Nazis, judeus, osama´s, barbudos? Tudo tolo, tudo tolo!

Contado, ninguém acreditaria. Mas relatado e visto, já dá para crer.
Então não é que uns maduros em Israel resolveram dedicar-se ao coleccionismo?
Sim, coleccionismo.
Uniformes nacional-socialistas e retratos de Hitler faziam parte da colecção. Aqui e ali, coleccionavam umas “coças” em ortodoxos, homossexuais, emigrantes e afins.
Quando ouvi a notícia sobressaltei-me. Já não bastavam as brigadas de não sei quantos, os barbudos do Hamas, os reformados da OLP e agora até há palestinianos nazis, pensei.
Estava enganado, profunda e rotundamente. Os ditos cujos, afinal, eram judeus. Espera aí, judeus nazis? “Ó catano, cum comandro”, diria o outro. Eu nem encontro termo de comparação… judeus nazis… mas, alto, afinal parece que também não é bem assim.
Quer dizer, os jovens estouvados (nacionais russos) podem residir em Israel e tudo, mas tecnicamente não são judeus. Parece que, para os ortodoxos, uma das condições para se ser judeu é ser-se filho de mãe judia. Pormenores...
Serão, pois, o quê? Nazis serão, palestinianos não, judeus também não… nacionais russos deviam ser mas como puderam ir para Israel porque havia sangue judeu na família… judeus?
Lá está, puseram-se os jovens a pensar nisto tudo e deu-lhes para aquilo depois de lhes dar a volta à mioleira. Podia dar-lhes para pior? Acho que não. Pelo menos em Israel.
Aguarda-se, entretanto, considerando que hoje é 11 de Setembro, que Osama surja novamente a ter tempo de antena em tudo quanto é sítio a pregar contra os infiéis, a defender o califado e mais uns quantos disparates.
Mas ainda mais disparatado é dar-lhe tempo de antena. Ou ter-lhe dado colo como fez a CIA.
Judeus que não são judeus a acharem que ser nazi em Israel é o cúmulo do chique e islamistas barbudos que acham que todos se devem curvar ante as suas diatribes, dá o quê? Vontade de chorar!
“Procura ajudar o próximo. Se não fores capaz, então não faças mal aos outros”, afirma o Dalai Lama. É pena que por aquelas bandas (e já agora por estas) não se queira ouvir. E perceber.

20 comentarios:

aryana disse...

Mas que grande confusão....caramba!

Tiago R Cardoso disse...

E eu que acordei tão sossegado e o amigo quintino lembrou-me em que mundo vivemos, concordo. Vou voltar para a cama que fiquei mal disposto.
Excelente texto.

adrianeites disse...

a aryana tirou-me as palavras da boca!
lol
cp's

adrianeites disse...

oops.. ja me esquecia... bela forma de reflexão!

cp's

quintino disse...

Às tantas algum daqueles barbudos lá para as bandas da Faixa de Gaza é assíduo leitor deste blogue e o seu autor desconhece tal facto em absoluto.
Não é que hoje de manhã as rádios noticiavam uma ataque a Israel, oriundo de Gaza, com um "rocket" e que fez estragos assinaláveis?
Os tipos devem ter pensado, enquanto cofiavam a barba: " ai ele só dá destaque ao primo Bin e aos jovens da suástica? Ai o gajo é isso... Ahmad, manda aí uma uma morteirada contra os gajos da lado de lá!".
Claro está que o Tshal (acho que é assim que se escreve o nome do exército hebraico), com o entusiasmo, apontou um blindado a uma casa palestiniana e mandou brasa!
Aqueles tipos por aqueles lados são mesmo assim... dia em que não haja uns tiritos, não é dia, não é nada!!

SIMPLESMENTE.... C disse...

Realidade crua e nua
Abracinhos...

Paulo Sempre disse...

A persistência das formulas religiosas antigas, apesar das múltiplas mudanças nas estruturas civilizacionais, vêm demonstrar que é falso quem defende que a história da Humanidade é apenas uma sucessão de povos e de culturas que se se substituem.
A verdade é que as civilizações sucedem-se e eliminam-se, é certo.., mas as culturas persistem, resistem e adaptam-se.
Quem assim não entende fica surpreendido quando surgem, na actualidade, antigos cultos. Afinal, é bom que se saiba que não existem rupturas na cultura nem nas religiões. O que acontece é uma sobreposição de estratos simbólicos e cúlticos.
Actualmente estas misturas não são suficientemente compreendidas pelos que têm o poder de fazer a guerra dos nossos dias (ex.Yraque), logo há mais inimigos a abater do que aqueles que constam nos planos iniciais da guerra. Depois...bem..depois os "fantasmas do passado" entram no teatro das operações com armas nunca vistas mas, pelos vistos, eficazes...e a guerra fica sem um fim à vista...

Abraço
Paulo sempre

Tiago disse...

Ele há cenas do catano, pá! FOgo... O mundo tá mesmo ao contrário...

Lol!

Fica bem ;)

Gostei do post e do blog

antonio disse...

Eu também sou assim radical e meio louco: em Portugal insisto em ser português. E até no Algarve no meio de tanto francês exercito com estoicidade o meu português.

Carol Ferreira Pinto disse...

Ficaste baralhado com isso, não é? Deixa lá, eu também. Isto é quase como dizer que há negros nas fileiras do Ku Klux Klan ou membros da ETA a apoir a ideia revolucionária do Saramago!!! É que isto só pode ser das alterações climáticas, não vejo outra explicação!! E parabéns, adorei este texto.

Um Momento disse...

Baralhei-me toda( Sorrindo)
Belo texto:)))

Deixo um beijo

(*)

Zé Povinho disse...

Agora venho aqui para te dizer que há um rebuçado no meu bloguito
Abraço do Zé

SILÊNCIO CULPADO disse...

Estou longe e estou a enviar a mensagem de um cyber. Não pude avisar os amigos porque foi uma viagem repentina. Mas na próxima 6ª,já me tens a comentar-te porque eu não abdico de partilhar ideias contigo.
Um abraço

quintino disse...

Vocês são todos fantásticos. Obrigado pelo apoio.

Euzinha disse...

Mas que salada russa.
Onde andarão o Tico e o Teco dessa gente?
Óptima postagem, parabéns.
Obrigada pelo comentário e pelo "presente".
Um beijinho
E.

Carreira disse...

Gostei do texto. Muitíssimo bem observado.
Agradeço também a distinção.
Abraço.
Força!

Sophiamar disse...

Venho agradecer a tua passagem l� pelo meu canto assim como as palavras que me deixaste no blogue do Tiago.
Muito obrigada.
Beijinhos

Lampejo disse...

Quintino,

Na próxima vida que eu tiver, quero passar essa (confusão) à limpo.


(a)braços..:-)

migvic disse...

Então o Ku Klux Klan em Africa?

DS disse...

Gostei da frase do Dalai Lama, quanta pena por não atingirmos todos tal lucidez! Até lá teremos de aguentar com os inumeráveis brutosorius que vão surgindo pelo mundo.