Conforme o sítio onde estão

A 20ª cimeira UE/Rússia realiza-se hoje, sexta-feira, em Mafra, com a delegação russa liderada pelo presidente, Vladimir Putin, e a europeia pelo Primeiro-Ministro português, José Sócrates, presidente em exercício do Conselho Europeu.

Como já é usual, tratou-se logo de fazer algum tipo de manifestação, neste caso um movimento para relembrar os atropelos à liberdade de imprensa na Rússia.
No comunicado pode ler-se "... não se pode deixar passar a oportunidade de pressionar Vladimir Putin para aquilo que considera ser um dos direitos fundamentais de qualquer Estado que se diz democrático".

Só que desta vez, esta manifestação não tem a liderança do PCP. Sim, porque onde estiver o Sr. Sócrates tem obrigatoriamente que estar a sua "claque de apoio", embora aqui, estranhamente ou não, esses "apoiantes" ainda não apareceram e tenho a certeza que não vão aparecer, será que têm outras coisas para fazer ou será da presença do Sr. Putin?

O movimento de contestação tem génese na Juventude Social Democrata, a qual pretende colocar uma faixa em frente ao Convento de Mafra onde se poderá ler, em português e em russo, "Sem Liberdade, não há Verdade!".
Trata-se de uma iniciativa que lembra os atropelos à democracia que se passam lá na Rússia, de onde nos surgem todos os dias notícias de repressão contra jornalistas e liberdade de expressão, aproveitando para dar "estocada" na política governamental portuguesa.

No entanto, esta cruzada social democrata não passa de pura propaganda, não indo além de um dia.
Queria ver era consistência na acção com a colocação de faixas iguais em todos os sítios onde se vê um desrespeito pelo jornalismo e liberdade de expressão, sendo que, por exemplo, seria muito agradável ver uma faixa dessas num "Jardim" ou numa "pérola atlântica".
Mas é mais que evidente que, neste caso, quem anda à pedrada tem de ter cuidado porque tem telhados de vidro, se entretanto já não os tiver todos partidos

Estamos cada vez mais habituados a ver, por parte de todos partidos, a utilização de assuntos importantes como armas políticas, onde todos se intitulam guardiões da moral e dos bons costumes, mas esses variam conforme o sítio onde estão nesse momento.
Tudo leva a crer que a cimeira vai realmente ser um sucesso, pelo menos acredito que a fotografia vai ser bonita, muitos sorrisos, muitos apertos de mão seguidos de uma jantarada, fazendo sem duvida lembrar a grande recepção que o Presidente Cavaco Silva e o Primeiro-Ministro, José Sócrates, fizeram ao Dalai Lama...
Ops, lembrei-me agora que esse perigoso individuo, que defende coisas como paz e igualdade não teve direito a festas, ao contrário de este grande amante da liberdade que é o Sr. Putin.

30 comentarios:

sniqper ® disse...

Sinceramente Tiago, fiquei triste...
Então agora estragar a estética ao Jardim ou a coitadita da Pérola Atlântica com o ruído visual de faixas, não estava certo, mais vale em frente de um convento, pode ser assim que tenha alguma ajuda divina.
Mas o mais engraçado é que esses meninos e meninas, os tais da JSD não são notícia de muitas demonstrações de oposição, bem como os mais velhinhos o fazem na Assembleia da República, falam muito e de resultados é o que vemos, conversa e mais conversa.
Quanto ao Dalai Lama é normal Tiago, então o homem só anda a defender ideias erradas, como a liberdade e a paz. Logo, está a tentar acabar com o negócio mais rentável deste mundo, a guerra.
Com guerras nasce a instabilidade, morrem mais uns quantos que assim deixam de custar dinheiro aos governos, sempre se vendem umas armas ao inimigo, engorda-se a conta bancária com a inflação, gera-se o tráfico de produtos, enfim é uma economia em franco progresso, tendo por base que a pobreza de milhares é a fortuna de dezenas.
Enfim, tristes cenas, não só em Portugal mas no mundo inteiro, onde continuam a reinar seres que mais parecem aquele presidente que um dia acordou e mandou a população usar a roupa interior do lado de fora, um filme interessante, Bananas de Woody Allen.
Cimeiras UE/Rússia já são vinte, juntando a todas as outras que são feitas, eu só gostava de espremer o seu conteúdo final, mas tenho a certeza que apanhava uma desilusão, são frutos secos, que só matam a sede a quem não precisa, os outros, nós, continuam de boca aberta na esperança que chova e assim possamos saciar a nossa sede.

bluegift disse...

Tiago, não se apanham moscas com vinagre ;-)

Neste caso, moscardos!
Essa da "claque de apoio" está bem apanhada hehehe

quintarantino disse...

