de euros pela sarjeta abaixo.
Era quase como se um tipo os visse ali a saltitar (aos milhões) no passeio, a olharem para nós, a pedirem para ficarmos com eles, e lhes dissesse com ar de enfado: “Andor violeta!”

Somos uns castiços.
Mas daqueles mesmo a sério.

Finalizo enumerando os seguintes nomes:
Arsélio Martins; Teresa Pinto de Almeida; Paula Canha e Arminda Soares.
São estes os vencedores, respectivamente, dos prémios Nacional de Professores, Carreira, Liderança e Inovação.
Em boa hora justamente agraciados pelo Ministério da Educação.
Afinal, dali ainda saem umas coisas jeitosas!

Alto e pára o baile... eh, pá, senhor Luiz Felipe Scolari... pois, pois, tem razão...
Portugal, num grupo de toscos e meios mancos, lá se qualificou para o Euro 2008.
Os jornalistas lá conseguiram irritar, mais uma vez, o seleccionador e este, por seu turno, deu mais uma vez prova da sua má criação.

Ouvi dizer que quem esfregou as mãos de contente foi o nosso Primeiro-Ministro.
Consta que terá ganho aí uns três meses de descanso em 2008, altura em que a Nação estará afadigada a debater as virtualidades de um 4x4x2 ou de um 4x3x3.

35 comentarios:

Shark disse...

As coisas que este gajo sabe.
Fala-nos da prescrição como eu falo de tomates ou batatas; dá-nos números de processos fiscais e de dinheiro que se perdeu; citações de ministros e de secretários de Estado; de professores que ganharam prémios e ainda consegue hesitar na táctica que vamos usar no próximo Europeu.
Sim senhor, estou banzo.
O amigo é um colosso.
Mas aqueles números são mesmo a sério ou é você a querer gozar com o pagode?

Pong disse...

Sim senhor. Acho que te linkei... ups.. e é que linkei mesmo.

Joshua disse...

Depois de uma reunião de Departamento ontem na Escola em que sou Precário, esse Ministério da Educação apareceu-me ainda mais associado ao Diabo com o Documento de Avaliação dos Professores previsto para entrar em vigor a partir de Janeiro e com efeitos retroactivos desde Setembro último. Para que todo corra bem e sem espinhas, o Ministério comprou a CONFAP, isto é, anda a subsidiar ineditamente, maquiavélico como é, a Confederação de Pais e a forjar aclamações falsas ao Documento que foi pensado pelo Diabo de quem a Ministra é muito amiga.

Numa sala com mais de 50 professores, todos se mostraram horrorizados com a tramitação que esse processo supostamente observará, além do facto de ser completamente inexequível só na perspectiva temporal quanto mais nas demais.

Gosto mais de um Scolari enfurecido do que os caralhos dos hipócritas políticos, jornalistas e advogados, sempre num registo sereno, suave, seguro e politicamente correcto. Sempre frios e sempre sérios. Ninguém se enfurece e perde a calma? São então todos uns autómatos de merda. O meu cunhado, que é brasileiro e nordestino, é como Scolari, que é gaúcho. Eu sou como Scolari. Todos os que não fazem cenas como Scolari devem ser é marcianos ou ter ideias tontas.

Posso estar em baixo e não o esconder nem aqui nem em lado nenhum. Mas isso não significa que não tenha uma vontade espartana de lutar por mim, pela minha mulher, pela minha única filha de 18 meses, pelo meu blogue também de 18 mesinhos, bebé igual. Sou de grandes combates e retalio todos os assédios com mais luta e menos imposturice. Quem me quer liderar, quem me quer cavalgar, tem de ir para o caralho, que eu não perdoo veleidades.

Chego à minha escola provisória pelas oito horas. Comento infalivelmente o Notas em cuja caixa de comentários não tenho coragem de deixar frasesinhas ou telegramas. Visito outros blogues nunca dantes navegados e jornais. Posto alguma coisa no meu. Saio de casa às 6:45.
À noite irei para a Noite passar cartões. Começo às 10:30 e sairei às 6:00. Partirei directa e novamente para a Escola sem dormir. Cheguei à conclusão de que a minha semana de trabalho na escola custa-me 120 euros em combustível e palha para mim burro. A Noite paga-me por semana 111 euros. E estou naturalmente fodido e a contar os trocos.

