Consciência cívica.

Estamos de parabéns, é verdade estamos todos de parabéns, não falo dos autores do "Notas Soltas, Ideias Tontas", falo de todos aqueles que se levantaram contra a pobreza, falo de todos aqueles que passaram ontem por este espaço, deram o seu contributo ou tomaram no seu espaço a mesma iniciativa e que poderão continuar a dar, porque a discussão que foi aberta pela Silencio Culpado, infelizmente poderá nunca mais ter fim.


Este movimento que passou aqui e por muitos lugares, com o objectivo de lutar pela erradicação da pobreza, pedia para todos se levantarem, eu humildemente peço para que todos se mantenham de pé, que o dia 17 de Outubro se prolongue e não seja só uma data, mais um dia em que se toma umas iniciativas e no dia seguinte se esquece, voltando-se a esconder esta vergonha debaixo de um tapete, ofuscada por um folclore politico ou um penalti mal assinado.

Com um grande texto da Silencio Culpado levou à união de diferentes pontas da blogosfera na discussão de um assunto de grande relevância, criou um debate e acima de tudo serviu para se ver que apesar de todos os problemas, ainda existe uma consciência no nosso país, que apesar de muitas vezes abafada pela comunicação social, o povo pensa e tem voz.

Eu que sou relativamente novo neste mundo da blogosfera, tive o prazer de ver que afinal, ao contrário do certos detractores “intelectuais” que temos por ai, esta blogosfera é muito mais do que insultar e dizer mal, é um espaço livre de opinião, de participação e de consciência cívica, que afinal é aquilo que eu imaginava que era.

Como dizia o outro “cuidado que eles andam ai !”, podem andar, podem vigiar, podem tentar censurar, podem tentar amordaçar, mas uma coisa podem saber é que nunca vão conseguir calar o povo, sim esse povo que dizem estúpido e ignorante, que só está cá para bater palmas, porque não percebe nada de politica, não percebe nada de economia e parece que agora não percebe nada de tratados.

Fiquem a saber, senhores “detentores da palavra” e da “opinião válida,” que se o povo se levanta para esta luta, também se levanta para dar a sua opinião, para contribuir para o bem comum e acima de tudo para tomar um direito que é seu, o direito à indignação.

43 comentarios:

O Guardião disse...

A união pela denúncia da pobreza, real, e das suas causas, mostra que ainda há quem esteja disposto aintervir, discutir e opinar.
Desejo profundamente que esta participação cívica continue e se alargue porque só assim haverá pressão sobre quem governa, fazendo com que se sintam escrutinados diariamente e não apenas de 4 em 4 anos.
Cumps

SILÊNCIO CULPADO disse...

Foi dado início a um processo que não pode parar. O dia de ontem foi fértil em ofertas maravilhosas mas o dia de hoje não pode ser a recolha dos papéis de embrulho e das fitas e arrumar as mensagens numa prateleira. Portanto Tiago e Quintarantino, mãos à obra. Há todo um conjunto de ideias que podem ser desenvolvidas com a ajuda e colaboração de blogues amigos que, como se constatou, são bastantes. E outros hão-de vir. Deixo, para amadurecimento, algumas ideias que me ocorreram:
Haver diariamente no NOTAS, e independente de outras postagens sobre outros temas, um post dedicado à pobreza. Dá informação e recolhe sugestões. Embora pense que se deva incentivar/colaborar com instituições de solidariedade social, entendo que não se deve ir só por aí. Aliás muitos comentários se insurgem contra isso. Efectivamente há muito desperdício. Que tal um marketing social junto das empresas e partidos políticos a ser aqui desenvolvido?

rouxinol de Bernardim disse...

Bem dito, há que exercitar o "Direito à indignação!"

Fa menor disse...

