Cidadão não mete bedelho nas coisas da U.E!

Já é possível consultar no endereço www.eu.2007.pt. o projecto do dito Tratado Reformador.
Mas não se deixem ludibriar. Onde antes era o Tratado Constitucional, agora é Reformador.
Tendo sido o resultado de um equilíbrio difícil entre as exigências dos rotundos “não” holandês e francês, e o tratamento especial que ingleses e polacos exigem, parece que o texto pouco mais é que ilegível para leigos.
À beira maneira dos bu(r)rocratas de Bruxelas, tanto compromisso e a preocupação excessiva de afastar qualquer veleidade de referendo só irão contribuir para o alheamento e afastamento dos europeus da ideia de uma Europa una, a uma só voz.
E como hoje é domingo, o melhor é ficar por aqui

11 comentarios:

Mia - Castelo da Mia disse...

E porque hoje é domingo, deixo só os votos de que seja um óptimo dia de descanso.
Beijo
Mia

Carreira disse...

O sr.º Durão Barroso afirmou que foi um erro crasso consultar o povo. Estas matérias, de acordo com o dito senhor, não deviam ser submetidas a referendo algum.

C Valente disse...

Amigo em primeiro lugar as minhas desculpas, mas não foi por esquecimento , foi no periodo que estive muito ocupado e falhou, e mais uma vez a minhas desculpas por mais uma falha que vou corrigir não mencionei este blog , pelo prémio oferecido
Com um abraço e pedidos de perdão por estes lapsos
Saudações amigas

Lampejo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lampejo disse...

Quin,

Será que ninguém disse ao povo para que serve e quais as conseqüências deste tratado, a ponto de se sentirem preparado para tal desisão.

Parto sem noção do que dizer.

(A)braços...:)

Zé Povinho disse...

Não sei o que se vai passar por essa Europa fora, mas por cá, tenho a certeza de que é ilegítima a ratificação do Tratado feita por votação parlamentar, porque eles foram eleitos tendo apresentado no programa eleitoral a firme intenção de realizar este referendo. Não é a simples mudança de nome que altera alguma coisa, nem tão pouco a mudança da direcção do maior partido da oposição.
Os princípios são exigíveis à classe política, e do respeito dos mesmos depende também o respeito dos cidadãos perante as instituições.
Abraço do Zé

Tiago R Cardoso disse...

Hoje acordei revoltado, depois de ler o Joshua fiquei mais, aguarda-se que no tratado reformador traga umas palavrinhas sobre liberdade de expressão.
Aguarda-se a que seja colocado em referendo ou a elite acha que o povo é demasiado estúpido para votar, deve só aparecer nas cerimonias oficiais para bater palmas.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Pois é o Tiago já está a dizer muito do que eu sinto e que remato em apenas dois pontos:

1) A nossa democracia arreda-nos cada vez mais do exercício de uma participação activa na sociedade e nos seus desígnios.
2) Nós deixamo-nos arredar não participando,

Há pois que acordar. As coisas aconteçam porque nós deixamos.

Finalmente e em relação ao Tratado (que pode ser Tratado ou não ser Tratado), será que se fosse referendado, em Portugal, se registaria mais que uns 30% de participação?

NINHO DE CUCO disse...

Tudo isto é muito preocupante porque, em nome da democracia, das liberdades e dos direitos, os governos fazem tudo o que lhes apetece e os cidadãos têm, cada vez menos, capacidade de intervenção.
Invente-se um homem novo que o mesmo será dizer uma nova forma de governar o mundo porque esta já deu o que tinha a dar.

Joshua disse...

Li imenso sobre a desdemocraticidade de esse tratado no Abrupto, Tarantino.

Meu amigo, ser polaco hoje é querer mais: é um país grande e com aspirações também.

Mas está para breve mais um espectáculo burocrático e fotográfico onde se sabe que o cheiro é o mesmo, o cheiro a Constituição!

Um Momento disse...

Olha...para mim já ñ é Domingo...
Mas também me fico por aqui;O)
(*)