Mas que "ganda" conta de pinheiros!

Imaginem, por favor, um país cheio de árvores.
Entre essas árvores há uma que teve o infortúnio de querer ser Pinheiro.
Azar porque um bicho, certamente simpático na sua quase invisível existência e nemátodo de sua graça, resolveu, à boleia de um não menos simpatiquíssimo insecto, começar a infestar o infortunado Pinheiro.
Voa para aqui, ovos para acolá e eis que surge uma praga que, fossem estes os tempos de Moisés, e ainda surgiria ao lado das bíblicas pragas que assolaram o Egipto.
Face a tão avassaladora praga, foi decidido encetar medidas drásticas contra a mesma.

Cortem-se os pinheiros! – proclamou-se, tal como a Rainha de Copas (acho que é este o trunfo) manda cortar cabeças no mundo fantasioso de “Alice no País das Maravilhas”.
Fizeram-se as contas possíveis e apontou-se para o derrube de 700.000 pinheiros pela módica quantia de 11.000.000,00€.

Eu, sacripanta assumido, confesso que nunca fui grande traste nessas coisas dos números, mas sou levado a crer que cada árvore valia sensivelmente uns míseros 15,72€.
Vruuummmm, vrrummm, rec, rec… corta aqui, desbasta acolá, iiiooonnnn, rrreeeennnnn, madeeeiiiiraaaaa… corta, corta, ufa, ufa…. e tira-se a conta.
Quer dizer, uma parcela da conta porque, aos costumes, falamos de uma que devia ser equivalente a uma previsão de X árvores.
Uns cobres, a rondar os 3,6 milhões de euros. Para o Estado que o resto era com Bruxelas.

Saiu a factura e é quase como o pelintra no restaurante que, depois de pretender impressionar a companhia com uns lagostins, umas “botelhas” de champanhe francês, ostras e sabe-se lá que mais, se engasga tudinho com o café quando vê os números finais… cooffff, cof,,, pôrra… 70.000.000,00€?
Setenta milhões de euros? ~
Ó faz favor…
Perdão, cavalheiro, tem toda a razão. Esta facturinha não é para si, mas sim ali para o Senhor Ministro da Agricultura.
Para mim? Como, quando, onde, quem?
Não pago…

Eu, ingénuo, burro e meio tolinho que sou, não compreendo.
Então ao princípio não eram só 215.000 árvores, mais coisa, menos coisa?
E agora são quase 4.800.000?
Não tenho qualquer fundamento para duvidar da idoneidade da empresa que apresentou a factura, mas assim?
Sem anestesia nem nada?
Consta que lá no restaurante há um cliente que, inspirado pelo êxito dos “Trabalhadores do Comércio”, se pôs a gritar: “Chamem a polícia, que eu não pago!”

28 comentarios:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Bem podem chamar a polícia para estes casos que não tem efeito nenhum. Esta é das tais situações que não aquenta nem arrefenta. Já entrou no nosso quotidiano há muito tempo. Crime sim, foi o que praticou o nosso comparsa bloguista dos 7 pecados mortais (deve ser para se redimir). É de ver o post que ele colocou.
Fora a brincadeira isto é mesmo assim. Mas é bom que se divulgue.
Já agora aconselho o blogue Vila Paúl, Terra de Oportunidades, que tenho linkado e que tem denúncias interessantes nomeadamente em autarquias portuguesas.

Zé Povinho disse...

Não sei se cortaram esses pinheiros todos, ou não, mas lá que é muita massa, disso tenho a certeza. O Zé, este aqui, já ficou a saber que deve balúrdios ao estrangeiro, e agora o Quintarantino, atira-me com mais esta? Bem me parecia que estou a precisar de descansar, desta desgraceira toda.
Abraço do Zé

DS disse...

E a praga, pelo menos ficou resolvida? Há que verificar se os investimentos dos nossos carissímos governantes dão resultado!

Um Momento disse...

Lá se foram os Pinheiros, lá se vão as matas... mas será que as massas ficam?
É que no que respeita a massas , as encefálicas parece que andam muito cozinhadas...
Ao invés de se gastarem tantos euros a derrubar as ásvores porque não tratar delas?
Enfim...
Natureza a pedir socorro, não tanto da praga dos bichos mas da praga do homem
Beijo...
(*)

Tiago R Cardoso disse...

7o Millhões ?

Presume-se que na factura está incluido o insecticida para a praga...
Isso se não estivessemos em Portugal, mas como estamos continua a vir a lume facturas com numeros escandalosos, pior tem gente com lata para as passar e gente com mais lata para as pagar.

NINHO DE CUCO disse...

Um texto muito pertinente e que alerta para uma realidade que está muito longe de estar em recessão. É que quando toca a entrar carcanhol estes rapazes são imparáveis. Muitas vezes, aqueles que encarnam o poder, põem um ar contristado de virgens ofendidas como se nada tivessem a ver com o caso. Até prometem inquéritos e represálias que nunca se concluem. Talvez porque.... não posso concluir. Longe de mim lançar suspeições. Fiquemos pois a aguardar a próxima.

NÓMADA disse...

Vamos ver como acaba esta novela ou se se trata d eum fogo de palha como é costume. Grandes labaredas e depois as cinzas e o esquecimento.

adrianeites disse...

deve estar incluido o insecticida ... de certeza..

Fa menor disse...