O pessoal tem tendência para estes lapsos de memória e de postura. Já lá diz o bom povo "olhai para o que eu digo, não olheis para o que eu faço"!
E agora aguardemos...

SILÊNCIO CULPADO disse...

Tiago
Eu admiro muito a forma como expões, sempre muito correcta e muito informada. O que é importante é lançar para discussão um tema de forma a se perceberem os contraditórios. E isto para te dizer que nunca estive tão em desacordo contigo. Por quê? Eu explico.
Eu era muito jovem quando, em pleno período Brejenev, estive na ex-URSS. Estava recém casada e integrei uma delegação comunista (o meu ex-marido era do PCP) que, digamos, pôde fazer uma visita mais a fundo do que é permitido em visitas turísticas.As minhas decepções e histórias para contar são mais que muitas. Eu queria acreditar que havia ali alguma coisa de bom mas não conseguia encontrar. Os camaradas bem justificavam cada coisa que me entrava pelos olhos dentro mas nem no pior dos pesadelos eu acharia um modelo tão ruim.Como tinha alguma liberdade de acção devido a pertencer a um grupo de confiança, saí de manhã sozinha para dar uma espreitadela por um jardim das imediações (S.Petersburgo). E eis que vejo algo que me agradou: um enorme placard a ensinar as crianças a atravessar a rua. Eu, que ainda nada tinha visto de bom, fiquei encantada e puxo da máquina fotográfica para tirar uma foto. Mal tinha tirado a foto sou agarrada por 3 indivíduos e empurrada à bruta para dentro do carro sem mais explicações.Valeu-me ser casada com um comunista e estar naquele grupo ou não estaria aqui a contar-te isto. Acho que a fotografia apanhava uma fábrica de armamento. Este é um exemplo mas tenho dezenas ou centenas deles vividos in loco.
Por isso, se a JSD me tivesse convocado para me ir manifestar eu teria ido. E nós não devemos criticar aqueles que justamente se revoltam. Assim não ganhamos ninguém. Temos que ser pessoas de consensos e não de fracturas. Eu alinho em todas as manifestações que tenham por objectivo o combate às injustiças sociais e à falta de liberdades. E respeito o sentir dessas pessoas. Os países do norte da Europa têm sociais-democracias e ainda são dos mais evoluídos. Claro que em Portugal o neo-liberalismo tomou conta do PSD e até do PS. Vamos fazer força para que eles venham ao sítio ou então se forme um partido mais à esquerda. Porque isso de ditaduras do proletariado..... definitivamente não.

Tiago R Cardoso disse...

Silencio, o que eu ponho em causa é a coerência dos partidos políticos e governantes, como eu disse "Estamos cada vez mais habituados a ver, por parte de todos partidos, a utilização de assuntos importantes em armas políticas, onde todos se intitulam guardiões da moral e dos bons costumes, mas esses variam conforme o sítio onde estão nesse momento."

SILÊNCIO CULPADO disse...

Tiago
Eu entendo e tens razão nisso que dizes quanto aos partidos serem uns aproveitadores. Mas nós, independentemente da intenção deles ser boa ou má, devemos apoiar aquilo que é bem feito. E é bem feito protestar pelos direitos humanos na Rússia. Eu protesto com alma, eles protestam com outras intenções, mas juntos protestamos. E talvez unidos nesse protesto, eu possa trazer alguns ao bom caminho. É assim, acho eu, que se ganham pessoas.

sniqper ® disse...

Silêncio...
A tua frase "Temos que ser pessoas de consensos e não de fracturas.", mostra de facto a tua postura, correcta e que me deixou a pensar, num facto que por vezes na minha escrita eu pratico, revolta em excesso, raiva direi mesmo, e essa de facto não conduz ninguém no caminho da construção, sim da destruição, é má conselheira e nada mais faz do que provocar divisão dentro da união que tanto precisamos para combater o que está errado.
Hoje aprendi que tenho de controlar a minha ira, fico-te grato pelas tuas palavras, viver de facto é aprender todos os dias, olhar para o que nos rodeia e deixarmos de pensar que só nós temos razão.
Por favor cada vez que eu me porte mal, bate-me sem dó nem piedade, assim eu acordo para mais desperto para me juntar a quem já viveu o que eu ainda não vivi.

Compadre Alentejano disse...

Excelente post e de uma actualidade acutilante.O que os pseudos governantes portugueses fizeram com o Dalai Lama, é de todo
condenável.
Vou linkar o teu blogue nas minhas sugestões e, espero reciprocidade.
Obrigado

Compadre Alentejano
www.papaacordas.blogspot.com

SILÊNCIO CULPADO disse...