Como já aqui referi, este vai ser um tema que vou ter que trabalhar até junho, e que será finalizado num projecto concretizável localmente. Como irei fazer ainda não sei bem, mas já comecei as pesquisas... não deixarei de me documentar neste excelente local.
Resta-me deixar os meus parabéns pela iniciativa.

Fa-

quintarantino disse...

Eu, brincando com o pseudónimo que resolvi adoptar, estou "atarantinado".

Comecei, indeciso, com este projecto pelo mero gozo da escrita. E porque tenho um ou outro "bichinho" a roer aqui dentro.

Circunstâncias várias levaram a que só neste meio de comunicação pudesse dar azo à veia da escrita.

Adoptei uma linha de rumo e avancei decidido. Procurando ser equidistante nas análises, mas não me inibindo de as dar.

Umas das críticas mais recorrentes que me têm feito (pelos mais variados meios) é a de que valorizo e destaco essencialmente o que de mau se faz. Especialmente na política.

Costumo responder a brincar que para destacar o bom (que também o há) os políticos têm os assessores.
Não precisam da minha ajuda.
Aliás, já por lá passei e por isso sinto-me relativamente à vontade para o dizer.

Em Agosto tive a primeira prova de que a blogosfera também é um espaço de amizade e solidariedade dado que, na minha ausência em férias, contei com a prestimosa ajuda e colaboração do Tiago R. Cardoso para me assegurar o expediente.

Recentemente, consegui convecê-lo a juntar-se a este projecto.
Almejei ainda unir a minha voz à da Silêncio Culpado.
Foi um enorme passo em frente que se deu neste projecto.

Vieram, os novos autores, enriquecer as perspectivas, as formas de escrita, de temas e de análise.
Provou-se, mais uma vez, que aqui se está mesmo ante um espaço de liberdade. De opinião, essencialmente.

Ontem atingiu-se, até ao momento presente, o ponto mais alto de participações efectivas neste blogue.

Registo esse facto com apreço. Aghradeço a cada um dos que cá vieram que o tenham feito.
Mas muito particularmente que tenham comentado.

Porque é para isso que escrevemos. Para que as pessoas reajam. Se ergam, se sintam motivadas a escrever, a dizer que sim e que não, porque entendem que deve ser desta forma e não daquela.

Não sei se iremos conseguir manter o nível maciço (pelo menos para este blogue) de comentários, mas gostaria que tal acontecesse.
Porque só assim saberemos que estamos a mexer com as consciências.

E que, apesar de tudo, as pessoas sentem que a sua opinião pode marcar a diferença. E que também a política pela política pode ser uma forma de estar, uma arte nobre, pois devia ser através dela que se edificaria um mundo melhor.

Obrigado a todos e voltem sempre. Mas, àqueles que ainda não se atreveram a comentar, aqui façam-no.
Como puderam ver ontem, aqui são todos bem recebidos.
Mesmo aqueles que venham com cantigas de escárnio e mal-dizer.
É que, para esses, e apenas me recordo de um tal Machado, há sempre resposta à altura.

NINHO DE CUCO disse...

Está aqui muito material para trabalhar. E esse trabalho será gratificante para qualquer ser humano que se preze.Portanto.... não parem o comboio, por favor!

Crítica e denúncia disse...

Sugiro que alguém se candidate a fazer um banner contra a fome, como resultado deste dia e também para que o banner una nossos blogs e que todos saibam que este grupo e mais os que hão de vir, exigem resultados por parte dos governos. Sejamos otimistas. Da minha parte vou criar um site específico contra a fome e passarei a url em todos os blogs até domingo. Neste espaço vou tentar ir colocando resultados das mudanças que virão e peço ajuda de todos para fornecer notícias relacionadas ao assunto. Criei em 2004 o site www.pedofilia-nao.inf.br e ele tem sido de grande valia no Brasil, recebendo denúncias contra a pedofilia, inclusive dia 16/10 batemos o record de visitas 117 pessoas com um total geral de mais de 15.000 pessoas a nos procurar e confiar neste trabalho. Grande abraço a todos e aguardo retorno sobre o banner. Alda

NÓMADA disse...