Gasto 4 euros no totoloto todas as semanas. O MegaComputador da SCML não dá prémios a ninguém e é a perfeita enguia magnética que faz mangito a toda a gente (borro a minha cara de merda se há ainda quem não veja a falácia óbvia no sistema de jogos sociais português! Se todos são falaciosos, o português tem um quid de ainda mais.), também está a seguir à risca o assédio do Estado do ponto de vista Fiscal que é ir para cima dos mais fracos já que sobre os mais fortes e os prescritos prescritivos das prescrições não vai ou só vai a medo e com bocas gays.

Vai portanto, a SCML, para cima dos mais fracos sobretudo se desesperados e desgraçados, que os há cada vez mais em Portugal. Ontem no Quadratura do Círculo tive pena do Pacheco Pereira que se queixava do mesmo, embora ganhe muitíssimo bem e o tenha admitido. Tem de pagar a contabilistas para lhe preencherem os papéis complicados. Diz que o Estado obriga as pessoas a despesas desnecessárias aí. Compadeci-me sinceramente, compungido.

Conclusão: se eu pensava que um psicólogo me bastava, sei agora mesmo de manhã que não basta. Preciso de dois Psicólogos. Dois! De preferência Psicólogas que eu não gosto de homens.

Sniqper ® disse...

Bem quanto ao tema Finanças nem vale a pena falar, porque quem nunca tirou o rabinho de fora e declarou com isenção tudo o que ganhou...!!! Que atire a primeira pedra, no caso todas as declarações de rendimentos, são capazes?

Tenho a certeza que não, aliás a única pessoa que o fez, que me lembre foi o Herman José, dos outros falam muito mas escondem os euros debaixo do colchão, por isso mais vale o portugueses estarem calados ou então se tanto falam de injustiça sobre impostos, é simples tenham tomates e no fim do ano não declarem o IRS, queria ver se iamos todos presos ou penhorados, porque entalados já nós estamos e bem.

Quanto ao futebol, o homem fala e com toda a razão, bem ou mal Portugal está no Europeu, como tal na guerra interessa é ganhar, a forma como se ganha é indiferente, ou vocês andam de memória curta e não sentem a porrada que todos os dias levam...???

Para terminar o Primeiro-Ministro precisa lá agora de descanso com o Europeu de 2008, disso tem ele de sobra, os portugueses são tão lutadores que tadinhos ainda não evoluiram para outras formas de luta que não sejam as greves, que por um acaso batem sempre aos dias mais convenientes, haja paciência.

António de Almeida disse...

-Prescrições não são em Portugal, um exclusivo dos assuntos fiscais, são mais que muitas, nomeadamente em casos mediáticos, em matéria fiscal, este secretário de estado, faz-me lembrar o Octávio Machado, "vocês sabem do que estou a falar", mas ninguém fica a saber nada, enfim, também posso dizer, "é o sistema"! Quanto a Scolari, já vai sendo tempo, deste sr respeitar que lhe paga um bom ordenado, os portugueses, a sua arrogância não lhe permite suportar uma crítica, ontem demonstrou mais uma vez que é um mal educado, poderá até ser um bom treinador, quanto a mim penso que já ultrapassou o prazo de validade, mas a má educação, essa é inquestionável.

quintarantino disse...

SNIQPER, o amigo até pode ter razão em tudo mas há pequenas diferenças que convém ressalvar... se não se importar.

Se você escamotear uns 100 euritos ao Fisco, faz diferença e é roubalheira. É ou não é?
Agora, os que escamoteiam 100.000 ou 1.000.000 de euros estão no mesmo barco que você?
Estão.
Mas, então, ao menos que estejam calados e não andam para aí a arrotar postas de pescada com compromissos lusitanos, exigências flexidespedimentais e a dizer que se isto não anda a culpa é minha. E já agora sua!

Sobre a opereta de Scolari, a idiotice de uns desculpa a idiotice de um?

bluegift disse...

Fiquei sem palavras; o Joshua e o Sniqper utilizaram sem filtro o que me vai pelo pensamento. Socialmente não é de todo aconselhável, mas é bem terapêutico ;)

adrianeites disse...

V.Exas têm um prémio para levantar na minha tasca!

Carol disse...