SNIQPER
Nunca deixes de ser igual a ti próprio e de expores conforme sentes. Porém, se pretendemos sensibilizar consciências para o que se passa em termos de injustiças e desigualdades, temos que ter a capacidade de ouvir e aceitar opiniões diferentes. E é através do nosso contraditório que levaremos essas pessoas a reflectirem e, quem sabe, a inflectirem posições. Estes espaços de opinião são óptimos se forem partilhados por diferentes correntes. Dizer o que pensamos àqueles que pensam como nós é o mesmo que estarmos a falar sozinhos. Aliás foi o que aconteceu a partidos "detentores da verdade absoluta" que enxotaram toda a gente que podia ter um ou outro ponto de vista diferente. Ficaram a falar sozinhos e deixaram de ser alternativa. Não cometamos pois o mesmo erro. Acresce ainda que quando se defende algo em que se acredita, e o fazemos com convicção e sinceridade, tarde ou cedo haverá quem compreenda entre aqueles que agora não estão do nosso lado.
Força, amigo!

antonio disse...

Ainda desatam a protestar contra o Bush que deu a mais alta condecoração civil ao Dalai Lama... donde se prova que estão feitos! O Sócrates viu logo isso e deu sopa no Dalai Lama.

Eu gosto do Putin, parece-me boa pessoa e é sisudo como o Mourinho, o que dizem para aí deve ser corporativismo jornalistico.

Peter disse...

Destaco:

"Estamos cada vez mais habituados a ver, por parte de todos os partidos, a utilização de assuntos importantes como armas políticas, onde todos se intitulam guardiões da moral e dos bons costumes, mas esses variam conforme o sítio onde estão nesse momento."

Tanta hipocrisia e oportunismo ...

Joshua disse...

Talvez o Putin se sinta muito bem em Portugal, um país tão brando e tão manso, além de verdadeiramente acolhedor e plural.

Em todo o caso e por muitas razões, na Rússia ele tem sido para o pluralismo e a plena democracia um verdadeiro filho da Putin.

António de Almeida disse...

-A cimeira foi um sucesso, até porque os objectivos a alcançar eram practicamente nulos, Putin aceita colocar por lá uns observadores internacionais para verificar as eleições Russas, como se Moscovo e S.Petesburgo fossem o mais importante, pois a ocorrerem situações menos claras, na imensidão do território Russo não falta onde. Também o observatório Euro-Russo a criar, deverá significar uma nulidade em termos prácticos, a Europa necessita do gáz e petróleo Russos, e estamos conversados. Aliás, não deixa de ser curioso que Putin aproveitou a estadia em Lisboa para enviar recados para Washington.

adrianeites disse...

pois...

com fim de semana Tiago, Quintino e Silêncio culpado..e já agora demais bloggers ..

Fa menor disse...

Leiam e digam se não anda tudo com medo do papão!

JSD cancela iniciativa ‘Sem Liberdade, não há Verdade’

http://www.rtp.pt/index.php?article=304330&visual=16

quintarantino disse...

Take da Agência LUSA:

A JSD cancelou a iniciativa agendada para sexta-feira que previa a colocação de uma faixa em frente ao Convento de Mafra, onde decorrerá a Cimeira UE/Rússia, denunciando a violação da liberdade de imprensa na Rússia.

"Sentimos um descontrolo absoluto de alguns membros do Governo, relativamente a esta iniciativa, como se a acção em causa fosse arruinar todo o esforço de sucesso da presidência portuguesa da União Europeia", explicou em comunicado Pedro Rodrigues, presidente da JSD.

"Para que se não diga que algo correu mal devido à iniciativa que nos propusemos, optámos por suspender a acção `Sem Liberdade, não há Verdade`", informou a JSD.

No entanto, a JSD assegura que continua convicta "de que a Europa Ocidental - e, concretamente, a presidência do Conselho Europeu - devia ser menos envergonhada e mais assertiva na denúncia dos atropelos à Liberdade de Imprensa perpetrados na Rússia".

"A JSD não deixará de continuar a denunciar uma situação que, em seu entender, significa um efectivo atropelo de uma das pedras basilares de qualquer Estado de Direito Democrático: a Liberdade de Imprensa", garante Pedro Rodrigues.

A JSD espera uma reacção do Primeiro-Ministro português e actual presidente do Conselho da União, tal como fez "a Chanceler alemã Ângela Merkel, que demonstrou preocupação com este sério problema tendo, durante a presidência alemã da UE, lamentado o facto de a Federação Russa não respeitar a liberdade de imprensa".

"O próprio Parlamento Europeu, na sequência do assassinato da jornalista russa Anna Politkovsksaia, aprovou uma resolução em que manifestou a sua profunda preocupação com a intimidação crescente e o assassinato de jornalistas independentes na Rússia, sublinhando que a Federação Russa figura entre os países onde mais jornalistas são assassinados", relembra a JSD.