Estas sugestões não podem morrer. Por isso em frente. A fome não tem fronteiras!

Crítica e denúncia disse...

Voltei para dizer algo ainda: que tal se criássemos um blog coletivo sobre o trabalho iniciado aqui? Apenas sugiro e penso que devemos aguardar as sugestões conjuntas para depois tomarmos decisões. O que quero deixar claro é minha vontade de participar. Beijinho.

Laurentina disse...

Quint,
Ja deves ter reparado que eu so utilizo metade do teu Nikname ...gosto mais , é mais soft eheheheheh.
Bem vamos ao que interessa ...foste á minha sanzala deixar um conentario que muito apreciei alias como todos os que la deixas no entanto apoiando à partida o que esta inerente ao post e respectivo comentario aqui da casa eu tenho a dizer que estas campanhas a mim me envergonham porque ,
1- São os "grandes poderes economicos" que levam os povos à miseria e fome.
2- toda a gente sabe disso
3- A hipocrisia leva depois a que se façam campanhas destas que não resultam em nada
4- surgem nestes dias os oportunistas que nada fazem sobre o assunto durante todo o ano e respectiva vida .
5- dá-se dá-se e volta-se a dar e vai ver in loco se as populações recebem os apoios.
6- só um ex...em Moçambique existem que as conheço, grandes armazéns comerciais onde se vende a preços malucos os generos alimenticios e outros produtos resultantes de apoios de campanhas humanitarias .Ao povo nada chega .
7- comigo podem contar sempre para a denuncia e protesto de casos vergonhosos de pura escandaleira .Eu nunca me calei quando era obrigada ia calar-me agora ?! Isso é que era bom ... tá bem tá !

Beijão grande para todos
Elsa Abreu

SILÊNCIO CULPADO disse...

Alda
Belissímas as tuas sugestões. Depois vamos contactar-te porque temos que aproveitar sinergias de forma articulada. Conta connosco e nós contamos contigo. OK?

Francis disse...

dramáticos os numeros que têm sido revelados...

NINHO DE CUCO disse...

Percebo perfeitamente a Laurentina. Porém o que a Laurentina diz só vem reforçar a convicção de que são precisas outras vozes e outras determinações. Nada de faz de conta, oK?
É ir em frente, porque para a frente é que é caminho.

ALEX disse...

Grande lição de cidadania que aqui se tira. Eu ainda continuo de pé e só me sento quando vocês me mandarem.

zé (do beco) disse...

Será na blogosfera que nascerão as próximas revoluções porque, contra todos os detractores, por aqui passam, cada vez mais, ideias e palavras de quem defende mais justiça social sem lamechices.
Os homens não são apenas números e cifrões!

conchita disse...

Contra a pobreza!!!!
Continuação de uma boa semana :)

R@Ser disse...

T,parabéns pelo texto.
Devemos sim...seguir em frente.
Bjim

antonio disse...

Antes demais contra os que acreditam que a pobreza é um projecto para Portugal! Que o futuro deste país passa por aí.

M.M.MENDONÇA disse...

Ainda estou de pé. E vocês?

PEDRO disse...

Agradecendo o convite da Postagem abaixo queria dizer que: Não é preciso dizer nada; basta fazer,o resto é um grande cenário...

Gostei do teu texto,parabéns camarada.
Abraços
Pedro

GIL disse...

Quais as acções que se seguem? Como podemos contribuir?

Sem_Rosto disse...

Os meus sinceros Parabéns a todos por este excelênte espaço.
Um espaço onde a liberdade de expressão é consentida em todos os aspectos
Cada post é uma realidade vivida nos nossos dias, e infelizmente com tantos governantes no nosso país, parece só ser o "pobre" a perceber o "caos" em que este ( o País" está cada vez mais "inserido"
A União faz a força...
Mas é preciso mais ...muito mais
Mais uma vez...Parabéns!

