Procura emprego? Arranje 700 euros!

Folheia-se o jornal e fica-se indeciso. Aparentemente, como o País.
Vêm aí os balcões “Perdi a carteira” que prometem facilitar a vida a quem perde a dita cuja e, com ela, uma catadupa de documentos.
Vêm aí, ainda, as marcações de consultas de especialidade por via electrónica.
Isto, em traços largos, da banda do Governo.
Da banda da Oposição ficamos a saber, já que Menezes “dixit”, que se lhe sair a ele o prémio grande, o PSD termina com os chamados pactos de regime. Salvar-se-á o da Justiça porque já assinado.
Acho muito bem. Embora seja defensor de uma certa estabilidade em áreas transversais, entendo que estar-se a assinar pactos (com o beneplácito de Cavaco Silva) é a mesma coisa que negar que existem maiorias e que quem ganha deve e tem de governar.
Se mal ou bem, é outra coisa.
E, por muito que não se queira, a única diferença entre PS e PSD não pode ser, precisamente, este D final.
Estava eu embalado nesta onda de razoáveis notícias quando topei com uma notícia que me deixou estupefacto.
A TAP ameaça, num processo de selecção de pessoal, obrigar quem faltar a qualquer das fases a pagamentos até 700,00€. Ai se a moda pega…

9 comentarios:

Tiago R Cardoso disse...

Perdi a carteira ???
Raios, o que eu posso dizer é que me meteram a mão na carteira. Será que o balcão permite reclamações ?

Quint disse...

Aí acho que não.
Nem na esquadra, quanto mais no balcão...

Mia - Castelo da Mia disse...

Já estou a imaginar os Srs. José deste país, que nem acesso têm a todos os canais de televisão nacional, quanto muito apanham os espanhois, dizerem pra esposa: - Ó Maria traz daí o portátil para marcar a consulta de especialidade.
Mas viva a inovação e o progresso, pelo menos a alguns chega.
Jinho
Mia

antonio disse...

A selvajaria parece ser o mote com que a TAP se rege!

SIMPLESMENTE.... C disse...

credo!
Tá pior q brasil?
Será?

Abracinhos..

Kitty disse...

Visite e, se puder, ajude:
http://astresmeninasgemeas.blogspot.com/
Obrigada

SILÊNCIO CULPADO disse...

Já pegou Quint, já pegou. Há várias modalidades mas vão dar todas ao mesmo. Contava-me uma brasileira, que fazia serviços domésticos e estava sem trabalho, que foi inscrever-se numa dessas empresas de colocação e/ou trabalho temporário. A inscrição era, salvo erro, 10 euros, foi obrigada a tirar um curso que lhe levou mais 400 euros, e trabalho é o tanas. E tudo legal.

Carreira disse...

Esta da TAP é espectacular!
Será que eles pensaram na possível ilegalidade?
Talvez não...o que interessa são os € em caixa.
Quanto às diferenças entre PSD e PS também subscrevo que só o D marca essa distinção.
Quanto ao essencial, é tudo farinha do mesmo saco.

o guardião disse...

Se quem manda sca, os que podem fazem o mesmo. O que é curioso é que o fazem a coberto da lei, porque uns senhores que dormitam lá pelo Parlamento nem sequer se aperceberam deste tipo de abusos.
Cumps