Quanto ao fisco, meus amigos, só vos digo queo mexilhão é que se lixa sempre. Eu, por acaso, sei bem o que isso é porque tenho tenho tido algumas visitas desses senhores... E até nem me importava, se tivesse um Porsche Carrera e um Opel GT na garagem, uma casa com piscina e muitas milhas feitas por esses céus. O problema é que o mês é cada vez maior e o ordenado já não estica...
Scolari? Simplesmente intragável e de uma falta de educação inenarrável!
O Mourinho é arrogante e tem a mania que é bom, mas a esta figura ninguém tem a coragem de dizer nada. Tudo lhe é permitido e relevado.
A mim não me conseguem convencer que os resultados é que importam e que a forma de os atingir é irrelevante. Então, nessecaso, também se devia incentivar os alunos a cabular e as empresas a fugir ao fisco. E, já agora, dizer que o Sócates é o maior porque reduziu o défice. Afinal, os resultados é que são importantes. A forma com se atingem, nem por isso...

Márcio disse...

A justiça em Portugal ainda tem muito que correr… ainda é uma área que tem que ser ainda muito trabalhada. É preciso ver quem é realmente profissional, tornando-a mais séria. Penso que o governo deveria apostar seriamente na justiça, pois seria maneira de colocar de vez a ordem nas contas do estado. Por outro lado, aqui também se vê que não é fácil combater a fraude… mas o problema não é só em Portugal – também no mundo.

Nós somos um país pequeno, mas de muito talento. O que é preciso é dar oportunidades a quem as merece. E depois divulgar devidamente essas pessoas – coisa que raramente acontece, infelizmente.

Já em relação à Selecção Portuguesa, é natural que o homenzinho tenha ficado um pouco chateado. Então acaba de chegar à fase final de um Europeu, e a única coisa que lhe sabem perguntar é porque é que Portugal não marcou!? Acho que ele tem razão ao dizer que Portugal está mal habituado. Se por um lado, temos alguns dos melhores jogadores do mundo, não é menos verdade – e sabemos disso – que esse facto não é suficiente. Exemplos? Inglaterra… Outro exemplo – pelo lado aposto – a Grécia.
De destacar o atitude do povo português, que mais uma vez mostrou o seu amor à selecção nacional – não se cansando de apoiar!

Zé Povinho disse...

Apetece perguntar, se não é segredo que há grandes empresas a fugir ao fisco, então porque é que o senhor ministro das Finanças o diz, em vez de ir cobrar com juros e com as respectivas multas?
Não é para isso que ele está naquele lugar? Já nem sei se é, caramba.
Abraço do Zé

antonio disse...

Oh Quint o teu texto das prescrições até ia bem, mas o meu amigo lá teve que meter os professores na história!

Então, gostaste do último filme do Wim Wenders? Oh, sim muito bom, e o Sam Sheppard está o máximo! Sempre gostei dele... ah, a propósito, sabes que uns professores ganharam um prémio?

Vê? Não dá.

antonio disse...

Meu caro Joshua, as que não matam reforçam-nos, tb passei por um cálvário em 2004, mas não se esqueça de dormir. Não dormir, é aí que reside o vórtice de todos os perigos.

Sniqper ® disse...

Caro Quin...

Enorme seria a minha desilusão se não tivesse uma resposta sua ao meu comentário. E sabe porquê?

Você sabe, mas eu digo, simplesmente porque o considero um dos poucos que merece usufruir da blogosfera, bem como o resto da equipa do Notas, falam, mas sabem do que falam.

Quanto ao resto, como vê a provocação sob forma de comentário do sniqper foi levada pelo vento..., ou direi pelo menos até agora, vamos aguardar os episódios seguintes, como já abrimos os dois a boca, agora o resto dos valentes já podem falar, é sempre assim e sempre assim será, mas por mim eu estou livre para gritar e ajudar os mudos.

Sou assim, uma alma caridosa, não me emendo mesmo...tchs, tchs!!!

Blondewithaphd disse...

So much bitterness in people's comments.
The text plus all these comments make me realise in the flesh how wrong and how bad things are in this country. I don't care if people are referring to teachers or not teachers, everybody is going through a rough time here and all these comments are a proof of a country going under.
Suffering and tax evasion both make me ashamed of what we are as a nation.

quintarantino disse...

Ora, vamos lá a ver... quando aqui falei dos professores foi para realçar que existem exemplos positivos e que nem tudo o que se faz na 5 de Outubro é asneira.