Fátima disse...

Parabéns pelo espaço!

De pé contra a POBREZA foi uma iniciativa muito importante, vejo que muita gente ainda continua de pé!
Mas é necessário continuar...

:-)

missixty disse...

Já deixei um comentário no blog da silencio culpado, peço desculpa por não vir antes, mas ando cheia de problemas pessoais e sem grande cabeça para outras coisas. Mas tive uma ideia para ajudar neste sentido! Tentarei fazer um post com imagens que denunciem de forma real e clara ( fotos da minha autoria, que tentarei arranjar) a pobreza que existe por aí a coberto das ruas e que muita gente teima em ignorar! As imagens fala mais que mil palavras! Logo que possível tentarei escrever e fotografar nesse sentido!
Maisauma vez desculpem, mas acrediterm que não foi má vontade!
beijinhos a todos

Laurentina disse...

Amigos o meu "banner" ja corre na minha sanzala`a muito tempo...
Beijão grande a todos e boas ideias ...passem.me as novidades

Boris disse...

O mundo só será diferente quando as palavras se converterem em acções e quando o cansaço do dia anterior não faça esmorecer o dia seguinte.

C.Coelho disse...

Todos nós temos direito á indignação mas a indignação só não basta. Todo o mundo tem que perceber que tamanhas desigualdes, injustiças e corrupções têm culpados e esses culpados têm um rosto. É contra eles que temso que nos erguer. Se estmos aqui com conversa fiada, então amigos, não vale a pena.
Ainda estou de pé à espera que alguém me diga para onde vou. Eu também procuro o caminho.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Criei um post no silêncio para reunir sugestões da Alda Inácio do blogue Crítica & Denúncia, do Brasil, que nos propôs,em resultado da "concentração" de ontem no Notas Soltas, criar um blogue universal com um banner para os nossos blogues. Estou em contacto com ela para ver como nos articulamos. Conto contigo para este passo que penso ser de alguma importância e que poderá ser o início de outros que podemos dar. Todas as colaborações são poucas e indispensáveis por isso, se puderes, colabora com as tuas sugestões e ofertas de disponibilidade. É preferível fazermos pouco a nada e, pior ainda, ficarmos parados.

Anónimo disse...

Caros amigos.
Perdoem a intromissão, mas sendo eu empresário,e,acho que dou já o meu contributo.
E, vou começar pelo princípio para que percebam.
Fui menino pé descalço,filho de gente honesta,e que me ensinaram(acho eu), bons valores.
Assim,estudei,e tornei-me no que sou hoje.É politica da minha empresa,sempre que é preciso admitir alguém, perguntar aos outros funcionários se conhecem alguém que precise ou esteja desempregado. Assim se faz e se fará.
No entanto, e, apesar de já o ter escrito e dito, há muito boa gente que quando sabe que vai para uma empresa trabalhar, que não paga horas extraordinárias, mas paga o almoço(seja qual for o valor) e jantar quando necessário, ganha salários acima da média, têm bónus em dinheiro, mesmo assim não querem trabalhar....
Se não acreditam, vejam o que escrevi, há alguns dias, no meu blog: oqueserser.blogspot.com

Não sou melhor que ninguém, mas já passei fome, frio, apanhei chuva, trabalhei doente e hoje nem toda a gente quer passar por isto. Obviamente não falo de África, falo do nosso Portugal, pois acho que é por cá que devemos começar.
Por tudo isto, acho que contribuo, e continuarei a contribuir, e a ajudar quem precisa.

António Santos

veni_vidi_scribi disse...