De acordo com o relatório anual da organização Repórteres Sem Fronteiras sobre liberdade de imprensa,"a Rússia figura no 144º lugar, só à frente de países como Cuba, China, Coreia do Norte, Iraque, Líbia e Irão",menciona a JSD.

SILÊNCIO CULPADO disse...

A JSD suspendeu a manifestação? Agora é que eu digo: QUE TRISTEZA! Não há nada que mais me enoje que pessoas cobardes.

quintarantino disse...

Mas afinal o Govcerno meteu uma cunha à JSD? Sim, para andarem a falar em descontrolo absoluto...

Terá sido a JSD que não conseguiu angariar malta para ir lá colocar a tarja?

Foi o Putin que os ameaçou com um destino como alguns dos seus opositores?

Afinal, o nosso amigo Tiago tem faro para a coisa.

R@Ser disse...

T,vou ler teu texto com calma ok.
Bjim

SILÊNCIO CULPADO disse...

Dou o braço a torcer. O amigo Tiago tem faro para a coisa mas continuo a achar que se deve aproveitar a boleia dos que querem fazer barulho.

NINHO DE CUCO disse...

Estou numa fase da vida em que já nada me espanta. Porém aquilo que me faz mais eu sentir desprezo por uma pessoa, ou por um grupo, é a falta de ética e verticalidade. Isto não é nada. O que a JSD fez foi a anulação absoluta de todos os princípios face a conluios que eu sempre adivinhei, ou constatei, nas relações entre os dois partidos PS e PSD. Temos que arranjar um partido bastante mais à esquerda mas sem chegar à ditadura. Com estes não vamos lá.

NINHO DE CUCO disse...

Simplesmente miserável o que fez a JSD. Estamos pois governados por um partido que é tudo menos socialista e que está a criar antagonismos e conflitos sociais e temos, como alternativa, a outra face da mesma moeda consubstanciada no PSD.Isto já não são pessoas. São gentalha indiferenciada.

Miss Vader disse...

Não sei nada de política. Mas em minha casa, esse putin não entrava. Esse "pudim" é azedo!

NÓMADA disse...

Olha aqui temos uma Miss Vader muito inteligente. Disse em poucas palavras o que outros dizem em muitas: é um Pudim azedo. Isso mesmo.

Alma Nova disse...

Sobre a questão desta cimeira não me vou pronunciar, até porque já foram ditas as palavras que poderia dizer. Só gostava de salientar, isto em relação a alguns comentários, que aqui aparece apontado o "bom caminho" pela Silêncio, "Temos que ser pessoas de consensos e não de fracturas."! E por muito que me custe, por vezes, abafar a raiva que sinto em determinadas situações, prevejo que seja esta uma das janelas por onde poderemos olhar novos horizontes. Assim como penso que é nas nossas acções diárias, por muito pequenas e insignificantes que possam parecer, que estarão também as sementes da mudança, mesmo que dessa sementeira não cheguemos a ver os frutos pelo tardio da floração. Se todos semearmos juntos certamente a colheita acabará por ser mais farta.

David Alves disse...

Existem determinados assuntos que não deveriam servir de arma de arremesso político mas o facto é que servem...defender os trabalhadores, a democracia, os direitos humanos...o que quiserem. Os partidos políticos aproveitam-se sempre deste tipo de situações para subir mais uns pontinhos nas intenções de voto. É pena que assim seja porque existem situações que são importantes demais para estarem à mercê de uma qualquer agenda política. O facto é que temos uma sociedade civil muito pouco unida, solidária e interventiva. Em resumo, quando nos forem ao bolso reclamamos mas se forem ao dos outros tanto melhor...antes ao deles que ao meu. Se os outros reclamam por mais condições é porque são isto e aquilo mas nós temos sempre razão para reclamar. A Rússia tem que ser tratada com o respeito que merece porque falam valores mais altos do que a democracia e os direitos humanos...fala o gás e o petróleo e sejamos francos... afinal o que vale mais?

Zé Povinho disse...

A liberdade de imprensa e de expressão também não estão de boa saúde por estas bandas. Têm muito onde colocar as faixas...
Abraço do Zé

Um Momento disse...

Bom post Tiago
E sorrisos nao faltaram , fotos bonitas também não...
é... vou tirar uma foto para o album de familia ;o)

Beijo grande
(*)

Laurentina disse...

Isto cheira a socialismo trangénico...
Bom fim de semana
beijão grande

antonio disse...

Realmente somos um país porreiro! Eu achei simpático que a JSD, sem abandonar as suas convicções, tenha desistido da manifestação: coragem e coerência! Porrero, pá.