Se há quem não consiga viver com isso, o problema não é meu.

Paralelamente, o que eu queria era que todos os professores fossem como aqueles.

Sniqper ® disse...

Bem lá tenho de abrir a boca de novo...

Ó Tony, mais conhecido aqui como o António da Pombinha, será que o senhor ainda acredita em passarinhos azuis? Se tal é verdade, então pinte a sua pombinha ou lá o que é a treta dessa imagem.

Dá conselhos ao Joshua para dormir, será que ele terá muita vontade disso, acho que não, você talvez, quem assim fala deve pertencer a uma classe que ainda não domina, mas já incomoda, sabe qual é?
Não sabe claro, mas eu ajudo...

Prémios são muitas vezes para quem sabe passar a mão nas costas do gajo da caneta, o que assina os premiados, percebeu?

E a saga continua, vamos nessa, da discussão nasce a luz, e dela precisamos para iluminar as mentes que parece que funcionam a pilhas do chinês da esquina!

quintarantino disse...

Da discussão nasce a luz, e dela precisamos para iluminar as mentes - precisamente.

Façam isso, mas a partir do que se escreve. Vá lá.

Tiago R Cardoso disse...

Tanto as prescrições como a fuga aos impostos fazem parte da nossa cultura nacional, assim tipo valores nacionais, da mesma forma que aprendemos as coisas básicas do ser português aprendemos também a fugir aos impostos.

Entretanto surge-nos uns "iluminados" secretários de estado e ministros a explicar coisas que todos sabem, avançando ainda com umas teorias e ameaças, apresentando a descoberta da pólvora, portanto de pouco interesse, se não fosse o facto da posição que ocupa.

Quanto ao Senhor Scolari, é verdade e não ponho em causa as capacidades técnicas dele, no entanto ponho em causa a capacidade intelectual de dialogo, tem de compreender que o patamar da selecção, criado por ele, é tão elevado que empatar com a Finlândia em casa não é, nem pode ser, considerado muito bom, mesmo que isso signifique o apuramento.

E não foi só o sr. Sócrates que ficou contente, foram também todos so deputados que vão faltar as sessões na assembleia da republica, para irem ver os jogos e depois justificam como representação do parlamento.

Anónimo disse...

Eu falo por mim, encontrei uma maneira de me proteger do fisco em Portugal, agarrei na trouxa e emigrei, simples rápido e eficiente. NÃO GOSTO DE SER ROUBADO NO MEU PAÍS.
PARA O “ANTONIO DA POMBINHA” analisando 35 anos de carreira do senhor professor verificamos que 15 foram à frente de um conselho directivo (não se dão aulas;), mais uma série deles não especificados à frente de um centro de formação (não se dão aulas ;), mais alguns como dirigente sindical (não se dão aulas;) e progride-se na carreira!!! No site do ministério dizem "um exemplo de cidadania e um mestre no verdadeiro sentido do termo"... Será que é pelas convicções políticas, por ser do Bloco de Esquerda e isto fazer parte de um enamoramento para as próximas eleições ou como diz o comentador Snaqper “Prémios são muitas vezes para quem sabe passar a mão nas costas do gajo da caneta, o que assina os premiados”
Gostava de ver referidos outros elementos - resultados dos alunos levados a exame de turmas complicadas e em escolas difíceis ou apenas quantos alunos teve ao longo destes 35 anos.
Não gozem connosco, por favor! Ou gozem com algum estilo!

Ana

R@Ser disse...

Estou a te ler!

Bjos

SILÊNCIO CULPADO disse...

Este artigo está muito bem conseguido e revela, em profundidade, uma questão que poderá passar-nos muitas vezes ao lado mas que tem um efeito determinante nas nossas vidas e na qualidade do país que temos.
Mil milhões de euros, eu repito, mil milhões de euros, que não foram cobrados, representam possibilidades que se perdem, diariamente, de combate às listas de espera em hospitais, nomeadamente no que se refere a cirurgias de doentes cancerosos. Representam, igualmente, todo um conjunto de soluções que não foram encontradas, por faltas de verba, para os dois milhões de pobres que existem em Portugal.Mil milhões de euros representam também um enriquecimento "ilicitamente" legal para os ricos e poderosos à custa do agravamento das condições de vida dos mais desprotegidos.
Quanto a Scolari, eu acho que o homem faz falta. E a sua má criação também faz falta. São paliativos que alimentam as conversas e os comentários e desviam a atenção dos mil milhões de euros que ficam por cobrar.