Quase todos os dias encaramos com a probreza (uma casa sem telhado, uma criança a pedir esmola, um reformado à chuva...) e, basicamente, passamos por ela e fingimos não a ver, mesmo que acabemos por dar uns "troquitos". Assim, é mais fácil lidar com ela. Não nos doi... não nos custa. Mas lá no fundo, no fundinho, ficamos a pensar: "Que posso eu fazer? Dar umas moeditas para saciar a fome deste pobre? Ou será que isso irá alimentar um ou outro vicio? E se der a uma associação, será que vai direitinho a quem de direito, ou o donativo acabará por se perder pelo caminho? Será que há gente suficientemente gananciosa para executar um acto tão desumano?". Enfim, um não terminar de dúvidas que me assolam sempre que isso acontece...

Mas hoje, passei por aqui e senti que posso fazer a diferença, com um simples comentário... e decidi levantar-me, apesar de um pouco atrasada :) Porque a pobreza existe e é de ontem, de hoje e de amanhã! E não falo só da pobreza de bens... mas também da pobreza de espírito, que sempre subsiste.

Saudações solidárias

7 Pecados Mortais disse...

Tiago, cá estou, cá estaremos para dar continuidade ao nosso esforço. É necessário bons blogues, boas partilhas e ideias com pernas para andar. Tu, como os restantes "sócios", és mais um ponto de partida de grande valor para as grandes jornadas do futuro. Assim sempre solidário, um grande abraço de 7 pecados mortais.

Crítica e denúncia disse...

Amiga Silêncio Culpado,(deixei este mesmo texto no teu blog) foi generosidade da sua parte dizer que meu blog teve a idéia, tu sabes que foi neurotransmisão. Coloquei a sugestão da criação do site aqui no "Idéias Soltas" na mesma hora que tu colocastes lá no teu blog. E todos são testemunha que a tua sensilidade é que gerou todo esta disponibilidade de intenções para um trabalho que só Deus pode saber onde irá chegar. Em se tratando de dirigir o novo site, penso que podemos dividir esta responsabilidade que é mais a ti merecedora do que a mim mesma. Que honra participar contigo de algo tão cheio de vida. Seja como for, estou aqui de pé para servir ao que precisar. Com aval do Quintarantino, espero,vamos então elaborar as diretrizes para fazer deste um grande trabalho. Minha resposta está dada. Aguardo a tua continuação. Obrigada mais uma vez pela confiança. Beijo

Lampejo disse...

....

Nos dias atuais, já não é mais possível calar o povo Tiago.
E isso é bom!
Temos uma arma poderosa que pode acabar com essa miséria que devora o mundo.

Saber votar.

Aplausos pelo texto.

Belíssimo!

(a)braços :)

Bruno Pinto disse...

Ao sr. António Santos, queria apenas dizer que as horas extraordinárias são para se pagar, de acordo com o que está estipulado na lei.

C Valente disse...

Tudo o que for para melhorar o mundo é positivo
saudações amigas

Joshua disse...

Conta comigo, Silêncio!

Ó experiência em pele de como é viver na pobreza,
entre os pobres e os derreados, quando todos os rostos têm a resignação do Fado
mais ancestral: aquele SáurioFado em que o desalento é pai e órfão do desalento!
Ó fomes e ansias de mais, sempre insatisfeitas e sempre desvalidas,
sem nenhuma apoteose de deputados em orgasmos de solidariedade,
abraçante e beijoqueira e ahs e palmas e estremecimentos pele de galinha,
e desfalecimentos companheiros com descontrolo esfincteriano
e o quebrar de ossos de quem oligarquiza o estar na política,
na recepção ao Pobre Pedófilo que regressa a de uma Prisão Preventiva
insuficiente e irreparadora!

Ó contrastes mais contrastes dentro do mundo dos Mercedes que nos mordem as canelas,
que nelas roçam, nas bermas da cidade, numa displicência veloz,
num desafio de «eles são eles, eu sou eu dentro do Mercedes»
sem as canelas expostas nas bermas da cidade voraz.