Que remédio tens se não pagar... pagamos todos que é para ver se aprendemos :S
Não pude deixar de esboçar um sorrisito amarelo!...

Bom fim-de-semana

Fa

Carol disse...

Enfim, palavras para quê? É a escandaleira do costume.

Silêncio Culpado: Obrigada pela dica. Vou dar uma espreitadela, bem atenta, a esses blogues.

JOY disse...

Pronto está explicado porquê a área ardida este ano foi muito menor , pelos vistos já não havia pinheiros para arder. Choldra com esses gajos .

Desculpem a linguagem .

Joy

Joshua disse...

Há coisa de dois anos desatei a plantar pinheiros mansos: Pinus Pinea. É um encanto ver despontar dos meus vazos, recipientes de plástico transparente, aqueles inícios de árvore.

Costumava levar uma árvore de meio ano, já bonita, viçosa, e deixava-a no barbeiro porque por lá havia sempre um reformado interessado em adoptar uma árvore tão magnífica, frondosa, de doces fragrâncias.

Ao fim de dois, anos devo ter reflorestado alguns jardins com, sei lá, dez ou doze árvores. Não parece muito, olhando para a floresta. Mas é imenso olhando apenas para a árvore.

Lampejo disse...

Quin,

Tu és um sacripanta assumido?!
(rs..)

Então faço um manifesto contra a derrubada de pinheiros.

(a)braços... e boa noite..:)

Boris disse...

Com tudo isto e mais o que se sabe e o que está para vir e ainda não se conhece e ainda há quem tenha medo que a solução passe por uma revolta a sério? Medo de quê?

Fernanda e Poemas disse...

Ol� amigo, adorei o teu texto.
Grata pela visita ao meu cantinho
das fotos.
Bom trabalho e bons textos.
Beijinhos,
fernandinha

Márcio disse...

Isto por aqui está-se a tornar de difícil interpretação... Será que já andam a ter visitas de estado e então têm que escrever as coisas em "código morce"!?!
É que uma pessoa chega de um dia cansativo, quer ler uma opinião com directas e cruzeis... e depois chega aqui, e leva com uma cem númeras indirectas!!!
Assim não vale...

Ema Norte disse...

Bom fim de semana.

Beijos.

Vieira Calado disse...

Uma outra maneira de chamar chulos a certos cavalheiros.
A gente sabe qem são, mas temo que dentro de algum tempo nos entrem pela casa a dentro, como recentemente na Covilhã.

Obrigado pelas suas palavras sobre a minha poesia.

Um abraço

ALEX disse...

É indispensável que todos estejamos ao corrente do que se passa e da vista de olhos que dei pelo blogue pareceu-me de qualidade. Mas lendo o comentário do Márcio acho que ele tem razão no que se refere ao jogo de enigmas que, sobretudo, estes dois últimos posts revelam. Tive dificuldade em seguir o racíocinio e chamar os nomes às coisas. Qual medo qual carapuça este blogue até é respeitador, que raio de coisa esta.

Crítico disse...

Ouvi essa mesma notícia hoje de manhã na rádio e fiquei sem palavras.
Não compreendo que raio de orçamentistas há neste país, a conta final nunca bate certo com o orçamento!
E se fosse um ligeiro desvio...

Cumprimentos.

antonio disse...

Ora um incêndio tinha resolvido o problema! Mais uma vez os ecologistas prejudicam o país!

Marco Santos disse...

Tanto pinheiro doente?
Números impressionantes. Inacreditávies mesmo. Dá para acreditar? Ou alguem vai ficar mais rico com os fundos europeus, para variar?

João Rato disse...

O Bush queria acabar com os incêndios cortando as árvores, não me admira nada que o Sócrates resolva acabar com essa praga com incêndios!

7 Pecados Mortais disse...

A todos os que tem contribuido com palavras de sabedoria, de solidariedade e até de humor, o muito obrigado pelo vosso apoio. Não estou nada preocupado e por isso mesmo decidi publicar esta convocatória que me foi dirigida como ARGUIDO. Tenho a minha consciência tranquila e apenas expus o que me revolta. Pelos vistos a máxima que diz que todos são inocentes até prova em contrário caiu em saco roto. Agora somos todos culpados e arguidos até prova em contrário. Ridículo como disse e é o País que temos. Abraços.

migvic disse...

A factura apresentada á já com os juros de mora. O estado só em 2020 é que vai pagar.

Mia disse...

Bom, como todos já disseram o que tinha a ser dito da factura etccc... eu vou dizer mal da praga, essa maldita que anda a infestar tudo o que é pinheiro neste país. Então não é que a praga deu cabo de dois lindos pinheiros mansos, que enbelezavam o jardim onde moro e pior ainda, os passarinhos que de manhã me acordavam com um belo chilrear foram todos em debanda para outros lados. Mas estão a ser tratados e espero voltar a ouvir aquele canto matinal.
Beijo Quint

C Valente disse...

É só sacar, quem paga é omesmo, rigor é coisa que não existe, sabe-se lá quem tem razão por certo nenhum , Nem estado nem entidade particular que ezxecutou o serviço
Povo paga e não bufa, pois do bolso do ministro e outros é que não sai
Sauadações amigas

Joshua disse...

Tarantino, eu quando leio acerca de �rvores j� n�o consigo ver mais nada porque as adoro. Quanto � factura, � preciso ser de madeira, realmente!