NINHO DE CUCO disse...

Quando o fisco recai de uma forma brutal sobre os que menos podem, esta desigualdade fere os mais elementares direitos e choca pela imoralidade. Chamem-lhe prescrição ou o que quiserem. As dívidas ao fisco não são cobradas porque não há vontade política para o fazerem. Dá menos trabalho cobrar a meia dúzia de tubarões que a milhares de pequenos.
Gostava de perceber para que dá mil milhões de euros para ter uma ideia mais aproximada do significado desta imoralidade.
Claro que o futebol faz falta para animar a malta. Sem futebol é tudo muito triste na vida quotidiana de quem ganha pouco ou está desempregado.Porque a esses o fisco não perdoa!

Sniqper ® disse...

Lá tenho de voltar de novo...

Caro Quin, eu não me desvio dos temas, respondo sim aos comentários que acho que merecem ouvir o que penso, mais nada.

Cara Anónima (Ana), subscrevo e assino por baixo o que disse, esse Senhor António enche a paciência de um santo.

Já chega de Scolari, o importante é fazer, repito de novo mais uma vez o que tantas tenho dito, façam e não fiquem pelas palavras.

Nota:
Comentário apagado por erros na escrita.

Sei que existes disse...

Lamentavelmente, acho que tens toda a razão!
Beijocas grandes

Alma Nova disse...

Cara Ana
Aplaudo de pé as suas palavras...quer na sua apreciação sobre o que já foi dito, quer na forma irónica como apontou o que todos sabem - será que quem se senta na cadeira do executivo ainda sabe e sente a realidade?!!!

Lampejo disse...

Quin,

Eis que aqui no Brasil nada é diferente...Grandes empresas sonegam, são descobertas e,
“reza a lenda” que são processadas, mas nada acontece em termos de ressarcimento aos cofres públicos! Pessoas físicas sim!

Essas pagam os impostos e caros, um trabalhador brasileiro trabalha até quase quatro meses ao ano somente para pagarem impostos, mas não pagar implicaria sem exagero, a ficar pior financeiramente isso sem citar que poderia dar até cadeia.

Os montantes que deixam de ser arrecadados com a sonegação certamente servirão para piorar a péssima distribuição de renda já existente, quiçá um dia isso possa melhorar...!

E vai melhorar!

(a)braços :(

Vieira Calado disse...

E... dizem-nos, estamos em Regime Democrático!
Esta "democracia" foi inventada pelos poderosos, para se perpetuarem no poder. Esta é que é a verdade.
Um grande abraço.

Miss Vader disse...

Tanto malandro!

NÓMADA disse...

Realmente há quem diga tudo em poucas palavras: "tanto malandro" e.... está tudo dito.

C Valente disse...

Muitas das vezes só vem provar que o crime compensa,e normalmente á queles que mais crimes fiscais cometem, e provavelmente não de tostões
Saudações amigas

O Guardião disse...

Os amendoins que se furtam ao fisco e os desabafos do Scolari, nesta bagunça em que está transformado Portugal. Desculpem a má disposição, mas estou constipado e muito mal humorado, apesar de ninguém me ter feito mal, nos últimos dias, pelo menos.
Cumps

Carlos Alberto Martins disse...

Gostei de ler o que escreveu e alguns comentários.
Ttenho vindo aqui de vez e quando ler os vossos textos e aprecio muito a forma como cada um dos autores expõe as questões. Cada um à sua maneira e notando-se, aqui e ali, quais as opções e inclinações ideológicas. Mas sempre procurando ser imparciais e justos. Muito bem.

Peter disse...

No que toca às Finanças é a dura realidade com que nos debatemos, que aflorei no meu blog, mas que aqui é abordado em profundidade.

Já que estamos a falar também de futebol, a actuação do governante é como a daqueles árbitros que viram as costas para não verem o que os jogadores do clube "afilhado" estão fazendo.
Quanto ao Scolari é um facto indesmentível que com ele temos estado presentes nos grandes eventos futebolistas internacionais.

Por vezes não se leva em consideração o que uma vitória portuguesa representa para um emigrante, permanentemente humilhado e escarnecido.

Peter disse...

Em vez de "eventos futebolistas", leia-se "eventos futebolísticos" (gralha)