Ó ainda mais ó, quando dói por demais que o trabalho valha zero,
que valor, saber e mérito andem a servir cafés entre humilhantes grosserias
e exigências de profissionalismo na exigente profissão de ser escravo
de brutamontes e grunhos experimentados,
e se ande a divertir clientes ocasionais que o querem,
ao café que não ao corpo, mais quente,
afinal mais frio,
afinal em chávena cheia,
afinal em chávena quente...

Ó novos ohs de horror e horrendo na moralização reformista
que vara tudo e todos e que vai devorando, expelente,
numa só dentada bulímica os vícios laxistas do Funcionalismo Público,
gerando novos modos engenhosos de se ser escravo
e joguete no Funcionalismo Público.
E assim se dejecta gente
e assim se expelem ónus
que eram a gente precária.

Ó desemprego, meu amor, que te deixas servir a largos sorvos e vais e voltas
e andas sempre a descer dentro das bocas demagógicas de quem Mente e Meneia
a cabeça ministra, nas grandes poses de palanque,
nas grandes cenas do espectáculo promocional da Pescanova,
mas erectas para entrar na nossa carne!
Ó desemprego, como eu te amo e te mordo e conheço e trinco de raiva!

Sermos dois milhões de pobres em Portugal exige haver voz, já!
Sentirmo-nos um só com com os pobres dos demais países exige haver voz, já!
Sermos campeões, nesse mundial, nós, os Portugueses de sempre,
no meio de uma Europa em sentido oposto,
onde não há tal fosso entre ricos e pobres,
onde talvez não se veja a vergonha de um BES, um BCP e um BPI,
a lucrarem obscenamente seis milhões e trezentos mil euros por dia,
enquanto as fortunas dos cem portugueses mais ricos aumenta um terço
enquanto as desigualdades brilham como bosta fumegante
estrume de uma Justiça só Além.

Eu anjo-te, Mundo meu, dou-te a minha mão: aí vai ela deste meu corpo,
infinitos corpos por levantar do chão.

C Valente disse...

Boa noite
saudações amigas

David Alves disse...

Vamos em frente...

SILÊNCIO CULPADO disse...

E sempre de pé na luta contra a pobreza conviria que o Notas Soltas nas pessoas do famoso Quintarantino e do Popularissímo Tiago, deixassem no Silêncio algo para a Alda Inácio recolher, como seja sugestões para nome do blogue, proposta de conteúdos ou de estrutura, etc. É importante que se comecem a dar passos senão ficamos, em ponto mais pequeno, como aquelas assembleias que reunem ano em ano e pouco o nada avançam.
Cumprimentos

Anónimo disse...

Oh Sr.Tiago Cardoso a gente não precisa tomar o direito à indignação porque já estamos indignados. A gente só precisa é acertar o compasso e mostrar quanto estamos zangados. Alguns, os mais finos enter a plebe e que ainda têm a barriga cheia, ainda não estão bem motivados mas já faltou mais.Quando as latas de salsicha e atum provocarem diarreia, entendeu?

quintarantino disse...

A pessoa que comentou às 23.17 sob a forma de anónima quis denmonstrar qualquer coisa, mas eu não cheguei lá.
Está indignado/a?
Tem alguma questão pessoal a resolver com o Tiago?
Odeia gente pobre?
Odeia gente rica?
Vai-me desculpar, mas quis mesmo dizer o quê?

ANTONIO DELGADO disse...

Todo o que seja para elevar o espirito e a vivencia em comum e promover a cordialidade e a dignidade entre as pessoas contem SEMPRE comigo. Tendo em conta também o respeito pelo demais e pela sua diferença é com muito gosto que terei o prazer de me associar. Agradeço o link que fez do meu espaço e este fim de semana irei, actualiza-lo e fazer links deste blog e dos outros espaços.

Um abraço fraterno e bom fim de semana.

António Delgado

adrianeites disse...

parabens tiago pelo post!

assino aqui por baixo!

cp's